Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A LDU jogou em função do Inter

10 de julho de 2009 34

As variações táticas da LDU ontem: com a bola, 3-5-2; sem a bola, 4-4-2. Tudo voltado a parar o Inter

A final da Recopa Sul-Americana apresentou um exemplo clássico de estratégia voltada a bloquear as virtudes do adversário. A LDU claramente jogou em função do sistema do Inter, e obteve bom resultado. Esta é uma estratégia questionável, mas ontem o resultado derrubou qualquer tese que privilegia a manutenção da base ao invés da mudança em função da equipe rival.

Fossati armou a LDU no 3-5-2, com marcação por função, praticamente individual. Araújo, que jogava na lateral nas duas linhas de quatro do 4-4-2 antigo do time equatoriano, foi zagueiro pela direita. Com uma incumbência: marcar Taison. Campos, zagueiro da esquerda, acompanhava Nilmar. Os alas Reasco e Ambrossi batiam com os laterais colorados.

E no meio houve o famoso “encaixe” que já tinha parado o Inter contra o Flamengo, por exemplo: Urrutia em D`Alessandro, Vera em Magrão, De la Cruz em Guiñazu. Repito: a LDU foi planejada por Fossati para priorizar o bloqueio ao Inter, e depois jogar. Anulados os jogadores do Inter, aí sim o time do Equador foi para o ataque, investindo na bola aérea.

Aconteceu ainda uma variação tática na LDU. Como pela direita de ataque o Inter inexiste, a LDU fazia sem a bola a transição do 3-5-2 para o 4-4-2. Contando dessa forma com dois jogadores na sobra. Araújo abria para pegar Taison, como um lateral; Espinola saía do centro e tornava-se zagueiro, na cobertura; Campos fechava com Nilmar, e Ambrossi completava a linha defensiva, também como um lateral, cobrindo Campos. No meio-campo, persistia o encaixe aos três apoiadores/articuladores do Inter, e Reasco monitorava Kleber.

Novamente, esgotou-se o losango do 4-4-2 colorado. Faltou vontade de vencer, como acontecera contra o Corinthians, em função da permanência do volante centralizado. O Inter chegou, antes do jogo, precisando marcar dois gols. Ao apito inicial, viu-se encaixado no meio-campo. Mas Glaydson estava livre. Livre e sem condições de apoiar. A LDU não quis marcar o primeiro volante colorado. Não seria melhor ter um outro jogador, adiantado, desfazendo o losango desde o início? Urgia a entrada de Andrezinho ou Bolaños,para quebrar o encaixe e forçar a LDU a desconstruir seu planejamento tático.

Outra atitude que acredito tenha faltado ao Inter foi a inversão de Taison. Venho implorando por esta estratégia há muitos dias. Taison recebia marcação individual, morto no lado esquerdo. A LDU estava toda “capenga” para a esquerda colorada. Porque não inverter Taison, forçando a jogada em cima de Ambrossi, que não tinha tanta cobertura? Ali Danilo não apoiava mesmo, e na esquerda para compensar bastaria adiantar mais Kleber, que receberia cobertura de Glaydson.

Notem que os adversários encontram caminhos diferentes para segurar o Inter. O Corinthians decidiu forçar sobre o lado inoperante. André Santos, Dentinho e Ronaldo jogaram sobre Bolivar, às costas de Magrão, obrigando Índio a sair da área – e o lateral corintiano subia com a certeza que não levaria “bola nas costas” porque o Inter não joga pela direita ofensiva. Marcou jogando. Já a LDU optou pelo contrário: armou-se para bloquear todo o lado esquerdo colorado, ignorou a inofensiva direita do Inter. Priorizou a marcação, para depois especular na bola aérea ou na velocidade de Lara às costas e Kleber.

Ambos – Corinthians e LDUcom sistemas táticos e estratégias completamente diferentes, tiveram sucesso sobre o Inter. Um indício de que o engessamento tático e a falta de alternativas do Colorado chegaram ao limite do suportável. Ou Tite apresenta algo de novo, modifica o sistema, troca nomes, altera a estratégia (e podemos retomar o assunto na sequência com um post específico sobre alternativas para o Inter), ou se tornará refém da própria convicção.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (34)

  • Ivã diz: 10 de julho de 2009

    Ótima análise Cecconi! Quando eu tiver um time de futebol é tu e o Wianey na casamata. hehehe

  • Luciano – Campeão do Mundo FIFA diz: 10 de julho de 2009

    Acabou o ciclo do Tite! Por favor! Muricy logo! O time tá apático, sem pegada! A zaga é um horror e o Sorondo no banco, por causa do excesso de estrangeiros e o D`Ale afundando… Vamos chacoalhar!!! Ainda dá tempo de ganhar o Brasileirão e salvar o ano!!!

  • dorian renato bueno diz: 10 de julho de 2009

    Eduardo Cecconi, vc é o técnico que o INTER precisa. Vc sempre encontra um saída para tornar o nosso time melhor com CORAGEM. O Tite tem medo de inventar durante o jogo. Abraço – Dorian

  • Jonatas diz: 10 de julho de 2009

    Não acredito que faltasse pegada, até porque o Inter começou bem a partida, mas tomou o gol numa falha em escanteio.
    Acho que, para tornar os dois lados do Inter operantes (pelas laterais), um 3-5-2 seria uma alternativa. Nesse caso, um volante seria sacado e Andrezinho poderia entrar na ala direita, com Kleber na esquerda. Assim, com a cobertura dos 3 zagueiros, eles poderiam subir sem medo. Dessa forma, além da jogada central de Dalessandro, teria as jogadas pelos flancos, que hj nao exite.

  • Júlio Luiz Morosini Filho diz: 10 de julho de 2009

    Infelizmente não me iludo mais. Chega ! Deus queira que um dia eu “engula”, mas esse time do Inter tem sido uma constante decepção.Venceram o Náutico e se “acharam”, esquecendo que o Náutico está caindo aos pedaços. Não existe técnico que dê jeito. Pense num cara extressado, pois esse cara sou eu depois do fiásco de ontem. O D`Alessandro e o Taison deveriam ter sido substituídos no primeiro tempo. Estavam só atrapalhando. Quem não viu ?

  • Vicente diz: 10 de julho de 2009

    Edu,
    o jogardor Urrutia seria um belo reforço para o Grêmio??? Gostei muito do Vera, jogador canhoto coisa que o grêmio não tem e precisa!
    Abração

  • TÉCNICO ESTRANGEIRO. diz: 10 de julho de 2009

    POR QUE NÃO É PENSADO NO INTER A VINDA DE UM TREINADOR ESTRANGEIRO? O TREINADOR DA LDU É URUGUAIO E ESTÁ FAZENDO UM ÓTIMO TRABALHO NO EQUADOR. HOJE, COM A PRESENÇA DOS ESTRANGEITOS NO ELENCO DO INTER, SERIA MUITO MAIS FÁCIL A ASSIMILAÇÃO, POR TODO O GRUPO, DAS IDÉIAS DO TREINADOR. CARLOS BIANCHI É UMA ÓTIMA!!

  • willians brum nunes diz: 10 de julho de 2009

    Errar uma vez é humano errar duas vezes do mesmo jeito, ai é burrice.
    TITE erra e não muda,sempre o mesmo erro.

    FORA FORA TITE,FORA FORA TITE,HEEEEE,HOOOO
    FORA FORA TITE,FORA FORA TITE,HEEEEE,HOOOO

  • Thiago Tombesi diz: 10 de julho de 2009

    A convicção deles é que apesar de ter 3 volantes, os mesmos apoiam. O que de fato é verdade com o Sandro, mas não com Glaydson. O que se esquece é que é um apoio não especializado, sem a condição de dar o último passe ou uma chegada sem conclusão, pois Sandro, Guina e Magrão não são definidores. O inter fica refém de 3 apenas, sendo que D`ale não está na melhor fase. Fora Tite.. time grande com excelente elenco merece um melhor treinador! No meio, inicialmente, Sandro, Guina, André e Dale

  • Jhonattan diz: 10 de julho de 2009

    Cara tu é colorado fanático!! Hehehe..
    Mas tu entende muito de Futebol!!
    Parabens pelas análises!!

  • Carlos Alberto diz: 10 de julho de 2009

    O Tite tem uma seleção na mão e tem medo de ser feliz.

  • LEONARDO PEDROSO diz: 10 de julho de 2009

    É de fácil entendimento, todos enchergam da mesma forma! Por que somente o Titi não encherga? tem algo aculto nesta “convicção” do Titi!!!!!

  • Bernardo diz: 10 de julho de 2009

    Parabéns, Eduardo. A tua análise é a mais objetiva dentre as que se encontram no varejo. Nada de subjetivismos, de conceitos vagos nem de pura implicância com certos jogadores.
    Tu bem que poderia virar treinador!

  • Jair diz: 10 de julho de 2009

    O inter só pode mudar o sistema se mudar alguns jogadores. Bolivar é zagueiro, assim como Kleber é burocratico. Magrao, dalessandro e Taison nao funcionam mais. tem que jogar no 4-4-2 ingles entao. com dalessandro (andrezinho) aberto de um lado e bolanos aberto do outro. com sandro e guinazu no meio dando contenção.

  • elias diz: 10 de julho de 2009

    Excelente comentário. Parece que estamos vendo um teipe do jogo.Você afirma que “fica Tite”. Qual a virtude do filosofo de parachoque de caminhão, como treinador? Afinal, para lque serve um treinador se êste não muda nada em momento algum?

  • Jonas Rafael diz: 10 de julho de 2009

    Tu disse que as táticas de LDU e Corinthians foram diferentes, mas elas não são excludentes. O Corinthians jogou pelo lado direito do Inter. A LDU marcou pelo esquerdo. Prefeitamente possível fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Só havia duas maneiras de superar o ferrolho pelo que eu entendi. Ou o volante subia de surpresa, ou o lateral direito(Glaydson e Danilo). Como nenhum dos dois tem a característica, não deu em nada. Ou seja, marca-se quem joga e deixa-se livre quem não joga nada.

    Resposta do Cecconi: excelente observação Jonas. Mantido o sistema, o Inter deveria ter como estratégia liberar o volante e o lateral-direito. Como isso não acontece, troca-se o sistema. E também concordo que as estratégias de Corinthians e LDU, embora diferentes, não são excludentes. Citei-as como exemplo de que há várias maneiras de engessar a posse de bola do Inter – da maneira como está jogando. Abraço.

  • pacato diz: 10 de julho de 2009

    “Notem que os adversários encontram caminhos diferentes para segurar o Inter” e o tite nunca acha soluçao para tal.
    Qualquer imbecil com a mínima tática/estratégia engessa o patético (paTITEco) trabalho de tite. Magrão não tem força para cobrir o setor direito e ele não enxerga isso. Taison/D`ale/Nilmar continuam jogando sozinhos: 3 atacantes contra um time inteeiro na defesa. E o pior, além de 7 jogadores atrás da bola, quando atacamos, nossa defesa ainda vaza.

  • Jonas diz: 10 de julho de 2009

    Cecconi, acho que acabou pro Tite. CONTUDO, gostaria de tua opinião sobre 2 assuntos: ***1*** – O Muricy teve 5 oportunidades de chegar à RECOPA e nunca chegou. É melhor um técnico que chega e perde ou um que não consegue chegar? ***2*** Se hoje existem intocáveis e a torcida suspeita de influencia de empresários, como tu achas que seria se o TREINADOR tivesse participação no PASSE de alguns jogadores? ****Respondido isso, podemos pensar em mudar de técnico (precisa, mas fazer besteira).

    Resposta do Cecconi: Jonas, não acho que seja necessário demitir o Tite. Sobre tuas perguntas, não gosto do trabalho tático do Muricy – apesar de todos os resultados que contrariam minha tese. E se a segunda pergunta é sobre o Luxemburgo, acredito que com a influência forte do F.Carvalho no vestiário do Inter, esse lado empresário dele não iria interferir negativamente. Mas, reitero, acredito que o Tite pode consertar a situação. Abraços.

  • ORLANDO diz: 10 de julho de 2009

    SE VOCÊ FAZ AS MESMAS COISAS SEMPRE, OBETERÁ SEMPRE OS MESMOS RESULTADOS. É OBVIO QUE O TREINADOR DO INTER VAI PERDER. ESTÁ UTILIZANDO SEMPRE A MESMA TÁTICA. NÃO TEM VARIAÇÃO NENHUMA QUANDO O ADVERSÁRIO ENCAIXA. LUXEMBURGO LOGO, ESSE MUDA DURANTE O JOGO. O BURRICE NUNCA MAIS.

  • Fabiano diz: 10 de julho de 2009

    Desde que entrou no Inter o técnico Tite demonstrou pouco poder de reação nos momentos decisivos e previsível no esquema tático. Os títulos conquistados até o momento são frutos da qualidade da equipe e não mérito do treinador. A equipe necessita urgente de lateral direito e chega de improvisações em campo. Esta torcida em seu centenário merece muito mais que o título gaúcho. Abram os olhos dirigentes ……!!!!

  • RYK RESTINGA diz: 10 de julho de 2009

    ESSE É O MELHOR ELENCO DO BRASIL?PERDEU PRO TIME QUE FOI ELIMINDO NA PRIMEIRA FASE DA LIBERTADORES,E AINDA QUEREM DIZER QUE ALGUNS TIMES DA LIBERTADORES NÃO JOGARIAM NEM NA PRIMEIRA DIVISÃO DO BRASILEIRO!já são 2 vice!

  • Lucas Maccarini diz: 10 de julho de 2009

    Parabéns, o blog está fantástico, mais uma vez, um show de tática e estratégia desvendada. E aproveitando, domingo é tricolor na cabeça.

  • Marco Antônio diz: 10 de julho de 2009

    Grande postagem! Realmente o Inter está sem alternancias e sem opções no jogo. Joga sempre igual. Não verdade não! Cada partida joga pior! Qualquer time que estudar o Inter e montar uma estratégia simples, ganha! O Inter só ganha de times pequenos e com sistemas desafados e mal organizados! FORA TITE!

  • Sidnei Weiss diz: 10 de julho de 2009

    Falta garra, pegada, espiríto competitivo gaúcho. Os jogadores parece que estão desinteressados. Parece o time dos oficiais aposentados do exército, que pensam :
    O dinheiro tá na conta mesmo … então é só entrar em campo e deixar rolar …

  • Andréia diz: 10 de julho de 2009

    O Campeão de “tudo” quer se tornar o Vice campeão de tudo, hahahaha

  • George diz: 10 de julho de 2009

    Pois é, Cecconi. Como eu já escrevei em outros blogs (Colorado, Wianey…), e quando colocaram aquela pergunta nos sites, “O que está acontecendo com o Inter?”, eu disse que o modelo tático do time não era só uma convicção do Tite, mas também da direção, e que todos estava “reféns de suas convicções”. Eu terminava os posts dizendo: “o abismo está cheio de convictos”. Parece que todos enxergamos a mesma coisa, afinal. Ainda há tempo de salvar o Brasileirão, mas o abismo está cada vez mais próximo

  • DANIEL KLEIN diz: 10 de julho de 2009

    MUITO BOA OBSERVAÇÃO. EU SUSTENTO SEMPRE QUE FICAR TROCANDO DE TÉCNICO NÃO É MUITO BOM. E GOSTO DO TRABALHO DO TITI. SÓ QUE ACHO QUE A DIREÇÃO TEM QUE MUDAR. ONTEM O TIME PRECISANDO FAZER GOL. PERDIA O JOGO LOGO NOS 20 MIN E NENHUMA MUDANÇA. O TAYSON SAIU AOS 5 MIN, NÃ DAVA PARA TROCAR NO INTERVALO, TINHA QUE FAZER ESTA PARADA. O D ALE TEVE QUE PEDIR PARA SAIR, POIS O TÉCNICO NÃO VIA QUE ELE ESTAVA CAMINHANDO. MURICY JÁ

  • Marcelo diz: 10 de julho de 2009

    Estou apavorado com o esquema tático do Inter de jogar sem as laterais. No lado direito Bolivar(zagueiro), na outra Kleber(não sei o que faz em campo). Não acredito que um time sem laterais vai ganhar alguma coisa. Tempos que mandar o Kleber para o espaço, não joga nada, não sabe marcar e não sobe, será que ninguém vê isto ? Vamos lá colorados, vamos meter uma pressão para conseguirmos dois laterais de fundamento. AREBABA, ta muito ruim este time!!!

  • Luciano Azambuja diz: 10 de julho de 2009

    Parabéns pela ótima análise, Cecconi. São coisas que todos que gostam de futebol percebem, sendo torcedor do clube ou não. Mas como podem os jogadores e, pior ainda, o TREINADOR que é MUITO BEM PAGO para isso, não perceber, não tomar uma atitude? O problema passa pela diretoria de futebol que assina em baixo de todos os erros cometidos sucessivamente, jogo após jogo. Porque os profissionais da bola não podem ser tão esclarecidos quanto você, Cecconi? Campanha CECCONI para técnico do Colorado JÁ!

  • Guilherme diz: 10 de julho de 2009

    Resumindo esta ótima analise (estou falando serio, muito boa analise tatica): Sempre encontraremos motivos táticos ou motivacionais para todos os maus desempenhos do inter. Sendo assim, sabemos de quem é a culpa e onde está o foco das mudanças. O coritiba, ganhou porque jogou o jogo da vida, o flamengo quase ganhou e nos deu um baile porque marcou bem, o corinthinas isso, a ldu aquilo, o arapiroca de mandaiuba aquilo outro. E o inter o que fez? sempre a mesma coisa, nada.

  • Douglas Gonçalves diz: 10 de julho de 2009

    Parabéns pela análise. Conheci o blog hoje, mas virei fã, pois traz efetiva análise tática dos clubes. Quanto ao INTER, penso que o Tite não é um mal treinador. Gostaria de entender apenas porque Kleber não passa do meio? Será pleito do Tite? Outra, o Taison mostra que ainda não está preparado. Basta ver os desempenhos e gols desde que começou a enfrentar clubes da séria A. Por fim, falta dinâmica de time. Jogamos menos que Corinthians, LDU, Flamengo nos 2 jogos e União e Curitiba no jogo fora.

  • antonio diz: 10 de julho de 2009

    o inter deveria jogar tipo o corinthians, com taison e bolaños ( que entraria no lugar do magrao) nas pontas. daria um oxigenio pro time

  • Caco da Motta diz: 10 de julho de 2009

    Bela análise Ceconni, parabéns.

  • Preleção » Blog Archive » Emelec, mais um com três zagueiros diz: 11 de fevereiro de 2010

    [...] para este Emelec? Se for, é bom para o Inter, porque seu treinador deve conhecer o antídoto. Leiam aqui a análise daquela [...]

Envie seu Comentário