Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

As alterações de Tite que irritaram os colorados

27 de agosto de 2009 25

Diagrama tático do Inter nos poucos minutos de 4-1-4-1 contra o Santos

Ontem contra o Santos, Tite procurou combater os avanços laterais do adversário com a mudança de posicionamento do meio-campo do Inter. Mas as trocas – pelos nomes envolvidos, e pelas funções desempenhadas – levaram alguns torcedores colorados à loucura.

Com a lesão do centroavante Alecsandro, Tite não optou nem por Léo, nem por Bolaños. Colocou em campo o volante Magrão. E na sequência, ele sacou o meia Andrezinho para a entrada do lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro. A intenção do técnico do Inter ficou bem clara na primeira vez que a TV abriu a imagem, abrangendo todo o campo colorado.

Do 4-4-2 em losango, o Inter mudou para o 4-1-4-1 em duas linhas de quatro. Na primeira linha ficaram, da direita para a esquerda, Daniel, Bolívar, Sorondo e Kleber; e na segunda linha, também da direita para a esquerda, ficaram Magrão, Giuliano, Guiñazu e Marcelo Cordeiro. Sandro foi o volante centralizado à frente da defesa. E Taison também centralizou, como único atacante. Confesso que em alguns momentos me pareceu que Guiñazu assumiria o papel de volante centralizado, passando Sandro para a segunda linha, mas não sei se foram apenas movimentos circunstanciais da partida. Deixo este ponto em aberto, portanto.

É um desenho bastante comum a clubes ingleses, não discordo da estratégia, mas talvez os nomes escolhidos tenham frustrado tanto. Afinal, vale lembrar que Bolanõs na LDU não era atacante: era meia-extremo exatamente em um 4-4-2 em duas linhas. Pela esquerda. Ao invés de Marcelo Cordeiro, Tite poderia ter escolhido Bolaños. No outro extremo, ao invés de Magrão aberto, ele poderia ter colocado Magrão por dentro, abrindo Giuliano – que é mais veloz.

Com os nomes escolhidos para as funções de meias-extremos da segunda linha, Tite escancarou uma estratégia defensiva. Cordeiro entrou para marcar Neymar, e Magrão para combater Madson, liberando ambos os laterais Daniel e Kleber para ajudar os zagueiros e criar uma sobra. Tudo muito lógico e inteligente para jogar sem a bola, mas talvez insuficiente para jogar. Para o momento da recuperação da bola. Para a saída no contra-ataque.

Não tenho autoridade alguma para contestar os conceitos de um treinador muito atualizado e eminentemente estrategista, como o Tite. Mas me permito discordar destas escolhas. Isso porque eu não gosto das equipes reativas. Qualquer que seja o sistema tático escolhido, ou os nomes escalados, sempre que um time se presta para jogar em função do adversário, desgosta-me.

O Inter do 2º tempo foi pensado para combater o Santos. Ali o Cordeiro combate o Neymar, aqui o Magrão pega o Madson, ali o Bolívar encosta no Kléber Pereira, aqui o Sorondo sobra. Mas…e com a bola? Quem é que joga? Isso chama-se uma equipe reativa, como são todas as equipes que abdicam de explorar suas virtudes para combater as virtudes alheias.

Durou pouco, entretanto. Com a expulsão de Sorondo Danny Morais entrou, e o 4-1-4-1 se desfez. Não deu para tirar uma avaliação mais proveitosa dos reflexos desta estratégia reativa na equipe.

O próprio Tite defende muito o equilíbrio. Marcar sem a bola, jogar com ela. Defende também que se concilie resultado com bom desempenho. Ele é um entusiasta dos times que consigam jogar bonito e vencer. Portanto, as trocas de Alecsandro e Andrezinho por Magrão e Cordeiro – que tanto irritaram os colorados – e a postura adotada a partir daí soam como uma contradição. O time não ficou equilibrado. Na prática, Tite contrariou o seu discurso.

*Obrigado Thedy pela citação do post no Blog Gigante.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (25)

  • DANIEL R SANTOS diz: 28 de agosto de 2009

    O QUE FALTA É VARIAÇÃO DE JOGADAS. UM EXEMPLO: QUANDO O NILMAR E ALECSANDRO JOGAVAM JUNTOS, ALECSANDRO POUCO RECEBIA A BOLA, POIS A JOGADA ERA COM NILMAR. AGORA QUE O NILMAR SAIU, TOMA CHUVEIRINHO, E NADA DE INFILTRAÇÕES. ALÉM DO MAIS, O TITE (DIZEM QUE PEGAMOS MUITO NO PÉ DELE, MAS É ELE QUE PREPARA A ESTRATÉGIA, NÃO É?) TEM ESSE DEFEITO DE QUERER ANULAR O ADVERSÁRIO, MAS SE AUTOANULANDO. O TITE NÃO DEVE CONTINUAR NO INTER. TALVEZ SEJA MELHOR ELE BUSCAR UM TIME COM ESSAS CARACTERISTICAS

  • luciano coletto pohlmann diz: 28 de agosto de 2009

    Pois é,Ceccin,tem certas decisões do Tite que não tem fundamento.Haja paciÊncia…

  • JOTA diz: 27 de agosto de 2009

    O Tite eu vou tê dizer; não dá nem pra comentar! Pode colocar a SELEÇÃO BRASILEIRA, na mão dele, que nem com ela ele GANHA O CAMPEONATO BRASILEIRO, quanto mais com o INTER. É torcer e MUITO! Por uma vaga na LIBERTADORES.

  • Diogenes T de Oliveira diz: 28 de agosto de 2009

    Adoro os comentarios do Eduardo Cecconi, muito inteligentes e de fácil compreensão. Apesar de ser gremista, acho q o Tite está com um pouco de dificuldade pr definir um padrão d jogo. Bom pr nós gremistas, q cada vez vemos mais longe a possibilidade de título do co-irmão. FICA TITE.

  • Tricolor Jader diz: 28 de agosto de 2009

    Cecconi sempre mantendo o nível de qualidade nos posts!

    Parabéns, mantenha o bom trabalho!

    Espero uma análise apos o jogo contra o botafogo fora.

    Abraço

  • Colorado até o fim diz: 28 de agosto de 2009

    Bom dia. Por um lado eu concordo com o professor Tite. O Guna e o Sandro estavam “amarelados” e o Giuliano, pela ponta, não iria render por já estar cansado (correu demais). Soltou o Magrão (que entrou bem). O grande equívoco foi colcoar o MC.Este cara não merece vestir a nossa camiseta. Concordo que o Bolano irai entrar melhor (e comendo a bola para vingar-se do seu ex time), mas nao esquecemos de algo: Os caras tinham “jockey”.

  • flavio marques da silva diz: 28 de agosto de 2009

    Tá tudo errado nessa comissão técnica.Tite e direção só sabem dar explicações que o torcedor Colorado esta cansado de ouvir.

  • Chico Costa diz: 27 de agosto de 2009

    ótima análise. parabéns

  • arthur diz: 28 de agosto de 2009

    Edu, boa noite. Gostei muito de sua colocação, pois me considero, como a maioria, um leigo em esquemas táticos, lembra muito o jogo de xadrez, onde existem jogadas clássicas para chegar ao xeque mate. Mas essas estratégias só funcionam quando executadas com perfeição e não esquecendo que do outro lado, existe outro estrategista. Me pareceu que o Inter está adquirindo um novo padrão de jogo após a saida de Nilmar, e acho que brigaremos pelo título, desde que vençamos as duas partidas em casa.

  • vicente diz: 28 de agosto de 2009

    e dois] Nos primeiros momentos do 4-1-4-1, vi, em duas oportunidades, o Kléber dando combate do lado do Cordeiro [lugar que deveria ser do Guiñazu]. A deficiência no posicionamento individual pelo lado esquerdo da defesa colorada causou diversos lances de perigo ao longo do jogo [além do 3º gol santista, no qual o George Lucas não foi pressionado por ninguém na hora do cruzamento].

  • elias diz: 27 de agosto de 2009

    Meu caro, explicação é para o porteiro. O tite é uma besta. Rumo a segunda divisão. Só os jogadores nos salvarão e a ruindade dos demais. Que campeonato brasileiro fácil de ganhar!!!! Ah um luxemburgo com o nosso plantel!!!!!Isso que tenho horror do cara, mas êsse sim, é um estrategista.

  • Leonardo sander diz: 28 de agosto de 2009

    Olá cecconi,pensei se o inter não poderia jogar em 3-5-2/3-4-3,com:Lauro,Bolivar,Sorondo e Fabiano eller;Sandro,Guiñazu,Giuliano e Kléber(estes em uma linha de quatro com o Giuliano e o Kléber de meias-extremos)e o D`Alessandro a frente desta linha,com o Edu/Taison e Alecsandro.O que tu acha disto Cecconi?

    Resposta do Cecconi: é como eu sempre digo, Leonardo. Não se pode descartar nunca em time nenhum qualquer alternativa. Mas só jogando para saber se dá. Na teoria, eu reprovaria qualquer sistema com três zagueiros, e no Inter principalmente, pela ausência de alas. Abraços.

  • Samuel diz: 28 de agosto de 2009

    Realmente o Tite não tem jeito. Quando alivia pressão de ser demitido ele já volta com a velha mania de trocar atacante por volante. Acho que o Tite deveria ser camioneiro, ai sim poderia usar bem o volante. Cecconi, pq o time do Inter no início do ano marcava na pressão e agora espera o adversário chegar para dar combate? Tem haver com o esquema, ou era por que no início da temporado os times eram mais fracos? Se for isso parece mais covardia do que medo, não?

  • Guilherme diz: 28 de agosto de 2009

    olha, hoje eu não vou poder ler o teu post, vou dar uma ohada depois… mas uma coisa vamos concordar.. o tite sempre muda para anular, ou armar o time de acordo com uma mudança do adversario durante a partida.. semrpe contendo os laterias do outro time, ou o atacante, ou meia. Nunca é o tite que faz alterações que façam o tecnico adversario retrancar o seu time para tentar anular as jogadas do colorado durante o jogo… o tite é lerdo e fraco… o time nunca foi equilibrado!

  • Fredi Bazzan diz: 27 de agosto de 2009

    Perfeito… colocou perfeitamente o que aconteceu e melhor, o que irritou todo mundo na noite de quarta.

  • Filipe Nunes diz: 27 de agosto de 2009

    Equipe reativa… É a melhor definição pra estratégia aplicada pelo Muricy em várias ocasiões.

    Mas, Eduardo, vc não acha que usada na medida certa (pontualmente) essa estratégia cautelosa é útil?

    Exemplo: qdo Ferguson escalou Park no lugar de um meia-extremo mais ofensivo essencialmente pra marcar os avanços do Maicon na UCL passada e em várias outras oportunidades na liga nacional de lá.

  • colorado diz: 28 de agosto de 2009

    achei que so eu me irritasse tanto , mas ja vi que é geral , como o tite pode ser tao burro ? o inter sempre quando joga pra ganhar se da bem , essa mania de tecnico retranqueiro irrita qualquer um , ficou com medo de perder pro santos sim! e o santos se jogou pra cima pra ganhar ! fora tite !

  • vicente diz: 28 de agosto de 2009

    2 observações complementares:
    um] o Tite começou o jogo com a zaga adiantada [uns 2 metros fora da área], o que fez ela tomar algumas bolas nas costas [como no caso do 1º gol, apesar da falha do Bolívar]. No 2º tempo, os zagueiros estavam praticamente socados dentro da área [o Taison, jogador mais adiantado, acabou posicionado uns dois metros depois da linha do meio campo, puxando o contra-ataque sozinho], trazendo quase todo o time do Santos pra cima.

  • pacato diz: 28 de agosto de 2009

    A escolha de magrão pelo lado, mesmo sendo BEM mais lento, tem fundamento. O Giuliano mostra enormes dificuldades quando cai pelos lados, perde jogadas triviais. No paraná jogava pela faixa central e somente quando voltou a ela, pelo inter, é que começou a render. Tite abdica de atacar em quase todos jogos. A lógica é que o ataque fará gols, basta então defender. Nós torcedores vemos que há condições de se fazer mais. E para variar, tite se contradisse no discurso.

  • Luís Felipe diz: 27 de agosto de 2009

    esse post confirma o que eu já disse no podcast do blog Carta na Manga: tu é o jornalista que mais entende de futebol nessa empresa. Caramba, finalmente alguém lembrou de como jogava o Bolaños na melhor fase da carreira! Parabéns, post sensacional.

  • COLORADO diz: 28 de agosto de 2009

    Tite adora o famoso esquema `chama-derrota`. Toda vez que nos encolhemos, entregamos o jogo. Não é claro isso?!?! Vamos prá cima dos caras (com tudo) e jogar bola; deixar de frescura. Um velho ditado gaúcho já diz:”Quando mais a gente se abaixa, mais aparece a bunda… daí vem alguém e… pimba!” Fora com esses esquemas covardes! A lógica dos pontos corridos é clara: joga 5 jogos p/ vencer; se perder 3 e ganhar 2 = 6 pontos; se empatar os 5 = 5 pontos; então, joga p/ vencer!!!

  • LUIS CELSO BAZZANELLA diz: 28 de agosto de 2009

    O Tite tem medo de ganhar….ou não gosta! daqui uns dias ele coloca nove dentro da defesa. QUANDO VÃO APRENDER CHUTAR EM GOL FORA DA ÁREA??

  • chico diz: 27 de agosto de 2009

    Todos já cansaram do Tite, e isso incluí alguns bons jogadores do Inter que ele lentamente vai “queimando”. A reação colorada foi no talento individual outra vez. E como sempre o “mestre do equilíbrio” que gosta de não perder e não de ganhar postou seu time na defesa. Resultado! Conseguiu entregar uma importante vitória, e quase perdeu. Você não se pergunta por que o time melhora sempre que está perdendo?!Não será porque é quando o INTER ATACA e para de jogar com MEDO?

  • Maurino Pedro Mendes diz: 28 de agosto de 2009

    Analise Perfeita.Mostra sem ofender, alguns dos muitos já cometidos equívocos do Tite.Interessante como Tite tem discurço do conhecimento,mas na pratica nada do que fala se aplica.

  • Luis diz: 28 de agosto de 2009

    Tite é um covardão. Ponto final.

Envie seu Comentário