Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Roma muda o técnico, mas não a tática

23 de setembro de 2009 7

Diagrama tático da Roma, no 4-5-1, apesar da troca de treinador

Hoje acompanhei o empate entre Palermo e Roma – 3 a 3 – pelo Campeonato Italiano. Foi a pedido de um leitor do blog Preleção, e também por curiosidade, para comparar o trabalho do recém contratado técnico Claudio Ranieri com o do seu antecessor, Luciano Spalletti.

Entrou Ranieri, saiu Spalletti, mas o sistema tático da Roma não mudou. A equipe segue atuando no 4-5-1. O desenho pode ser desdobrado (reitero que não gosto deste desdobramento, afinal, temos três setores – defesa, meio e ataque – mas preciso me adaptar a este neologismo futebolístico) em 4-2-3-1, bastante semelhante ao sistema consagrado por Arsene Wenger no time Invencível do Arsenal de Bergkamp e Ljungberg.

A diferença da Roma para o Arsenal está na estratégia. Ranieri herda – e mantém – uma vocação mais defensiva, na segunda linha de meio-campo. À frente dos dois volantes – hoje formaram a dupla De Rossi (o melhor do mundo na função) e Brighi – praticamente alinham-se três jogadores. Mas pelos lados não atuam os wingers, também chamados de meias-extremos.

Enquanto no Arsenal, por exemplo, jogam pelos lados Arshavin (um meia-atacante) e Bendtner (um centroavante deslocado para a função), na Roma os meias são Taddei pela direita, e Pizarro pela esquerda. São atletas com alguma técnica, mas pouca velocidade, tanto física quanto de execução das jogadas. Poderiam, até mesmo, qualquer um deles atuar como segundo volante, no lugar de Brighi.

A ofensividade recai sobre Totti, um ponta-de-lança espetado na segunda linha de meio-campo, bastante próximo de Vucinic, o único atacante. Totti enverga tamanha autoridade técnica sobre os demais, que recebe habeas-corpus para uma pretensa irresponsabilidade tática. Digo pretensa porque o camisa 10 apenas aparenta estar livre para apenas jogar. Na prática, Totti exerce pressão na saída de bola adversária, e sabe ocupar com maestria os espaços desguarnecidos entre as costas dos volantes e o início da zona dos zagueiros.

Hoje não atuaram Júlio Baptista e Perrota. Com Spalletti, um técnico bastante cauteloso, Vucinic era reserva. Totti sacrificava-se atuando de costas para zagueiros, ao invés de explorar sua principal virtude – o tiro de média distância, na linha intermediária. Acredito que Ranieri pode, com Baptista e Perrota, tirar Brighi e Pizarro (ou Taddei). Caso, claro, ele opte pela manutenção definitiva do 4-5-1 legado por Spalletti.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (7)

  • pacato diz: 24 de setembro de 2009

    Vucinic é um baita jogador, tem a estrela de “matador”. Tem que jogar. Totti então nem se fala. Soma a eles Perrota e de Rossi. Apesar disso, difícil se pensar que o Batista era reserva desse time (ano passado – esse ano de novo?).

  • Alan diz: 23 de setembro de 2009

    Vucinic era reserva? eu sempre via o Vucinic nos jogos da temporada passada, talvez só não no início, mas ele era titular… eu imagino que, naturalmente, o Perrota volte ao time ao lado do De Rossi (que dupla de volantes) e que o Brighi lute por uma vaga com o Taddei… me é mais a cara do Ranieri. Ah, e o Cicinho voltando certamente será titular, gosto muito do Cicinho, pra mim joga demais. Abraço Cecconi

  • Luiz augusto diz: 24 de setembro de 2009

    Obrigado pela atenção, pedido feito e atendido,gostei muito da sua analíse, porém acho que o AS roma peca em jogar muito defensivo,concordo em relação ao DE ROSSI,e acredito que pra esse time funcionar mantendo o mesmo sistema o certo seria apostar nos laterais, cicinho sendo winger pela direita e riise pela esquerda,os dois ja mostraram que sao capazes de desempenhar bem essa função nos seus antigos times, mas será que q Ranieri tem humildade e coragem pra adotar a estrategia do ARSENE WENGER?

  • Cléber Farias diz: 24 de setembro de 2009

    Olá amigo Cecconi, tudo bem?
    Com a volta de Perrota, Cicinho e do Júlio Batista, como você acha que será postado em campo o time da Roma?
    Eu colocaria os três para jogar!

  • alexandre diz: 24 de setembro de 2009

    Opa!

    Não gosto deste esquema e acho que o time da Roma fica muito previsível.

    Acho que times menores tem contratado melhor que a Roma, pois do meio pra frente o time é fraco, principalmente com a saída do Mancine.

    Acho que o time precisaria de um atacante veloz, com o Totti de ponta de lança, ou então o Totti mais avançado, com um meia veloz (estilo diego) como ponta de lança!

    Valeu!

  • Felipe Corbellini diz: 25 de setembro de 2009

    É isso aí Cecconi, concordo perfeitamente com sua análise. Acho o De Rossi ótimo jogador e o Totti é indiscutível nessa equipe. Acho também que o Pizarro pode ser recuado a volante, e o J. Baptista jogar como winger, mas claro, sempre fechando mais para a área, pois tem muita presença de área.

  • Diogo Cordeiro da Silva diz: 24 de setembro de 2009

    Eu gosto do De Rossi sim. E concordo que ele seja um dos melhores do mundo na função. Mas o melhor? Sei não… Uma coisa Cecconi, se você puder responder. Você faz esses gráficos? Porque eles são muito, muito legais! Bom trabalho.

    Resposta do Cecconi: olá Diogo. É no Photoshop, seguindo uma base criada pelo nosso pessoal de Multimídia do clicEsportes. Abraços!

Envie seu Comentário