Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Giuliano é o Kaká da sub-20

27 de setembro de 2009 17

O 4-5-1 da Seleção Brasileira sub-20, idêntico ao sistema de Dunga no time principal

A Seleção Brasileira que estreou hoje com vitória sobre a Costa Rica a campanha no Mundial sub-20 do Egito se utiliza de um conceito defendido no Grêmio pelo técnico Paulo Autuori: disseminar nas categorias de base o mesmo sistema tático adotado pela equipe principal. Assim, sempre que necessário, os garotos convocados para o “time de cima” saberão exatamente como cumprir cada função, sem precisar se adaptar.

O Brasil sub-20 de Rogério Lourenço joga exatamente igual ao Brasil de Dunga. O sistema tático escolhido é o 4-5-1, com linha de quatro defensores, dois volantes à frente, três meias ofensivos e um centroavante de referência. A estratégia também é idêntica: segurança defensiva amparada na obediência tática, para sair rapidamente em contra-ataques. E há ainda outra característica originada na Seleção principal – a eficiência nas jogadas de bola parada

E na sub-20, quem desempenha a função de Kaká é o meia Giuliano, do Inter. Com a camisa 10 e a braçadeira de capitão. É bom ressaltar para quem gosta de compreender errado as análises, levando para odiosas rivalidades, que não estou comparando tecnicamente Giuliano com Kaká. Não estou falando das características dos dois jogadores, que são bem diferentes. Mas sim da tática individual.

Neste espelhamento do sistema 4-5-1 da Seleção principal na sub-20, Giuliano é o meia-ofensivo central da segunda linha. Ao lado ele tem Paulo Henrique (um pouco mais recuado, como faz Elano), à direita; e Alex Teixeira, à esquerda (com o “pé invertido” e bem adiantado, como faz Robinho). Neste desenho, Giuliano é o responsável pela distribuição das jogadas, pela transição rápida para o contra-ataque, e pela aproximação com Alan Kardec, seu futuro companheiro de Inter, que cumpre o papel do Luís Fabiano.

Giuliano, como ponta-de-lança deste 4-5-1, brilhou na partida contra a Costa Rica. No 1ºtempo, concluiu a gol quatro vezes – acertou a trave em uma, e marcou um golaço em outra. E na bola parada, afirmou esta nova característica do futebol brasileiro, dando as assistências para os dois gols de Alan Kardec (uma cobrança de escanteio, e outra de falta lateral). Fez lançamentos longos, passes curtos, apareceu para o jogo, chamou tabelas, driblou. Jogou muito. Tite deve ter assistido, e lamentado muito esta convocação. Giuliano comprovou hoje a falta que faz ao Inter.

Uma diferença da sub-20 para a Seleção do Dunga é a inversão constante entre Giuliano e Paulo Henrique. Em diversas oportunidades o camisa 10 colorado passou do meio para a direita, trazendo o santista para a organização, principalmente quando foi necessário equilibrar a velocidade nos dois lados. Alex Teixeira oferece estadinâmica, já Paulo Henrique segura demais a bola, e aí o lado direito se torna lento na comparação com o setor oposto. Essa inversão costuma confundir a marcação, e às vezes acontece – muito pouco, é verdade – no time de Dunga.

Problemas: a sub-20 tem dois problemas, não táticos, mas técnicos. O primeiro é o pragmatismo dos laterais. Nem Douglas na direita, nem Diogo na esquerda, apoiam com qualidade. Sobem pouco, ao contrário do que fazem Maicon e André Santos. E nas raras investidas, deixam espaços – o que leva ao segundo, e principal problema: o lado esquerdo.

Há uma certa vulnerabilidade no lado esquerdo. Alex Teixeira posiciona-se espetado pelo lado, quase como um atacante. Maylson, do Grêmio, é o volante responsável por esta cobertura, mas sai muito, passa da linha da bola, pela origem que tem de meia mais adiantado. E Diogo é a legítima avenida – cometeu um pênalti não marcado, e passou boa parte do jogo sendo envolvido e sem cobertura. O problema é tão evidente que ainda no 1º tempo Lourenço inverteu Maylson e Souza, trazendo o jogador do Vasco – um volante mais típico – para a esquerda, na proteção a Diogo.

O mais interessante disso tudo é saber que há nas seleções brasileira o fortalecimento de uma cultura tática. Disseminar o 4-5-1 da principal de Dunga nas categorias de base é uma atitude coordenada e inteligente. Se perdurar a “era Dunga” na Seleção, com seu 4-5-1 consolidado, é possível que aos poucos a Seleção Brasileira assuma o 4-5-1 como sua tática, abandonando de fez o 4-4-2 em quadrado que nos caracterizou por muitos anos.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (17)

  • RAFAEL PRADO diz: 30 de setembro de 2009

    CARO EDUARDO, CORRIGINDO:
    ANTES DO PAULO AUTUORI, O TITE JÁ HAVIA APLICADO NO INTER ESTE MESMO SISTEMA NAS CATEGORIAS DE BASE INCLUSIVE COM UM SEMINÁRIO NO BEIRA-RIO DOS PROFISSIONAIS DA COMISSÃO TÉCNICA PARA OS PROFISSIONAIS DA BASE SOBRE O ASSUNTO, SOBRE AMBOS TRABALHAREM O MESMO SISTEMA TÁTICO NA BASE E NOS PROFISSIONAIS. TANTO QUE TITE UTILIZA O MODELO DE 4-4-2 COM MEIO EM LOSÂNGO E NA BASE TAMBÉM É TRABALHADO O MESMO DESENHO TÁTICO(Juliano, Elton, Wagner Líbano (Tales) e Lima)NO INTER B.

  • Wanderley diz: 27 de setembro de 2009

    Cecconi meus parabéns pelo blog , pra mim é o melhor em termos de análise tática. Oh estou aguardando a análise do vascão em, vc só fala do inter pô, e não sendo muito exigente eu te peço que faça a análise quando o vasco subir e pelas contas vai ser na 29º rodada contra a macaca isso se der tudo, resumindo quando chegar aos 61 vc fica na alerta pq com 64 pontos a gente sobe.

  • André Ricardo diz: 27 de setembro de 2009

    Meu caro, anote ai, meu palpite é Giuliano, vai pra Copa na Africa, pode apostar, ele será o reseva de Kaka…

  • Leonardo M. diz: 27 de setembro de 2009

    Cecconi acho que tu te confundiu, quem jogou na direita foi o Giuliano e quem jogou centralizado mas na armação foi o “Ganso” caindo pelos dois lados. Foi comum tanto no primeiro quanto no segundo tempo vendo ele na esquerda tabelando com o Alex Teixeira.

    Resposta do Cecconi: olá Leonardo. Eu relatei no post e no diagrama tático estas inversões. Para mim o Giuliano teve o meio como posição original, apesar de toda essa movimentação e trocas com o Paulo Henrique. Com isso ele teve um canhoto na direita (PH) e um destro na esquerda (AT). Tanto que todas as quatro conclusões do Giuliano foram pelo meio. Abraços.

  • Henrique diz: 27 de setembro de 2009

    Pra mim o Giuliano jogou pela direita, e o Paulo Henrique centralizado. Mas respeito tua opinião.

    Resposta do Cecconi: olá Henrique. Como respondi para o Leonardo, eu relatei no post e no diagrama tático estas inversões. Para mim o Giuliano teve o meio como posição original, apesar de toda essa movimentação e trocas com o Paulo Henrique. Com isso ele teve um canhoto na direita (PH) e um destro na esquerda (AT). Tanto que todas as quatro conclusões do Giuliano foram pelo meio. Abraços.

  • Jean diz: 28 de setembro de 2009

    Cecconi, tu poderia faze a análise do corithians com Edno ou Defederico? Parabéns pelo blog abraços.

    Resposta do Cecconi: olá Jean. Ontem assisti ao jogo do Corinthians e não mudou absolutamente nada com o Defederico. Ele entrou na do Douglas, com J.Henrique e Dentinho abertos pelos lados, Ronaldo na frente, e dois volantes – Marcelo Mattos e Jucilei. Temos que aguardar para ver se com o Edno alguém sai e, principalmente, se muda a estrutura tática. Abraços.

  • Annibal Canizio diz: 27 de setembro de 2009

    Muito bom texto, tudo bem explicado, não vi o jogo mas ficou bem clara a idéia.

  • edgard diz: 28 de setembro de 2009

    Cecconi,sei q ñ o post p/fazer esse comentário, mas estive no S.Dourada ontem e oq vi, fez crescer meu descrédito c/o autuori e o time… no 1º gol do goiás o meia leva e é marcado a distancia, o mesmo ocorre qdo o lat chega ao fundo e cruza p/o l.lima q vem correndo de trás s/acompanhamento e cabeceia.. o gremio marca zona s/pressão fora e ñ há solidariedade, os jogadores agem assim, vai q é tua e se vira… e qdo ataca é um time distanciado s/coesão e jogadas…

  • Atílio diz: 27 de setembro de 2009

    Giuliano brilhou hoje, está ainda mais valorizado. Assim, Fernando “Cascalho” e “Derrótio Pífio” poderão vendê-lo logo, logo, trazendo mais dólares para o Beira-Rio S/A

  • Leonardo da Rocha Botega diz: 27 de setembro de 2009

    Cecconi,
    Claro que é muito fácil jogar quando o jogo já esta 4 a 0, mas acredito que o Boquita compactuou mais o time no lugar do Paulo Henrique, que tem um estilo mais lento, tipo Rivaldo e poderia atuar mais adiantado em uma outra variação tática, também acredito o Boquita liberaria mais o Giuliano na armação. No mais abraços e parabéns pelos sempre qualificados comentários.

  • edgard diz: 28 de setembro de 2009

    cont..p/vezes o flanco está livre e os lat ñ apoiam (engessados na marcação) e ñ recebem bola dos meias q ñ encostam p/as triangul. no ataque é um time distanciado s/jogadas efetivas.. acredito q um time limitado, como vemos muitos na europa, esses times tem troca de bola e conseguem se aprofundar no campo adversário… acho q nossos D.T. tem q se aprofundar no estudo do futebol… hj é muita teoria e pouca prática e essa é q faz a excelência…como o saudoso Tele diria.

  • Marcelo Olivera diz: 28 de setembro de 2009

    O eduardo, o que tu achas de o inter jogar num 4-2-1-1-2? explico os quatro de trás seriam Sorondo,Eller,Bolivar e Kleber, com Guinazu dando uma atenção especial a cobertura do kleber, com sandro flutando no meio campo com libertade para atuar, e mais a frente com giuliano fazendo uma espécie de movimentação em cruz, se mexendo bastante como é a sua caracteristicas, dando ritmo e velocidade ao meio, cobrindo os 2 volantes quando necessário, e mais a frente Edu jogando como um ponta de lança.

  • Jacira Franco diz: 28 de setembro de 2009

    Parabéns Cecconi, os meninos da Seleção jogaram muito e muito mais show foi os meninos do Inter em especial o Giuliano, que golaço. Muita obediência.
    Imagine o Dunga assistindo este jogo.Espero que o Brasil ganhe o Campeonato de Sub 20; pois aguardamos Giuliano e Alan Kardec voltem logo para ajudar o Inter.
    Valeu, abraços, Vamo, Vamo Inteeeerrrrr

  • Flaio diz: 28 de setembro de 2009

    Cara…este esquema poderia ser adotado pro time do inter…talvez seria uma boa quando os garos retornare, poderiamos jogar com: Lauro, Bolívar(daniel), Sorondo(indio) e Eller, Sandro(dany moraes) e guinã, Andrezinho d`ale(taison) e giuliano, e alan kardec(edu)…observando-se, que os entre parenteses seriam os eventuais substitutos,…será que daria certo!

  • pacato diz: 28 de setembro de 2009

    Giuliano na faixa central é craque! O brabo é voltar pro inter e ter os medalhões que só jogam ali (D`alessandro).

  • Mario Quadros diz: 28 de setembro de 2009

    Pois é, o Tite já viu que Giuliano é “o cara”. Mas só depois que ele estava na Seleção. Mas só depois, porque antes ele mal colocava o Giuliano, em prol da panelinha dele e da diretoria. É outro que, já, já, será vendido. É bom que a torcida nem se iluda. Os bons eles vendem logo. Os ruins, e “desanimados”, eles põe pra jogar, pra valorizar. Ainda bem que as vezes o tiro sai pela culatra!

  • gilsom diz: 28 de setembro de 2009

    cecconi otimo post.qual seria tua escalação do inter neste esquema q pra mim e o melhor? se der pra fazer um post melhor senão agradeço igual.

Envie seu Comentário