Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Um Milan mais ofensivo dá certo

21 de outubro de 2009 26

Diagrama tático do Milan no confronto com o Real Madrid

*Post corrigido com apontamento dos leitores Gustavo e Rafael, ambos de Porto Alegre

No 4-3-3 com meio-campo em triângulo alto, Leonardo fez hoje o Milan vencer o Real Madrid fora de casa, por 3 a 2. Ronaldinho Gaúcho voltou a ser utilizado como uma espécie de ponta-esquerda, com Alexandre Pato pela direita, e Inzaghi centralizado na área. Um trio de jogadores ofensivos para forçar a defesa do Real.

No meio-campo, um triângulo: Pirlo, no primeiro vértice, como volante. E na segunda linha, Ambrosini na esquerda, e Seedorf na direita. O desenho é conceituado como “triângulo alto” porque tem um vértice sob a base. Se fosse ao contrário – dois volantes alinhados e um ponta-de-lança no vértice mais adiantado – seria chamado de “triângulo baixo”.

É um meio-campo com qualidade na saída pelo chão. Pirlo e Seedorf sabem trocar passes, jogar próximos, e valorizar a posse – embora sejam um pouco lentos na execução. Ambrosini, apesar de não ter a mesma técnica, gosta de apoiar pelo lado, faz a passagem para a linha de fundo, e também agrega capacidade de conclusão na bola aérea.

*Eu havia identificado nos lances aos quais assisti a configuração de um losango, em 4-4-2 portanto – sistema que Leonardo utiliza no Campeonato Italiano - com Ronaldinho de ponta-de-lança. Mas Rafael e Gustavo, leitores citados na abertura deste post, fizeram-me o alerta, procurei mais referências e realmente este movimento de recuo centralizado de Ronaldinho foi circunstancial. Sua posição de origem foi realmente como atacante aberto pela esquerda. Portanto, um 4-3-3 legítimo. Este eventual recuo do camisa 80 para o meio não significou variação tática, e também não foi sua posição inicial. Valeu Rafael e Gustavo. Interatividade qualificada presta-se a este tipo de debate, e quando há correção a ser feita, ela será feita e creditada.

Na frente, Inzaghi centraliza e Pato se movimenta mais do que Ronaldinho. Pelos lados, Zambrotta apoia mais do que Oddo. Em todo caso, é uma formação equilibrada. Com o elenco disponível, não vejo como Leonardo poderia ter feito uma escolha mais feliz.

Foi premiado com a vitória. Ousar, mesmo que a ousadia seja contrariar quem pensava em uma retranca contra os galácticos, escalando um equilibrado 4-3-3 com meio-campo em triângulo, é uma boa estratégia.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (26)

  • Luigi diz: 21 de outubro de 2009

    Cecconi, permita-me fazer uma observação sobre a eficiência desta escolha de Leonardo pelo 4-3-3: Ela só passou a funcionar a partir do momento em que ele sacou o Inzaghi para a entrada do Borrielo, passando este ultimo para a lado direito do ataque e reposicionando o Alexandre Pato pelo meio, como centro-avante. Acredito que a mudança tenha surtido efeito não pela saída do Inzaghi em si, mas pelo reposicionamento do Pato, já q jogar como 2° atacante, longe da area, aberto, nunca foi a dele.

  • Jus Bola diz: 22 de outubro de 2009

    Acho injusto os comentaristas em geral dizerem que o primeiro gol do Pato foi falha do Casillas. No lance, é possível ver, claramente, que Pato ameaça que vai pro domínio da pelota, enganando clamorosamente o goleirão, que sem culpa, dá o bote errado. Um drible de corpo majestoso, com o gol em sequência. Faça-se justiça, o Pato é bola!

  • Leonardo Lopes diz: 22 de outubro de 2009

    Esse foi o esquema que iniciou a partida, porem, quando a equipe melhorou e venceu a partida, no segundo tempo, Ambrosini e Pirlo trocaram de posicoes, deixando Pirlo, mais habilidoso, chegar ao ataque, e Ambrosini, um tipico volante limitado, na frente da area. Parabens pelo blog e pelas coberturas do treino colorado!

  • Júlio Sosa diz: 21 de outubro de 2009

    Assisti o jogo.Considerei o Milan no 4-5-1 com o Ronaldinho e o Pato mais recuados.Como wingers e não como atacantes.No desdobramento: 4-3-2-1.E os lados de Seedorf e Ambrosini foram o contrário.Apoiadores de pés invertidos. Ao menos no 1o tempo, isso eu tenho certeza. No 2o sim, o Pato e o Ronaldino foram mais incisivos. Principalmente o Pato pela direita, após a saída do Inzagui. Achei um erro fixar Pirlo de 1o homem e não o Ambrosini,já que tem o arremate e qualificada saída de jogo.Que acha?

  • Fabio Henrique diz: 22 de outubro de 2009

    Cecconi, vi só o segundo tempo do jogo e, se vc me permite, ousaria dizer que o esquema básico foi uma espécie de 4-4-2, que Pato e Borrielo jogavamlá na frente. Mas o que quero registrar é que 3 gols surgiram de lambanças das defesas. Dida, CAsillas ( no gol do Pirlo) e toda a defesa do Real no gol do Pato. Nesse gol aliás, a defesa parou e observou Seedorf pensar, analisar, conferir os numeros da megasena e depois lançar o pato do outro lado da área. Coisa de zagueiro de campeonato do Brasil.

  • Rafael Gelatti diz: 23 de outubro de 2009

    Tens o average position do Milan disponivel dessa partida?

    Resposta do Cecconi: Rafael, corrigi o post exatamente baseado no average position da ESPN, para me socorrer, já que não assisti a todo o confronto. Abraços.

  • Lucas diz: 22 de outubro de 2009

    Eduardo, creio que tu te equivocou no posicionamento do Seedorf. Ele atuou pela esquerda e não pela direita.

  • luiz jacomini diz: 22 de outubro de 2009

    Como o Rodrigo disse corretamente, no segundo tempo, quando o Milan melhorou seu futebol, o técnico Leonardo orientou que Pirlo apoiasse mais, o que impediu as subidas de Ambrosini.

    No final do texto, penúltima linha, a formação está como 4-4-3, utilizando 11 jogadores.

    Abraço

  • gilberto diz: 21 de outubro de 2009

    Depois de ler teu comentário vou começar a olhar o futebol por um ângulo mais geométrico, nunca tinha pensado nisso: losango, triângulo, esfera, trapézio, quadrado…. Se os espanhóis lerem o teu comentário com certeza irão te contratar como palestrante … seria uma maneira de penalizar os perdedores. Futebol, aritimética, geometria,,, quanta maionese de uma só vez !!!!

  • Júnior Albuqueruque diz: 23 de outubro de 2009

    Apesar da vitória, o Milan só foi bem no 2° tempo quando alguém, normalmente o Seedorf ou Ronaldinho caiam mais pro meio pra fazer a ligação principalmente de um lado com o outro. No 1° tempo o time tinha pouca movimentação, a bola chegava cedo no Ronaldinho ou Pato que eram obrigados a jogar sozinhos. Os ataques ou eram pela direita ou pela esquerda, não tinha troca de passes sabe? Também achei os meias longe dos atacantes. Mas, como eu disse, esses foram os problemas no 1° tempo. Abraço.

  • GraxaimGaúcho diz: 22 de outubro de 2009

    No sistema de pontos corridos, não entendo porque os técnicos insistem em se defender e `manter resultados`. Deveriam atacar e atacar, claro que com base defensiva sólida, mas priorizar a ofensividade; afinal, é bastante claro que, se tu projetares cada 5 jogos, jogando p/ vencer, se perder 3 e ganhar 2, faz 6 pontos; se empatar os 5, faz 5 pontos; então, me parece claro que usar estratégias ofensivas sejam vantajosas. Nossos técnicos são muito medrosos. `O medo de perder nos faz perder`,ou não?

  • Alan diz: 22 de outubro de 2009

    Cecconi, diz aí se não concorda comigo, tem faltado coragem para os treinadores, ao invés de ir tentar buscar a vitória, tentam segurar o empate, e seria o q um treinador em circubstancias normais faria no caso desse jogo. Realmente o Leonardo ousou, e ousadia não faz mal. Tu pode perder ousando, mas tu tem mais chances de ganhar jogando pra ganhar, do q jogando pra empatar. Por isso q meu Grêmio não foi cmapeão ano passado, em muitos jogos faltou a gana de vencer. Não concorda? Abraço

  • Alexandre diz: 22 de outubro de 2009

    A verdade é que sem Cristiano Ronaldo, o Real Madri perde 50% da força ofensiva.
    Faltou o craque do time.

  • gustavo diz: 22 de outubro de 2009

    cecconi, pelo menos no segundo tempo, q eu pude assistir, o ambrosini é que ficou centralizado enquanto o pirlo saía pela esquerda..

  • Gustavo diz: 22 de outubro de 2009

    Obrigado pelos créditos! Acompanho o blog e acho sempre muito coerente os comentários. Tinha achado realmente muito estranha a sua análise anterior, levando em conta o conhecimento que demonstras.
    Grande abraço!

  • adriano diz: 26 de outubro de 2009

    perfeito o time!!!! :P

  • Geferson Kern diz: 23 de outubro de 2009

    Cecconi, essa não é a mesma função (só que pelo outro lado) que o Pato executou no Milan no fim da temporada passada? Se for, meio estranha sua queda de rendimento jogando pela ponta. Penso que o Leonardo deve encontrar um jeito de maximizar o desempenho do Pato sem pra isso abrir mão de contar com o Inzaghi – que é o caneleiro mais craque do mundo, hehehe

  • Valmir Faleiro diz: 22 de outubro de 2009

    é assim q o inter devia jogar num 4-3-3, só q num triangulo baxo com dois volantes e o Giuliano na articulação, com o D`alessandro na ponta direita, o taison na ponta esquerda e o Marquinhos pelo meio.. O Q VC ACHA?

  • Michel Costa diz: 22 de outubro de 2009

    Salve, Eduardo. Além da citada formação, Leonardo processou no 2º tempo uma alteração tática que para mim foi decisiva: Recuou Ambrosini para 1º volante, arrastou Pirlo para a esquerda e, sobretudo, sacou Inzaghi, centralizou Pato – que acabou marcando duas vezes – e colocou Borriello na direita. Na minha opinião, tais medidas foram decisivas para a vitória milanista. Abraços.

  • Leonardo sander diz: 22 de outubro de 2009

    O Jankulovisk joga menos q o Zambrotta na esquerda???

  • rodrigo diz: 21 de outubro de 2009

    Isso foi no 1 tempo, no segundo ele trocou o ambrosini com o pirlo, dai sim o meio campo do milan domino e o Pato começou a ter ajuda no seu lado

  • Giordano diz: 21 de outubro de 2009

    Eu to muito cego ou por vezes eu via um 4-4-2 com meio campo em losango com o mesmo triangulo algo e com o ronaldo de ponta de lança??

    Resposta do Cecconi: eu também percebi isso, Giordano, nos lances que assisti (não acompanhei todo o jogo). Mas após receber os apontamentos dos leitores citados no post, fui conferir no Heat Map da ESPN e eles realmente estavam certos. Ronaldinho se movimentou pelo meio, completando este losango, mas sua posição inicial foi mesmo a “ponta-esquerda”, caracterizando o 4-3-3. Abraços.

  • Gustavo Perrone diz: 22 de outubro de 2009

    O Milan teve esta formação inicial e estava sendo encaixotado pelo Real, que vencia o jogo. Leonardo substituiu Inzaghi por Borriello, que abriu um pouco mais pela direita, centralizando Pato e recuando Ronaldinho para a meia.O Milan ficou basicamente com o meio-campo em linha, com o Gaúcho mais adiantado pela esquerda e Seedorf um pouco mais centralizado (já que Borriello ocupava aquele espaço), e foi com Pirlo atuando como Box-to-Box pela esquerda que o Milan cresceu na partida e virou o jogo.

  • Blog do Carlão – Futebol é nossa área diz: 22 de outubro de 2009

    É o velho esquema do Ancelotti (com Seedorf no meio-campo): http://carlospizzatto.blogspot.com/2008/08/o-velho-ancelotti.html . Abraços!

  • Leandro diz: 22 de outubro de 2009

    No último parágrafo você cita como sistema equilibrado o 4-4-3, acredito que queria dizer 4-3-3. Um pequeno erro de digitação.

  • Rafael diz: 22 de outubro de 2009

    É verdade o que o carinha comentou acima, até o PVC falou durante a transmissão, da importância da troca de posições entre Pirlo e Ambrosini. Que elevou em muito a qualidade do meio-campo milanês.

Envie seu Comentário