Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Stuttgart sufoca o Rangers no 4-4-2

24 de novembro de 2009 0

Diagrama tático do Stuttgart

Hoje o Stuttgart conseguiu sucesso em partida pela Liga dos Campeões da Europa, vencendo o Rangers fora de casa – por 2 a 0 – usando um modelo de 4-4-2 bastante comum entre os clubes alemães.

O Stuttgart reprisa o que fazia Klinsmann no Bayern de Munique. A linha de meio-campo conta com dois meio-campistas centrais mais marcadores, enquanto os meias-extremos assumam um posicionamento mais adiantado. Essa estratégia permite à equipe exercer marcação alta no campo do adversário e ainda assim contar com a segurança de dois volantes.

Neste Stuttgart, os volantes são Kuzmanovic e Träsch, enquanto os extremos são Hleb e Rudy. Eles abastecem dois centroavantes, Cacau e o russo Pogrebnyak. Ambos recuam bastante para buscar a bola, o que naturalmente traz os meias-extremos para o jogo curto de maneira mais centralizada.

As aproximações e o posicionamento avançado auxiliam no controle da posse de bola, e ao mesmo tempo induzem o adversário ao erro na tentativa de transição ofensiva. Na Escócia, o Stuttgart alcançou 61% de posse. Foram 26 oportunidades de gol, contra 3 do Rangers. Um massacre.

Os dois gols – de Rudy e Kuzmanovic – surgiram de jogadas com muitas trocas de passes, inversões de lado, e combinação de bola longa e curta. Vale destacar, claro, que o Rangers já se mostrou bastante abaixo na comparação com os adversários, sofrendo derrota muito mais constrangedora em casa do Sevilla. Mas a análise vale pelo “comportamento alemão” do Stuttgart.

Postado por Eduardo Cecconi

Envie seu Comentário