Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O 3-6-1 de Fossati no Inter

07 de janeiro de 2010 41

Diagrama tático do primeiro Inter de Fossati/Eduardo Cecconi

Estou em Bento Gonçalves, cobrindo para o clicEsportes a pré-temporada da dupla Gre-Nal. Fui privilegiado, portanto, com a oportunidade de acompanhar aos treinos de Jorge Fossati no Inter. Que logo de cara quebrou o paradigma da preparação física brasileira, introduzindo desde o primeiro dia trabalhos táticos com bola, como defende José Mourinho e seus pupilos.

E Fossati, no primeiro treino, sistematizou o Inter no 3-6-1. Diferente, entretanto, daquele 3-6-1 da estreia de Mário Sérgio no Colorado, há cerca de três meses. O antecessor de Fossati armava o meio-campo em quadrado, com meias de pés invertidos – Taison na esquerda, D`Alessandro na direita – alinhados. Na verdade, o novo Inter (claro, vale lembrar que é o primeiro treino, talvez ele mude mais adiante) é uma simbiose de Mário Sérgio e Tite.

O 3-6-1 de Fossati tem um losango no meio-campo. E exatamente o losango que levou o Inter de Tite a seus melhores momentos no Brasileirão. O restante da estrutura – três zagueiros, dois alas, e um centroavante de referência – remanescem de Mário Sérgio.

A estratégia principal é sair em velocidade pelos lados do campo. Transições ofensivas muito rápidas. Contra-ataques. Fossati a todo momento para as atividades táticas para destacar a importância da aproximação dos jogadores mesmo sem a posse de bola. Ele deve manter o Inter muito agrupado quando estiver na marcação.

E, retomada a posse, este mesmo agrupamento sobe em conjunto. Fossati repudia a ligação direta e a bola longa. O técnico do Inter pede que toda a equipe avance de maneira organizada, sincronizada e compacta. Hoje, por exemplo, em uma atividade tática a equipe só podia fazer a transição depois que ao menos um zagueiro, um volante, um meia e um ala tivessem tocado na bola. Sempre de primeira.

Isto exige que os passes sejam curtos, e que os jogadores estejam próximos, aumentando a precisão. O contra-ataque do Inter promete contar com a participação de muitos jogadores até que os espaços sejam encontrados e aproveitados.

Fossati armou a primeira defesa com Índio, Bolívar e Eller, mas depois trocou Índio por Sorondo, passou o uruguaio para a sobra, e Bolívar para a direita. Nas alas, primeiro Bruno Silva e Kleber, mas Nei entrou voando baixo na direita. O losango do meio teve Sandro no vértice central, com cobertura primorosa; Giuliano e Guiñazu de “carrilleros”, marcando e apoiando, na segunda linha; e D`Alessandro na ponta-de-lança, organizando todas as transições, participando de cada movimento da articulação, e aproximando-se de Alecsandro.

A principal saída, até o momento, é o lado esquerdo. Eller empurra Kleber, que chama Guiñazu e atrai D`Alessandro. Por isso do outro lado Nei se saiu melhor que Bruno Silva, por aparecer mais, chamar mais o jogo, e assim equilibrar as ações de lado a outro.

Todos que acompanham o blog Preleção sabem que não sou entusiasta dos sistemas com três zagueiros. Também é cedo para aprofundar demais a análise. O que se pode fazer é destacar o posicionamento inicial, o desenho tático, a função de cada jogador e a estratégia escolhida. Fossati pode fazer mudanças, estes treinos podem ser apenas testes.

Mas, acredito, o Inter encaminha-se para jogar desta forma em 2010: no 3-6-1, com alguma variação para o 3-5-2, meio-campo em losango (triângulo de base alta no 3-5-2, com Sandro no vértice, D`Alessandro e Giuliano – ou Andrezinho – alinhados), e ênfase nas velozes transições ofensivas – o famoso contra-ataque rápido.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (41)

  • Adriano olorado diz: 8 de janeiro de 2010

    É uma boa formação. E ainda ficam no banco: Nei(ou Bruno), Índio, Wilson Mathias, Andrezinho, Thiago Humberto,Taison, Edu, Valter…… É grupo pra chegar,, Vamo INTER!!!

  • Júnior Albuquerque diz: 8 de janeiro de 2010

    Pelo menos ofensivamente parece um bom esquema. Acho que aproveita o melhor de cada jogador.

  • Oswaldo Borba diz: 8 de janeiro de 2010

    Já comentei aqui no teu espaço.
    O Inter não tem nenhum ponta-de-lança no grupo, este é o motivo pelo qual fico cético quanto ao 3-6-1 no Inter.
    D`Ale é armador, o esquema para lhe favorecer tem que procurar abrir espaços para o canhoto, para assim ele desenvolver seu futebol (isso não acontece colocando ele no meio da confusão, como ponta de lança).
    Que acha Cecconi

  • Marcelo Bonatto diz: 9 de janeiro de 2010

    Li no site da ESPN Brasil, uma declaração do Fossti que este esquema, de 3-6-1, que ele esta testando nos treinamentos em Bento, é para ampliar as opções de jogo do time, pois segundo ele, o time do Inter já sabe jogar com linha de qutro na defesa. Concordo com o Fossati, quanto mais opções táticas melhor. Eu particularmente não gosto de esquemas com 3 agueiros, nada contra, apenas não me agrada. Abraço.

  • João Marcelo diz: 8 de janeiro de 2010

    No texto vc fala das ideias do Fossati: “sair em velocidade pelos lados do campo” “repudia a ligação direta e a bola longa nos contra ataques” “uma atividade tática a equipe só podia fazer a transição depois que ao menos um zagueiro, um volante, um meia e um ala tivessem tocado na bola. Sempre de primeira.” e que “isto exige que os passes sejam curtos, e que os jogadores estejam próximos, aumentando a precisão.” Te pergunto: esta aproximação com toques curtos não tira justamente a velocidade?

  • luiz carlos knopp diz: 7 de janeiro de 2010

    Cecconi, nesta forma de jogar, haveria lugar para Edu, e em caso positivo no lugar de quem?

  • Leonardo Sander Cunha diz: 7 de janeiro de 2010

    Aí Cecconi, gostei mto da tua análize, e fiquei impressionado, gostei mto, tomara q este seja o esquema de Fossati pra LA2010! Se eu estiver errado me corrija, mas caso o D`Alessandro q tds sabemos q joga mto bem, e é um excelente armador, só jogar quando quiser como foi em 2009, temos o Edu q é especialista nessa função de último homem do meio, quase um segundo atacante tendo a vantagem q é especialista na bola aérea num esquema q da liberdade para alas tão qualificados como estes, não é?????

  • Leandro Anselmini diz: 8 de janeiro de 2010

    Estou curioso para saber como o meio de campo do Inter vai jogar. Em 2009 o meio era muito lento. O D´Ale jogava de costas para o gol e quando recebia a bola precisava girar o corpo e nisso já havia no mínimo 2 marcadores e ele sempre perdia a bola. Como os jogadores são os mesmos, a possibilidade disso voltar a acontecer é enorme. O Inter jogou duas finas contra times com meias rápidos e foi atropelado (Corinthians e LDU).

  • Marco Vaz diz: 7 de janeiro de 2010

    Valeu, Cecconi. Venho agradecer o post prometido a mim no acompanhamento do treino do inter hoje à tarde, qdo questionei a respeito do 3-6-1 do Fossati. Acompanho o teu trabalho e te considero um bom analista tático. Sugiro que continues fazendo as análises das variações táticas que o Fossati treinar em Bento aqui no preleção. E já aproveita pra analisar individualmente o elenco, dando a tua opinião sobre o time titular. Abraço

  • Campeão do Mundo FIFA diz: 8 de janeiro de 2010

    POR FAVOR, QUEREMOS UM ATACANTE DE VERDADE PARA A LIBERTADORES!!!

  • fernando saraiva diz: 7 de janeiro de 2010

    Sô precisamos um centroavante matador para aproveitar os cruzamentos dos alas,ja que alessandro mostrou-se muito abaixo do que se espera de um goleador, deveria colocar um atacante de movimentação e velocidade para contra -atacar e finalizar tambem.

  • Fábio Cabral de Barros diz: 7 de janeiro de 2010

    Com um atacante só, é preciso que mais jogadores chutem bem a gol.

  • Fernando Carlos Petry diz: 7 de janeiro de 2010

    Cecconi, triangulo de base alta? Ou você joga com dois na base e um na articulação, ou você inverte e fica um na base e dois na articulação. De qualquer forma isto é um quatro, três, três básico, ou com pequena variação. Eu acho que você tá falando de quatro, dois, quatro, é uma questão geométrica e não tática.Vou tentar participar dos bate-papo. Acho que você deve ganhar muito para aturar as malas que escrevem naquilo. Tem gente que não lê,pior tem gente que não lê e não pensa. Um abraço.

  • Jarbas Angonese diz: 9 de janeiro de 2010

    contra ateque rápido com A L E C S A N D R O, kkk

  • EDUARDO diz: 8 de janeiro de 2010

    Seria mutio ofensivista tirar um dos 3 zagueiros e colocar um companheiro de ataque ao centroavante?

  • Nilo Netto diz: 8 de janeiro de 2010

    Seria interessante esquematizar o time num 4-5-1 (4-2-3-1), com o meio campo que o inter tem, Sandro e Guiñazu de volantes e Glaydson e Wilson Mathias na reserva. Giuliano, D`alessandro/Andrezinho e Thiago Humberto/Marquinhos na armação, e Edu/Alecsandro no ataque.

  • Adriano diz: 8 de janeiro de 2010

    Quem vai fazer gols nesse time ??? A piada do Alecssandro??? O Dale que não tem velocidade e não entra na área ???

  • Jacira Franco diz: 8 de janeiro de 2010

    Parabéns Cecconi pela pré-temporada acompanhando o Inter e pelo entusiasmo da análise, somente tu para faze-lo.
    Eu ACREDITO em uma harmoniosa e disciplinada relação de Fossati e os jogadores do Internacional.
    “Bate mais forte o meu coração, vermelho e branco hoje invade a cidade, sou COLORADA sou eterna fã, nesse mar eu vou, que felicidade…2010 é do INTERNACIONAL.
    Obrigada Cecconi e na hora do mate com o Guiña, lembre-se de mim hehehehehe
    Abraços, aproveite a viagem e até a volta…

  • Leandro diz: 8 de janeiro de 2010

    Eduardo
    Só acho o Alecsandro muito fincado na frente. Prefiro ter jogadores q correm mais para pegar a defesa desprevenida em contra-ataques.
    Abraços

  • Wagner diz: 8 de janeiro de 2010

    Tudo bem Cecconi…mas tu sabes que isto não funciona…

  • João diz: 8 de janeiro de 2010

    Não entendo nada , mas gosto de me meter. Acho que, com o grupo de zagueiros que o Inter tem, com Kleber, Bruno Silva, Nei e Ramon (acho que renova), jogar com três zagueiros é uma boa alternativa.

  • Cristiano – Floripa diz: 8 de janeiro de 2010

    De fato, entendo muito pouco de tática, sou do tempo que jogava-se com 2 zagueiros, 2 laterais, 1 centro-medio, 2 meias 2 ponteiros e 1 centroavante. desses, não existem mais nenhum e isso me remete a um questionamento, quem foi melhor a seleção de 82 ou a de 2002? o certo mesmo que hoje futebol é competição, jogo bonito ou feio o que vale é o campeonato, e acredito que esse 361 seja competitivo, só não pode cobrar movimentação do Alecsandro, pois o cara é matador, e só!

  • João Marcelo diz: 8 de janeiro de 2010

    Me chamou a atenção este teu comentário, pq até o momento escutando noticias pelas rádios a informação é que o meio campo era em quadrado com Guina na primeira e sandro na segunda (sério, escutei isso)com Dale e Giuliano nas meias. Acho que o ideal é achar o posicionamento do dale, preferencialmente pelos lados do campo, onde ma minha opinião, ele rende mais. Abraço

  • Wagner diz: 8 de janeiro de 2010

    Tite e MS acabaram por jogar do meu jeito..4411, 4141…nada de 3 zagueiros…esta simbiose q tu viste, só pode ser efeito de ceva na madrugada, o castelhano está longe do q o Inter finalizou o ano…FC deve ensinar o q já ensinou para MS…aprendeu comigo…

  • Fábio Mota diz: 7 de janeiro de 2010

    Duas perguntas Eduardo.
    1ª) Nesse esquema o centroavante não fica isolado demais e conhecendo o Alecsandro( uqe gosta de retornar) o ataque fica despovoado??
    2ª) Eu ouvi uma história de que os zagueiros ficariam quase em linha, procedeu isso em algum momento???

    Abs

  • João Gabriel diz: 8 de janeiro de 2010

    Tudo muito certo, tudo muito bonito.
    Agora tira o Lauro do gol e coloca um bom goleiro (Renan).
    Tira o Alecsandro que se arrasta em campo, não briga pela bola e não tem nenhuma velocidade e bota um atacante de saúde (Nilmar, Rafael Sóbis….Marquinhos, Walter, já que não vão trazer ninguém..).

    Aí começa a mehorar!
    A direção tem que se mecher!!

  • Renato diz: 7 de janeiro de 2010

    Sinceramente, gostei muito do esquema… O problema é a sobrecarga do Alecsandro, pois não temos jogadores que chutam de média e longa distância com frequência.

    Wilson Mathias chuta, mas deverá ser reserva. Não é o forte de D`ale e Giuliano, muito menos de Guiñazú.

  • Marcelo Padilha diz: 8 de janeiro de 2010

    “Que logo de cara quebrou o paradigma da preparação física brasileira, introduzindo desde o primeiro dia trabalhos táticos com bola, como defende José Mourinho e seus pupilos.”

  • Tiago diz: 8 de janeiro de 2010

    Sei, que apenas montou o que o nosso Fossati fez, fez no primeiro treino, isso eh importante ressaltar, mas eu acredito que poderiamos valorizar o Edu, utilizando ele no lugar do Alecsandro, alem de ser rapido eh um ótimo cabeceador, e com habilidade de finalização e objetividade, sei que não é o ideal numa formação que parece necessitar de um ponta de lança, porém Edu sabe se posicionar e tem presença de área, assim como Alecssandro e com mais vantagens.

  • Ademir diz: 8 de janeiro de 2010

    Não vai falar nada dessa gurizada ruim da copinha? Isso é produto do Genoma? Tô com vergonha.

  • Fernando Rodrigues diz: 8 de janeiro de 2010

    esse fossati ja iniciou mal.foi com esse esquema q nao deixou q fossemos campeoes.esquema de time pequeno, pra time do equador.jogar com 1 atacante apenas é horrivel e pra time pequeno.esquema medroso.depois cobram do centroavante.

  • Lazo diz: 8 de janeiro de 2010

    De novo 3 zagueiros? Esse esquema nunca deu certo no Inter. Não tem 2 zagueiros que prestem que dirá 3?

  • renato diz: 8 de janeiro de 2010

    bom dia edu
    quando o inter anunciou o fossati eu fui um dos que ficaram com um pe atraz pagando pra ver mas nos primeiros trabalhos da pra perceber algumas coisas primeira ele gosta de times compactos que ataca e defende em bloco não gosta de ligação direta quer toques curtos e rapidos, tabelas pelos lados os tres zagueiros funcionam se pelos menos dois souberem sairem para o jogo eller indio e bolivar sabem sair.pelo inicio do trabalho parece muito bom esperamos para ver um abraço renato

  • juliano diz: 8 de janeiro de 2010

    mais anti-futebol… espero que o silas não coloque no grêmio táticas tão nefastas…

    perguntinha: o fossati trouxe junto a altitude e os gandulas picaretas?

  • homero felipe diz: 8 de janeiro de 2010

    o inter não mudou nada,estão as mesmas drogas de sempre,lauro,índio,bolivar,dalessandro,alaecsandro,com estes caras como títular,não tem como ganhar libertadores,como é q alguém a tenha cérebro.pode dizer q este time é melhor,q 2006,clemer,ceara,bolivar éller e jwagner,édinho (este éra dose)fabinho,tinga e alex,sóbis e fernandão.
    aviam 5 jogadores q faziam a diferença,j.wanger,tinga,alex sóbis e fernandão,neste time atual,me citem 5 jogadores q façam a diferença,talvés giuliano,futuramente

  • dauro vieira diz: 8 de janeiro de 2010

    Tambem to gostando desse time…
    acho que taisom pode render mais no lugar de alecsandro no ataque por ser mais rapido

  • Ricardo Fixman diz: 9 de janeiro de 2010

    Olá, Cecconi! Eu tiraria o Bolivar e jogaria com o Danilo Silva.Ele faria a mesma função que o Eller na esq. de apoio no ataque p/ direita,mas com mais velocidade.Se o DÁle bobear tem T.Humberto ou o Edu que são da mesma função.Menos habilidosos mas mais rápidos.Renan no gol, Nei na direita e Alecsandro sem as firulas na frente.Falta treino apenas pois eles já jogam juntos.Se o Alecsandro bobear poe o Valter.Sobram ainda várias opções p/ armar o banco.Se o Cholo tiver mal põe o espetacular!Fui!

  • Rafael Vianna diz: 7 de janeiro de 2010

    Mas neste esquema, se marcar o D`alessandro, não irá matar o time todo?

  • felipe ortiz diz: 20 de janeiro de 2010

    eu trocaria o sandro pelo guiñazu sandro mais acvante e guina de cabeça de area.

  • eder nogueira diz: 9 de janeiro de 2010

    Lauro? Vão insistir com ele?! E o zagueiro da “sobra” Sorondo ou Indio? Ambos não têm velocidade. Se encaixaria aí, nesse esquema, o Dany Moraes, muito mais ágil!!! E quem vai concluir a gol? O lento, fraco, medíocre e triste Alecsandro?!HAHAHAHA! O Inter vai ter que esperar que o Guiñazu, chegue de trás e bata a gol!!! – ASSIM QUE APRENDER, LÓGICO – hahahahahaaa!! Senhores diretores, quando vão contratar um atacante de verdade? Para esse 3-6-1, então põe o EDÙ, que é muito mais jogador!!!

  • Leonardo Alves Machado diz: 8 de janeiro de 2010

    Eu sei que é cedo pra afirmar alguma coisa, e nem assisti treino nenhum, mas, pra mim, esse Inter aí vai ficar sem ataque. 8 jogadores “de defesa” é muita retranca…

Envie seu Comentário