Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Leandro proporciona boa variação ao Grêmio

12 de janeiro de 2010 37

Diagrama tático do Grêmio no primeiro coletivo comandado por Silas

Silas comandou na manhã de ontem o primeiro coletivo do Grêmio em 2010. O trabalho teve no total 56 minutos, dividido em dois tempos. Os titulares venceram por 3 a 0, com dois gols de Borges e um de Hugo. Acompanhei toda a atividade e, assim como já fiz no primeiro coletivo de Jorge Fossati no Inter, é muito relevante trazer ao debate a análise sobre as alternativas propostas pelo técnico tricolor.

O Grêmio começa a temporada no 4-4-2, com meio-campo praticamente em quadrado. Silas abdicou das duas linhas usuais de Paulo Autuori, para armar um desenho mais brasileiro. À frente da linha defensiva, posicionam-se dois volantes, situados logo atrás de dois meias ofensivos, o que configura a ideia de um quadrado.

Mas há uma variação muito importante, proporcionada pela presença do atacante Leandro. Jogador de muita disposição, inteligência tática, e capacidade física, Leandro fez no coletivo um movimento que me chamou a atenção para a possibilidade de vermos no Grêmio em 2010 uma variação interessante. Sem a bola, é nítida a reconfiguração do setor ofensivo em um 4-5-1.

Nesta variação, perdida a posse, Leandro faz a transição defensiva recuando pelo lado direito, alinhando-se aos dois meias ofensivos. Com isso, Souza centraliza, e Hugo se mantém à esquerda (sincronia de movimentos ilustrada no diagrama tático do post). É um 4-5-1 (ou 4-2-3-1, como queiram), com três jogadores em linha, cobertos por outros dois volantes também alinhados.

Recuperada a posse, Leandro retorna ao posicionamento ofensivo, aberto pelo lado. Souza e Hugo movimentam-se com muita intensidade, ora caindo pelos lados, ora infiltrando-se pelo meio, e ora invertendo seus posicionamentos – Souza na esquerda, Hugo na direita. À frente, Borges joga centralizado, como homem de área, recuando no máximo até a intermediária ofensiva para fazer o pivô ou atrair o marcador, abrindo espaços. Bem parecido com o que fez Zé Roberto no Flamengo campeão brasileiro, com a diferença de que no time carioca ficou mais claro o 4-5-1, sendo o avanço de Zé Roberto a variação – enquanto no Grêmio, é o recuo de Leandro que me faz identificar uma variação.

Defensivamente, o Grêmio tem uma linha de quatro jogadores. Os laterais – Mário improvisado, e Fábio Santos – apoiam pouco, e sem simultaneidade (vai um, o outro fica). Os volantes jogam em linha – Ferdinando à direita, Adilson à esquerda – com a tarefa de cobrir o lateral do seu setor, enquanto o outro bloqueia a frente da área e auxilia os zagueiros a formar uma sobra. Silas enfatizou isso quando parou o coletivo para orientar os volantes, dizendo “sempre tem que ter 3 para 2″, clara referência para a vitória numérica sobre os dois atacantes adversários. Ou um volante aprofunda, ou um lateral fecha em diagonal do lado para o meio. Sempre um deles vai ajudar os zagueiros.

É muito cedo. Início de pré-temporada, nenhum jogo-treino (hoje tem à tarde) nem amistoso disputado, mas fica bem claro que Silas fará o feijão-com-arroz. Sem invenções, sem improvisos, sem loucuras táticas, e principalmente sem brigar com as virtudes do elenco. Se ele conta com dois articuladores ofensivos de qualidade, e dois atacantes não menos destacados, tem que colocar os quatro para jogar. Faz certo Silas ao formar o quadrado de ex-são paulinos com Borges, Leandro, Souza e Hugo.

Pelos lados, Hugo e Leandro ajudam na marcação – principalmente o atacante; Souza, mais centralizado, pode ser o pensador que faltou ao Grêmio em 2009, quando atuou aberto. Dois volantes que não saem e uma linha defensiva rígida, alternando o apoio de laterais prioritariamente marcadores, fazem a compensação e equilibram o time. Um 4-4-2 brasileiro, comum, e reconhecidamente eficiente. Silas começa bem. Acompanharei de perto para ver se dará continuidade a este bom planejamento tático.

Postado por Eduardo Cecconi/Bento Gonçalves

Comentários (37)

  • Luciano Ferreira diz: 12 de janeiro de 2010

    Meus parabéns! Eduardo Cecconi, foste muito feliz com tua analise técnica e ao mesmo tempo muito bem descritiva.
    Acredito que o Grêmio está com o grupo bem mais forte que o ano de 2009. E poderá ficar mais forte ainda com a chegada de mais dois Douglas (ex-corintians)e Vitor (Goias).
    O Grêmio em 2010 será um time aguerrido e muito competitivo. Como em um de nossos canticos “O Grêmio é copero…”.
    Um grande abraço e mais uma vez parabéns pela matéria.

  • Felipe diz: 12 de janeiro de 2010

    Muito boa essa analise, Mas onde vai jogar o meia Douglas? Talvez tirando o ferdinando e botando la na frente, fazendo um losango?
    porque nao da pra tirar nem souza nem hugo neh, acho que soh o ferdinando eh descartavel nesse time.

  • borracho diz: 13 de janeiro de 2010

    Eae Cecconi! Ja q tu acompanhou parte da pre-temporada queria saber se o Neuton eo Busatto chegaram a se destacar? Sobre o time nao acho q o Souza possa cumprir bem o papel de pensador, talvez o Rochemback, mas pelo visto ele continua bem abaixo das espectativas. Pra mim ainda falta lateral direito e um meia pra disputar titularidade, subir o Pessalli eo Bruno Renan da base e um zagueiro xerifao (Ayala do Zaragoza). Pro ataque o Ariel do Coxa ta bom pra reserva, o maior problema eh no meio.

  • Daniel Felix diz: 12 de janeiro de 2010

    Ola Eduardo. Gostaria de saber se o Grêmio vai se organizar e finalmente utilizar nessa temporada a numeração fixa e o nome do jogador na camisa?

    Obrigado

  • Alexandre Saldanha diz: 12 de janeiro de 2010

    Cecconi, ótima análise, clara, sucinta e realista. Esperaremos que em campo isso se reverta em títulos. Abraço!

  • Marco diz: 12 de janeiro de 2010

    Maxi se foi, ainda bem: muitas faltas, poucos gols e não tinha reserva (e Wanda Nara não fez tanto sucesso qto Debora Secco). Gosto destes 4 ex-são-paulinos juntos, quem sabe dará certo … e eles tem reservas. Com um bom ala/lateral direito,teremos chances. Esquema: bom é aquele que ganha jogos e titulos. Domingo começará, que tenhamos boa sorte neste ano.

  • Gustavo F. Barbosa diz: 12 de janeiro de 2010

    Particulamente esta disposição tática do Silas se mostra interessante.Falta ao treinador brasileiro pensar à equipe em função do jogo pretendido,ou seja,nada pode ser descontextualizado,e o que vemos são jogadores na caixa de areia, correndo x metros,etc.Melhor treinar a equipe com a especificidade do seu jogar,inclusive os aspectos físicos e principalmente o que mais importa,a organização do jogo.Se vissemos isto na pré-temporada teríamos equipes MUITO mais organizadas e eficiêntes.Abraço.

  • Júnior Albuquerque diz: 12 de janeiro de 2010

    Aí Cecconi, tu poderia fazer uma projeção de como poderia ficar o Grêmio com a chegada do Douglas? Assim como tu fez com o Túlio, sem avaliar ele tecnicamente, somente taticamente o estilo de jogo. Abraço!

  • Rafael Decker diz: 12 de janeiro de 2010

    Boa tarde. Acredito que é um bom esquema, porém eu só discordo no ponto do Souza ser o pensador do time. Ele é ótimo jogador, bom drible e ótima finalização, porém eu acho que ele peca um pouco na função de articulador porque ele segura demasiadamente a bola em certas circunstâncias, na maior parte das vezes não acelera o jogo.
    Mas, como bom gremista, irei torcer para que ele consiga ser o maestro deste ótimo time (pelo menos no papel).
    Valeu

  • Volnei diz: 12 de janeiro de 2010

    Isso se o firulento, pipoqueiro do SOUZA quizer jogar,não prender a bola, não armar contraataque adversário, ajudar o meio campo,aí até acredito nesse esquema teórico, não é por nada que estão buscando o PENSADOR DOUGLAS porque SOUZA não PENSA só FALA DEMAIS e só pode jogar nesse time como 2o.atacante ou ala.Agora se não contratarem um LD vão matar um dos melhores zagueiros que atua hoje no Brasil, MARIO FERNANDES, põe qualquer naba na LD menos esse, ou o SILAS começou a ter medo dos MEDALHÕES.

  • Duka diz: 12 de janeiro de 2010

    Pois é Cecconi, concordo contigo, estou desde quarta acompanhando o Grêmio nos treinos táticos e físicos. Suas impressões são bem parecidas com as minhas. Apenas não vejo o Sousa como um grande pensador. Noto nele uma grande capacidade física e um controle de bola diferenciado, mas não o vejo como o “lançador” o “criador” entendo que o Grêmio não tenha ainda este cara, por isso aprovo a tentativa do Douglas! Abraço Cecconi e parabéns pelo trabalho!

  • Leonardo diz: 12 de janeiro de 2010

    Gosto mto dessa formação para o Grêmio, acho a melhor com os jogadores que temos. Mas meu único receio é com a dupla de volantes que hoje aparece como a titular, um por não conhecer (Ferdinando) e o outro por conhecer (Adilson), meu receio é qto a saída de bola desses.
    Abraço

  • Rafael Lappe diz: 12 de janeiro de 2010

    Bem parecido com o esquema do mano meneses na copa do brasil , os volantes cristian e elias na frente da area , douglas centralizado , jorge henrique marcando muito sem a bola e chegando na area com quando o time atacava, o dentinho aberto na esquerda fechando uma linha de homens na frente dos volantes , c o gremio contratar o douglas acho q ele ganaha a posisao do souza , alias o souza nao merece titularidade no gremio desde o ano passado mas mesmo assim e endolatrado pela imprensa

  • Giovanni diz: 12 de janeiro de 2010

    Eduardo, se o Douglas chegar, seria bem possível que o Grêmio adotasse um esquema parecido com o do Corinthians ano passo. Um 4-3-3 ou 4-5-1 parecido com esse desenhado por ti. Leandro/Souza por um lado e Hugo pelo outro, como faziam Jorge Henrique e Dentinho.

  • Luiz Eduardo diz: 13 de janeiro de 2010

    Gostei deste esquema de jogo, mas primeiramente testaria o Lucio na lateral esquerda, pois ele daria mais poder ofensivo, velocidade e qualidade no passe. Henrique me parece ser mais capacitado a ocupar a vaga que hoje é de Ferdinando, até por ser mais marcador e saber sair jogando, ele é um estilo W. Magrão mais marcador. Se Vitor e Marcelo Moreno chegarem, com certeza seremos o papa tudo de 2010!!

  • Oda Júnior diz: 12 de janeiro de 2010

    Ótimo post, venho esperando faz um tempo já por algum esboço tático dessa nova equipe tricolor, ficam aqui meus agradecimentos.

  • Fernando Riro diz: 12 de janeiro de 2010

    É interessante essa formatação, o Sílas conseguiu colocar os melhores para jogar, as caracteristicas estão se encaixando, estou otimista para esse ano, claro que ainda é necessário um grupo mais forte, alternativas para o decorrer do ano, falta um lateral direito, se perdemos Rever faltara um xerife para zaga. Acho que Rochemback, adquirindo ritmo irá ganhar uma posição no time, aposto nele. E Douglas se vier, será grande contratação, disputara lugar com Souza, q foi irregula ano passado.

  • Helio Evaldt diz: 12 de janeiro de 2010

    É assim que se faz, sem invenções.
    Deu certo assim nos títulos do Grêio em 94, 95, 96, 97 e 2001 onde o Grêmio tinha um 4-4-2 sem invensões.

  • Luis diz: 12 de janeiro de 2010

    Eduardo, lembro que alguém comentou no pré-jogo da similaridade desta tática do silas com a usada pelo Mano em 2006/2007. Nestas ocasiões, o Hugo em 2006 (com Tcheco e Léo Lima de meias e Lucas Sandro/Jeovanio de volantes, Romulo no ataque) e o Cadu em 2007 (Diego Souza e Tcheco meias, Gavilan e Sandro volantes, Tuta no ataque) eram as “variações táticas”. Estou certo ao afirmar isso?

  • Mariane diz: 12 de janeiro de 2010

    Muito boa sua avaliação, Cecconi.
    Só falta vir o Vitor, daí o time tá pronto.
    Se vier o Douglas e o Marcelo Moreno, só lucro. 4-4-2 tá ótimo. Espero que dê resultados esse ano; tudo indica que sim…
    Abraço!

  • Rodrigo diz: 12 de janeiro de 2010

    Muito bom comentário Eduardo.
    Acho que o time é este, para ter dois meias ofensivos temos que ter dois volantes que marquem bem e tenham um bom passe, mas primeiramente eles tem que marcar muito e ter muita mobilidade. Quanto aos laterais acho que o Lúcio melhor, pois lateral tem que ter drible e chegar a linha de fundo, mas tem que saber marcar o Fábio Santos marca melhor, mas não consegue driblar ninguém. Temos que contratar o Vitor, e o Douglas, não é necessário, pois temos o Mithiue.

  • marcelo diz: 12 de janeiro de 2010

    Se o Douglas realmente vier para o tricolor, no lugar de quem ele se encaixa???

  • Tomaz diz: 12 de janeiro de 2010

    Se vier o Douglas, como fica? Ele pode jogar de volante?

  • Thiago diz: 12 de janeiro de 2010

    Eduardo, fiz uma análise do time do Grêmio domingo. Gostaria de saber sua opinião. http://narede.clicrbs.com.br/profiles/blogs/gremio-2010

  • kadu diz: 12 de janeiro de 2010

    Com a chegada de Douglas e Vitor o Grêmio vai ter um dos melhores times do Brasil, e sem duvida nenhuma o melhor time de no minimo uns sete anos. Temos tudo pra ganha oq disputa!

  • Marcus Vinicius diz: 12 de janeiro de 2010

    Bom saber disso, já cansamos de “Roht`s” e “Autuori`s” da vida que inventam táticas e querem que os jogadores façam o que não sabem. Confio no Silas, como você disse, é um técnico simples, e o simples pode ser eficiente.

  • andre diz: 12 de janeiro de 2010

    cara naquela questao, dos “3 contra 2″, se o volante do respectivo lado vai faze a cobertura do lateral, quem fecha o meio? o outro volante, ou adianta um zagueiro pra da o combate? souza e hugo nao marcam? até porque nao tem mais a linha de quatro…valeu!

  • Yuri Soares Ferreira diz: 12 de janeiro de 2010

    devido ao quarteto defensivo e ao estilo do tecnico bem conservador e ao mesmo tempo teriamos varios escapes e trangulações o campo estaria totalmente preenchido um abraço e até amigo ah o Vini achou muito faceiro ele me disse que times do Grêmio não podem jogar assim discordei dele então gostaria de uma opinião tua se realmente isso não se adptaria ao estilo do Grêmio??? ou se está uma escalação ruim como ja falei sou um aprendiz teu rsrs um abraço e obrigado pela otima cobertura da dupla

  • Yuri Soares Ferreira diz: 12 de janeiro de 2010

    Cecconi eu gostei desse 4-4-2 do Silas mais ainda estou vendo o elenco não estou totalmente certo que esté seria o esquema ideal acredito em algo como um 4-3-3 se confirmada a vinda do Douglas com a seguinte escalação

    ———–Victor———
    .
    Henrique-Mario-Rever-Fabio
    .

    .
    ———-W.Magrão——–
    .
    .
    —-Souza——–Danilo—
    .
    .
    Leandro————–Hugo/Jonas
    .
    .
    ————-Borges————
    .
    .

    Da tua opinião na minha ficaria um bom time forte defensivamente

  • Edu diz: 12 de janeiro de 2010

    Ainda falta um lateral direito de oficio e ver como o Ferdinando e o Mauricio vão se portar em campo. Queria ver a zaga com o Rever e o Mario juntos.

  • Onésio Machado diz: 12 de janeiro de 2010

    Perfeita a análise. Isso demonstra o real motivo do Maxi López não querer ficar, e que ninguém comentou: ele seria, em pouco tempo, banco. No 4-4-2, acho fundamental esse movimento do atacante, o que proporciona o time marcar melhor a saída de bola do adversário. Dois postes parados na frente não funcionam. Quem vai agradecer por isso é o Souza. É isso aí, parabéns Cecconi pelo texto.

  • Carlos diz: 12 de janeiro de 2010

    Nossa, velho se o Vitor(Goiás) e o Douglas(Al Wasl) chegarem, nosso time ficaria uma máquina, sério candidato a copa do Brasil e até do brasileirão. Quanto ao diagrama, gostei do esquema, pode até virar um 4-3-3 pra ir pro “abafa” com Hugo abrindo na esquerda e Leandro continuando aberto na direita(com um triângulo de base baixa no meio, esquema que ficaria perfeito pro Douglas, se vier). Parabéns pelo post Cecconi!

  • Edu diz: 12 de janeiro de 2010

    Com a posse de bola o Hugo pd ir a frente e transformar o esquema num 4-3-3. O Hugo é mais finalizador que o Souza. Já o Souza tem que ser o 10, o cara que pensa o jogo. Achei bom o esquema pra iniciar.

  • Carine diz: 12 de janeiro de 2010

    TricolOOOOOOOR!!! Esse ano vai ser O ANO!

  • Gilberto Arruda diz: 12 de janeiro de 2010

    Cecconi, me parece um bom time, mas vão fazer falta o lateral direito e o centro-médio. Eu escalaria Vitor; LD, Doril, Réver e Lúcio ou Fabio Santos; CM, Rochemback, Souza e Hugo; Leandro e Borges. Lateral tá difícil, nem dá pra reclamar pela falta de opções, agora o 5 tem aquele uruguaio que se destacou na LA ano passado e o Rafael Carioca, que tá pra ir para o Vasco, o que é um absurdo. Forte abraço e continue escrevendo e eu continuarei lendo…hehe

  • Alan diz: 12 de janeiro de 2010

    O esquema é perfeito. Não gosto quando o treinador vem inventar esses 3-6-1 ou os 3-5-2 que pra mim sempre são uns 3-5-2 inventado(brasileiro mesmo). O 4-4-2 do Silas é perfeito pra mim porque tem aquele meia que é atacante, tipo o Cadu em 07… a gente precisa de um segundo atacante assim, que será o Leandro. Minha única insegurança nem é a lateral não, lá ainda da pra improvisar…eu quero é ver que será o nosso volantão! Ferdinando? Adílson? Magrao?…o Grêmio precisa de um camisa 5! Abraço.

  • Preleção » Arquivo » No 4-2-3-1 de Silas, falta avançar a segunda linha de meio-campo diz: 24 de maio de 2010

    [...] que tentou implementar no Grêmio, ainda nos treinos da pré-temporada em Bento Gonçalves – leiam aqui: o 4-5-1 com dois volantes e três meias, desdobrado em [...]

Envie seu Comentário