Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Dunga esclarece: o critério é o desempenho na Seleção

09 de fevereiro de 2010 35

A entrevista coletiva concedida no final da manhã de hoje pelo técnico Dunga evidenciou qual a hierarquia que rege o critério utilizado por ele nas convocações para a Seleção Brasileira. Está muito clara, ao menos para mim, a linha de raciocínio do treinador do Brasil. Pode-se discordar, mas tentando fazer uma análise alheia às paixões, o critério escolhido por Dunga segue uma lógica.

Dunga prioriza nas convocações jogadores que tiveram bom desempenho pela Seleção Brasileira desde que ele assumiu o cargo de treinador. Ponto. Este é o critério principal. Na hierarquia, o segundo critério é o comportamento deste jogador dentro da Seleção – conceituado por Dunga como “perfil de Seleção”. Só depois vêm o desempenho dos jogadores pelos clubes que defendem, e o comportamento deles fora de campo. O que ele realmente leva em consideração, reitero, são as atuações destes atletas pela Seleção com Dunga no comando, e como eles se comportam nos períodos de concentração para amistosos e jogos oficiais.

Isto ficou claro nas respostas de Dunga. Ele justificou a ausência de nomes com Fred, Vágner Love e outros citados pelos jornalistas dizendo que foram jogadores que não renderam o esperado na Seleção. O treinador reiterou este raciocínio quando justificou as convocações de nomes como Doni, Júlio Baptista e Kléberson – novamente, repetiu que estes jogadores tiveram bom desempenho na Seleção, treinados por Dunga, e ainda aliaram a estas atuações o bom comportamento que se encaixa no perfil de Seleção. Recomendo aos amigos que procurem vídeos da coletiva, encontrarão estes conceitos bem evidentes nas respostas do treinador.

Com isso, as novidades se excluem. Dunga não fará testes nem apresentará quaisquer surpresas para a Copa do Mundo, porque ele lida com uma base de dados referentes aos jogadores que ele treinou e aprovou na Seleção. São os casos de Doni e Júlio Baptista, reservas na Roma; Michel Bastos e Gilberto, laterais que atuam como meias; ou Kléberson. Pouco importa para Dunga se eles vão bem ou mal em seus clubes. Ao treinador, é relevante se foram bem na Seleção. Dá para enquadrar Nilmar nesta relação – apagado no Villarreal, muito bem na Seleção; ou Robinho.

Essa entrevista me faz deixar um pouco de lado esta crítica coletiva à “gratidão” de Dunga. Ele não convoca nomes em escancarada má fase nos clubes porque são jogadores que já “serviram à pátria” noutras vezes, e se dedicaram à causa. Mas sim por acreditar que estes nomes renderam, tiveram bom desempenho, quando convocados.

É o mesmo critério que exclui Ronaldinho e Alexandre Pato, por exemplo. Para Dunga, pouco importa se eles estão voando no Milan. Mas sim, ele leva em consideração as atuações desta dupla na Seleção Brasileira que comanda. E, com Dunga, nem Ronaldinho nem Pato foram bem.

Antes de me deparar com dezenas de comentários recheados de ódio e raiva contra mim, não estou aqui fazendo a defesa de Dunga. Eu não concordo com este critério. Mas este post se presta a debatar a análise da entrevista coletiva que o treinador da Seleção Brasileira concedeu. Nas respostas, ficou claro. Há um critério. E este critério obedece, pela ordem, à avaliação que Dunga faz do desempenho dos jogadores pela Seleção, não pelos clubes; e ao comportamento destes mesmos atletas quando convocados.

A partir daí, conclui-se que a lista dos 23 convocados para a Copa do Mundo está praticamente definida. Dunga vai chamar atletas com quem já trabalhou na Seleção, e sobre os quais lança boas avaliações de desempenho e de comportamento. Neste curto período até a divulgação da lista definitiva, acredito que os não-relacionados na convocação de hoje não conseguirão convencer Dunga do contrário pela simples boa fase nos clubes. O que importa, para Dunga, é o que ele viu destes jogadores na Seleção.

Comentários (35)

  • Dyeison Martins diz: 9 de fevereiro de 2010

    Creio que muitos nao concordam com os termos do Dunga, mas mesmo assim teremos que respeitá-lo. Só que, infelizmente, a máxima “futebol é momento” é verdade. tudo bem se Dunga usar seu parâmetro de “serviços prestados” como “critério de desempate” para escolher entre dois jogadores, mas como critério único é demais.
    Putz, tem uns caras que não tem mais condição, como Gilberto silva e Julio Baptista. Josué já é um caso de “nós (imprensa) desistimos e vamos apenas fingir que ele não está ali”. Doni é outro que apesar de ter ido bem na Copa América, não serve nem para 3° goleiro. Cadê o Victor, que mesmo numa fase não muito boa, é tranquilamente melhor que o Doni?

  • Alessandro Hokama diz: 9 de fevereiro de 2010

    Eduardo, não entendi por que você não concorda com o critério dele, pois é o melhor. Se o jogador joga bem no clube e não joga nada na seleção – Ronaldinho Gaucho – para que convocá-lo????
    E não precisa ficar se defendendo se alguem for criticar seu post, em qualquer fórum de futebol ou até mesmo em colunas de “experts” o Dunga é criticado e em 95% das vezes os caras só falam bost… , aqui não tem que ser igual.
    Tem cada babaca que opina, por exemplo tiveram vários que disseram que o Dunga é burro e devia chamar o Neymar. Chega a ser comico ler algo assim, os caras realmente acham que um “jogador de youtube” vai chegar na selação sem experiência NENHUMA e jogar bem???? O cara pipoco contra o Corinthians na Libertadores, imagina numa Copa do Mundo.

    Abraço

  • Daniel Vicente diz: 9 de fevereiro de 2010

    Cecconi, não assisti à entrevista mas me pareceu coerente sua análise com o que acompanho da seleção. Gostaria de entender com o que vc não concorda. Essa estratégia garantiu a Copa América, a Copa das Confederações, primeiro lugar nas Eliminatórias. Perdeu as Olimpíadas? Sim, mas para uma seleção bastante forte. Pq não poderia dar certo na Copa do Mundo? Se não poderia, o que seria então o melhor?

  • João Perreira diz: 9 de fevereiro de 2010

    Ainda bem que eu tenho a opção de torcer pra outro seleção pq pra essa ai nem pensar. huahuahuahuahuahua.

  • junior diz: 9 de fevereiro de 2010

    sem romário, fomos campeões. agora, sem ronaldo e ronaldinho, seremos hepta!

  • Rodrigo diz: 9 de fevereiro de 2010

    Se o critério é jogar bem pela seleção, o que estão fazendo nesta lista Robinho, Júlio Baptista, Josué, e tantos outros…??? Esse Dunga não tem critério nenhum, isso sim… pelo amor de Deus…

  • Jonas Rafael diz: 9 de fevereiro de 2010

    Eu acho que ele não deixa de ter razão. Até aqui ele tem um histórico relativamente positivo, acho que ele tem que se ater ao que deu certo. Não vai queimar agora um cara que correspondeu e agüentou o rojão pra colocar na base do pistolão, um figurão que só tem fama, mas nunca fez p…. nenhuma pela seleção.

  • André Krause diz: 9 de fevereiro de 2010

    Ah… eu ahco que faz sentido… o Dunga optou por uma saída que o faça sentir-se seguro… se der errado a culpa é dele… se der certo o acerto é dele… e ele é o técnico da seleção… tem que ser dele mesmo a responsabilidade… No mais, o cara sabe de ambiente e é uma pessoa vitoriosa… não só uma pessoa vitoriosa, como uma pessoa que vence apesar de todos os limites que a vida fez pesar sobre ele!!! Eu o acho uma grande pessoa… e como grande pessoa, merece que esperemos que faça um grande trabalho (e o tem feito, até agora… não?).

  • Rogério Ferreira diz: 9 de fevereiro de 2010

    Certamente não é mais momento de tentar novamente uma experiência que não deu certo só para agradar os críticos e o Maradona e chamar o Ronaldinho. O Dunga está certo no seu critério e é isso que vem fazendo com que a seleção tenha bons desempenhos. O importante é ir bem na seleção. Só para exemplificar: quem chamaria Josué? Ora, é um jogador sem estrela, mas que marca muito bem na seleção brasileira. Quem contaria com Kleberson? Ora, é um meia de chegada que já jogou final de copa do mundo. Com isso nós não precisamos nos preocupar. O dunga não quer ser seduzido como foi o Parreira e montar um time “desequilibrado”, mas cheio de estrelas que não dá resultado. O que devemos nos preocupar é que os jogadores de agora não se lesionem seriamente e com um lateral esquerda similar ao da direita. Aí meus caros… pode ter certesa que se o time tiver raça vai longe. Sorte Brasil!!!

  • FABRICIO diz: 9 de fevereiro de 2010

    Na minha opinião Dunga está correto em manter essa linha de pensamento. Basta olhar os resultados da Seleção nessa “nova era Dunga”, não existem questionamentos. O time tem um padrão de jogo, com força na marcação que a muito tempo não se via.

  • Josefá de Sá (brusque/SC) diz: 9 de fevereiro de 2010

    Jogadores para uma Cpa do Mundo tem que ser os melhores no momento ou no ano da Copa. Puxa vida, levar atletas como Josue (nunca jogou bem na seleção….), Julio Batista só fez um gol da copa américa contra a Argentina…e o Robinnho??????? Tá indo pra Copa por conta de um drible contra o Equador!!!!!!!!!!!! Montar uma seleção tendo apenas um critério é muito pouco!!!!! Se formos analisar assim…Em 1958… nao teriamos um Pelé…Em 1970 nao teriamos Edu, Emerson Leão…1994 nao teria surgido o fenomeno Ronaldo….Acordaaaaaaaaaa Dunga!!!!!!!

  • gustavo diz: 9 de fevereiro de 2010

    Jogador que é reserva no clube acaba ficando sem ritmo de jogo, também não dá pra depender de jogador em má fase ou fora de forma. Pra mim o ideal era mesclar os critérios, chamar alguns jogadores porque têm perfil de seleção, mas também chamar um ou outro que esteja em boa fase e pode ser decisivo. E Robinho não tá jogando bem nem no clube nem na seleção.

  • ELTON HAEFLIGER diz: 9 de fevereiro de 2010

    O Dunga conhece o ambiente fora das quatro linhas. As decisões também ocorrem em função da concentração, das viagens e dos telefonemas. Não é só no campo! Aliás, continuo torcendo contra Ronaldinho, porque acho um oportunista, que voltou pela vaga na seleção. Depois, vira um preguiçoso em campo.

  • Diego Weege diz: 9 de fevereiro de 2010

    Acho o critério do Dunga meio fajuto, que desempenho bom que teve Josue, Felipe Mello, Gilberto Silva, Elano na seleção????
    Não que eu queira que o Ronaldinho seja convocado, pq ele não ta jogando nada, o unico jogo bom foi o dos 3 gols, e para por aí.
    Mas por exemplo o Hernanis no lugar do Josué já seria um começo para acertos futuros, se bem que já não dá mais tempo!
    O Dunga perdeu muito tempo fazendo testes em jogadores que nao mereciam estar na seleção e deixou de fora bons jogadores que estão tendo boas atuações tanto no Brasil quanto no Exterior!
    O negócio agora é se conformar com os convocados e torcer por um bom desempenho do Brasil na Copa! pois acho q a seleção na cabeça do Dunga já está definida!

    Abraço

  • Diego Weege diz: 9 de fevereiro de 2010

    COMPLEMENTANDO O MEU COMENTÁRIO ANTERIOR…

    Agora se ele deixar o Nilmar no banco e colocar o Robinho de titular aí sim! querem pedaladas comprem uma bicicleta pelo amor de Deus, o Robinho é outro que deixa muito a desejar, foi bonito o gol dele contra o SP? Foi, mas agora dizer q ele eh melhor que Nilmar faz o favor.

    Abraço

  • Baldur diz: 9 de fevereiro de 2010

    Mas o critério de rendimento na seleção é mais do que válido, tem um monte de “craque” que na hora H desaparece, este é um time forte, fechado em um objetivo e se não chega a ser uma unamidade, também não desagrada a maioria,o Josué por exemplo é reserva e não vai jogar na copa, então não chega a comprometer, alguém sabe dizer se num jogo contra Itália, Alemanha ou França o Sandro renderia mais que o Gilberto Silva? Nem vou comentar as bobagens como a imprensa paulista pedindo o Neymar na seleção…o guri entortou dois ou três zagueiros da segunda divisão e já é endeusado, menos pressa é recomendável, alguém lembra de algum lance parecido no Brasileirão passado? Nem eu.Minha ressalva é mais pelo reserva do Kaká, que não existe. Se o Kaká se machucar esse time vai parar e não existe ninguém no grupo para recompor a função e ao menos preocupar a defesa adversária, o que poderia ocorrer se o R. Gaúcho estivesse no grupo. Sei que é festeiro, que não parece ser bom de grupo, mas quando quer joga e muito…tomara que não faça falta.

  • nilmar diz: 9 de fevereiro de 2010

    Como assim: “o critério é o desempenho na Seleção”. Se o cara não for convocado como ele vai ter desempenho na seleção? Pra ele ser convocado ele deve estar jogando bem no seu clube com isso ele ganha a oportunidade para se desempenhar bem na seleção. Seu Dunga não utiliza os mesmos critérios para todos, quando ele fala no desempenho na seleção ele se refere ao Robinho que passou muito tempo jogando nada no seu clube, mas sempre está na seleção e joga bem nela. Nada justifica Josué, Dunga convocou dois jogadores que estão jogando como meias há muito tempo para atuarem na lateral-esquerda e vive colocando um lateral-direito pelo lado esquerdo (Daniel Alves). Muitos estão com medo de criticar o Dunga agora devido seus bons resultados, mas esperem, se ele não for campeão, nada menos que isso, todas essas questões colocadas virão à tona e seu Dunga será apedrejado em praça pública.

  • Ricesp diz: 9 de fevereiro de 2010

    O problema é a falta de qualidade deste “treinador” em conseguir unir craques e esquema tático. O que ele aprendeu de futebol é baseado no esquema do Parreira/Zagallo, logo não consegue variar muito este esquema.

    Ele não têm condições de escalar o RG simplesmente porque não sabe onde colocá-lo! lembram 2006? o RG de armador na linha do meio campo? Então para esconder a fragilidade de seu esquema tático o Dunga recua um meia/atacante (Robinho?!?!) para formar a linha de meio campo… Vai levar um sacode na copa de dar dó! Se passar da primeira fase é lucro!

  • Thiago Borges diz: 9 de fevereiro de 2010

    Ninguém a não ser nós mesmos convocaríamos os mesmos nomes para a seleção. Isso é fato. No geral é melhor do que os antecessores e acho que pra opnião pública também. Só um nome que não desce, não tem jeito: Gilberto Silva. Esse não é o Invisible Wall – é o Invisible Player. Quem no mundo vê esse cara jogar alguma coisa? Quem no mundo traria esse cara pro seu time? O cara nem pra trazer patrocínio serve, porque ele nem falar fala!
    O respeito como ser-humano, é o jeito tímido dele, mas pra ser titular da sel. brasileira ele teria de nascer umas 3 vezes, cada uma delas jogando 50 vezes mais do que a anterior.

  • Cristiano Borba diz: 9 de fevereiro de 2010

    Primeiramente não concordo com esse critério, o cara pode ser o jogador que mais prestou serviços bons à Seleção, senão estiver jogando bem e ter outros melhores que ele não deve ir. Mas, bem, mesmo que fosse assim, o critério dele seria justo desde que ele desse chances iguais aos jogadores. Por exemplo, na Seleção Principal quantas vezes ele deu chance pro Hernanes jogar? Já Gilberto Silva, Josué, Felipe Melo…
    Quando ele convocou o Alex do Fenerbahçe? Já Elano, Julio Batista, entre outros…
    Pato jogou quantos jogos completos ou com um bom tempo pra mostrar jogo? Enquanto isso até Afonso, Bobô e Jô chegaram a ser chamados.
    A frase que ele disse resume o pensamento dele: “Hoje, para estar na seleção brasileira não é mais uma questão técnica, é uma questão de comprometimento”.
    Ou seja, não precisa o cara jogar bem, tem que se comprometer em honrar a Pátria. Está chegando o dia que não vai nem se precisar saber jogar futebol pra defender a Seleção Brasileira, basta convocar o Exército.

  • Carlos Limons diz: 9 de fevereiro de 2010

    Não é possível que qualquer cidadão de bom senso que entenda um mínimo de futebol possa concordar com a convocação do Dunga. Porque, Gilberto Silva???, Josué??????, Elano????, Julio Batista???? vai ser o substituto do Kaká caso o mesmo se não possa jogar, o Robinho não está jogando nada, (há, ele fez um golaço no fim de semana???? é o suficiente??), O Ronaldinho Gaúcho com mais dez quilos e com uma perna só joga mais do que qualquer um dos citados acima, o problema do Dunga é pura burrice, teimosia e mágoa, se ele não se cuidar não passa nem da primeira fase, porque ele tem um meio de campo que não marca e não arma.
    No meu time trocaria pelo menos Doni por Vitor; Josué por Sandro (Inter); Gilberto por Roberto Carlos; Julio Batista(estivador) por Ronaldinho; Robinho por Adriano; Kleberson por Hernanes e ainda acho que o Pierre do Palmeiras é melhor que Gilberto Silva (ex jogador)

  • Bruno diz: 9 de fevereiro de 2010

    Só há uma coisa a se notar: mesmo se o critério utilizado pelo Dunga estiver correto (e que fique claro: eu não concordo com ele), isso não significa que todos os jogadores possam ser enquadrados nele da mesma maneira. Não vou nem citar o Ronaldinho (que, me parece, passou por dificuldades psicológicas – das quais ninguém esta isento – ao longo dos últimos quatro anos); mas vejam o caso do Pato: o cara ainda tem vinte anos, e não é convocado há tempos. É óbvio que, com a idade que tem, ele não poderia jogar há um ano tudo o que joga hoje! Daí a importância de analisá-lo NESTA (não confundir com o zagueiro…) temporada: e NESTA temporada, nenhum atacante brasileiro jogou mais do que ele. A verdade é que esse papo de coerência já encheu o saco. (Hitler, aliás, era bastante coerente…)

  • Roberto diz: 9 de fevereiro de 2010

    O critério do Dunga é de uma simplicidade brilhante. Pra que convocar Ronaldinho Gaúcho, por exemplo, se este cara parece que joga num “queijinho”? Só se preocupa em tentar passes e lançamentos milimétricos e até um bebê de colo marca ele. Ronaldinho é uma caricatura do que já foi. Neymar seria uma ótima opção de ataque, bem melhor do que Júlio Batista, por exemplo. Mas nunca foi experimentado, então fica esperando uma chance no futuro. Eu acho uma pena, mas respeito. Agora, incompreensíveis são Josué e Felipe Mello, que a meu ver não conseguiram jogar bem na seleção brasileira – porque isso contrariaria a natureza deles. Sandro (Cororado) e Hernanes são muito superiores, inclusive na Seleção.

  • Fred Bastos diz: 9 de fevereiro de 2010

    Cecconi,

    O engraçado é que o lateral-esquerdo nem precisa ser um Maicon canhoto. A tática do Dunga atrapalha a vida do lateral-esquerdo. O lado direito é assimétrico ao esquerdo. De um lado ele prefere que o Maicon suba e deixe que o Elano o cubra. Dou outro ele prefere abrir o Robinho como winger e brecar as subidas do lateral-esquerdo.

    Na Copa das Condederações era claro isso. Tanto Kléber quanto André Santos, por vezes, ficaram como 3º zagueiro, porque o posicionamento do Robinho os atrapalhava.

    Julgo até importante ahar um lateral-esquerdo, mas para o esquema tático do Dunga, nem essencial é.

  • Junior Albuquerque diz: 9 de fevereiro de 2010

    Concordo contigo. Apesar deste post fugir um pouco da linha do blog Preleção, acho que a tua analise foi muito sensata e mais do que isso a entrevista do Dunga foi bastante esclarecedora (finalmente!). Particularmente eu mudaria uma coisa e teria uma dúvida: 1° – colocaria Daniel Alves no lugar do Elano – ao contrário de muitos eu acho que o Elano pode ser convocado mas, pro banco; 2° – A mesma dúvida de todos: lateral esquerda. Gostaria de ver Fábio Aurélio mas ta sempre se machucando e não consegue manter sempre o bom futebol. Quero ver o Michel Bastos, acho que pode render bem já que eu não vejo o que a imprensa ve no André Santos na seleção dizendo que ele é quase um titular absoluto. Pra mim ele foi regular algumas vezes e mal em outras, principalmente na marcação. Tanto que o Daniel Alves teve que entrar pra resolver aquela vez.
    É isso.
    Abraço

  • Nicolas Mega diz: 9 de fevereiro de 2010

    Por trás desse critério assumido pelo Dunda, acho que ainda há outro também nítido, que seria a manutenção do esquema e estratégia de jogo preferidos da comissão técnica: 4-5-1, explorando o contra-ataque. Alguns jogadores são questionáveis individualmente, mas são peças importantes de manutenção do esquema adotado.

  • Nicolas Mega diz: 9 de fevereiro de 2010

    Algumas peças são questinonáveis nessa filosofia de manutenção do 4-5-1. Josué, que poderia ser substituto com acréscimo de qualidade pelo Hernanes (mas este seria reserva imediato do F.Melo). O Julio Baptista é um jogador mediano, mas ganha muitos pontos por ser extremamente versátil (pode jogar em todas as posições do meio e do ataque). Robinho, em má fase, se salva pelo histórico de boas atuações e vontade mostrada dentro do campo (muito maior do que sua técnica). Não gosto dele e acho que ele é reserva do Nilmar. Os dois volantes titulares (G. Silva e F. Melo) são jogadores duros, mas muito eficientes na função e acho que funciona muito bem no meio. Dão liberdade ofensiva aos outros jogadores do meio. Ronaldinho é um meia-atacante extremamente habilidoso mas lento (não tem mais a explosão dos tempos do Barcelona), que só consegue jogar aberto pela esquerda e próximo à area. Além disso, não sabe marcar. Sua presença no time obrigaria uma mudança no esquema de jogo em função dele. Não me parece lógico. Porém, ele poderia ser um reserva interessante caso fosse necessário mudar drasticamente o jeito de jogar do time, objetivando a ofensividade, como em um 4-3-3. Mas o Brasil não tem histórico de jogar dessa maneira, nem tem jogadores de meio-campo capazes de fazer o sistema funcionar. Não o convocaria. Investiria em outro meia-atacante de velocidade, para repor o Kaká (mas confesso que não me ocorre ninguém agora). Esse sim, é o centro técnico do time.

  • Twitter Trackbacks for Preleção » Blog Archive » Dunga esclarece: o critério é o desempenho na Seleção [clicrbs.com.br] on Topsy.com diz: 9 de fevereiro de 2010

    [...] Preleção » Blog Archive » Dunga esclarece: o critério é o desempenho na Seleção wp.clicrbs.com.br/prelecao/2010/02/09/dunga-esclarece-o-criterio-e-o-desempenho-na-selecao/ – view page – cached A entrevista coletiva concedida no final da manhã de hoje pelo técnico Dunga evidenciou qual a hierarquia que rege o critério utilizado por ele nas convocações para a Seleção Brasileira. Está muito clara, ao menos para mim, a linha de raciocínio do treinador do Brasil. Pode-se discordar, mas tentando fazer uma análise alheia às paixões, o critério escolhido por Dunga segue uma… Read moreA entrevista coletiva concedida no final da manhã de hoje pelo técnico Dunga evidenciou qual a hierarquia que rege o critério utilizado por ele nas convocações para a Seleção Brasileira. Está muito clara, ao menos para mim, a linha de raciocínio do treinador do Brasil. Pode-se discordar, mas tentando fazer uma análise alheia às paixões, o critério escolhido por Dunga segue uma lógica. View page [...]

  • CA diz: 10 de fevereiro de 2010

    Acho q tu es o melhor blogueiro do clic rbs esporte e geralmente tem posts extremamente equilibrados. Gosto dos teus comentarios. Mas se vc nao concorda com os criterios que tu adotaria? Eu acho q o Dunga ta certo. Ser tecnico da Selecao eh ta com um revolver apontado pra cabeca constantemente. Eh claro q se o BR nao ganhar a Copa surgirao os sabios q dirao: Mas como q o Felipe Melo, o Elano e o Robinho foram titulares. Por isso q o BR perdeu. Acho q o Dunga ta fazendo um grande trabalho na selecao e o mais importante: ACABOU COM O ESTRELISMO E A BABACAO NA SELECAO. Em 2006, eram 11 estrelas e nao tinha carregador de piano. Nessa selecao do Dunga tem muita gente comprometida e querendo mostrar. Acho q Ronaldinho e Ronaldo merecem ficar fora da Copa sim. Nao gosto quando muitos comentaristas ficam querendo o Ronaldinho na selecao depois de 1 grande atuacao dele. A media do Ronaldinho nos ultimos anos nao eh boa. Ele tem picos de grandes jogos e atuacoes apagadas. Se a gente for comparar nome por nome das selecoes de 2006 e da provavel de 2010, chegaremos a conclusao que a de 2006 era uma maquina, mas dentro de campo nao funcionava. Faltou ambicao para tantas estrelas e medalhoes. O Dunga conseguiu resgatar a humildade dos jogadores da selecao e os criterios, mesmo q possam ser questionados, sao coerentes. Levar Ronaldinho ou Ronaldo, seria uma grande quebra da coerencia e isso, na minha opiniao, poderia quebrar a estabilidade do grupo, pois esses jogadores nao iriam se contentar em ficar no banco. Dunga esta certo, mesmo que o BR nao seja campeao.

  • Yuri diz: 10 de fevereiro de 2010

    é claro o que o dunga quer: fazer um TIME. chamar ronaldinho por exemplo pode quem sabe, talvez, ganhar em individualidade, mas certo que perde no conjunto do time. o time do plano tatico demonstrado é o que vem atuando e bem nos ultimos 2 anos. o capello com a inglaterra faz isso salvo lesoes (todo mundo reclama do heskey que nao jgoa nada no aston villa, mas ele joga bem na seleção no conjunto do time), coisa que o lippi nao faz e ta pressionado pra convocar nomes como cassano. por isso pra mim espanha, brasil, inglaterra, holanda e alemanha largam na frente do resto

  • Alberto diz: 11 de fevereiro de 2010

    ??? na lateral esquerda que hoje é ocupada por um ponta direita e um enganche (M Bastos e Gilberto)

  • Claudio Café diz: 11 de fevereiro de 2010

    Sempre, um técnico de seleção brsileira, será criticado por muitos por suas escolhas nas convocações. Eu mesmo não concordo com muitos nomes que o Dunga chama, mas é o critério escolhido pelo cara!!!
    Eu vi Parreira ser campeão com o própio Dunga na seleção.
    Eu vi Felipão pegar a seleção num clima péssimo e voltar como voltou.
    O que eu acho que no Brasil sempre vai existir isto. São só 23 a serem convocados dentre dezenas e dezenas de jogadores.
    Tarefa árdua de Dunga e Jorginho.
    Só desejo boa sorte aos dois, pois assim os “reclamões”, juntamente com todos os brasileiros, serão todos premiados.
    Então, boa sorte pra nós.

  • Catimba diz: 11 de fevereiro de 2010

    Essas pessoas que criticam quem fala mal da Seleção do Dunga pelos resultados até agora e dizem que os craques juntos “não deram certo” com o Parreira em 2006 esquecem de um detalhe: chegamos em 2006 exatamente com os mesmos resultados que o Dunga conquistou até agora. A Seleção de craques e quadrado mágico não deu certo apenas na Copa (porque a maioria dos jogadores chegou fora de forma ou vindo de lesões), mas havia encantado à todos conquistando a Copa das Confederações um ano antes em 2005, ficando em primeiro lugar nas Eliminatórias e também ganhando a Copa América com os reservas em 2004, assim como o time do Dunga fez em 2007. Portanto, as campanhas são iguais, com ainda uma diferença que na Copa das Confederações de 2005 eliminamos a Alemanha dona da casa nas semi e goleamos a Argentina na final por 4×1 diferente de 2009 onde suamos e sofremos pra vencer apertado as potências África do Sul e Estados Unidos. Ou seja, pra eles está bom o trabalho de hoje pelos resultados e o da antiga Seleção que reunia os craques foi ruim pelos resultados. Mas o único resultado ruim daquela equipe foi na Copa 2006. E a equipe de hoje ainda não jogou a Copa 2010. Então, quer dizer que se ir mal na Copa e perder vão mudar de idéia também? Por isso que eu não analiso resultado, e sim produção do time, e o futebol apresentado pelo time do Dunga é limitadissimo, o que não impede de que ele tenha chances de ser Campeão, assim como o de 1994 foi mesmo com um futebol horroroso e graças ao talento do Romário, mas na minha opinião numa Seleção onde você pode escolher os melhores jogadores pois tem todos à sua disposição, se limitar a montar uma equipe com jogadores medianos apenas para montar um esquema defensivo e seguro é muito desperdicio e pensar pequeno, ainda mais essa Seleção sendo a do Brasil.

  • Marco diz: 11 de fevereiro de 2010

    CORRETÍSSIMA a atitude de Dunga!

  • AILTON SILVA diz: 11 de maio de 2010

    Alôôôô Dunga,
    Seu histórico como jogador e como treinador de futebol tem sido impecável até aquí. Porém, é sempre bom aprender com os erros dos outros, senão vejamos: Zagalo quase incorreu num erro em 1970. Quem não se lembra que Roberto Rivelino chegou no México na condição de reserva e se tornou o grande Roberto Rivelino, um dos ícones da conquista do tri. Quem não se lembra que Deco, o maior meia da atualidade do futebol mundial foi dispensado aqui nessas bandas por Parreira, sob o argumento que não tinha porte físico pra ser jogador de futebol(que grande mancha tem parreira nesse episódio não é?). E por que não falar de tantos outros erros de vários treinadores como Luxemburgo que por pura antipatia,característico de sua personalidade, não queria convocar Ronaldinho Gaúcho, e até mesmo do nobre e excelente Telê Santana que nos privou na seleção do melhor ponta direita do mundo, Renato Gaúcho e do melhor lateral esquerdo do mundo, Leandro. E Falcão, que chegou a seleção em fim de carreira, por questão menor de regionalismo e bairrismo. Realmente abstrato e sem nexo o argumento de que Neimar por ser novo e sem ter experiência internacional, não teria competência. Agora é a sua vez Dunga de errar, ou acertar. Qual caminho seguirás? Pode, em nome da experiência, levar Kleberson, Julio Batista e Adriano cujo talento não incorpora a classe de craques, e deixar de fora Neimar e Ganso? Não prive a torcida brasileira da beleza e eficiência do futebol de Neimar e Ganso. Se você errar,ao levar esses dois, o erro será da torcida brasileira que pede suas convocações. Se você errar, deixando de convocar esses dois, entrará na galeria dos treinadores que deixaram de perceber o óbvio e o óbvio perante toda a torcida brasileira é que “Neymar é craque”. “Ganso é o faz tudo com a competência que não tem o Gilberto Silva, o Kleberson, o Julio Batista, o Josué, o Elano, etc. Ser prudente no futebol quase sempre tem conotação de covardia. Ser arrojado na condição de treinador é mais compatível com o Dunga jogador que deu muitas alegrias ao futebol brasileiro. E então, qual caminho seguirás? Saiba que a torcida estará do seu lado se convocar Neimar e Ganso.

Envie seu Comentário