Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Deportivo Quito aluga meio-campo

10 de fevereiro de 2010 6

A vitória de 2 a 0 do Cerro-URU sobre o Deportivo Quito encontra boa parte da explicação na postura do time equatoriano. Embora disposto no 4-3-3, a estratégia é defensiva, e desagrupa completamente os três setores da equipe. Movimento também conhecido popularmente como “aluga-se meio-campo”, retratado no diagrama tático acima.

No 4-3-3, o Deportivo Quito tem um volante que recua. O técnico Tite, certa vez, explicou que o “volante que afunda” – como ele conceitua esta função – não configura a formação de um terceiro zagueiro. E é exatamente o que acontece com o time equatoriano.

O camisa 20 L.Checa é o responsável por este movimento. Quando o Deportivo Quito é atacado, ele deixa o vértice do triângulo de base alta e posiciona-se entre os zagueiros. Os dois laterais também recuam. Na prática, toda a vez que o Cerro-URU rondava a área equatoriana, o Deportivo Quito alinhava um paredão de cinco jogadores.

Mas – é bom lembrar – o Deportivo Quito joga no 4-3-3. Com dois “pontas” abertos, Arroyo na direita, e Pircchio na esquerda. Ambos tentam jogar bem abertos, em velocidade, marcando os laterais sem a bola e investindo em jogadas pessoais, buscando a linha de fundo, com ela. O centroavante Borghello faz a referência, apresentando-se para o pivô aos pontas.

O problema é bastante lógico: se o volante central recua entre os zagueiros, se os laterais alinham-se ao trio defensivo, e se os pontas jogam abertos com um centroavante na referência, há momentos em que o Deportivo Quito conta com apenas dois jogadores no meio-campo. Dessa forma, o Cerro-URU dominou completamente o setor e, mesmo sem nenhum brilhantismo, comandou a partida.

Pode ter sido uma estratégia para jogos fora – equivocada – e que não se repete em Quito. Será preciso acompanhar a primeira partida do Deportivo no Equador para fazermos a comparação. Porque, se jogarem desta forma também em casa, aplicando o recuo do volante central ao 4-3-3, nem a altitude vai salvá-los.

Comentários (6)

  • PAULO diz: 10 de fevereiro de 2010

    A PRIMEIRA PARTIDA DO DEPORTIVO QUITO NO EQUADOR VAI SER CONTRA O PRÓPRIO INTERNACIONAL.

  • Felipe diz: 10 de fevereiro de 2010

    Ótimo!! É disso que precisamos!! Parabéns, Cecconi!!

  • Jonas Rafael diz: 10 de fevereiro de 2010

    E mesmo com tudo isso a defesa se mostrou um furo. Esperava mais do Dep. Quito, achei que fosse ser o time mais difícil dessa chave, pelo que vi fazerem contra Cruzeiro e Estudiantes ano passado, mas parece que o Inter vai gabaritar.

  • Róbson Michels diz: 10 de fevereiro de 2010

    Olá, Cecconi.

    Tenho dois comentários a fazer sobre o seu post: primeiro, a flecha do botão “A. Mina” deveria estar para fora do campo por que nenhum jogador com este nome jogou. E o único Mina no plantel do Deportivo é zagueiro (Isaac Mina). O camisa sete que jogou pela ponta direita até metade do primeiro tempo e depois foi deslocado pro outro lado para brecar as subidas de Asconegui (que estava muito bem no jogo) foi Arroyo, só não sei se foi Michael ou Dixon Arroyo. Segundo, você está levemente equivocado quanto a formatação tática da equipe. O Dep. Quito tinha como esquema de origem um 3-4-3 que variava para um 4-3-3 (quando apenas um “lateral” recuava) ou até 5-2-3 (quando os dois “laterais” recuavam) conforme as descidas dos “laterais”, que a todo estante recuavam para a linha de zagueiros, deixando Castro e Saritama isolados no meio-campo. Escobar, pela esquerda, recuava menos do que Esterilla, que parecia um lateral-direito defensivo. Checa foi simplesmente um fraco stopper pelo lado esquerdo, omisso da partida.

    Demais, um grande abraço de quem sempre acompanha seus posts, em sua maioria, de muito bons. Tem um ótima leitura de jogo. Parabéns.

    Resposta do Cecconi: Róbson, eu vi várias vezes os lances para tirar a dúvida e reitero a minha conclusãoque foi 4-3-3 com recuo de volante, o que configura uma variação para o 5-2-3 como tu bem diz. Mas não achei 3-4-3 não. Respeito tua opinião. Quanto ao nome do jogador, conferir no site da Conmebol e fiz a correção. Estavas certo. Acompanhei sem áudio e peguei as escalações do site da emissora. Falha minha. Abraços.

  • Gustavo diz: 10 de fevereiro de 2010

    Cecconi,

    Me tornei fã de análise tática lendo seu blog. E sua dedicação em fazer as análises me faz valorizar muito seu trabalho.
    Continue assim… Parabéns!!

  • nasdd diz: 11 de fevereiro de 2010

    Nunca tinha lido tua coluna e achei muito boa cara , esse time do Deportivo sendo bom ou não vai ganha de todo mundo em casa , acho que até do Inter por causa da altitude , esse esquema deles é bom só no videogame , porque um time fraco jogar com tres atacantes e dois meio campistas´é suicidio mas eles tem a altitude que faz a diferença.

Envie seu Comentário