Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Lyon bloqueia o lado forte do Real Madrid

16 de fevereiro de 2010 4

Gosto de reiterar no blog Preleção que jogar com a posse de bola – seja ela objetiva ou paciente – é uma tendência comprovada pela disseminação dos sistemas que agrupam jogadores no meio-campo. Quem tem a bola não pode sofrer gols, pois está com ela; e ainda mantém-se na iminência de marcar, buscando espaços. É a estratégia que mais me agrada. Jogar com a bola, marcar com a bola, adiantar-se, tirar espaços do adversário, criar espaços. Sempre com a bola. Como faz o Barcelona. Entretanto, esta não é uma regra, uma fórmula matemática. É uma tendência, apenas. Lógica, mas falível. Contrariada eventualmente, como hoje, pelo Lyon.

Com apenas 33% de posse de bola, o Lyon venceu o Real Madrid por 1 a 0, jogando em casa, pela Champions League. Abdicou de se articular, e não teve vergonha de propor uma estratégia reativa sob a assistência de seus torcedores. O Lyon reagiu ao Real Madrid, venceu sem sofrer gols, e vai à Espanha em boa posição – embora seja ainda mais arriscado jogar desta forma no Santiago Bernabéu.

O Lyon posicionou-se no 4-4-2 em duas linhas, bem definido. No meio-campo, dois jogadores de marcação por dentro – Toulalan e Makoun – e nos extremos dois wingers: Delgado na esquerda e Govou na direita. À frente, Pjanic mais à direita, ora recuando para tornar-se um quinto jogador de meio-campo, ora aproximando-se de Lisandro López, o único atacante clássico da equipe.

A estratégia principal aplicada à concessão da posse de bola ao Real Madrid foi: jogar pela esquerda, marcar pela direita. Se em um lado o treinador liberou Cissokho para apoiar, na direita Reveiller manteve-se fiel ao posicionamento original; Toulalan prestou especial atenção ao setor, deixando o centro para cobrir o lado direito defensivo; e Govou teve fôlego para recuar e marcar no campo do Lyon, pelo lado, sempre que preciso.

Com isso, o Lyon criou um triângulo de marcação sobre o centro da inteligência merengue: Kaká e Cristiano Ronaldo jogaram abertos pela esquerda ofensiva. Tiveram pela frente Reveiller, Toulalan e Govou. O Lyon lhes deva a bola, mas lhes tirava espaço. Do outro lado, Cissokho não precisou marcar ninguém em especial, e teve liberdade para empurrar a equipe ao lado de Delgado. O equilíbrio ofensivo, já que Reveillere não subiu, foi a queda de Pjanic para o lado direito, auxiliando Govou.

Comentários (4)

  • Marcelo Caju diz: 17 de fevereiro de 2010

    Gostei do blog e já o coloquei nos “favoritos”.E olha que eu so lia o Mario Marcus e o Zini,porém gosto de sistemas táticos e vou dar meu pitacos por aqui.Alias,tb é legal quando o autor interage com os leitores.Abraços.

  • Ailson Gamarra diz: 17 de fevereiro de 2010

    Mas veja bem Cecconi, essa posse baixa de 31% se deu principalmente ao segundo tempo, quando o Lyon já tinha o 1 x 0 no placar, e a partir de entao só se defendeu e explorou os contra-ataques… assisti o jogo na íntegra, e o no primeiro tempo a posse da bola foi um pouquinho maior do Real, mas pouca coisa. O Lyon teve digamos que 10% menos de posse de bola, mas sempre que atacou, levou muito perigo. A bola aérea então, ganhou todas ofensivamente. Delgado foi venenoso nas cobranças de bola parada. Lisandro foi um terror, movimentando-se por todos o lados. Govou, perdeu dois gols feitos. Já o Real não assustava. Essa estratégia à italiana de fazer um golzinho e se fechar atrás eu não acredito que dê certo na Espanha.

  • Rafael Gelatti diz: 17 de fevereiro de 2010

    Oi Cecconi! Tche, excelente post. Queria saber se vai fazer algum sobre o jogo do Milan x Manchester. Se sim, fico no aguardo! Igual gostaria de saber tua opinião no caso defensiva. No 2o gol do Manchester o Nesta fica plantado e o Bonera quando se da conta que tem que subir junto com Rooney não dá mais tempo e vai no corpo e acaba que nem consegue saltar. E no 3o o Rooney infiltra no meio do Nesta e do T.Silva e sobe sozinho e os dois só assistem. Tirando o mérito do passe do Valencia e do Fletcher e da movimentação do Rooney(o que é um crime, mas tá), quem errou no Milan? E se errou, como tu arrumaria isso??

    Resposta do Cecconi: Rafael, infelizmente te devo essa. Não vi o jogo, nem o VT. Sobre o Milan, eu acho particularmente fraca a defesa, inclusive com o badalado Thiago Silva. É uma defesa que costuma vazar bastante. Não me surpreendem as falhas. Abraço.

  • Alberto diz: 20 de fevereiro de 2010

    Cecconi, claramente o Lyon jogou em função do Real Madrid, o time que atua normalmente joga em um 4-2-3-1 bem alinhado com um centroavante 2 pontas e Pjanic de Enganche. Abraços.

Envie seu Comentário