Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Com um a menos, Bayern mantém estrutura tática

21 de abril de 2010 6

O técnico do Bayern de Munique não entrou em desespero quando perdeu Ribéry expulso ainda no primeiro tempo da partida com o Lyon, hoje, pela Liga dos Campeões da Europa. Pelo contrário. Recorreu a um simples recurso para manter a estrutura tática da equipe alemã, que mesmo sem o meia-atacante francês, venceu por 1 a 0.

O 4-4-2 em duas linhas do Bayern se transformou em um 4-4-1. Louis van Gaal manteve as duas linhas de quatro jogadores, com o reposicionamento do atacante Müller. O jogador, espécie de “curinga” do treinador, deixou a companhia que fazia a Olic, e ocupou a faixa esquerda do meio-campo. Onde estava Ribéry.

No outro lado, Robben seguiu como winger, enquanto Pranjic e Schweinsteiger permaneceram por dentro, sem alteração. O mesmo aconteceu com a linha defensiva: inalterada. E Olic ainda buscou, em determinados momentos, buscar jogo no pivô central, movimento que atrai a marcação e permite aos meias-extremos entrar na área.

No segundo tempo, van Gaal fez alterações que não modificaram o sistema. Primeiro, Tymoschuk substituiu Olic, para jogar como meia marcador. Logo depois ele desfez o recuo, com Mario Gomez no lugar de Pranjic. E encerrou as trocas possíveis já com a vitória parcial de 1 a 0, e faltando pouco tempo, trocando Robben por Altintop.

Na prática, apesar da expulsão, o Bayern não precisou abdicar do jogo. Manteve posse de bola – percentual de 65% – e atacou ordenadamente até conseguir a vitória. Acertou van Gaal em perceber que não era preciso recorrer ao banco de reservas assim que Ribéry foi expulso.

Comentários (6)

  • Tales diz: 22 de abril de 2010

    Olá Eduardo, não ficaste com a impressão que quem passar deste confronto não terá time para ganhar da Inter ou Barcelona?
    Além disto, achei o jogo sofrível, para uma semifinal de champions. O Lyon não jogou, Lizandro Lopes não teve uma chance, na verdade ninguem incomodou o arqueiro do Bayern.

    E uma pergunta Eduardo, onde conseguiste o livro “inverting the pyramid”? Compraste na amazon?

    OBrigado.
    att.
    Tales

    Resposta do Cecconi: olá Tales. É realmente uma pena uma semifinal de Champions League com este nível tão baixo. Na teoria, a final acontece em Barcelona. Sobre o livro, encomendei pelo site da Livraria Cultura. Demorou muito para entregar, mas chegou, e o preço não é tão elevado. Abraços.

  • Mauro Gaúcho Colorado diz: 22 de abril de 2010

    Pelo nível dos times da outra chave e pela vontade de vencer, aposto no Internazionale/ITA como Campeão da Europa.

    Mas, sobre esse jogo – Bayer X Lyon, não está definido, apesar de achar o Bayer superior ao Lyon (mesmo com 1 a menos). Essa mania dos técnicos postarem seus times na defesa inibe os jogadores e tira a vontade de vencer. Caso do Lyon. E essa mania de substituir o atacante quando o time está vencendo, para se defender (manter o resultado!?), é outra doença terrível que se alastrou no futebol. Caso do Bayer, entre outros.

    Pior é que essa doença já chegou no RS/Brasil. Vejam o caso de INTER e Grêmio.

  • Diego Westphalen diz: 22 de abril de 2010

    Cecconi, desculpe, mas eu tenho que discordar do post.

    O Ribéry foi expulso aos 37 minutos do primeiro tempo. Essa manutenção só durou até o intervalo, ou seja, durou menos de 10 minutos. Na volta do intervalo, o Bayern já veio com Tymoshuk – um primeiro volante fixo à frente da zaga, e não um meia marcador – no lugar do Olic, o único atacante fixo. Com isso, ele soltou o Scweinsteiger pra ser um meia.

    A substituição de que devolveu a formação anterior foi a entrada do Mario Gomez no lugar do Pranjic, mas isso ocorreu após a expulsão do Toulalan, ou seja, quando o Bayern já não tinha um a menos. Com um a menos ele se resguardou mais, sim.

    E ao final do jogo, o que achaste da substituição do Robben pelo Altintop? Pra mim pareceu injustificável.

    E vou discordar também do nível baixo da partida. Achei um bom jogo. As expulsões é que atrapalharam, mas o Bayern tem nível pra disputar a final em condições de ser campeão, sim. Não acho que dê pra dizer que o vencedor de Inter x Barcelona seja o campeão antecipado. Acho precipitado afirmar isso.

  • Leonardo diz: 22 de abril de 2010

    Tem gente demais subestimando o Bayern. Eles já tiraram o Manchester…

  • Rui diz: 22 de abril de 2010

    Se tratando de uma semifinal de CL foi um jogo de baixo nível técnico, isso é incontestável. O Bayern é um excelente time, porém na minha ótica faltou ousadia da parte do treinador do Lyon. Ele poderia perfeitamente fazer alguma alteração na equipe ou simplesmente mudar a mentalidade do time no segundo tempo, vindo para a etapa final com a ambição de marcar um gol que seria muito importante(sim, era possível). Só que não, ele insistiu em ficar esperando para segurar o empate, mantendo o Bayern no seu campo e quando as coisas se igualaram numericamente era evidente que o Bayern venceria a partida.

    Treinador medroso é BRABO!

  • Vinicius Ryazantsev diz: 23 de abril de 2010

    Apesar da minha predileção pela bola aérea e jogo direto, e a sua pela bola no chão, temos idéias parecidas
    eu não sei se dou risada ou xingo comentaristas que logo quando sai uma expulsão falam, ‘complicou, um a menos’ e dão o favoritismo ao outro time, mesmo sendo mais fraco, e ultimamente parece que tem diminuido essa Galvão Buenização do futebol pelos Brasileiros, de falar “Ingles é só chuveirinho”, “Italia retranca pura”, “Alemanha só da porrada e chutão de longe”, “tem um a menos vai perder”, “precisa colocar um volante pra proteger”, isso só complica a cabeça de quem tá assistindo aos jogos, não dá pra discutir de futebol europeu com torcedor arcaico à Galvão Bueno, que só sabe criticar chamando o futebol europeu de feio e coisas do tipo.
    Com a Saida do Rivaldo do Barcelona, ficou um grande preconceito contra o Van Gaal por aqui, e eu o acho um ótimo treinador, apesar de Holandês(eu não sou fã do jeito holandês de jogar), apesar de gostar do Hiddink tambem, tambem sou contra o 3-5-2 e seus seguidores, respeito quem gosta, mas não vejo equilibrio algum, creio eu que o Muricy jogando seu ‘Futebolton/Muricybol’ em um 4-4-2, se daria melhor, fã incondicional do 4-4-2 Inglês, pra mim ocupa tão bem os espaços quanto o 4-3-3, outro preconceito no Brasil é com o 4-4-2 Ingles, que alguns chamam de Pebolim, 2 linhas de 4, etc… falam que é “retranca”, pra mim retranca é usar 3 volantes de contenção sendo que nmenhum se quer sobe como os volantes europeus, e não vejo necessidade de ficar defensivo quando perde um jogador expulso, o 4-4-1 é sempre a melhor opção, vi o Roy Hodgson falando isso, em um video no Uefa training ground, achei interessante, agora li esse aqui, muito bom. abraços

Envie seu Comentário