Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O paredão com o qual Mourinho contraria a própria teoria

28 de abril de 2010 49

José Mourinho ampara o desenvolvimento de uma teoria tática própria em algumas premissas fundamentais, duas entre elas: ocupação equilibrada de espaços, e valorização da posse de bola. Hoje, na derrota de 1 a 0 para o Barcelona fora de casa, Mourinho contrariou tudo o que ele mesmo defende. Ainda assim, conquistou a classificação para a final da Champions League.

Este é um daqueles momentos que o comentário de resultado se sobrepõe à análise teórica. O próprio Mourinho não levou em consideração os conceitos nos quais acredita. Ele formou um paredão que, a partir do meio do 2º tempo – com a troca de Sneijder por Muntari, e o recuo de Cambiasso para o centro da linha defensiva – configurou um sistema 5-4-0.

No total, a Inter ofereceu ao Barcelona 86% da posse de bola, e dois terços de campo para trabalhar. A primeira linha se posicionou sobre o limite da grande área. E a segunda linha logo após a meia-lua. A partir da expulsão de Thiago Motta (a Inter jogava no 4-4-1-1), Mourinho apenas montou um 4-4-1, mas depois retrocedeu a um 5-4-0. Abdicou da posse de bola e da ocupação de espaços. Logo ele.

A estratégia é arriscada, mas deu certo. A Inter bloqueou os lados e a entrada da área. Forçou o Barcelona a procurar centroavantes que inexistem, cruzando bolas altas para pequenos atacantes e meias como Messi, Pedro, Bojan, Jeffren, Xavi. A carência é tão grande neste aspecto que o zagueiro Piqué se transformou em centroavante, e marcou o gol do Barça.

A questão – a despeito do resultado, que favoreceu a Inter – é oportuna: era necessário recuar tanto? Era necessário formar um 5-4-0 com nove jogadores posicionados a partir da meia-lua da grande área? Era prudente abdicar do contra-ataque, da posse de bola e da ocupação equilibrada de espaços apenas porque a equipe jogava com um a menos, fora de casa, e podendo perder por um gol?

Mourinho assumiu riscos, e teve sucesso nesta estratégia em razão da grande qualidade de seus defensores. Confiou no talento de Lúcio, Samuel, Cambiasso, Zanetti e outros tantos para destruir. Confiou na abnegação de Eto’o e Milito, que se resumiram a marcadores dos laterais. E confiou em Júlio César, quando não pudesse confiar em mais ninguém. Apostou nos seus jogadores.

Mas, ainda sobre a questão: eu já vi equipes com um jogador a menos jogarem como se não houvesse nenhum expulso. Eu já vi Mourinho atacar fora de casa e, no 4-3-3, vencer equipes fortes. Hoje eu vi um Mourinho que se contradisse, e apesar do resultado, fez do futebol um esporte um pouco mais triste – que me perdoem os fãs de resultado. Na teoria – na teoria que ele defende – a Inter poderia ter se classificado sem se comportar de maneira tão passiva.

*ATUALIZAÇÃO: tomo a liberdade de prolongar o debate, respondendo aos comentários que dizem ser “impossível” enfrentar o Barcelona de outra forma que não seja formando paredões atrás da meia-lua da grande área, abdicando de qualquer saída de bola, posse de bola, ou algo parecido. Discordo.

Esse pensamento faz a Inter assumuir uma pequenez que não lhe pertence. Será mesmo “impossível” para esta Inter com Eto’o, Diego Milito, Maicon, Cambiasso, Sneijder…segurar o jogo de outra forma? Valorizar mais a posse, propôr saídas, gastar o tempo sem ser assediada integralmente na partida? É tão ruim e fraco tecnicamente este time? Acredito que não. Pelo contrário. É uma seleção estrangeira.

Reitero, entretanto, que o resultado se contrapõe a qualquer teoria ou opinião contrária. Deu certo. A Inter conseguiu a classificação com esta estratégia, mesmo sem ser um time pequeno, e mesmo tendo um elenco com sobra de condições para se comportar de maneira diferente.

Lembro ainda que estamos debatendo, alguns concordando, outros discordando, mas sempre com argumentos e opiniões consistentes. É isso que faz do Preleção um fórum sobre táticas. Agradeço a todos pela participação.

Comentários (49)

  • Tiago diz: 28 de abril de 2010

    O que vale mesmo é chegar na final e buscar o título. Mourinho fez muito bem em obrigar o barça a apelar pro chuveirinho, transformando-o num time comum.

  • Gabriel diz: 28 de abril de 2010

    Para mim foi mais demérito do guardiola do que mérito do mourinho. Ele colocou dois pontas abertos, e dois laterais apoiadores para cruzarem a bola. resta saber para quem.

    Eu acho que o Ibrahimovic é um jonas com grife, e que o henry já é quase um ex-atleta, mas ambos tem muito mais imposição física que os nanicos que o tecnico do barça escalou.

  • Pablo Torres diz: 28 de abril de 2010

    Na minha opiniao o Jose Mourinho fez o jogo certo. Ele ja tinha conseguido um resultado bom no 1 jogo, e resolveu jogar dessa maneira. Se ele fosse pra cima do Barcelona, ele teria um grande risco de tomar gol. Ele poderia ter puxado Contra-ataque com o Eto`o e Sneijder,pois o barcelona tirou seus zagueiros e colocou MC,porque o Inter estava muito retrancado. O maicon era uma das opcoes para puxar um contra-ataque,mas era melhor nao arriscar. Inter vamos pra cima do Bayer.

  • Danilo diz: 28 de abril de 2010

    Fui ver o jogo com grande espectativa, esperando um jogaço. Para mim, não foi. Eu só vi um time jogando. Barcelona com 86% de posse de bola, é algo difícil até no videogame.

    Mas deu certo, parabéns à Inter.

    Vamos torcer para que não final a Inter não tenha gols irregulares a seu favor, pênaltis não marcados contra, juiz conivente com a “cera” entre outras coisas.

    Como você bem disse, Cecconi, hoje o Mourinho “fez do futebol um esporte um pouco mais triste – que me perdoem os fãs de resultado”.

    Abraço

  • Lauro Gomes diz: 28 de abril de 2010

    Também não gostei do jogo… assisti uma parte dele achando interessante como a Inter estava jogando naturalmente, confortavelmente ao se defender dos ataques do Barcelona… mas chegou a um ponto em que eu já não aguentava mais ver um time querendo jogar e o outro não… terminei o jogo torcendo para que o Barcelona conseguisse os 2 gols necessários… tudo bem armar uma retranca para segurar o resultado na reta final da partida, mas jogar a maior parte do tempo de jogo abdicando de ao menos contra-atacar de vez em quando… sem fundamento!

  • Nicolas Fraga diz: 28 de abril de 2010

    “Hoje eu vi um Mourinho que se contradisse, e apesar do resultado, fez do futebol um esporte um pouco mais triste – que me perdoem os fãs de resultado. Na teoria – na teoria que ele defende – a Inter poderia ter se classificado sem se comportar de maneira tão passiva.”

    Me desculpe, mas comentário totalmente desnecessário. Inter deu uma aula de como marcar com alto poder de disciplina tática e entrega. Pode não ser o esquema tático dos sonhos, do espetáculo que fará o jogo ser 17×15 no placar final, mas foi um jogão!

    Mourinho mostrou que com aplicação, muita aplicação, o futebol de resultado e pragmático vence sim time com qualidade TÉCNICA superior, que foi o caso de hoje (apesar da derrota, era uma derrota aceitavel).

  • Bruno diz: 28 de abril de 2010

    Olha, não discordo da tua análise, mas acho que tem que olhar o outro lado também. Um time que fica com 80% de posse de bola o jogo todo, precisando fazer dois gols, e só vai fazer pressão nos últimos 5 minutos, não tem condições de ser campeão…

  • Marcelo Padilha diz: 28 de abril de 2010

    “Mas, ainda sobre a questão: eu já vi equipes com um jogador a menos jogarem como se não houvesse nenhum expulso.”

    -> Subjetividade = Fail ^_^

    Equipes com um a menos jogarem de igual para igual contra o Barça? uhasehuase, me fala a equipe e o jogo ae que vou guardar com todo carinho. Essa é boa… ignorar que o Barcelona é a equipe com o modelo de jogo mais desenvolvido do mundo … só falta falar que os “meninos da vila” ganham do barça agora.

    pff, agradeça esse belo paredão ao juizão que expulsou equivocadamente o T. Motta e espere uma postura mto diferente na final contra um time que não é o Barcelona.

  • Guilherme diz: 29 de abril de 2010

    Ao meu ver ele deu muita sorte. Ok. Conseguiu, de certa forma, anular Lionel Messi mas o time do Barcelona teve todas as chances para marcar e foi ineficiente.

  • Mauricio diz: 29 de abril de 2010

    Cecconi, me perdoa, mas eu achei SENSACIONAL a estratégia do Mourinho.

    eu assisti atentamente o jogo e fiz essa mesma leitura gráfica que tu fizeste acima. E na minha opinião foi genial. E ele poderia ter vencido, caso o Sneijder tivesse conseguido puxar o contra ataque a partir do buraco que o próprio Barcelona criou na sua tentativa de furar o paredão.

    A verdade é que o Barça teve muito mais sorte que juízo também. Não estou dizendo que gosto de futebol feio. Acho o Messi sensacional e tudo mais.

    Concordo que é uma estratégia que o XV de Igrejinha usaria contra dupla Grenal, mas ao mesmo tempo é uma demonstração de respeito a uma equipe poderossísima como o Barça. Ele não fez nada de ilegal no jogo. Então, só posso crer que a Inter foi, a seu modo, genial.

    Abraço

  • mauro césar diz: 29 de abril de 2010

    O mourinho é treinador de futebol e não filósofo. Com a estratégia dele ele tirou o contra-ataque do barcelona.

    Sobre fazer do futebol um esporte mais triste eu discordo totalmente porque isso tornou o jogo mais emocionante, e não é todo dia que se vê um time se defender o jogo inteiro e com sucesso.

  • Vinicius Ryazantsev diz: 29 de abril de 2010

    Isso é válido, retrancão lindo de se evr, sem ironias, prefiro isso que os toques e movimentações do barcelona, por ter a vantagem, ele foi corretissimo, resultado ta ae, inter na final, e o barcelona com seus torcedores e jogadores arrogantes chorando
    abraços

  • Fernando diz: 29 de abril de 2010

    Cecconi, este jogo me lembrou muito Espanha x Estados Unidos pela Copa das Confederações. A posse de bola sem rapidez no passe, sem movimentação e, principalmente, sem arremates de longa distância é totalmente ineficaz. Um fracasso individual e coletivo da equipe do Barcelona premiou uma atuação apenas relativamente eficiente da Inter.

  • Augusto diz: 29 de abril de 2010

    Acho que Mourinho acertou!

    O Barcelona, como tu bem comentaste, não tem centro-avantes e pouco assustou o gol de Júlio César durante os 90 minutos. Mourinho armou um ferrolho, uma grande retranca, com um a menos era o mais razoavel a fazer. Oferecer espaços ao Barça é suicídio.

    Ganhou o Melhor, ou seja, aquele que desenhou a melhor estratégia e ganhou os confrontos individuais dentro de campo.

  • Jefferson diz: 29 de abril de 2010

    Ainda tem gente falando que a Inter jogou feio…

    A Inter não se classificou? Então foi bom…

    Sem ofensa, mas acho muito caprichoso e imprudente, talvez fútil, quase estúpido, querer ganhar jogando bonito do melhor time do mundo como o Barcelona é hoje, atual campeão europeu, espanhol, da Copa da Espanha, da Super Copa da Espanha e do Mundial Interclubes, que duas semanas atrás ganhou do Real Madrid, arqui-rival, de meio BILHÃO de euros, no Santiago Bernabeu, lotado, lutando ponto a ponto com o próprio pelo título, depois de ganhar também no Camp Nou no mesmo ano, e, no ano anterior, por humilhantes 6 a 2, no Bernabeu, com o atual melhor jogador do mundo e bola de ouro Messi, para muitos melhor que o Maradona, a Inter jogando na casa do Barça, com um homem a menos, arbitragem pressionada, torcida adversária em cima — como nunca…

    Com esse cenário inflamável, a única coisa que a Inter precisava para perder eram mais dez minutos…

    Era um fósforo…

    Só o que faltava era o Mourinho colocar um título inédito para o clube e o mais importante da Europa a perder para fazer graça. Posá…

    Lembro ainda que o clube conhecido pelo jogo bonito é o que perdeu, o Barcelona…

  • Joao diz: 29 de abril de 2010

    Não acredito que a Inter poderia ter se classificado de outra maneira. Não existe time no mundo hoje que jogue de igual para igual contra o Barcelona em Barcelona, ainda mais com um a menos. Parabéns a Inter pela raça.
    Abraço

  • Wesley diz: 29 de abril de 2010

    Jogou MUITOOO a Inter!

  • Paulo Orion diz: 29 de abril de 2010

    Eu acho q foi uma grande e merecida vitoria. Pra acabar com esse oba oba de messi pra ca, barça pra la. Todas as vezes q um time “faceiro” como esse barça e o atual santos se dá mal eu fico rindo sozinho.

  • Roger diz: 29 de abril de 2010

    Me surpreende alguém que gosta de táticas fazer um comentário tão negativo sobre a tática do Mourinho. Ele conseguiu algo que ninguém até hoje havia conseguido fazer contra esse Barcelona, que foi anular TOTALMENTE o ataque deles.

    O Barcelona deu DOIS chutes no gol. Um deles foi gol, mas o Piquet tava totalmente impedido. Eu classifico isso como grande sucesso contra um dos melhores times de todos os tempos.

    Sinceramente acho que arriscado seria atacar o Barcelona no Camp Nou.

  • Giuliano diz: 29 de abril de 2010

    Eu esperava um grande jogo de futebol, afinal são duas grandes equipes. O Barcelona, apesar da eliminação, é a melhor equipe do mundo e a Inter de Milão está entre as cinco melhores equipes do mundo. Mas o jogo não foi bom devido ao excesso defensivismo da equipe de Mourinho, mas a verdade é que espetáculo é para a torcida e o que vale é vencer e conquistar títulos.
    Mas realmente a posição defensiva da Inter foi bem arriscada. Oferecer posse de bola para um time como o Barcelona é quase um suicídio, mas de certo principalmente pela qualidade dos jogadores de defesa da Inter e a entregue dos atacantes (Milito e Etto). A defesa da Inter é muito forte e praticamente só tem jogadores argentinos e brasileiros, não é interessante?

  • JECeano diz: 29 de abril de 2010

    Cecconi, me explica qual esquema o JEC deve usar para ganhar do Avaí de 3 x 0 Domingo. Obrigado.

  • duca diz: 29 de abril de 2010

    PARA OS QUE NÃO ENTENDEM NADA DE FUTEBOL DIZEM QUE FOI UM JOGO FEIO….. FOI SIM UM BAITA JOGO DE FUTEBOL, UM GRANDE JOGO DE 2 GRANDES EQUIPES, ONDE A INTER DEU UMA VERDADEIRA AULA DE COMO SE DEFENDE, UMA AULA DE COMO SE SEGURA O MELHOR TIME DO MUNDO DENTRO DE CASA COM O JUIZ AJUDÂNDO E COM 70 MIL TORCEORES APOIANDO….FORA A IMPRENSA ESPANHOLA QUE TINHA CONTAMINADO A ARBITRAGEM E TORCIDA…. PARABÉNS A INTER QUE MOSTROU O QUE É UMA DEFESA IMPRESSIONANTE E FANTÁSTICA, ONDE DOIS GRANDES ATACANTES (ETO E MILITO) VIRARAM LATERAIS E MARCARAM MUITO E BEM…. O LÚCIO É UM MONSTRO E O JULIO CESAR NÃO PRECISA DE COMENTÁRIOS…MELHOR DO MUNDO….
    É ASSIM QUE SE JOGO FORA DE CASA. VAI QUERER JOGAR BONITO SEUS IGNORANTES….

    NADA MAIS QUE MILHO~ES DE EUROS ESTÃO EM JOGO… APARTIR DE AGORA SOU FÃ DE MOURINHO…

  • Ronan diz: 29 de abril de 2010

    Não acho de todo errado. Mata-mata são 180 minutos. A Inter foi competente ao abrir 3 a 1 no primeiro jogo e no segundo somou a retranca com a qualidade da defesa e anulou o Barcelona. Se a Inter estivesse fazendo isso o campeonato inteiro, até poderia protestar. Mas foi uma medida circunstancial que deu certo. Com certeza, a Inter não vai fazer isso contra o Bayer.

  • Joao diz: 29 de abril de 2010

    Exatamente magnata Cecconi. Pra mim ele ficou extremamente dependente dos bons jogadores e tb da sorte.

  • paulo diz: 29 de abril de 2010

    O grande erro do Barca foi nao ter variado o ritmo do jogo. A inter fez o jogo ficar devagar e o barca se acomodou. Atacante grande contra Lucio e Samuel nao funciona. Eles apagaram o Ibrahimovic da mesma forma que apagaram o Drogba do Chelsea e vao apagar o Olic do Bayern. Tentar jogar de igual para igual contra o Barca e’ suicidio. O Arsenal aprendeu isso. Com o time que tem, o Mourinho armou a estrategia correta. A expulsao to Thiago Motta prejudicou mais o barca de que a inter, pois a inter se fechou ainda mais a partir daquele momento.

  • Diogo diz: 29 de abril de 2010

    Pressuponho que o Mourinho tenha feito o mesmo que o Mário Sérgio (salvo as diferenças) fez no jogo do campeonato brasileiro do ano passado contra o Atlético Mineiro, quando o forte dos adversários era a velocidade, toque de bola e poder de penetração dos seu atacantes e meias. Deu os lados do campo para as oponentes jogarem e abusarem de uma forma de jogar que eles não tem como característica, alçarem bolas para área. Mourinho confiou nos seus zagueiros na bola aérea, sabendo que o Barcelona não tem essa jogada como preferêncial e nem jogadores com essa caractarística. Podria dar errado? Poderia. Mas ontem, deu certo, se classificou e vai disputar a final de campeonato mais badalada do mundo. O técnico da Inter então errou??!!!!

  • Gustavo F. Barbosa diz: 29 de abril de 2010

    Pergunta Cecconi:
    Quantas equipes no mundo conseguiriam segurar o Barcelona no Camp Nou jogando mais de 1 hora com 10?

    Chega a ser retórico. Não sou amante de ver uma equipe tão defensiva mas Mourinho fez o que tinha que fazer em função dos acontecimentos do jogo.
    Poderia ter jogado diferente, mas poderia ter ficado nas semis… Wenger que o diga (Ou quartas no caso do Arsenal).

    Grande abraço.

  • Junior diz: 29 de abril de 2010

    Acho uma bobagem a frase “…fez do futebol um esporte um pouco mais triste…”, triste para quem torcia para o Barcelona, os torcedores da Inter estão é muito contentes, jogar defensivamente ou não faz parte do jogo, triste são os erros de arbitragem, como o que foi praticado contra o Avaí no primeiro confronto contra o Grêmio na Copa do Brasil, ou os dois gols impedidos do Inter-POA contra o Pelotas.
    Parabéns Mourinho, você foi coerente com sua filosofia de tentar levar clubes a conquista de campeonatos, mesmo tendo um jogador expulso equivocadamente.

  • Álvaro diz: 29 de abril de 2010

    Não consegui acreditar que você, fã de táticas, não conseguiu entender o que Mourinho mostrou ontem.

    Ele reforçou mais uma vez que, no final, é a tática quem importa. Foi um jogo histórico.

    Cecconi, como seu fã, sugiro o seguinte: abre o Inverting the Pyramid lá na página 314 e relembre a aula que Arrigo Sachi deu aos seus jogadores.

  • Thiago dos Reis diz: 29 de abril de 2010

    Era uma luta de Davi contra Golias. Era a única alternativa, o único meio de parar Messi e o Barcelona.

    É IMPOSSÍVEL ganhar do Barcelona jogando bonito. O Barcelona é muito superior a qualquer outro time no mundo.

    Parabéns ao Mourinho.

    P.S. o @danilo é um idiota, o gol do barcelona tb foi irregular. grato.

  • luis fernando-rj diz: 29 de abril de 2010

    mourinho colocou o barcelona no bolso,aula de tática em cima do esquadrão espanhol um dia isso ia acontecer.tinha que jogar na retranca, do contrário seriam atropelados.parabéns josé mourinho.

  • Tomas Vizzoto diz: 29 de abril de 2010

    Bom pra mim Mourinho é o jenio na sua atividade…
    Qual quer um de nos ao ter a melhor defesa do mundo faria isso..
    Se o que eu tenho de melhor é a defesa é nela que eu vou confiar, assim sendo que tenho um resultado a favor, como era o caso.
    Poderia ir pra sima faser um mas tomar 2 ou mas por que se der espaso pra eles é Messi…

  • Rafael diz: 29 de abril de 2010

    Alguém aí já tinha visto tamanha retranca? Eu confesso que não, sou gremista, e nem nos tempos do Felipão na Libertadores eu vi tal retrancaço! Mas foi incrível…
    E quem viu o Barça jogar contra o Arsenal pode entender como justificável a estratégia do Mourinho… O Arsenal vinha com obrigação de fazer pelo menos 2 gols, mesmo tomando 2 contra o Barça, e pra isso abriu espaços no campo, oferecendo tudo que o Messi precisava, e este brilhou, em uma de suas melhores partidas do ano, se não a melhor… jogou demais entre os volantes do Arsenal… pobre Denílson…
    A Inter tentou encaixar algum contra-ataque e manter alguma posse de bola, até a expulsão exagerada do T. Motta… mas depois… sem um de seus volantes encarregado de marcar o melhor jogador do mundo na atualidade… qualquer time ou treinador iria apelar para esta estratégia,… abdicar de atacar para não dar o mínimo espaço para o Messi jogar tudo o que sabe… e foi o que vimos.
    O Messi, ou mesmo o Xavi, não conseguiram jogar e isso é mérito do Mourinho e da aplicação tática e raça demonstrada por seus jogadores. Raramente uma retranca mostrou tamanha eficiência, e isso deve ser exaltado, pois é o grande diferencial desta partida.
    Pois no fim, como disse o camarada em comentário anterior, acabou transformando o Barça em um time qualquer, limitado a lançar bola a toda hora para a área, como um timeco qualquer, pois não deu os espaços necessários ao Barça para demonstrar aquilo que tem de melhor, o toque de bola refinado, paciencioso e aparte de tudo… Messi….
    Agora vai ser jogaço… Inter Vs Bayer … a final merecida… a final da eficiência tática e técnica… menos show, tudo bem, mais futebol completo, de entrega e eficiência.

  • Artur diz: 29 de abril de 2010

    Qualquer um no lugar do Mourinho teria feito o mesmo. Vamos parar de churumelas… jogo de 180 minutos é isso aí… Futebol mais triste só pro Barça e pros ‘espanhóis’ daqui…

  • Adriano diz: 29 de abril de 2010

    Celso Roth aprovou

  • Rogério diz: 29 de abril de 2010

    Mourinho fez o certo , não se pode enfrentar o Barcelona de peito aberto , tivesse feito isso estaria eliminado

  • Felipe Corbellini diz: 29 de abril de 2010

    Ae Cecconi, concordo contigo. Em termos de resultado, é inegável, a Inter está na final… agora, que foi um jogo sofrível, isso foi… concordo com vc também que o Mourinho não precisava se acanhar daquela maneira… abdicou totalmente de jogar, aliás, a Inter pareceia equipe de handebol… mas, é inegável que o cara tem muita convicção no que faz… tanto é que os resultados falam por si… abraço

  • Daniel diz: 29 de abril de 2010

    É Cecconi, difícil saber o que é o certo nesses casos. Ganhou o NÃO futebol. Quem sem propôs a não jogar o jogo. Do ponto de vista esportivo acho uma tristeza. A questão é que o detalhe decidiu. Aqueles que concordam com esse tipo de jogo estão extasiados, apenas não consigo saber o porque da rejeição ao time do Barcelona ou ao Santos, não entendo a grande graça de assistir 90 min de caras sujando o calção!

    Abs

  • Guilherme diz: 29 de abril de 2010

    Acredito que Mourinho foi genial. Não acredito ser impossivel derrotar o barcelona pois, a inter fez isso no primeiro jogo. A questão de ele ter recuado todo o time é que perdeu o meio de campo que ajudava anular as jogadas do Barcelona. Então, resolveu bloquiar todas as jogadas a partir de um paredão. Foi uma decisão extremamente de risco porém, como ele ja conhecia o jogo e sabia como cancelar o jogo do Barça.

    Não acho que Mourinho foi contra suas proprias filosofias. Ele apenas ajustou elas para o jogo que esta presente.

    E que jogo foi. Como gremista, nunca torci tanto para um time chamado Internazionale.

  • Pedro Breier diz: 29 de abril de 2010

    No jogo de ida, 3 x 1 pra Inter, a posse de bola do Barcelona foi de mais de 70%. E mesmo assim a Inter foi muito elogiada, e com justiça. Ao meu ver, como já foi falado em um comentário acima, é IMPOSSÍVEL jogar contra o Barcelona valorizando a posse de bola. Isso porque a marcação do Barcelona é muito intensa, no campo de ataque, quer dizer, só um time com a TÉCNICA e a MENTALIDADE do próprio Barcelona conseguiria ficar com a bola no pé diante de uma marcação-pressão intensa em cima dos zagueiros. Resumindo, se você não tiver um time de clones dos jogadores do Barcelona, a única chance é marcar forte e contra-atacar em velocidade, como fez a Inter no primeiro jogo. E acho que era essa a proposta também pro segundo jogo, só que a partir da expulsão do Thiago Motta o Mourinho decidiu abdicar totalmente do contra-ataque. E eu entendo essa decisão, e até concordo: tentar encaixar contra-ataques significaria um ou dois jogadores da Inter menos preocupados com a marcação. Pois essa despreocupação certamente geraria mais espaço para o Barcelona jogar. E dar mais espaço para o Barcelona, mesmo pouco espaço, é muito arriscado. Também sou fã de futebol com posse de bola, ofensivo. Mas nesse jogo, após ficar com um jogador a menos, contra um time louco pra fazer gol e que se tem um mínimo de espaço faz as jogadas mais incríveis, compreendo e até concordo com a estratégia ultra-retranqueira do Mourinho. Abraço.

  • Eduardo Dezan diz: 29 de abril de 2010

    Eu concordo que a Inter podia ter jogado de maneira diferente e acho que jamais saberemos se o resultado seria a classificação ou não.

    Eu só discordo com o post quando ele diz que o futebol ficou “mais triste” com a vitória da Inter. Eu entendo que quem gosta de atitudes ofensivas, jogos com os dois times buscando o gol acha feia a maneira como a Inter se comportou. Porém, “beleza” é um conceito totalmente subjetivo.

    Pessoalmente, eu acho muito emocionante e interessante um jogo como o de ontem, com um time quase só defendendo um resultado e o outro buscando de todas as formas a reversão. Vejo beleza em um time que sua sangue se defendendo, com talentos como Julio Cesar, Lucio e Samuel sendo colocados a toda prova.

    Para mim, e respeito quem pensa diferente, a classificação da Inter foi belíssima, uma obra de arte contra um time tecnica e numericamente superior, jogando fora de casa.

  • RAFAEL diz: 29 de abril de 2010

    Era sabido que algum dia a baixa estatura do time catalão iria dar algum mal resultado
    Está aí
    Mourinho desparado melhor técnico do mundo,ninguém chega aos pés
    A inter é um time muito maduro,disciplinado e vai ser campeã de presente por todo esse esforço

  • Mauro diz: 29 de abril de 2010

    Pouco se comenta que quem cometeu os maiores erros foi o tecnico do Barcelona, Guardiola, que foi completamente engolido por Mourinho. Escalou mal o time no jogo de ida (insistindo com Busquetz no meio e Ibra lenta contra uma defesa pesada), e cometeu os mesmos erros no 2o jogo. Sem falar que quando ficou com um jogador a mais, continuou com o time com os mesmos volantes e zagueiros ate os 20 do 2o tempo quando poderia ter colocado um outro atacante (Henry ou Bojan) logo que o T Mota foi expulso. Falta de ousadia total. Detalhe: alguem acredita que no inicio da temporada o Barcelona, para ficar com o Ibrahimovic, deu o Eto’o para a Inter e mais 45 milhoes de euros?

  • Vítor Ferraz diz: 29 de abril de 2010

    Mourinho foi brilhante, pois deixou so os lados para o Barcelona jogar e confiou em Julio para os remates de fora da area, mas no final Cambiasso estava se arrastando em campo, Guardiola tinha que jogar Xavi ou Messi para ir para cima dele e tentar o chute, se vcs observassem o passe para o gol, saiu na zona de Cambiasso (ele foi guerreieo mais não tinha mais pernasno final ).

    A muita discusão sobre abidicar de posse de bola e contra-ataque, quando o Inter encaixava os contra ataques, o Barcelona loga tomava a bola e trazia perigo, então Mourinho abidicou completaente desta arma, pois não estava sendo efetivo e lhe trazia riscos.

    Para mim o demerito de Guardiola foi apressar o Barcelona querendo fazer logo o gol, e não ter chamado o Inter para seu campo para surgir espaços para lançamentos, e infelismente ontem faltou decisivo Etoo o para o Barcelona.

    Gostei muito do resultado, aposto que Etoo lavou a alma!!!!!!

  • Yuri diz: 30 de abril de 2010

    pra mim o futebol ofensivo sofreu um grande soco neste jogo. mas nao tinha outro jeito, vou te contrariar em algumas.. é uma seleçâo estrangeira a inter? é, mas nao ofensiva, de posse. tem bons marcadores principalmente. peça por peça e entrosamento o barcelona é bem superior. logo nao tem jeito da inter e de 99% dos times vencerem ou eliminarem em 2 jogos o barcelona jogando mais. darei 2 exemplos: manchester united na final da CL da temporada passada agrediu o barcelona no inicio, resultado? 58% de posse pro barcelona (parece absrudo né?? pior posse do barcelona em 2 temporadas) e 2×0 pro barcelona no placar. e os jogos contra o real madrid. temporada passada real madrid agrediu logo de cara e tomou 6×2 em casa
    nessa agora, denovo agrediu e tomou 2×0 e 1×0 com posse do barcelona em 60^62%

    sabe o que mourinho fez pra mim?? imitou isso aqui que tu ja fez analise

    http://wp.clicrbs.com.br/prelecao/2009/11/11/o-paredao-russo/?topo=77,1,1

    viu que, em 2 jogos o rubin kazan ”eliminaria” o barcelona jogando exatamente como ele fez nesses 2 jogos. acredito que ele viu e aprendeu pq rubin kazan tava no grupo com inter e barcelona, a estrategia do jogo em casa e fora foram identicas e deram resultado

    ate aparecer um outro time com uma nova ideia, este è o modo de derrotar o barcelona.

    queria que o barcelona passasse pros ”nao-faceiros futebol retranca” baixarem a bola, mas eles voltaram com força

    infelizmente povo so lembra de titulo e passagem de vaga… tomara que dê bayern na final. pelo menos teremos jogo igual, 2 times que eu nao apostava

    e o fulham com seu 4-4-2 britanico hein? final da europa league contra o atletico madrid

  • Diego diz: 30 de abril de 2010

    É possível justificar o fato de jogar com uma postura mais cautelosa fora de casa, ainda mais em vantagem, mas o que a Inter fez foi praticamente anti-futebol. Foram diversas vezes que recuperou a bola e simplismente a jogou para a intermediária do campo para o Barcelona voltar a atacar. Retranca é uma coisa, mas não tentar um contra-ataque em velocidade… E jogadores para isso não faltam a Inter.

  • Tales diz: 30 de abril de 2010

    Primeiramente, acredito que não se pode analisar o jogo sem ter em mente que a inter possuía uma vantagem e teve um jogador ridiculamente expulso no 1º tempo. Porém concordo com o Cecconi, a qualidade de jogadores como Maycon, Millito, Eto, dentre outros, faz com que a inter pudesse ter um controle maior da partida.
    E na maneira de atacar do Barcelona acredito que também houve um erro da parte do técnico do barça, ao colocar apenas jogadores que não sabem jogar com bola aérea. Ao tirar Ibra e não inserir Henry no jogo, acabou por facilitar a vida da inter, de certo modo.
    Nunca saberemos, porém acredito que com um ou até os dois (Ibra e Henry no ataque) as dificuldades da inter seriam bem maiores.
    Abraço
    Tales

  • Rafael Canova diz: 30 de abril de 2010

    Esse 5-4-0 do final permitiu o barcelona jogar com um atacante a mais, o Piqué, que sem ninguém pra se preocupar defensivamente, virou centroavante. Aliás, é bom lembrarmos que esse esquema do Mourinho perdeu o jogo, pois foi a partir dessa formação que a diferença numérica dos times foi notada na prática, pois os 10 jogadores de linha do Barcelona passaram a só atacar e os 9 de linha da Inter, a defender sem contratacar. Esse um a mais foi justamente o zagueiro que virou atacante e que sobrou, aparecendo desmarcado na área e fazendo o gol do jogo.

    Acho que o Mourinho arriscou demais mesmo no final, se lançasse Pandev e Balotelli ao invés de Muntari e Cordoba, seguraria mais o Barcelona e continuaria tendo um paredão defensivo, menor, porém menos agredido do que foi quando abdicou completamente do jogo.

  • Antonio diz: 30 de abril de 2010

    Quem deve estar confusa é a parte da crônica carioca que considerou vergonhosa a atitude do Inter em 2006. De todo modo também gostaria de ter visto um golzinho em um contra-ataque puxadopelo Etoo.

Envie seu Comentário