Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Seleções da Copa de 2010: análise tática da Coreia do Sul

10 de maio de 2010 4

Nada como o livre acesso à tecnologia para beneficiar o debate tático no blog Preleção. O grande interesse dos torcedores por transmissões de TV, filmagens e internet, proporciona um variado cardápio de vídeos da Coreia do Sul em ação – compactos de jogos recentes com duração de até 10min. Um luxo! E assim fica melhor para analisarmos o que a equipe asiática prepara às vésperas do Mundial da África, fechando o Grupo B na série diária de posts sobre a Copa do Mundo de 2010.

A Coreia do Sul, do técnico Huh Jung-Moo, utiliza o 4-4-2 britânico em toda a sua essência. Graças, acredito, à influência natural de seus dois principais jogadores. J.S Park e C.Y Lee são os meias-extremos, reproduzindo na seleção a mesma função de winger que os caracteriza respectivamente em Manchester United e Bolton, ambos clubes ingleses.

Em seu último amistoso, a Coreia do Sul venceu a Costa do Marfim – com Drogba – por 2 a 0. O diagrama tático que ilustra o post reproduz a distribuição dos 11 titulares em campo. Park é o winger esquerdo, enquanto C.Y Lee atua aberto pela direita. A dupla não poupa diagonais do lado para o meio, inversões de posicionamento com os atacantes, em movimentação intensa e constante.

Guardadas as devidas proporções, o estilo de jogo da Coreia do Sul é o mesmo da era moderna do futebol inglês. Combina a estrutura ortodoxa do 4-4-2 em duas linhas com as combinações e trocas de passes pelo chão. Os wingers são velozes, os atacantes abrem espaços saindo de lado a outro, os laterais não ficam na base – apoiam alternadamente – e os meias-centrais fazem uma saída de bola curta, sempre buscando os lados do campo.

Entre amistosos e jogos oficiais em 2010, venceu equipes como Costa do Marfim (2 a 0), Japão (3 a 1), Finlândia (2 a 0) e Lituânia (1 a 0). Mas perdeu duas, e por placares altos – 4 a 2 para a Zâmbia, e 3 a 0 para a China. A única goleada aplicada foi o 5 a 0 sobre Hong Kong.

Huh Jung-Moo fez uma pré-convocação com 30 nomes. Confiram a lista:

Goleiros:
Kim Young-Kwang – Ulsan Hyundai
S.R Jung – Seongnam Ilhwa
W.J Lee – Suwon Samsung

Defensores:
Cha Du-Ri – Freiburg (ALE)
J.W Hwang – Pohang Steelers
T.W Kwak – Kyoto Sanga (JAP)
H.I Kim – Pohang Steelers
J.S Lee – Kashima Antlers (JAP)
Y.P Lee – Al Hilal (EAU)
M.S Kang – Suwon Samsung
B.S Oh – Ulsan Hyundai
W.H Cho – Suwon Samsung
Y.H Cho – Jeju Utd
D.J Kim – Ulsan Hyundai

Meio-campistas:
C.W Kim – Seoul
N.I Kim – Tom Tomsk (RUS)
S.Y Ki – Celtic (ESC)
J.W Kim – Gwangju Sangmu
J.S Park – Manchester United (ING)
C.Y Lee – Bolton (ING)
H.M Shin – Pohang Steelers
J.S Kim – Pohang Steelers
B.K Kim – Oita Trinita (JAP)
J.C Koo – Jeju United

Atacantes:
S.Y Lee – Seoul
J.H Ahn – Dalian Shide (CHI)
C.Y Park – Monaco (FRA)
K.H Lee – Jubilo Iwata (JAP)
D.G Lee – Jeonbuk Hyundai
K.H Yeom – Suwon Samsung

Comentários (4)

  • Jimmy diz: 10 de maio de 2010

    Cecconi,

    O Park Chu-Young, do Monaco, é titular absoluto e principal jogador desse time…
    Faltou ele no ataque.

  • Danilo diz: 10 de maio de 2010

    tem como analisar o esquema tático de um time na televisão?

  • As 32 seleções » Blog Archive diz: 11 de maio de 2010

    [...] PRELEÇÃO: ANÁLISE TÁTICA DA COREIA DO SUL [...]

  • William diz: 19 de maio de 2010

    Como bom conhecedor da seleção da Coreia do Sul, posso afirmar que a análise tática está excelente. Só duas observações a se fazer: 1) como já disseram, o atacante titular absoluto é Park Chuyoung, que joga do Monaco da França, e 2) as mencionadas derrotas para Zâmbia e China foram sofridas pelo 3° time, com a participação de alguns poucos reservas e somente um titular. De resto, taticamente, reitero que toda análise está perfeita. Parabéns.

Envie seu Comentário