Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Seleções da Copa de 2010: análise tática da Inglaterra

11 de maio de 2010 13

Hoje o técnico Fábio Capello divulgou a pré-lista com 30 nomes convocados para a seleção da Inglaterra. Carlton Cole e Ashley Young ficaram de fora, assim como os lesionados David Beckham e Michael Owen. Bridge, que pediu dispensa após problemas com Terry, também não foi chamado. As novidades são o retorno do zagueiro Carragher, e as primeiras convocações de Michael Dawson, do Tottenham, e Adam Johnson, do Manchester City.

O sistema tático é quase estatutátio: o 4-4-2 em duas linhas de quatro jogadores. Os posicionamentos iniciais são adiantados, complementando o esquema com estratégia de marcação alta, pressão para recuperar a posse de bola, e consequentemente campo reduzido à frente na transição ofensiva.

Capello, entretanto, não conta com um canhoto inquestionável para a asa-esquerda do meio-campo. E precisa ainda acomodar no mesmo time seus principais protagonistas técnicos. O que leva o treinador da seleção inglesa a improvisar o meia Gerrard como winger, mesmo que sua característica seja de apoiador (box-to-box). Assim, abriga Lampard e Barry nas posições centrais.

Gerrard procura pouco a linha de fundo, e prefere as diagonais para o meio, abrindo passagem a Ashley Cole. Além do camisa 8 do Liverpool, Capello também usa Milner na função – outro destro, mas com maior capacidade de jogar em profundidade, sempre chegando à linha de fundo para cruzar.

Na frente, Capello pode combinar a mobilidade de Rooney, um definidor que se adapta a qualquer função ofensiva (por lá chamado de striker), com a presença de Heskey na área. Confiram a lista com os 30 nomes pré-convocados – sete vão sobrar:

Goleiros:
David James (Portsmouth)
Robert Green (West Ham)
Joe Hart (Manchester City)

Defensores:
Glen Johnson (Liverpool)
Rio Ferdinand (Manchester United)
John Terry (Chelsea)
Leighton Baines (Everton)
Matthew Upson (West Ham)
Jamie Carragher (Liverpool)
Ledley King (Tottenham)
Ashley Cole (Chelsea)
Stephen Warnock (Aston Villa)
Michael Dawson (Tottenham)

Meias:
Steven Gerrard (Liverpool)
Frank Lampard (Chelsea)
Michael Carrick (Manchester United)
Shaun Wright-Phillips (Manchester City)
James Milner (Aston Villa)
Theo Walcott (Arsenal)
Tom Huddlestone (Tottenham)
Aaron Lennon (Tottenham)
Adam Johnson (Manchester City)
Joe Cole (Chelsea)
Scott Parker (West Ham)
Gareth Barry (Manchester City)

Atacantes:
Peter Crouch (Tottenham)
Emile Heskey (Aston Villa)
Wayne Rooney (Manchester United)
Jermain Defoe (Tottenham)
Darren Bent (Sunderland)

Comentários (13)

  • As 32 seleções » Blog Archive diz: 11 de maio de 2010

    [...] PRELEÇÃO: ANÁLISE TÁTICA DA INGLATERRA  [...]

  • Leonardo Sander diz: 11 de maio de 2010

    Cecconi não tem como colocar o Rooney como Winger esquerdo “puxando” mais para a diagonal, deixando o corredor para o Ashley Cole, prendendo mais o Glen Johnson e afirmando o Aaron Lennon como titular da “asa direita”? Ficaria assim: Green; Glen Johnson, Ferdinand, Terry e Ashley Cole; Aaron Lennon, Gerrand, Lampard e Rooney; Defoe e Darren Bent. Eae o que tu acha?

  • fernando diz: 11 de maio de 2010

    caro cecconi, não entendi muito bem (não é ironia! é dúvida mesmo!): o gerrard abre pro ashley cole passar? mas o ashley cole não passa nunca!!! rsrs… passava de vez em qdo, qdo era mais jovem… mas agora, voltando de lesão… em compensação, do outro lado, o glen johnson vai em todas – e o lennon marca terrivelmente mal. ou seja, não fica meio esburacado, assim, na teoria? abs!

  • Fabrício diz: 11 de maio de 2010

    Tenho a impressão de que a inglaterra atua no 4-1-4-1, com rooney fazendo a asa esquerda, gerrard pela meia esquerda e lampard no centro, o volante é Barry e lennon na asa direita.

  • Vinicius Ryazantsev diz: 12 de maio de 2010

    Eu acho que a final da copa será Inglaterra e Alemanha, falo isso desde o sorteio, Capello tá fazendo um ótimo trabalho

    Cecconi, teria como me dar um feedback? eu fiz uma analise do Fulham tipo prévia para o jogo de amanhã, ve se ta boa
    http://enosacrescimos.blogspot.com/2010/05/daqui-15-horas-teremos-final-da-liga.html
    qualquer coisa responde no email(acho que aparepe pra ti, quando manda o coment)

    Resposta do Cecconi: Vinicius, vou tentar dar esse retorno pra ti. Estou na correria hoje, mas assim que puder, eu corro atrás. Abraços.

  • Alberto diz: 12 de maio de 2010

    Cecconi, ja viu esse Adam Johnson ? O que achou? Ví algumas partidas dele essa temporada e achei um belo jogador, tanto jogando como box-to-box no meio como Winger pela direita, como o fez nos ultimos jogos onde botou o Wright-Philips no banco, seria uma bela aposta do Capello para a copa caso ele seja convocado nos 23. Abraços.

    Resposta do Cecconi: Alberto, é uma grata surpresa do final de temporada no City. Não sei se ele permanecerá na lista de 23, mas é um jogador muito promissor. Abraços.

  • Mini-Crítico diz: 12 de maio de 2010

    Será que vai ser o Heskey o parceiro de ataque do Rooney? Eu apostaria no Defoe. E ainda assim, acho que o Crouch corre na frente nessa corrida em relação ao Emile Heskey.

  • Pablo Fernandes diz: 12 de maio de 2010

    Com tantos meias, é realmente necessário jogar com as linhas bem compactas. E faltam atacantes que decidem, há apenas um e está meia bomba, então tem que marcar pressão mesmo. Parace que o Capello armou bem os ingleses.

  • Yuri diz: 12 de maio de 2010

    ”o gerrard abre pro ashley cole passar? mas o ashley cole não passa nunca!!!”

    ?????????

    tanto ele como glen johnson chegam à linha de fundo o tempo todo
    alias, essa é a caracteristica principal do time do capello…

    nao gosto do gerrard nessa posição, mas ja que tem que colocar, pelo menos que seja longe do lampard que ta fazendo uma temporada simplesmente magnifica tanto em gols como assistencias

  • Carlos Augusto Nunes diz: 12 de maio de 2010

    Theo Walcott (Arsenal)… Não joga bem mais que o Lenon??? No meu time ele jogaria fácil… ele é rápido e pode abrir uma diagonal se o Lampard avançasse mais…

    Abraços!

  • Claudio Sacramento diz: 27 de maio de 2010

    Eu escalaria a Inglaterra no 4-4-1-1 cuja primeira linha seria exatamente a mesma na qual Capello usa: Glen Johnson, Rio Ferdinand, Terry e Ashley Cole. A segunda linha teria Barry por dentro no lado esquerdo como está no diagrama, Gerrard ao seu lado, Wright-Phillips como winger-direito e Walcott aberto na esquerda. Caso Joe Cole estivesse em boa forma e ritmo de jogo ele entraria no meio, ao lado de Barry e Gerrard seria o winger-esquerdo com Walcott na direita e Phillips no banco. Moveria Lampard pra ligação e Rooney seria o único atacante. A segunda melhor opção pra mim teria mudanças apenas a partir da segunda linha usando um 4-4-2 mais tradicional: Gerrard como winger-esquerdo, Walcott no lado oposto, Barry e Lampard no meio. Na frente Rooney como segundo atacante e Crouch na área. Ou ainda uma terceira opção com uma mudança apenas: Defoe no lugar de Crouch. Dessa os atacantes do Manchester e do Tottenham revezariam-se constantemente como atacante de área e segundo atacante.

  • izael diz: 7 de junho de 2010

    Barbaridade tchê a Inglaterra pelo menos nessa copa tem treinador. Nas últimas copas e eurocopas os treinadores eram no mínimo mediocres, e acabaram por destruir uma das mais maravilhosas gerações do futebol inglês , te cuida brasil os ingleses vem com fome de bola.

  • gustavo diz: 24 de junho de 2010

    o meia gerrard eh o melhor do mundo
    chuta passa marca lança cruza e tem raça
    simplesmente ele humilha o kaka
    vc naum acha Eduardo Cecconi?????

Envie seu Comentário