Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Seleções da Copa de 2010: análise tática de Gana

16 de maio de 2010 5

Não é fácil projetar o que Gana pode apresentar na Copa do Mundo de 2010. Afinal, na recente Copa Africana das Nações (CAN), disputada no início do ano em Angola, o técnico Milovan Rajevac não contou com seus maiores “internacionais” – principalmente Muntari, Appiah e Essien. Isto diminui a base de comparação das últimas escalações para saber qual o time que se pode considerar titular.

Ainda assim, Gana chegou à decisão da CAN 2010, sendo derrotada pelo Egito. Na decisão, Rajevac escalou a equipe no 4-4-2 em duas linhas de quatro, com muitas compensações defensivas e ofensivas pelos lados do campo.

Na linha defensiva, os laterais Sarpei (esq) e Inkoom (direita) retornavam centralizados quando o lado oposto era atacado, formando uma espécie de sobra. Ainda com a equipe sem a bola, os meias-extremos também recuavam, lateralmente, para manter protegido o lado desocupado pelo lateral.

Com a bola, os laterais tiveram liberdade para apoiar, empurrando estes mesmos meias extremos para o ataque, muitas vezes em diagonal. À frente da linha de meio-campo, Asamoah atuou como um enganche extramemente ofensivo, tendo Gyan no ataque. Em outras partidas, Asamoah atuou na meia, com algum atacante mais característico ao lado de Gyan.

Na Copa, entretanto, muita coisa pode mudar. Em comparação com a linha de meio-campo vice-campeã contra o Egito (Ayew, Badu, Annan e Opoku) é possível que todos saiam, dando lugar respectivamente para Boateng, Essien, Appiah e Muntari – desde que em boas condições físicas (vale o mesmo para Pantsil e Mensah na defesa). Há poucos dias, apenas com Muntari destes “internacionais” na equipe, Gana perdeu amistoso para a Bósnia.

Confira a pré-lista de Rajevac para a Copa:

Goleiros:
Richard Kingson – Wigan (ING)
Daniel Agyei – Liberty Professionals
Stephen Ahorlu – Hearts of Lions
Stephen Adams – Aduana Stars

Defensores:
Samuel Inkoom – Basel (SUI)
Eric Addo – Roda JC (HOL)
Jonathan Mensah – Granada (ESP)
Lee Addy – Bechem Chelsea
Rahim Ayew (Zamalek-EGI)
Hans Sarpei – Bayer Leverkusen (ALE)
John Mensah – Sunderland (ING)
Isaac Vorsah – Hoffenheim (ALE)
John Paintsil – Fulham (ING)

Meio-campistas:
Sulley Ali Muntari – Inter (ITA)
Derek Boateng – Getafe (ESP)
Anthony Annan – Rosenborg (NOR)
Emmanuel Agyemang-Badu – Udinese (ITA)
Kwadwo Asamoah – Udinese (ITA)
André Ayew – Arles-Avignon (FRA)
Michael Essien – Chelsea (ING)
Stephen Appiah – Bologne (ITA)
Haminu Dramani – Lokomotiv (RUS)
Quincy Owusu Abeyie – Al Sadd (CAT)
Bernard Kumordzie – Panionios (GRE)
Laryea Kingston – Hearts (ESC)
Kevin-Prince Boateng – Portsmouth (ING)

Atacantes:
Matthew Amoah – NAC Breda (HOL)
Asamoah Gyan – Rennes (FRA)
Prince Tagoe – Hoffenheim (ALE)
Dominic Adiyiah – Milan (ITA)

Comentários (5)

  • Lincoln Bianconeri diz: 16 de maio de 2010

    Cada vez melhor esses posts…nos dá um grande conhecimento das seleções e esquemas táticos que serão adotados nesse mundial…alguns comentaristas deveriam acompanhar o seu trabalho, assim fariam um trabalho com uma base correta nas análises…PARABÉNS!!!!!!!

  • LSDR96 diz: 16 de maio de 2010

    Muito bom o Post! Mas tu num acha que era uma boa pra eles jogar num 4-4-2 com meio em losango? Assim: Kingson; Paintsil, Vorsa, Mensah e Sarpei; Essien(1º vol.), Appiah(apoiador dir.), Muntari(apoiador esq.) e Asamoah; Gyan e Adyiah.

  • Daniel Hoppe diz: 17 de maio de 2010

    No fim de semana, o Kevin-Prince Boateng, que tem duas nacionalidades(Alemanha e Gana), e que tá na pré-lista de Gana(nunca foi convocado antes) deu uma entrada criminosa no Michael Ballack(no jogo Portsmouth x Chelsea), e que inclusive pode tirar o capitão da seleção Alemã da Copa.

    Curiosidade I: Alemanha e Gana se enfrentam na Copa. Será que foi mesmo um “acidente”, ou foi com outra intenção essa falta?

    Curiosidade II: O irmão do Kevin-Prince, Jérome Boateng, tá na pré-lista da seleção Alemã. Acredito que pela primeira vez poderia acontecer um duelo entre irmãos em uma Copa do Mundo, jogando por seleções diferentes.

    Curiosidade III: Os dois irmãos nasceram em Berlin. Um tio deles jogou pela seleção de Gana, e um avô deles é primo do Helmut Rahn, que fez dois gols na final da Copa do Mundo de 1954, sendo o grande herói do título alemão, no episódio que ficou conhecido por “Milagre de Berna”. Eles tem mais um irmão que é jogador de futebol, George, que atua no Nordberliner SC, time da Capital Alemã.

  • Emerson SRPQuatro – SP diz: 17 de maio de 2010

    Muito boa as analises postadas aqui, parabéns…
    Por favor, monta um esquema tático da equipe do São Paulo FC e manda para o Ricardo Gomes que ele está perdidinho, há cinco meses treinando o time ele não conseguiu sequer dar um padrão de jogo para o time, pode ser um 4-3-3 que em minha opinião é o melhor esquema que existe.
    PS. Monte uma equipe formada somente com reservas imediatos também porque se não ele é capaz de se confundir na hora que tiver que substituir um jogador e não conseguir usar o esquema tático.

    Obrigado,
    Emerson

  • Claudio Sacramento diz: 25 de maio de 2010

    Gana possui muitos talentos e promessas. Não é a toa que seu time sub-20 foi campeão pela primeira vez (antes só acontecia com a categoria sub-17) e Rajevac preferiu levar para a recente Copa das Nações Africanas a base do time para se juntar a alguns jogadores da seleção principal para ganhar experiência. E vários deles foram titulares. Resultado: Gana, vice-campeã! A titularidade deles não deve se repetir na Copa mas muitos irão à África do Sul. O melhor dessa jovem safra é o atacante Dominic Adiyiah. Boa técnica, velocidade, força física e bom posicionamento na área fazem dele uma grande promessa. Já foi contratado pelo Milan. Entre os “seniors” o destaque é o volante Michael Essien, que por motivo de lesão é ainda dúvida para a Copa. Gana é taticamente, ao lado do Egito (que não vai à Copa), a melhor seleção africana (as 2 seleções fizeram a final da última Copa Africana). Gostei muito da movimentação do time. Todos participam ofensiva e defensivamente do jogo. A ligação do meio de campo com o ataque é feita por Kwadwo Asamoah que atuou muito bem na Copa Africana. Com boa visão de jogo, o meia tem apenas 21 anos mas já faz parte da seleção principal desde 2008. Mas o melhor do time na competição foi o outro Asamoah, o Gyan, atacante veloz, perigoso e de bom controle de bola. E não para por aí: se todos estiverem em forma, o meio de campo da seleção vai ser o ponto mais alto do time. Ayew, Muntari, Appiah, além de Essien. Por tudo isso é que acho a Austrália o maior azarão da Copa, ao lado da Nova Zelândia pois vai ter uma tarefa extremamente complicada em bater Gana e Sérvia para chegar à proxima fase já que a Alemanha deve ficar com uma das vagas.

Envie seu Comentário