Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Seleções da Copa de 2010: análise tática da Holanda

20 de maio de 2010 12

Favorita no Grupo E da Copa do Mundo de 2010, a Holanda é o assunto de hoje na série diária de posts sobre o Mundial da África do Sul no blog Preleção. E a seleção dos laranjas traz ao debate uma perspectiva praticamente exclusiva entre as 32 participantes da competição: o uso de três atacantes.

A Holanda do técnico Bert van Marwijk preserva a tradição tática do país, chegando à Copa no 4-3-3. Foi assim durante as Eliminatórias, e também nos amistosos disputados em 2010. O sistema tático conta com uma linha defensiva de quatro jogadores – laterais apoiando alternadamente; meio-campo em triângulo, que varia da base baixa (dois volantes) para a base alta (dois meias); e trio ofensivo com dois canhotos abertos pelos lados, e um centroavante que combina referência e movimentação.

No meio-campo, Sneijder pode contar com a companhia de Van der Vaart na articulação, ou então jogar sozinho na organização da equipe, protegido por Van Bommel e De Jong. À frente, ele abastece Van Persie, Robben e Kuyt. Geralmente, Van Persie atua com o “pé invertido”, jogando na diagonal da direita para o meio, mas Robben – que costuma jogar aberto, buscando a linha de fundo pela esquerda – alterna este posicionamento com o companheiro.

Gosto dos zagueiros holandeses. Mathijsen e Heitinga são fortes fisicamente, bons na bola aérea, e não deixam a desejar no combate pelo chão. Torço para que Marwijk confirme o meio-campo com Sneijder e Van der Vaart na base ofensiva, tendo Van Bommel (ou De Jong) na proteção. Provavelmente, a Holanda será a única defensora do 4-3-3 no Mundial, em meio a tantas seleções utilizando-se do 4-4-2 britânico e suas variações.

Marwijk convocou 27 jogadores na pré-lista. Confiram os nomes:

Goleiros:
Maarten Stekelenburg – Ajax
Sander Boschker – FC Twente
Michel Vorm – FC Utrecht

Defensores:
Vurnon Anita – Ajax
Khalid Boulahrouz – Stuttgart (ALE)
Edson Braafheid – Celtic (ESC)
Giovanni van Bronckhorst – Feyenoord
John Heitinga – Everton (ING)
Joris Mathijsen – Hamburgo (ALE)
Ron Vlaar – Feyenoord
Gregory van der Wiel – Ajax
André Ooijer – PSV Eindhoven

Meio-campistas:
Mark van Bommel – Bayern de Munique (ALE)
Orlando Engelaar – PSV Eindhoven
Nigel de Jong Manchester City (ING)
Stijn Schaars – AZ Alkmaar
Wesley Sneijder – Inter de Milão (ITA)
Rafael van der Vaart – Real Madrid (ESP)
Demy de Zeeuw – Ajax
Ibrahim Afellay – PSV Eindhoven

Atacantes:
Dirk Kuyt – Liverpool (ING)
Jeremaine Lens – AZ Alkmaar
Eljero Elia – Hamburgo
Ryan Babel – Liverpool (ING)
Klaas-Jan Huntelaar – Milan (ITA)
Robin van Persie – Arsenal (ING)
Arjen Robben – Bayern de Munique (ALE)

Comentários (12)

  • Vinicius Ryazantsev diz: 20 de maio de 2010

    Eu não gosto da holanda, não pelo Fato de jogar no 4-3-3, Mourinho joga no 4-3-3 e monta bem…. mas a Holanda faz bom uso de uma expressão que tu não gosta muitoi,a holanda é um TIME FACEIRO, assim como o Barcelona a espanha o Arsenal e o Santos, é um time que joga ‘solto’, tocando bola demais, jogo muito ofensivo, aquela movimentação toda,passe, passe, passe, jogador leve pra lá jogador leve pra cá, eu não consigo ver graça nesse estilo, eu gosto de vitória simples, sem “jogo bonito”, igual José Mourinho faz, um exemplo Brasileiro disso que eu falo, é o Felipão
    não precisa ter um futebol faceiro para ganhar algo… e a holanda, eu acho que fica pelas quartas, aposto na Alemanha em uma final com a Inglaterra

  • Azza diz: 20 de maio de 2010

    MAS QUE TIMAÇO ESSE!!!!
    E pode pegar o brasil até as semifinais… complicado.
    Estou torcendo para o Brasil e Holanda, Brasil em primeiro, mas na minha opinião, esse ano pode ser da holanda, sem duvida.

    Obrigado Cecconi

  • Igor diz: 21 de maio de 2010

    Cecconi,

    Estou enganado ou a Holanda joga com os “antigos” ponteiro direito e esquerdo?

    Abraço.

  • Roberticus diz: 21 de maio de 2010

    Pelo amor de Deus, este estilo não e nada faceiro; a diferença com o Santos, Holanda pode demonstrar como pressionar na bola após perdida a possessão. Como disse Fabio Capello, toda equipe européia, independentemente de qual for a sua formação inicial, já seja ofensiva ou cautelosa, coloca nove homens por detrás da bola na fase defensiva. Só resta para o técnico decidir como montar estes blocos em função das características dos jogadores.

    Por exemplo, Holanda trás a perdida da bola pode-se agrupar em três linhas de pressão, num 4-2-3-1 ou num 4-1-4-1 conforme a configuração do meio-campo (triângulo alto ou baixo etc.); mas isso não tem porque ser considerado retranqueiro, pois o time pode ficar ‘estacionado’ no campo do adversário.

  • Jonas rafael diz: 21 de maio de 2010

    Acho que os europeus não levam essa, mas se tem algum favorito, na minha opinião é a Holanda. Até porque uma parte dos sul-africanso de origem holandesa deve apoiar a seleção laranja.

  • Daniel Hoppe diz: 21 de maio de 2010

    Estranho ver o Robben jogar de ponta esquerda. No Bayern, apesar de ser canhoto, ele joga de meia direita, sempre fechando no meio, o que dá a chance de ele chutar de longe. foi assim que fez vários gols importantes na UCL desse ano, como contra a Fiorentina e contra o Lyon.

    Estranho também ver a seleção da Holanda sem o Van der Sar.

  • Azza diz: 21 de maio de 2010

    Por que a imprensa tem chamado times com 4-3-3 bastante evidentes de 4-5-1? ou o tal de 4-2-3-1…
    Eu acho de uma limitação mental absurda, limitando o pensamento a acreditar que se o cara é atacante, ele fica lá na frente e nao pode voltar para compor ou até para marcar…
    O maior exemplo para mim, é o esquema da Inter que vive sendo chamado desse 4-5-1…
    E até o Arsenal, com um numero maior de opiniões nessa linha, vejo jogando em um 4-3-3…

    Pq essa resistencia com o 4-3-3?

  • Everson diz: 21 de maio de 2010

    Esse time tecnicamente é um dos melhores do mundo e seus jogadores estão em grande fase, principalmente robben e sneijder. Mas acredito que pra ter uma maior consistencia defensiva teria que jogar com dois volantes…o Van der Vaart não é um jogador de marcação e sim um organizador que chega na área. Uma opção seria colocar o Van der Vaart no lugar do Kuyt, jogando o Van Persie na referência (papel que ele ja fez muitas vezes no Arsenal). Pra mim é um dos favoritos se Robben e Sneijder jogarem na copa no mesmo nível que jogaram em seus clubes.

  • SANDRO diz: 21 de maio de 2010

    ESSA E NOSSSA NAO VAMOS FASER COMO 74 78 98

  • Claudio Sacramento diz: 25 de maio de 2010

    A Holanda é, ao lado de Camarões, a seleção que mais se parece com o Santos na sua composição tática e técnica também. Constante movimentação, apoio frequente dos laterais, pressão na saída de bola adversária, pontas de extrema qualidade, principal armador clássico de excelente visão de jogo. As diferenças dependem do time definitivo. Se jogar com um volante apenas vai ser um espelho do time santista. E se esse volante for o Van Bommel ao invés do De Jong se tornará uma cópia do time do Santos. A hipótese que me parece mais provável são 2 volantes. De Jong na frente da zaga e Van Bommel saindo pro jogo. van der Vaart no banco. Torço para a Holanda apresentar na Copa um futebol parecido com o que exibiu na Eurocopa de 2008.

  • rafael diz: 8 de junho de 2010

    caraa…Só faltoo Van Nisteroy!!!Vo torçe pra eles até o fim!!!

  • cristiano diz: 9 de junho de 2010

    Pra mim a melhor seleção que está na copa acho que será campeão, chegou a hora da Holanda, bateram na trave varias vezes, me parece que este é um grupo de jogadores ganhadores.

Envie seu Comentário