Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Seleções da Copa de 2010: análise tática da Costa do Marfim

28 de maio de 2010 1

Para dar sequência à série diária de posts do blog Preleção sobre as 32 seleções da Copa do Mundo, hoje contamos com a imensa contribuição de André Silva, repórter da Rádio Gaúcha, ao debate. O Andrezinho acompanhou, na Inglaterra, a vitória da Coreia do Sul sobre a Costa do Marfim – o amistoso foi realizado em março. E traz importante análise in loco da seleção africana, adversária do Brasil no Grupo G.

A Costa do Marfim, do técnico sueco Sven-Goran Eriksson, atua no 4-3-3 preferencialmente. Mas há uma variação tênue para o 4-2-3-1, conforme os jogadores escolhidos. A predileção pelos três atacantes foi evidente na disputa da Copa Africana das Nações, mas no amistoso com os coreanos, Eriksson optou pelo 4-5-1 com três meias ofensivos – o time era quase todo reserva.

André Silva destaca o posicionamento em linha da zaga de Costa do Marfim, caracterizada por problemas tanto no combate às infiltrações, como também na bola aérea. Segundo o repórter da Rádio Gaúcha, os defensores são lentos pelo chão e vulneráveis pelo alto. Não à toa, a Costa do Marfim conseguiu levar um gol de cabeça dos coreanos, apesar de contar com jogadores mais altos.

Neste amistoso, Andrezinho reparou ainda em uma variação para o o 4-3-2-1, com Fae pela direita, Zoro centralizado e Romaric pela esquerda – Dindane e Keita mais à frente, e Drogba no ataque. Ainda neste confronto, o 4-3-3 aconteceu com Keita pela direita, Drogba centralizado e Sanogo pela esquerda.

No time titular, entretanto, o 4-3-3 agrega mais qualidade pelos nomes. O trio ofensivo tem nada menos que Drogba, Kalou e Gervinho. O meio campo conta com Yaya Touré e Zokora na marcação, e Tiote na articulação. Na Copa das Nações, Costa do Marfim se deu ao luxo de deixar jogadores como Eboue, Boka, Koné e Romaric na reserva.

Confira a pré-lista de 29 convocados para a Copa do Mundo:

Goleiros:
Vincent Angban – ASEC Abidjan
Daniel Yeboah – ASEC Abidjan
Boubacar Barry – Lokeren/BEL
Aristide Zogbo – Maccabi Netanya (ISR)

Defensores:
Souleymane Bamba – Hibernian (ESC)
Arthur Boka – Stuttgart (GER)
Benjamin Brou Angoua – Valenciennes (FRA)
Guy Demel – Hamburgo (GER)
Emmanuel Eboué – Arsenal (ING)
Abdoulaye Meite – West Bromwich Albion (ING)
Steve Gohouri – Wigan (ING)
Siaka Tiené – Valenciennes (FRA)
Kolo Touré – Manchester City (ING)

Meio-campistas:
Emerse Faé – Nantes (FRA)
Jean-Jacques Gosso – Monaco (FRA)
Abdel Kader Keita – Galatasaray (TUR)
Emmanuel Koné – International Curtea Arges (ROM)
Gervinho – Lille (FRA)
Romaric – Sevilla (ESP)
Didier Zokora – Sevilla (ESP)
Cheik Ismael Tiote – Twente Enschede (HOL)
Yaya Touré – Barcelona (ESP)
Gilles Yapi Yapo – Young Boys Berna (SUI)

Atacantes:
Kanga Akalé – Lens (FRA)
Aruna Dindane – Portsmouth (ING)
Seydou Doumbia – CSKA Moscou (RUS)
Didier Drogba – Chelsea (ING)
Salomon Kalou – Chelsea (ING)
Bakary Koné – Olympique Marselha (FRA)

Comentários (1)

  • Robinson diz: 29 de maio de 2010

    Bela analise, olha acredito que muita gente vai se surpreender com a costa do marfim, o pessoal que conta que o brasil ja ta classificado vai ter um susto, acho que o brasil vai sofrer mais que o esperado, isso se não cair fora, nada é impossivel, portugal é pragmatico mas forte e a costa do marfin é imprevisivel, se eles jogarem com a raça que lhes caracteriza e com a qualidade de seus jogadores podem ir longe nessa copa.

Envie seu Comentário