Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Futebol americano universitário vive novo escândalo que envolve dinheiro

10 de setembro de 2013 1
Bookmark and Share
Mike Gundy é o técnico de Oklahoma State Cowboys desde 2005. Foto: Facebook/Reprodução

Mike Gundy é o técnico de Oklahoma State Cowboys desde 2005. Foto: Facebook/Reprodução

A liga recebe milhões, as universidades lucram outros tantos milhões e os jogadores, as principais estrelas, não levam um tostão para casa. Parece injusto, e realmente é. Assim que funciona a NCAA, associação que controla os esportes universitários nos Estados Unidos.

Depois do escândalo que envolveu o melhor jogador de futebol americano universitário da temporada passada, Johnny Manziel, outro caso em que há pagamento a jogadores surgiu nesta semana. Segundo a revista Sports Illustrated, vários jogadores de Oklahoma State receberam dinheiro ilegalmente entre 2001 e 2011.

O ex-defensive back da universidade Thomas Wright confirmou os pagamentos. Ele disse que quanto mais um atleta jogasse, mais receberia.

— É como na vida quando você trabalha. Quanto melhor é o trabalho que você faz, mais dinheiro você ganha — contou à revista.

Segundo a reportagem, os jogadores comuns recebiam US$ 2 mil por temporada, enquanto as principais estrelas chegavam a receber US$ 25 mil. O dinheiro seria pago via assistentes-técnicos e outros membros da comissão técnica.

Pelas regras da NCAA, todos os atletas são considerados amadores e não podem receber salários, bônus ou direitos de imagem por atuar na liga. O único benefício financeiro permitido é a bolsa de estudos.

Comentários (1)

  • Pedro Castiel diz: 10 de setembro de 2013

    Esse sistema atual da NCAAf, em que pese os estádios cheios, audiência e cobertura da mídia, tá seriamente defasado. Prova disso foi a luta de muitos anos, encampada pelo próprio Obama, de instituir os playoffs. A liga (será que dá pra chamar assim?), prefere se meter neste círculo chato de escândalos e punições, do que admitir a realidade que a cerca. Vem aí uma batalha que durará vários anos de novo.

Envie seu Comentário