Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Do Santa Maria Soldiers para a seleção brasileira, Vinícius Zanon sonha com a Copa do Mundo de futebol americano

13 de março de 2014 0
Bookmark and Share
Foto: Arquivo Pessoal

Foto: Arquivo Pessoal

Vinícius Zanon tem 23 anos. Saiu de Frederico Westphalen a caminho de Santa Maria aos 10. O futebol americano está na sua vida desde 2006, quando começou a jogar “de brincadeira”, antes mesmo da criação do Santa Maria Soldiers — que ele deixará em 2014 a caminho do São José Istepôs, em Santa Catarina. Oito anos depois do começo, Zanon representa o Rio Grande do Sul na seleção brasileira que enfrentará o Uruguai no próximo dia 26 de abril, em Montevidéu.

A pré-convocação, que será efetivada assim que Vinícius confirmar presença na equipe, não é uma novidade para o defensive end. Em 2013, ele foi chamado para uma série de treinamentos organizados pela Confederação Brasileira de Futebol Americano (CBFA). O desafio desta vez é diferente: atuar, finalmente, pelo time nacional. O objetivo é a preparação para as eliminatórias — e o sonho de disputar a Copa do Mundo está na cabeça do jogador.

Prime Time — Como é representar o Rio Grande do Sul na seleção?

Vinícius Zanon — É um orgulho muito grande. Somos um estado com pouca expressão no esporte, e ter um jogador entre os melhores é com certeza uma realização para mim.

Prime Time — Essa seleção está em preparação para as eliminatórias. Já pensou na possibilidade de jogar a Copa do Mundo?

Zanon — Penso na Copa do Mundo todos os dias, para falar a verdade. É um projeto bastante ambicioso para o futebol americano nacional, e é talvez um dos maiores sonhos da minha vida. Treino desde muito tempo pensando nisso.

Prime Time — Como tu analisas o crescimento do futebol americano no Brasil?

Zanon — O futebol americano no Brasil, estatisticamente, é o esporte que mais cresceu em termos de visibilidade. Assim como eu, temos muitos e muitos fãs da NFL no país, mas não muitos acompanham os torneios nacionais. São campeonatos amadores, que não tem a infraestrutura e o apoio necessários para ter uma força no esporte brasileiro, apesar do alto nível técnico.

Prime Time — Qual é a tua expectativa para esse jogo contra o Uruguai?

Zanon — O jogo do Uruguai vai ser muito forte. É um país com uma cultura no esporte, provavelmente derivada do rúgbi, tem jogadores muito bons, muito fortes e rápidos também. O que posso dizer é que confio muito — sou um grande fã, na verdade — na comissão técnica do Brasil.. Tem pessoas muito capacitadas que sabem muito sobre o esporte. Vai ser um jogo histórico!

Prime Time — Qual a dificuldade de fazer parte da seleção jogando no Rio Grande do Sul?

Zanon — A seleção brasileira, mais do que qualquer coisa, ficou mais próxima do Soldiers. A minha convocação mostrou que, mesmo sendo um time menor, temos qualidade técnica nos nossos jogadores. O melhor de tudo foi ver o pessoal do time treinando cada vez mais forte para tentar uma vaga junto comigo.

Prime Time — Como será o futuro da tua carreira?

Zanon — Pela minha trajetória pessoal e profissional, infelizmente tive que me separar do Santa Maria Soldiers esse ano. Vim morar e jogar aqui em Florianópolis no São José Istepôs e estamos treinando forte para esse ano. O time foi semifinalista do campeonato brasileiro no ano passado, e com algumas peças a mais nesse ano, o objetivo não é outro a não ser o primeiro lugar.

Prime Time — Já pensou em jogar fora do Brasil, quem sabe tentar algo nos Estados Unidos?

Zanon — Para falar a verdade, pensei em jogar fora há muito tempo, mas descartei a ideia. Não tenho idade nem físico para competir nos Estados Unidos. Pelas estatísticas em testes físicos que vemos na internet, o nível atlético é muito alto, pouquíssimos no Brasil que conseguem competir. O segundo motivo, que é mais importante, é que tenho para mim que quero desenvolver o futebol americano daqui. Eu sonho muito no nosso esporte ser uma referência no país, quem sabe como o vôlei ou basquete, e acho que posso ser uma peça importante dentro e fora de campo para isso acontecer. Por enquanto estou muito focado na parte de dentro de campo e os resultados que estou tendo estão valendo muito o esforço.

Veja os melhores momentos de Vinícius em 2013:

Imagens: YouTube

Envie seu Comentário