Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Entrevista Final de Semana

19 de abril de 2014 0

Bornhausen não descarta Senado

Presidente estadual do PSB, o deputado federal Paulo Bornhausen acaba de retornar à Câmara dos Deputados. Ele se desincompatibilizou do cargo de secretário do Desenvolvimento Econômico em tempo hábil para disputar as eleições deste ano.

O herdeiro do clã Bornhausen avalia que houve grandes avanços na gestão de Raimundo Colombo, na qual atuou por três anos e três meses; pondera que o timing um tanto tardio para algumas obras e ações escapa aos poderes do poder público e se declara muito à vontade à frente do PSB.

No contexto nacional, Paulinho não cansa de enaltecer a dupla Eduardo Campos e Marina Silva. No estadual, o neossocialista avisa que é pré-candidato à reeleição, frisa que acredita na liderança de Luiz Henrique para manter o PMDB na composição governista, mas não descarta outras possibilidades, como uma nova disputa ao Senado. Confira os principais trechos da entrevista.

 

 

 

 

 

Avanços da gestão

Há avanços concretos em diferentes áreas. Muitos resultados já começam a ser colhidos. Na secretaria que comandei, por exemplo, remodelamos e criamos uma série de programas que nos permitem dar o nome de Nova Economia Catarinense a este momento que vivemos, de pleno emprego. Desenvolvemos programas de capacitação e apoio a empreendedores da micro e pequena empresa em todos os municípios do Estado, impulsionados por mecanismos legais que visam a facilitar e desburocratizar a vida de quem quer produzir nestas terras. Costumo dizer que o pré-sal de Santa Catarina é sua gente. Um povo naturalmente empreendedor e inovador. E a quebra de grandes paradigmas nessa área da inovação, fazendo parcerias com Catalunha e Cingapura e atraindo investimentos do calibre de uma BMW, é um dos legados desta administração.

 

 

 

 

 

Timing das obras

Algumas ações e obras não dependem apenas do governo estadual. Há problemas que podem acontecer, por exemplo, com uma empresa contratada para alguma obra. Mas sabemos também que o Estado não pode funcionar plenamente sem uma genuína colaboração do governo federal. Hoje, apesar de Brasília, Santa Catarina ainda vai bem. Mas, nos últimos anos, o governo federal retirou bilhões de reais em receitas do nosso Estado e em troca nos emprestou dinheiro, nos endividou. A continuar nessa situação, logo vamos andar para trás. No PSB, temos certeza que a chegada de Eduardo Campos e Marina Silva ao Planalto criará um novo ciclo de prosperidade, com mais obras e ações também para o Estado, a partir de uma nova forma de parceria entre União e Santa Catarina.

 

 

 

Favoritismo de Colombo

Creio que os números da pesquisa refletem o momento do seu governo. Qualquer favoritismo tem que sempre ser olhado com cautela e humildade. E o governador sabe fazer isso bem.

 

 

 

 

Espaço na majoritária

Acredito muito na liderança do senador Luiz Henrique no PMDB. Penso que a hipótese do partido não permanecer na atual aliança é muito remota. Mas posso falar pelo PSB. E o partido, tanto nacionalmente quanto aqui no Estado, tem um rumo claro, definido de acordo com um projeto de mudança para o país. É importante frisar isso: nossas decisões serão tomadas seguindo esse eixo, de mudança nos rumos do país. A partir daí, estamos abertos aos que queiram participar. Sou pré-candidato a deputado federal. E também sou um homem que respeita o partido e as decisões que forem tomadas para levar adiante esse projeto nacional.

 

 

 

 

 

Disputa pelo Senado

As eleições de 2002 foram atípicas em SC. Até o PT de Lula ganhou. Como eu disse, trabalho para ser candidato à Câmara. Mas, acima de tudo, meu esforço é para solidificar em Santa Catarina esse projeto novo e inovador, representado por Eduardo e Marina. Sou um homem que acredita no poder de transformação do líder preparado para governar, e me sinto muito bem liderado pelo Eduardo. Nesse contexto, sempre estarei disposto a ajudar onde for melhor. Respondendo claramente: a candidatura ao Senado pode ser uma possibilidade. Mas não é um projeto. O projeto é algo muito maior, com foco no Brasil.

 

 

 
Reestruturação do PSB

O PSB nunca esteve tão organizado no Estado. Percorri todas as regiões, instalando comissões provisórias, conversando com líderes locais e mostrando o que Eduardo e Marina representam para o Brasil. Não é segredo que assumimos um partido com grandes dificuldades. Mas estamos colocando a casa em ordem, com gestão e transparência. Por onde passamos, sentimos a militância revigorada e entusiasmada com esse novo momento. Sonhar grande ou sonhar pequeno dá o mesmo trabalho. E o nosso sonho é gigantesco. Temos um enorme desejo transformador e sentimos que há uma ótima acolhida a esse sentimento em todas as regiões. As pessoas querem mudança, uma nova agenda para o país.

 

 

 

 

Um Bornhausen no PSB

Me sinto à vontade desde o início. O Eduardo falou claramente, e eu concordo que, em momentos de grandes decisões, os bons brasileiros se unem para realizá-la. Além disso, o PSB é um partido com história honrada e, mais do que isso, e o mais importante, com um projeto de futuro baseado no mérito e na eficiência da gestão publica, que fará a diferença para o Brasil.

 

 

 

 

Inversão da chapa nacional

Marina vai levar a disputa ao segundo turno. Ela já se disse pré-candidata a vice na chapa com Eduardo, em evento de que participei, em Brasília. O nome dos dois será oficializado nas convenções de junho.

Meta

18 de abril de 2014 0

Depois do ok da nacional, o diretório estadual do PRP decidiu lançar o folclórico Elpídio Neves como candidato a governador. Ele disputou o pleito de 2006. O militar da reserva Nilson Silva, natural de Ituporanga, vai disputar o Senado. O partido tem 61 nomes para concorrer à Assembleia e 29 à Câmara.

Aniversário

18 de abril de 2014 0

Ao comemorar 15 anos de fundação, o escritório Mosimann Horn Advocacia, da Capital, presentou o Educandário Santa Catarina – que atende 540 jovens e adolescentes – com todo o sistema de climatização. Doação concretizada pelo recém-criado MH Social, o braço social do Mossimann Horn.

Educação

18 de abril de 2014 0

Já foi aprovada a ordem bancária, no valor de R$ 632 mil, destinada à manutenção e aquisição de equipamentos para a Faculdade Municipal de Palhoça. A emenda parlamentar, que viabilizou os recursos, é de autoria do deputado federal Onofre Agostini. Em 2012, ele enviou um plano de trabalho para o MEC.

Produção

18 de abril de 2014 0

Na próxima quinta-feira, a Assembleia recebe a 3ª Conferência Regional de Economia Solidária. A ideia é elaborar ações para subsidiar outro evento, marcado para a Capital nos dias 29 e 30 de maio. O tema economia solidária abrange a produção de práticas econômicas organizadas em cooperativas, associações, clubes de troca, empresas recuperadas e redes de.

Companhia

18 de abril de 2014 0

Além do pernambucano Eduardo Campos (PSB), outro presidenciável estará em Santa Catarina na terça-feira. Trata-se do pastor Everaldo Pereira, que desembarca na Capital no feriado de Tiradentes. Ele cumpre agenda de dois dias em Florianópolis e cidades litorâneas, informa o presidente estadual do PSC, o ex-deputado Adelor Vieira.

Dobradinha

18 de abril de 2014 0

José Aluísio Vieira, o doutor Xuxo, encontrou Kennedy Nunes na Assembleia. E agradeceu as manifestações do deputado estadual, que vem declarando que o médico será seu candidato à Câmara Federal. “Com um cabo eleitoral desse, dá para arriscar”, declarou Xuxo. Darci de Matos e o ex-deputado José Carlos Vieira também estão trabalhando para pavimentar o projeto.

Maioridade

18 de abril de 2014 0

Em seu retorno à tribuna da Câmara dos Deputados, João Rodrigues (PSD), voltou a atacar a legislação atual, que não penaliza criminalmente menores de 18 anos. O catarinense defende a redução da maioridade penal e avisou que está mobilizando um grupo de parlamentares para propor um plebiscito acerca do assunto, um dos clamores da sociedade brasileira.
Rodrigues mapeou as mais de 50 propostas neste sentido tramitando no Congresso e descobriu que a PEC 171, de 1993, ainda aguarda apreciação na Comissão de Constituição e Justiça. O pessedista também é autor de projeto de lei para internação compulsória de seis meses a dependentes químicos.

Projeto formiguinha

18 de abril de 2014 0

A caravana formada pelos deputados Mauro Mariani, Valdir Colatto e Carlos Chiodini, além do ex-governador Paulo Afonso, não dá trégua. O trabalho agora está sendo realizado de forma formiguinha, visitando delegado por delegado, buscando os votos necessários para vencer a pré-convenção.
Confiança que Mariani alega ter aumentado nos últimos dias. “Andamos pelos municípios da região de Itajaí, Litoral Norte e Vale do Itapocu, e o apoio só aumenta. Estamos todos confiantes que o PMDB terá pelo menos o direito de participar da das eleições, com cabeça de chapa em outubro”, pondera o parlamentar.

PMDB-PP: ironia histórica

18 de abril de 2014 0

Em Santa Catarina, a história mostra que o PMDB e o PP (ex-PDS) veem travando batalhas eleitorais com elevadíssimas doses de rivalidade desde o restabelecimento das eleições diretas aos governos estaduais, nos idos de 1982.
De lá pra cá, a rivalidade só fez se acirrar, fornecendo combustível para pesados enfrentamentos que não poucas vezes foram parar nos tribunais e quase sempre foram temperados por trocas de acusações de toda ordem. Trocando em miúdos, PMDB e PP são como água e vinho no território catarinense, onde o duelo pode ser comparado à que existe entre o PT e o PFL, hoje PSD.
Ou seja, sob qualquer ponto de vista, uma coligação reunindo as duas legendas será recebida com desconfiança, o que leva os caciques do PMDB a raciocinarem da mesma maneira que Raimundo Colombo. Enquanto o governador vetou a presença do PT em seu arco de alianças, os peemedebistas – destaque para Luiz Henrique da Silveira e Eduardo Pinho Moreira – vetam o PP na chapa em que estiverem.
Os progressistas, a seu turno, andam muito incomodados com esta situação, no mínimo curiosa: pela primeira vez na história, o rumo do PP depende do caminho a ser seguido por seus desafetos de décadas. Trata-se de uma ironia que acaba enfraquecendo o poder de fogo do partido e, automaticamente, fortalecendo o PMDB às vésperas da campanha de 2014.

Prejuízo

17 de abril de 2014 0

Ex-prefeito Carlito Merss (PT), de alma lavada após o restabelecimento dos direitos políticos, avalia que a cassação de 2012, em plena campanha eleitoral, “teve efeito fulminante na minha candidatura e me tirou do segundo turno”. O petista assegura que não há mais possibilidade de haver revés no Judiciário e que já se prepara para retomar a trajetória política.
Carlito passou os últimos 12 meses em Brasília, numa espécie de “autoexílio”, como ele mesmo classifica. Mas assegura que não deixou de acompanhar a vida partidária em Joinville, muito menos as questões envolvendo os cenários estadual e federal.

Apoio às micros

17 de abril de 2014 0

Casildo Maldaner empunhou a bandeira em defesa dos micro e pequenos empresários, embalado pelos números oficiais. Eles apontam que, desde 2009, quando surgiu a figura do micro empreendedor individual, 3,9 milhões saíram da informalidade, abrindo novas empresas, gerando contribuição para a previdência e elevação na arrecadação de impostos.
Para o senador, os micro e pequenos são a força econômica do Brasil, o que os torna merecedores de novas vantagens tributárias e redução da burocracia.

Integração

17 de abril de 2014 0

As comissões permanentes da Alesc aprovaram, por unanimidade, projeto que autoriza o governo do Estado a contratar financiamento de US$ 55 milhões junto à Corporação Andina de Fomento. A transação ainda precisa passar pelo crivo do Senado, por isso, a matéria tramita em regime de urgência na Assembleia.
Os recursos serão destinados ao programa Provias, criado para a integração viária do Planalto Norte de SC. O projeto foi relatado pelo deputado Sílvio Dreveck, que conhece muito bem a realidade regional, pois foi prefeito de São Bento do Sul em duas oportunidades.

Mediação

17 de abril de 2014 1

A novela mexicana que coloca em lados opostos os Bombeiros Militares e Voluntários em Santa Catarina foi tema de audiência dos deputados Valdir Cobalchini e Darci de Matos com o procurador-geral do MP, Lio Marin. Os parlamentares defendem a manutenção das instituições voluntárias onde elas já existem, como em Joinville, Jaraguá do Sul, Caçador e Concórdia e seus poderes de promover as vistorias exigidas por lei, além dos atendimentos a sinistros.
A dupla pediu para o MP mediar uma solução de coexistência entre as duas instituições. O detalhe é que o próprio Ministério Público questiona a lei estadual que regulamenta vistorias e as cobranças de taxas por parte dos Bombeiros Voluntários.

Cotado

17 de abril de 2014 0

Não são poucos os petistas de alto coturno que estão defendendo o nome do catarinense Décio Lima para a vice-presidência da Câmara dos Deputados, uma vez que o paranaense André Vargas está na iminência de renunciar ao mandato e mesmo que não renuncie, não reúne mais condições de ser o segundo na hierarquia da Casa.
No movimento pró-Décio estão os ministros Ricardo Berzoini, Gilberto Carvalho e José Eduardo Cardozo, além do presidente nacional do PT, Rui Falcão. No ano passado, Décio presidiu a poderosa Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, não sem antes ter disputado internamente a indicação para compor de vice do peemedebista Henrique Eduardo Alves, perdendo justamente para Vargas.
A mídia nacional já voltou a falar no nome de Décio Lima depois que negociações cabeludas envolvendo André Vargas e um doleiro preso pela PF na Operação Lava-Jato vieram à tona.