Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

América entre os melhores do Rio de Janeiro

21 de outubro de 2011 0

O América do Rio de Janeiro não tem só um dos hinos mais bonitos (senão o mais) do futebol universal. Tem também um passado glorioso. O martírio pelo qual o clube passa hoje nem de longe os triunfos conquistados, principalmente no início do século 20. Na época, o time rubro era um dos grandes do futebol carioca.
No dia 21 de outubro de 1928, conquistou o quarto título estadual da história, ficando quatro pontos à frente do segundo colocado. Lembrando que, na época, a competição era disputada por pontos corridos e a vitória valia dois pontos. Os americanos chegaram na última rodada com dois pontos de vantagem para o segundo colocado, o Vasco. Uma derrota para o Fluminense poderia fazer com que a disputa fosse para o jogo desempate, se o time da Cruz de Malta vencesse o Botafogo. Mas nem uma coisa, nem outra, aconteceu. O América fez 3 a 1 no Flu, de virada, mesmo placar da vitória do Glorioso.
Uma curiosidade do campeonato é que o América, que só perdeu um jogo em toda a competição, conseguiu reverter os pontos do empate em 2 a 2 com o Botafogo, no dia 30 de setembro. O motivo: o time de General Severiano usou um jogador irregular. Póvoa residia no Rio Grande do Sul, estava no Rio de Janeiro a passeio e acabou sendo escalado. O América recorreu e ganhou os pontos da partida.

Ficha do Jogo
AMÉRICA 3 x 1 FLUMINENSE
Data: 21/10/1928
Local: Campo da Rua Campos Sales
Árbitro: Otávio de Almeida
Gols: Mílton (1min) para o Fluminense; e Hildegardo (26min de pênalti); Miro (15min) e Délcio (27min, contra).
América:
Joel; Pennaforte e Hildegardo; Hermógenes, Floriano e Walter; Gilberto, Miro, Sobral (Mário Pinto), Mineiro (Alvinho) e Celso.
Técnico: Charles Williams.
Fluminense:
Espíndola; Délcio e Py; Ivan Mariz, Fernando Giudicelli e Pedro Fortes; Ripper, Zezé (Carmo), Nascimento, Milton (Loló, depois Preguinho) e Bouças.
Técnico: Eugênio Medgyessi.

Envie seu Comentário