Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Jogos Históricos: O primeiro título brasileiro do Inter

14 de dezembro de 2011 0

Em pé: Valdir, Manga, Figueroa, Hermínio, Chico Fraga e Falcão; agachados: Valdomiro, Caçapava, Flávio Minuano, Carpegiani e Lula

Um time inesquecível e um adversário à altura. O Internacional começou a se tornar “nacional” em 1975, quando conquistou o título do Campeonato Brasileiro pela primeira vez. Comandado por Manga, Figueroa e Falcão, o Colorado bateu o Cruzeiro de Nelinho e Palhinha diante de mais de 82 mil pessoas no Beira-rio.
A competição naquele ano foi disputada por 42 clubes e o Inter ficou no Grupo D. Terminou em primeiro lugar com 21 pontos, se classificando para a segunda fase ao lado de São Paulo, Vasco, Goiás e Sport. Na fase seguinte, ficou na Chave 2 e novamente passou para a próxima etapa com a liderança do grupo. Na terceira fase se classificou para a semifinal com o segundo lugar da chave, atrás do Santa Cruz, e teve que decidir a vaga na final no Rio de Janeiro, contra o Fluminense. Com gols de Lula e Carpegiani, o Inter venceu por 2 a 0 diante de um Maracanã lotado.
A final foi contra o Cruzeiro, no dia 14 de dezembro daquele ano. E foi um jogo disputado. O único gol do confronto só saiu aos 11 minutos do segundo tempo. E da cabeça de um dos maiores ídolos da história do clube. Figueroa conseguiu saltar mais alto do que todo mundo e, com firmeza, testou para o fundo das redes.

Ficha do Jogo
INTERNACIONAL 1 x 0 CRUZEIRO
Data: 14/12/1975
Local: Beira-rio, Porto Alegre (RS)
Público: 82.568 pagantes
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilla (SP)
Gol: Figueroa, aos 11′ do segundo tempo
Cartões Amarelos: Morais e Palhinha (Cruzeiro)
Internacional:
Manga, Valdir, Figueroa, Hermínio e Chico Fraga; Caçapava, Paulo César Carpegiani e Falcão; Valdomiro (Jair), Flávio e Lula
Técnico: Rubens Minelli
Cruzeiro:
Raul, Nelinho, Morais, Darci Menezes e Isidoro; Piazza, Zé Carlos e Eduardo (Souza); Roberto Batata (Eli), Palhinha e Joãozinho
Técnico: Zezé Moreira

No vídeo, os gols da semifinal contra o Fluminense e os melhores momentos da decisão contra o Cruzeiro.

Envie seu Comentário