Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Redenção 39 anos depois da tragédia

16 de julho de 2012 0

Trinta e nove anos separam duas histórias distintas entre Brasil e Uruguai. No dia 16 de julho de 1950, a Celeste provocou aquela que até hoje é considerada a maior tragédia do futebol brasileiro. O título da Copa do Mundo, diante de um Maracanã lotado, é uma das conquistas mais lembradas pelo país vizinho. O gol de Ghiggia, nos minutos finais, calou toda uma nação.
No dia 16 de julho de 1989, o Brasil sentiu-se um pouco vingado. Novamente diante de um Maracanã lotado, Romário deu o título da Copa América ao Brasil em cima do Uruguai. A conquista não tem o mesmo peso, claro (coisa que só pode ser resolvida em 2014). Mas ajudou a aliviar um pouco da (ainda) magoada alma futebolística brasileira.

Em pé (só valem os uniformizados): Obdúlio Varela, Tejera, Gambetta, Máspoli e Rodriguez Andrade; agachados: Gigghia, Júlio Perez, Miguez, Schiaffino e Morán

BRASIL 1 x 2 URUGUAI
Data
: 16/7/1950
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: George Reader (ING)
Auxiliares: Ellis (ING) e Mitchell (ESC)
Público: 174 mil pessoas
Gols: Friaça (B) aos 2 minutos, Schiaffino (U) aos 21 e Ghiggia (U) aos 34 do 2º tempo.
BRASIL:
Barbosa; Augusto e Juvenal; Bauer, Danilo e Bigode; Friaça, Zizinho, Ademir, Jair e Chico.
Técnico: Flávio Costa.
URUGUAI:
Máspoli; Matias Gonzáles e Tejera; Gambetta, Obdulio Varela e Rodriguez Andrade; Ghiggia, Perez, Miguez, Schiaffino e Morán.
Técnico: Juan Lopez.

Em pé: Mazinho, Taffarel, Mauro Galvão, Ricardo Gomes, Aldair e Branco; agachados: Bebeto, Romário, Silas, Dunga e Valdo

BRASIL 1 x 0 URUGUAI
Data
: 16/7/1989
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Hernán Silva (CHI)
Auxiliares: Vincent Mauro (EUA) e Marín (CHI)
Público: 132,7 mil pessoas
Gol: Romário, aos 4min do 2º tempo.
BRASIL:
Taffarel; Aldair, Ricardo Gomes, Mauro Galvão e Branco; Mazinho, Dunga, Silas (Alemão) e Valdo (Josimar); Bebeto e Romário.
Técnico: Sebastião Lazaroni.
URUGUAI:
Zeoli; Herrera, Gutiérrez, De León e Domínguez; Ostolaza (Correa), Perdomo, Paz (Da Silva) e Francéscoli; Alzamendi e Sosa.
Técnico: Oscar Tabárez.

Envie seu Comentário