Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Os primórdios da Copa das Confederações

10 de junho de 2013 0

Argentina bateu a Arábia Saudita na final da Copa Rei Fahd, em 1992. Foto: Fifa

Neste sábado, começa a sétima edição da Copa das Confederações da Fifa. Até lá, vou fazer uma série de posts sobre a competição, hoje considerada um evento teste para a Copa do Mundo para o país sede.
Mas até chegar a este ponto, a competição teve diversos formatos. E vou me referir, neste texto, aos “primórdios”, quando o torneio tinha outro nome. O embrião da Copa das Confederações surgiu em 1992, quando a Arábia Saudita resolveu sediar a Copa Rei Fahd, uma homenagem ao rei que governava o país na época. A Fifa chamou o evento de Copa Intercontinental de Campeões.
A primeira edição teve apenas quatro participantes, nenhum deles da Europa. Além do país sede, Argentina, Estados Unidos e Costa do Marfim disputaram a competição, em sistema eliminatório. Os hermanos venceram os marfinenses e enfrentaram os sauditas na decisão. O título ficou mesmo com a Argentina, que fez 3 a 1 na decisão.

Dinamarca venceu a edição de 1995

Três anos depois, uma nova edição da competição, agora com seis seleções divididas em duas chaves. No Grupo A, ficaram a Dinamarca (campeã da Eurocopa 1992), México (campeão da Copa Ouro 1993) e a Arábia Saudita (país sede). No B, Argentina (campeã da Copa América 1993), Japão (campeão da Copa da Ásia 1992) e Nigéria (campeã africana de 1994).
A curiosidade é que dois times de cada grupo passavam, mas não teve o famoso sistema de cruzamento olímpico (1º de um grupo contra o 2º do outro). Os campeões de cada chave foram direto para a final e os segundos colocados disputaram o terceiro lugar. Na decisão, a Dinamarca bateu a Argentina por 2 a 0.
Só em 1997 é que a competição passou a se chamar Copa das Confederações. Mas isso é assunto para outro post.

Envie seu Comentário