Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

100 vezes Brasil na Copa do Mundo

27 de junho de 2014 0
Foto: Jefferson Botega/Agência RBS

Foto: Jefferson Botega/Agência RBS

Contra Camarões, na última segunda-feira, a Seleção Brasileira atingiu a marca de 100 jogos em Copas do Mundo. A coluna resolveu então reunir uns números curiosos desse histórico.

7 x 1
foi a maior goleada a favor do Brasil, aplicada em cima da Suécia na Copa de 1950

6 x 5
foi o jogo com maior número de gols, em vitória contra a Polônia, na Copa de 1938

0 x 3
foi a maior derrota, justamente em uma final: contra a França em 1998

10
partidas aconteceram em Jalisco, em Guadalajara, o estádio que o Brasil mais jogou (cinco em 1970 e cinco em 1986)


gol do Brasil em Copas foi de Preguinho, na derrota por 2 a 1 para a Iugoslávia, em 1930

Zagallo foi o técnico em 20 partidas

Nestas 100 partidas, 14 técnicos diferentes comandaram a equipe. Zagallo detém o recorde de 20 partidas, nas Copas de 1970, 1974 e 1998. Se chegar na final, Luiz Felipe Scolari, hoje com dez jogos, assume o segundo lugar, somando 14. Carlos Alberto Parreira, que esteve em 1994 e 2006, esteve em 12. Por outro lado, Luiz Vinhaes, treinador em 1934, comandou em apenas um jogo. Outra curiosidade é que dois irmãos treinaram o Brasil em Copas: Zezé Moreira em 1954 e Aymoré Moreira em 1962.

Os adversários mais comuns

Se você acha que a Suécia foi o país que o Brasil mais enfrentou em Copas, você está certo. Foram sete partidas, com cinco vitórias brasileiras e dois empates. Tchecoslováquia, Espanha e Itália, com cinco partidas cada, vêm logo atrás. E em quatro oportunidades, os adversários foram: Argentina, Escócia, França, Holanda, Inglaterra, Iugoslávia, México e Polônia.

Os indisciplinados

Os cartões vermelho e amarelo só entraram na regra a partir da Copa de 1970, mas antes os jogadores já eram expulsos, sim, mas sem cumprir suspensão. Zezé Procópio foi o primeiro jogador brasileiro a ir mais cedo para o chuveiro. Foi no empate por 1 a 1 com a Tchecoslováquia em 1938. No mesmo jogo, Machado também foi expulso. Não tivemos reincidentes em cartões vermelhos, mas craques como Garrincha (em 1962), Ronaldinho Gaúcho (em 2002) e Kaká (em 2010) estão entre os esquentadinhos.

Envie seu Comentário