Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Relembre as maiores goleadas da história das Copas do Mundo

10 de julho de 2014 0
Hungria e El Salvador: a maior das goleadas

Hungria e El Salvador: a maior das goleadas

Como a derrota brasileira para a Alemanha ainda rende assunto nas mesas de bar e corredores, vamos relembrar as maiores goleadas na história da competição, já que entramos na lista de uma forma que não queríamos.

Itália 7 x 1 EUA (1934)

Schiavio, com três gols, e Orsi, com dois, foram os destaques da partida, acompanhada das tribunas pelo ditador Benito Mussolini.

Suécia 8 x 0 Cuba (1938)

A Suécia chegou nas quartas de final depois de um WO contra a Áustria. Os cubanos tiveram que jogar duas vezes contra a Romênia para se classificar (não havia prorrogação e, em caso de empate, havia um jogo extra) e alegaram que o cansaço prejudicou.

Uruguai 8 x 0 Bolívia (1950)

Foi o único jogo do Grupo 4, já que as outras seleções desistiram de viajar ao Brasil. A partida seguiu o famoso clichê: quatro vira, oito acaba.

Brasil 7 x 1 Suécia (1950)

É a maior goleada brasileira na história da competição. E a única vez que um jogador da nossa Seleção marcou quatro vezes na mesma partida: Ademir.

Hungria 9 x 0 Coreia do Sul (1954)

A partida teve mais gols que faltas cometidas. Foram apenas cinco infrações, todas a favor dos sul-coreanos.

Turquia 7 x 0 Coreia do Sul (1954)

Não bastasse a estreia, a Coreia do Sul ainda levou outra lambada na sequência e o último jogo, contra a Alemanha, nem aconteceu.

Uruguai 7 a 0 Escócia (1954)

Já os escoceses nem sequer contaram com o treinador, que pediu demissão depois da estreia com derrota diante da Áustria.

Iugoslávia 9 x 0 Zaire (1974)

Na única participação do Congo em Copas (quando ainda se chamava Zaire), foram três derrotas e nenhum gol marcado. E ainda tomaram uma senhora goleada dos iugoslavos.

Polônia 7 x 0 Haiti (1974)

O apetite polonês era justificável: a seleção precisava de pelo menos um 4 a 0 para se classificar. Szmarch, com três gols, e Lato, com dois, comandaram a goleada.

Hungria 10 x 1 El Salvador (1982)

A maior goleada da história das Copas. Quando o salvadorenho Ramirez marcou o gol para a seleção da América Central, o placar estava 5 a 0. Mesmo assim, comemorou como se fosse um título.

Alemanha 8 x 0 Arábia Saudita (2002)

Mais uma da série: quatro vira, oito acaba. A seleção alemã chegava desacreditada e calou muita gente na estreia. Mas, como sabemos, perdeu a final para o Brasil.

Envie seu Comentário