Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Cavalgada"

Lomba Grande traz cultura campeira para a região metropolitana

19 de setembro de 2011 0

O bairro Lomba Grande ocupa dois terços da área de Novo Hamburgo. É considerada zona de proteção ambiental, onde o banhado do Rio dos Sinos é muito importante para apreservação do ecossistema, tanto da fauna, como da flora.

Lomba Grande abrigou os primeiros imigrantes alemães que se instalaram na feitoria do Linho Cânhamo, na época pertencente a São Leopoldo. O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo do município, Carlos Finck, afirma que hoje a Lomba Grande se constitui num dos principais pontos de visitação da cidade, onde os atrativos naturais do bairro junto aos empreendimentos voltados para o lazer e o turismo atraem diversos visitantes.

- É um bairro com características dos primeiros imigrantes alemães que vieram em 1924 que vieram para a região do vale do Rio dos Sinos, já ficaram morando em São leopoldo e Novo Hamburgo, no bairro Lomba Grande, as casas, os jardins. O bairro foi se caracterizando como um bairro com atividades de lazer – comenta.

Entre as opções de lazer, há balneários, sítios, restaurantes,venda de produtos coloniais, alambiques, Centro de Tradições Gaúchas, além dos atrativos naturais típicos da região. Os turistas podem desfrutar de atividades ao ar livre, como cavalgada, turismo de aventura, contato com animais, recreação em piscinas, montanhismo, ciclismo, entre outras.

Também é em Lomba Grande que são colhidos os hortifrutigranjeiros sem agrotóxicos que abastecem as feiras do produtor rural na cidade e na região metropolitana. Além disso também há propriedades de agricultura familiarcooperativas que produzem produtos coloniais e integrais. O bairro também possui diversos atrativos culturais, como as igrejas, cemitérios e um roteiro que contempla visitação a artistas plásticos.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Novo Hamburgo também ressalta as festividades da Semana Farroupilha.

- Nas festividades farroupilhas, dia 20 terá um grande desfile nas avenida Pedro Adams Filho, no centro de Novo Hamburgo. Começa ás 8h30min com o hasteamento das bandeiras, ás 9h inicia o desfile temático, 12h tenm almoço e as 16h concurso de trovas e àss 16h30min show com Luiz Marenco – informa

Para saber mais sobre o Roteiro Rural em Novo Hamburgo acesse o site www.novohamburgo.rs.gov.br.

Áudio Campo e LavouraBairro na zona rural de Novo Hamburgo oferece opções de lazer e cultua tradição gaúcha

Tradição e cultura marcam Caminho da Costa Doce

02 de agosto de 2011 0

A região da Costa Doce compreende 23 municípios, iniciando por Guaíba e se estendendo até a barra do Chuí, no extremo sul do Estado. Possui uma diversificada oferta de lazer turística reunindo cultura, belas paisagens e diversão.

Um dos cenários da Revolução Farroupilha, ocorrida entre 1835 e 1845, a região oportuniza aos visitantes conhecer locais que abrigaram os principais acontecimentos daquele período. O secretário de Turismo de São Lourenço do Sul e vice-presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo na Costa Doce, Gilmar Pinheiro, cita alguns desses lugares.

- Nós temos todo o berço da Revolução Farroupilha na nossa região. Se você for a Guaíba, por exemplo, tem a casa de Gomes Jardim onde vai contar toda a história da Revolução Farroupilha. Entre Cristal e Camaquã está o parque Bento Gonçalves, com toda a saga do general, líder da Revolução Farroupilha, está ali a sua história. Em São Lourenço tem a Fazenda do Sobrado que na Revolução Farroupilha foi a casa da Dona Ana, irmã de Bento Gonçalves, onde conta toda a
história da Casa das Sete Mulheres – recomenda.
Pinheiro destaca ainda a Charqueada Santa Rita em Pelotas, que retrata a história da escravidão no Rio Grande do Sul no tempo do charque. Também fazem parte da Costa Doce os municípios de Piratini, a primeira capital Farroupilha, e Pedras Altas onde está o castelo de Assis Brasil, uma construção do século passado com características medievais. E associado a tudo isso, o secretário ressalta a culinária, o churrasco, a oportunidade de conhecer as lidas campeiras e o contato direto com os animais.

Outro atrativo turístico da região é a Cavalgada da Costa Doce que surgiu para reproduzir e valorizar o trajeto que os exércitos imperial e farrapo faziam naquela época. Um dos cenários é a Laguna dos Patos composta pelas Lagoas Mirim, Mangueira e dos Patos. Gilmar Pinheiro conta um pouco dessa história.
- Os cavaleiros da Costa Doce surgiram há 12 anos, estando já em sua terceira edição. Um grupo de cavalianos amigos se reuniram para traçar na época o trajeto que os soldados do império e os soldados farrapos faziam, que era sair lá de Pelotas e fazer toda a encosta da Laguna dos Patos até Porto Alegre, Guaíba. Então na época da Revolução Farroupilha, os tropeiros daquela época, tanto os soldados do império como também o exército Farrapo, nas suas batalhas, na tradicional Batalha de Porto Alegre, este trajeto foi feito – conta.
São Lourenço do Sul conhecida como a Terra de Todas as Paisagens também faz parte da Costa Doce. O secretário de turismo do município ressalta que um dos atrativos aos turistas é o Reponte da Canção que este ano realizou a sua vigésima-sétima edição tendo como vencedora na Linha Campeira a música “La Mandinga”, de Juliano Javoski e Gustavo Brasil. Gilmar enfatiza que o Reponte é um evento de promoção do município, agregando valor turístico.
- O Reponte extrapola a questão do festival da música apenas, nós agregamos outros valores. Nós temos uma feira do artesanato que faz parte do Reponte, onde nós mostramos todo o nosso artesanato, temos a mostra gastronômica que está junto do Reponte, principalmente a cultura do peixe aqui que nós temos pescadores e tem ainda a oitava edição do São Lourenço em Dança, Um Encontro Estadual de Invernada, que ano após ano vem aumentando o número de invernadas – enfatiza.
A Costa Doce também possui os free shops de Rio Branco e do Chuí, além da maior praia em extensão da América Latina que liga Santa Vitória do Palmar a Rio Grande.
Para conhecer essa diversidade natural, cultural, gastronômica e de negócios da região, o site www.costadoce.com.br traz todas as informações.

Consórcio desenvolve Rota das Terras

18 de abril de 2011 0

A região que foi berço de um dos maiores nomes da literatura brasileira, o escritor Érico Veríssimo, está pronta para ser descoberta pelos turistas. O Consórcio de Desenvolvimento Inter-Municipal Rota das Terras, criado em 1997, tem o objetivo de desenvolver nos 17 municípios que o integram, o turismo como uma nova fonte de geração de emprego e renda, valorizando as belezas naturais e as fortes culturas. A diretora de Turismo do Comaja Rota das Terras, a turismóloga Carolina Lopes, cita alguns dos principais atrativos do roteiro.

- A Rota das terras, na verdade, além de trabalhar essa questão do desenvolvimento do turismo como uma nova atividade, tb trabalha a venda de produtos e atrativos turísticos, valorizando a nossa região. Também trabalhamos com eventos que vão buscar este desenvolvimento, como a cavalgada regional Ana Terra, escolha de uma senhorita turismo, o seminário de turismo regional que a gente realiza todo o ano, além dos eventos dos municípios, como a Expodireto, que é uma feira grandiosa, que trabalha à nivel de região.

Portanto, as delícias gastronômicas, as belezas naturais, a preservação das culturas, a religião e o artesanato diversificado são traços peculiares da região do Alto do Jacuí. O turista ao visitar as pequenas propriedades rurais poderá desfrutar das delícias dos produtos coloniais e conhecer o dia-a-dia da vida no campo. Para os amantes do eco turismo, o refúgio fantástico entre riachos e a vegetação exuberante são a melhor pedida. Também é preciso destacar as belas paisagens às margens do Lago do Passo Real, o maior lago artificial do Rio Grande do Sul.

Dentro da Rota das Terras um evento que se destaca é a Cavalgada Ana Terra, que este ano  realiza a sua 14ª edição. Idealizada por tradicionalistas, o seu principal objetivo é divulgar a região do Alto Jacuí e chamar atenção para os problemas do meio ambiente. O Comandante de Cavalgada da Rota das Terras, José Luiz Ribeiro Ramires, explica que o nome Ana Terra, além da referência ao escritor cruzaltense Érico Veríssimo, também faz uma homenagem à mulher gaúcha. Enfatiza que a cavalgada é uma confraternização entre moradores e entidades tradicionalistas.

- Essa cavalgada é aberta a todos os tradicionalistas, nós temos pessoal de Poa, de toda a região que participa dessa cavalgada, então é aberta a todos os piquetes tradicionalistas, a todos os CTGs, e a todos os grupos de amigos que queiram participar, tendo em vista que nós estamos com base no Movimento Tradicionalista Gaúcho, mas ela tb é ecológica, tb é cultural, então convidamos a todos a participarem.

Neste ano, a décima-quarta Cavalgada Ana Terra – Rota das Terras faz parte do Festival Coxilha Nativista. Ela inicia em Cruz Alta no dia 28 de julho, com um percurso de 90 quilômetros, passando por Ibiruba, Selbach e Tapera. Quem quiser mais detalhes sobre a cavalgada e a Rota deve acessar o site www.comajarotadasterras.com.br.

Áudio Campo e LavouraRegião do Alto do Jacuí oferece atrações turísticas naturais

Fotos prá ninguém botar defeito

07 de outubro de 2010 0

O Conversa de Guria do dia 25 de setembro teve como convidado ao vivo no estúdio o fotógrafo Eduardo Rocha. Ele divulgou a sua exposição Cavaleiros da Paz – Cavalgada no Fim do Mundo, que pode ser vista até o final de outubro,  no Restaurante Quincho, na Rua Pedro Chaves Barcelos, nº 651, em Porto Alegre. Eduardo contou sobre as aventuras desta viagem e a beleza da paisagem que encontrou e registrou através da sua lente. Para ilustrar coloco 2 fotos que já retratam a maravilha desta exposição.

Para saber mais sobre esta maravilhosa viagem voce pode acessar o site www.eduardorocha.fot.br. Os Cavaleiros da Paz é um grupo com 22 homens dos mais diferentes segmentos da sociedade do Rio Grande dpo Sul que todos os anos percorrem um ou mais países da América do Sul levando uma mensagem de fraternidade.

Outro destaque do programa foi a entrevista por telefone com Vera Marcikano que divulou a terceira edição da Bionat – Feira de Sustentabilidade que ocorreu no último final de semana na Usina do Gasômetro. A exposição reuniu num mesmo local a Feira de Produtos Orgânicos, Fitoterápicos e Plantas Bioativas do Rio Grande do Sul, além da Mostra de Ecoturismo e Turismo Rural e o Espaço Vida Sustentável, Comércio Justo e Solidário. Para quem visitou o evento, foi muito interessante e pode aprender a importância de uma vida saudável e quantas pessoas trabalham para que isto se torne realidade para um número cada vez maior da população.