Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Uma farmácia especial em Florença

15 de abril de 2008 2

Passados quase quatro anos, o sachê de lavanda conserva o perfume/Rosane Tremea
COISAS PARA COMPRAR EM VIAGENS

Sou do tipo de viajante que não faz compras. Não perco tempo nem dinheiro atrás de pechinchas. Gosto de trazer de viagens apenas pequenas lembranças — para mim e para os outros —, artesanato, suvenires para os quais já não há sequer espaço na minha casa.

Com o mundo cada vez mais plano, o risco de comprar produtos made in China é sempre presente. Aconteceu comigo uma vez: estava eu no Mercado da Palha, em Nassau, nas Bahamas, e achei que o mais legal seria trazer alguma coisa feita lá, de palha, e escolhi entre as muitas coisas uma pequena bolsa. Bonitinha.

Dias depois de minha volta, vi uma amiga com uma bolsa muito parecida e, ansiosa por dividir nossa sorte, perguntei onde ela a tinha comprado. A resposta: numa loja de departamentos de Porto Alegre. Só então fui ver a etiqueta na minha bolsa: Made in China.

Isso só serviu para fortalecer minhas convicções. Não perco tempo em compras.

Mas não resisto a algumas coisas. Como ao sachê da foto, que vem da OFFICINA PROFUMO FARMACEUTICA DI SANTA MARIA NOVELLA, em FLORENÇA, na Itália.

O pequeno luxo de lavanda custou alguns euros, mas passados quatro anos conserva o perfume de qualidade prometido por uma das farmácias mais antigas do mundo. A Officina foi fundada em 1221 por frades dominicanos, embora só em 1612 tenha sido aberta ao público e essa seja considerada a data de sua fundação. Ao longo dos séculos, as fórmulas dos frades conquistaram a preferência da nobreza européia.

Desde 1866, quando o governo italiano confiscou propriedades da igreja, a Officina acabou entregue à família Stefani, sobrenome do último frade a dirigi-la.

É desses pequenos luxos que eu acho que se deve permitir em viagens. E mesmo que não compre nada, vale a visita à farmácia, ao lado da igreja de mesmo nome.

Os produtos de Santa Maria Novella podem ser encontrados em São Paulo (na Rua da Consolação e no Shopping Iguatemi) e uma visita ao site pode dar uma idéia do que se encontra por lá.

Confira em www.santamarianovella.com.br

Postado por Rosane Tremea

Comentários (2)

  • Adriana diz: 15 de abril de 2008

    Juro que não sou hipocondríaca. Sério, não sou! Mas gosto de visitar farmácias, principalmente para encontrar produtos diferentes. Guardadas as proporções, é como ir a feiras. Ou a casas de artesanato. Uma das farmácias que me encantaram em passeios turísticos foi a que fica em uma esquina (nossa, que precisão de informação!) de Antonio Prado. Toda antiga, com os produtos perfilados em grandes móveis de madeira. Aliás, adoro ir a Antonio Prado!!!

  • Fernanda Souza diz: 21 de abril de 2008

    Eu viajei muito pouco, mas sinto isso em relação às compras, embora goste de fazê-las e queria ter mais dinheiro para isso. Mas uma lembracinha típica do lugar é obrigatória e coisas que só tem lá, como esse aí não dá para resistir mesmo ;)

Envie seu Comentário