Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O guia da semana é Paris

17 de junho de 2008 0


Você até pode dizer que conhece PARIS: das fotos, dos filmes, da literatura, de comerciais… Já se viu Paris de todos os jeitos… Mas a cidade surpreende mesmo com o que tem de mais óbvio.

Dia desses, uma amiga de passagem marcada para a capital francesa me perguntou se eu subiria ao topo da Torre Eiffel se fosse lá pela primeira vez, como ela. Mesmo tendo de enfrentar a fila de turistas (quando eu fui, é verdade, não havia filas), eu iria sim.

Do alto desse monumento questionado por muitos vi um anoitecer daqueles de prender a respiração, de desejar que o tempo congele. As luzes se acendendo aos poucos pareciam estrelas surgindo no céu claro de uma noite de inverno.

Para minha amiga, e para outros viajantes com destino a Paris, recomendo o guia que o caderno Viagem e o blog Recorte e Guarde estão dando para a melhor resposta à pergunta “Por que você quer conhecer Paris?”. Clique aqui para participar.

Pedi à minha “correspondente” na Europa, minha sobrinha Camila, que esteve por lá em abril, que contasse para mim e para os leitores alguma coisa que achou legal em sua primeira visita à cidade. Veja o que ela diz:

“O verão que se aproxima pode ser cruel para quem mora ou está de passagem pela Europa. Nesta época, o governo inviste em campanhas que alertam a população sobre o consumo de líquidos, principalmente dentro dos metrôs e ônibus,  adequados para o rigoroso inverno mas inapropriados para a estação do calor.

Por isso, quando fui a Paris, achei muito interessante a alternativa de transporte que encontrei. Conhecido pelo nome de Vélib e inaugurado em 2007, o serviço de aluguel de bicicletas tem, atualmente, mais de 20 mil espalhadas em 1450 pontos.


Em Paris há pelo menos 1450 pontos para aluguel de bicicletas. Foto: Camila M. Tremea

Para utilizar o serviço é preciso ser portador de um cartão de crédito com chip, além de se inscrever para comprar o passe que pode ser semanal, mensal ou anual.

Os inscritos podem alugar as bicicletas gratuitamente por um período de meia hora. Depois, é cobrada uma taxa que aumenta conforme o tempo de permanência.

Todas essas medidas garantem que as bicicletas fiquem sempre em circulação. Caso a bicicleta não seja devolvida ou fique mantida em aluguel por muito tempo, multas são cobradas. O sistema não é prioridade da França. Outras cidades européias utilizam serviços similares. Mas que é uma boa idéia, é!”

Postado por Rosane Tremea

Envie seu Comentário