Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Museu Guggenheim Bilbao: arte vestida de titânio

27 de junho de 2008 0

GUSTAVO AROSSI, meu conterrâneo, enviou sua colaboração falando sobre BILBAO e suas atrações, principalmente o museu Guggenheim. Veja abaixo as impressões do Gustavo, que esteve por lá em viagem de estudos tempos atrás.



A turma do Gustavo, da Fundação Carolina, em frente ao museu. Fotos: Arquivo Pessoal

“Volumes e perspectivas. Curvas sinuosas. Jogos de luz e cor… Uma combinação de elementos que faz de cada sala de exposição do Museu Guggenheim Bilbao algo único. Ali dois elementos foram unidos para mostrar o melhor do museu: arte e arquitetura.

Situado na cidade basca de Bilbao — norte da Espanha — é um dos cinco museus (além dele, Veneza, Nova York, Berlim e Las Vegas) pertencentes à Fundação Solomon R. Guggenheim no mundo. Projetado pelo arquiteto norte-americano Frank Gehry, é hoje um dos locais mais visitados da Espanha. Seu projeto foi parte de um esforço para revitalizar Bilbao e, hoje, recebe visitantes de todo o mundo.

Externamente, o museu é coberto por superfícies de titânio curvadas em vários pontos, que lembram escamas de um peixe, mostrando a influência das formas orgânicas presentes em muitos trabalhos de Gehry. Do átrio central, que tem 50 metros de altura e lembra uma flor cheia de curvas, partem passarelas para os três níveis de galerias. Visto do rio, o edifício parece ter a forma de um barco, homenageando a cidade portuária de Bilbao.

As exposicões mudam freqüentemente e contêm principalmente trabalhos realizados no século XX. Existe uma coleção permanente, cujas obras pertenciam ao magnata americano Solomon R. Guggenheim. Muitos consideram o edifício mais importante do que as obras que fazem parte da coleção do museu.




Na foto, o Gustavo diante do Puppy, o cão de plantas e flores

Inaugurado em 1997, hoje é, seguramente um dos principais pontos de visitação da bela Bilbao. Na praça da entrada a atração mais chamativa é o Puppy, uma escultura viva, de plantas e flores em forma de cão, que foi criado como manifestação temporária e acabou por ficar.”


Postado por Rosane Tremea

Envie seu Comentário