Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Um castelo no pampa gaúcho

19 de maio de 2009 43

Já faz tempo que o Régis, leitor do blog aqui de Porto Alegre, havia pedido mais informações sobre o CASTELO DE PEDRAS ALTAS, o château que JOAQUIM FRANCISCO DE ASSIS BRASIL construiu no pampa.

Agora, no último sábado, ZERO HORA citou o castelo numa reportagem com sugestões para aproveitar o frio. E aí lembrei do pedido do Régis.

A visita ao castelo do qual ouvia falar desde a infância, que frequentava os livros de história e era citado volta e meia por algum colega sempre estava ao mesmo tempo tão perto e tão longe. Até o dia em que resolvi pegar a estrada e ir até lá.

Eu estava hospedada em Pelotas, e um dos três dias que passamos ali foi dedicado à visita a Pedras Altas. Saímos pouco antes do almoço e partimos para um trajeto que leva pouco mais de uma hora. Almoçamos em Pinheiro Machado, a cidade que deu origem a Pedras Altas (espero que tenha mudado nos últimos anos, mas foi difícil conseguir um lugar para almoçar na cidade…).

Dali seguimos para o castelo que parece uma miragem. Era um dia cinzento, que combinava com ele. Eu havia telefonado para reservar a visita. Apesar de ser no meio de um feriado, havia pouca gente, e o passeio por alguns dos 44 cômodos da construção ficou quase personalizado.


Fotos: Rosane Tremea

A primeira pedra da imponente construção foi colocada em 1909. Foi no castelo, em 1923, que acabaria sendo assinada a “paz de Pedras Altas”, o acordo que pôs fim à Revolução de 1923, uma repetição do confronto entre chimangos e maragatos que havia provocado um lamentável derramamento de sangue em 1893. Desta vez se contrapunham as forças políticas dos aliados de Borges de Medeiros e de Assis Brasil.

Cada canto da casa recorda esses momentos. Eles são narrados na visita pela neta de Assis Brasil que toma conta do castelo, Lydia (na foto, recebendo os turistas e contado histórias do avô). Naquele dia, acabamos tomando chá no jardim com nossa anfitriã, o que rendeu aqueles momentos singelos que tornam a vida especial.


Na entrada, um verso que resume o pensamento de Assis Brasil


A impressionante biblioteca abriga 15 mil livros que incluem clássicos em inglês, francês e latim.
Há, por exemplo, 22 volumes da Enciclopédia, de Diderot e D`Alambert, de 1751.


Na casa onde a maioria dos móveis do intelectual e diplomata foram trazidos
de Nova York, 12 lareiras aqueciam a família


Uma das janelas do castelo preserva os vidros quebrados na invasão pelos chimangos. 
Assis Brasil nunca permitiu o conserto por acreditar que “toda casa deve ter suas cicatrizes”

Sabe o que mais me chamou a atenção nessa incursão ao castelo? É saber que em qualquer outro lugar que valoriza mais a história, o culto às personalidades, a arquitetura, o turismo, o castelo de Pedras Altas seria uma referência, uma atração divulgada e cuidada, enquanto aqui só se mantém graças à abnegação da família. Até quando vai ser assim?

Serviço

O castelo tem uma visita coordenada pela neta de Assis Brasil, Lydia Costa Pereira de Assis Brasil.
A visita deve ser previamente agendada pelo telefone (53) 3613-0099
Custa R$ 18 por pessoa

Postado por Rosane Tremea

Comentários (43)

  • Myrian de Assis Brasil Moreira Gomes diz: 7 de junho de 2009

    adoraria conhecer o castelo da minha família…parente paga meia entrada????

  • Bruno diz: 19 de maio de 2009

    o Escritor Luis Antonio de Assis Brasil tem o livro `Um Castelo no Pampa” onde conta a historia desse belo lugar…vale e pena ler;;;

  • Edgar diz: 19 de maio de 2009

    ótima matéria,eu não sabia que no Rio Grande do Sul havia um castelo memorial como esse.Infelismente esse tipo d einformaçao não é todos os dias que cheguam até nós.Hoje o pessoal ta mais interesado em escutar funk e suas letras mediocres,por isso q o povo esta cada veis mais facil de ser manipulado!

  • Vânia Goulart diz: 19 de maio de 2009

    Ótima matéria. Parabéns!
    Embora more em Pelotas, nunca tive oportunidade de conhecer o Castelo de Pedras Altas, infelizmente, confesso!
    Uma dica que posso fornecer àqueles que, como eu, são apaixonados pela história do nosso estado é ler a trilogia de Luiz Antônio de Assis Brasil chamada “Um Castelo no Pampa”, composta pelos volumes: “Perversas Famílias”, “Pedra da Memória” e “Senhor do Século”. Foi umas das leituras mais prezerosas que já tive!Que tem como palco, justamente, o Castelo!

  • Edgar diz: 19 de maio de 2009

    Bom demais. Parabéns!

  • Fernanda Couto diz: 19 de maio de 2009

    O castelo é fascinante e a história repleta de mistérios. Quando estive lá, fiquei curiosa sobre o primeiro casamento de Assis Brasil, assim como sobre a filha Cecília, que morreu ainda jovem, fatos pouco comentados.
    Parabéns pela reportagem! (A propósito, em Pinheiro Machado continua complicado de encontrar um restaurante…)

  • Otávio Marshall diz: 19 de maio de 2009

    Rosane, parabéns pela reportagem. Como tu, tenho muita curiosidade de conhecer o castelo de Pedras Altas. Ele não merece o desconhecimento nem a manutenção via altruísmo. Mas o que temos que rememorar são os valores de Assis Brasil: a liberdade, o humanismo, a paz, a democracia, a busca da excelência, do comércio justo, da POLÍTICA como instrumento de melhoria da sociedade, e não de indivíduos e grupos, que é a pobre história que temos que presenciar diariamente, por esses dias.

  • Jader diz: 19 de maio de 2009

    Adorei essa reportagem. Gosto de história e acho importante a gente preservar um pouco dela. Parabéns pela matéria.

  • Isabel diz: 19 de maio de 2009

    Adorei a reportagem! Nossa!!! Como temos verdadeiros tesouros da nossa cultura, uma pena o governo não investir no turismo do RS!

  • Adriana Schnell diz: 20 de maio de 2009

    Jornalistas como tu, com um olhar intenso sobre o mundo e as pessoas, são as responsáveis por nos aproximar de maravilhas como esta, querida amiga!

  • Alexandre Matte diz: 19 de maio de 2009

    Otima reportagem

  • Tais Gomes Brancao diz: 19 de maio de 2009

    Ola parabéns,adorei!!!!!! moro no estado e nem sabia q tinha um castelo, mas adorei mesmo!ja estou programando minha vizita!Abraço!

  • Guilherme Ricardo Petrich diz: 19 de maio de 2009

    Um local rico em história e cultura…

  • João Carlos diz: 19 de maio de 2009

    Excelente reportagem. Vale, também, conhecer São José do Norte. Fotografar seus velhos casarões abandonados e cada vez mais deteriorados pela ação do tempo. Nosso Estado, que se orgulha de ser o mais politizado e intelectual do país, deveria ter mais pessoas dignas e de reputação em seu comando. Assim, certamente, teríamos nossa história preservada e respeitada por todos.

  • Jorge Passos diz: 19 de maio de 2009

    REportagem bueníssima. Pena que não consegui abrir as imagens.

  • Nina de Oliveira diz: 19 de maio de 2009

    Rosane, ficou lindo o post. E foi muito bom ter participado desta viagem pelo tempo.
    Obrigada

  • Lúcia Peraça Menezes Rodrigues diz: 19 de maio de 2009

    Estava agora lendo a reportagem sobre o “Castelo de Pedras Altas” ele é realmente belíssimo e a cultura que de lá provém é brilhante, o que me entristece na verdade são os comentários a respeito da minha cidade, que como toda a cidade pequena pode não ter muitos recursos, mas acolhe com prazer e boa vontade a todo o forasteiro que por lá passa. Achei infeliz o seu comentário sobre ter mudado…sinto muito por não teres almoçado em Pelotas.

  • eva torma da silveira diz: 19 de maio de 2009

    estive bem perto do castelo em uma excurssao, eramos 36 pessoas, mas nao o visitamos. motivo: achamos uma exploraçao o valor cobrado. foi uma pena, mas nao podemos nos deixar explorar.

  • Luiz diz: 19 de maio de 2009

    òtima matéria! infelizmente para a corrupção sempre há dinheiro, mas para o desenvolvimento cultural os recursos são escassos! LASTIMÁVEL que ainda não exista ajuda governamental para manutenção de um local como este. Precisamos de mais política para a cultura de verdade.

  • Prof.ª Loiva Hartmann diz: 19 de maio de 2009

    Parabéns pela bela reportagem e informações necessárias para despertar o sentimento de patriotismo nas novas gerações. E relembrar aos mais velhos, que um país sem memória é um país sem alma!Passou da hora de nossos educadores e políticos (hoje apenas fofoqueiros de segunda classe) reverenciar quem realmente soube agir com dignidade dentro e fora da política: lição de cidadania aos pósteros!Especialmente o Rio Grande do Sul, necessita urgentemente de seres humanos como Assis Brasil. Prof.ª Loiva

  • Aldo Renato Soares diz: 19 de maio de 2009

    Meus parabéns pela matéria. É uma lástima que o Estado/União não se responsabilizem por um acervo cultural-histórico como este. Infelizmente, nesse país a mediocridade venceu!!!

  • DIEGO CRACCO diz: 19 de maio de 2009

    Parabéns pela reportagem. É muito interessante saber da historia do nosso povo e poder ler coisas como esta neste site.
    Bem que poderiam dar mais espaço a este tipo de reportagem, e colocar no lugar do tal blog HOLOFOTE.

  • Fabricio Rijo diz: 19 de maio de 2009

    Quero parabenizar pela reportagem. muito boa, e fico feliz quando vejo reportagens que apresentam para o Brasil as belezas do nosso Rio Grande do Sul, e feliz por ser a terra natal tambem.

  • alceu diz: 19 de maio de 2009

    Parabéns Rosane pela ótima reportagem. A história do castelo vem bem a calhar, pois, neste momento, um deputado (Fernando Marroni) de Pelotas, tenta dar continuidade (3º mandato) ao Lula. Assis Brasil se insurgiu contra o continuismo de Borges de Medeiros no governo do Estado, “eleito” sucessivamente, até que os maragatos de Assis,Honorio Lemes e tantos outros lenços vermelhos puseram fim ao continuismo de Borges de Medeiros. No Brasil querem imitar o Cháves, o Morales, Equador etc.

  • Elaine diz: 19 de maio de 2009

    Obrigada pelas belas fotos e reportagem!
    Lamentável que mais um belo acervo e patrimonio da nossa história esteja esquecido pelos gaúchos. Espero que façam alguma coisa, para depois não ficarem desesperados qdo um acervo inestimável como o do Grande Erico que por falta de iniaciativa, terminou saindo do RS. O meu RS está muito mal encaminhado, lamento muito, não se está dando a devida importancia ás coisas que merecem. um abraço Rosane

  • Ricardo de Oliveira diz: 19 de maio de 2009

    Desde criança fui fascinado por castelos e não imaginava que pudesse existir algo assim aqui em nosso estado, pena que não há maior divulgação e maior cuidado com algo que fez parte de nossa história. Antigamente os políticos lutavam por um ideal por amor a nossa terra, hoje esses canalhas lutam para ver quem fica com o bolso mais cheio. É uma vergonha não darem atenção para nossa história. Parabéns á Familia Assis Brasil!!!!

  • Camila diz: 19 de maio de 2009

    Nossa, um lugar realmente lindo! Fiquei com muita vontade de conhecer!

  • Regis diz: 19 de maio de 2009

    Grato pela lembrança! Li em algum lugar que a família está buscando a inclusão do castelo num projeto de restauração usando incentivo fiscal. Espero que consigam, uma vez que a memória de Assis Brasil merece ser bem preservada. Belas fotos!

  • Fernanda diz: 19 de maio de 2009

    Nossa!!O que é a biblioteca? Parece até “de mentira”!! Sem palavras,lindo post!!

  • LUIZ CARLOS diz: 19 de maio de 2009

    Muito Interessante esta reportagem.Na minha próxima visita ao sul do estado visitarei este castelo sem dúvida.Lamentavel o comentário de dona Eva sobre o preço.Veja as fotos não só do interior mas tambem por fora os jardins são muito bem cuidados e isto custa dinheiro.Já que nossos politicos não dão incentivos alguem tem que se coçar p/ preservar.Na Europa se paga muito mais p/ se ver a mesma coisa.

  • Wagner Fagundes diz: 19 de maio de 2009

    Parabéns pela matéria, não tinha idéia que o castelo guardava um patrimônio cultural deste porte. Sou natural de Bagé e a 4 anos me formei em Jornalismo na Cidade de Maringá no PR, e o meu trabalho de formação que se chama Rota Farroupilha, onde fiz um vídeo em 8 cidades que guardam ruinas, história, enfim muita coisa sobre a revolução farroupilha, da cidade de Guaiba até a cidade do Rio Grande. Pra quem gosta de cultura, vale a pena também visitar estas cidades e saber um pouco mais sobre o RG.

  • Rodrigo Llantada diz: 19 de maio de 2009

    Este castelo tem alguma relação com o narrado na trilogia do Luis Antônio Assis Brasil, “Um Castelo no Pampa” ??

  • camilo diz: 19 de maio de 2009

    eu gostei muito do castelo gostaria de visitar como q eu fasso pra ir ai
    se vc me poder me manda por email
    o end: de vcs brigado

  • Christine Corrêa diz: 19 de maio de 2009

    É verdade. Não damos valor para a maior parte das nossas histórias. Ao viajar, vemos em folhetos e passeios coisas muito sem graça e onde as cidades ganham dinheiro. Já visitei o castelo e realmente é muito lindo. Devíamos ter mais informações desse tipo para irmos atrás e conhecer.

  • tecca diz: 19 de maio de 2009

    Obrigada pela reportagem. Foi um prazer ler sobre o castelo de que tanto ouvi falar e nunca tiver a oportunidade de visitar. Seria tao bom se conseguissemos preserva-lo por meio de uma fundacao como fazem aqui nos Estados Unidos. Obrigada mais uma vez. Bateu uma saudade danada…

  • Antonio Carlos Gabiatto diz: 19 de maio de 2009

    Impressionante! E os jornais, revistas ainda buscam os belos castelos da Europa. Do nosso lado há esta arquitetura e essa história tão importante do nosso país. O lugar é maravilhoso e nem parece estar aqui tão perto, falta divulgação e empenho do governo para conservá-lo. Espero que com essa matéria o lugar seja visto pelas autoridades e também pelos turistas.
    Parabéns pela reportagem!

  • LEONARDO VIEIRA DE OLIVEIRA diz: 19 de maio de 2009

    PARABENS,PELA MATERIA ,FUI MORADOR DO CASTELO POR 4 ANOS ,MEU PAI FOI ADMINISTRADOR DO CASTELO,GOSTARIA DE TER MAIS FOTOS SE POSSIVEL.

  • Mírian diz: 19 de maio de 2009

    Excelente a matéria, adorei. Me fez lembrar parte da minha vida. Muito brinquei naqueles jardins, pois tive o provilégio de poder transitar livremente por meio daquela beleza toda, na minha adolescência. Parabéns!!
    Em tempo: Pinheiro Machado é uma cidade acolhedora e, com certeza tem onde alomoçar e jantar, sempre que vou lá encontro um bom lugar para isso. Faltou informação. Att,

  • Elisabete Cassol diz: 19 de maio de 2009

    Oi Lidia!
    Que maravilha te ver dentro deste castelo lindo que tem uma bela História.
    Qdo. vais aparecer na terrinha?
    Carinhosamente grande beijo.

  • Paulo Antonio Andrade Ferreira diz: 19 de maio de 2009

    Parabéns pela matéria;
    Só lamento como gaúcho o fato de nossas autoridades não dispensarem o devido valor as coisas do RS, ex. ´´e o acervo de Erico Verissimo, prestes a a sair do pampa em direção ao Rio de Janeiro.
    Tem q haver uma maneira de cuidar melhor de uma história tão rica, e de importância tão fundamental para anação bradileira. Ou não? Senhores políticos!

  • vanda marlene Brião Osório diz: 25 de outubro de 2009

    Tenho idéia de conhecer o castelo no proximo mes, só espero que o tempo ajude , pois diz que tem 30 kilometros de estrada de chão.

  • Recortes de Viagem » Blog Archive » Que viagem! Este é o post de número 500 diz: 31 de janeiro de 2010

    [...] 1 – UM CASTELO NO PAMPA GAÚCHO, sobre o Castelo de Assis Brasil, em Pedras Altas. [...]

  • CRISTINA QUARTIM DE MORAES NOBRE diz: 28 de abril de 2012

    SOU NETA DE mARCIO DE aSSIS bRASIL, IRMÃO DE lAURO E fLORO
    pOR TODA MINHA INFANCIA ESCUTEI FALAR DO CASTELO CONHECIDO PELO MEU AVO. aDOREI ENCONTRAR ESSA REPORTAGEM , TENHA CERTEZA QUE UM DIA IREI VISITAR ESTE LINDO LUGAR E LEVAREI FILHOS E NETOS.

Envie seu Comentário