Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Colônia de Sacramento, para ver com calma

01 de julho de 2010 3

Tudo bem, eu sei que tá virando lenda, mas o que eu posso fazer se não consigo chegar a Colônia de Sacramento?!

Todas as pessoas que eu conheço vão, menos eu!! Será que um dia chegarei lá? Tão perto, tão longe…

Por enquanto, me satisfaço com descrições bacanas e fotos melhores ainda, como essas enviadas pelo meu colega jornalista Vagner Benites. Leia abaixo o que ele conta:

“Já faz um tempo que voltei das férias, mas lendo o teu blog esses dias lembrei de te escrever sobre Colônia do Sacramento. Em março passei duas semanas em Buenos Aires e, para fazer um legítimo programa portenho, não pude deixar de ir até a cidadezinha do outro lado do Rio da Prata. Fiz o mesmo passeio de morador, fui e voltei no mesmo dia de barco.

Lembrei da tua vontade de conhecer a cidade, ou melhor, de seguir de carro até lá. Já devem ter te dito, mas reafirmo que a cidade é realmente encantadora.

O que mais chama a atenção, pelo menos a minha, foi o contraste. Em uma ou três horas (dependendo do barco que se toma) você realmente atravessa o mundo. De um lado a agitada metrópole argentina; do outro, a absoluta tranquilidade uruguaia. Não é mesmo de estranhar que, quando pensam em descanso, os argentinos tomem o rumo de Colônia. Os parques de Buenos Aires são incríveis, mas não dá para comparar com a paz da cidade uruguaia.

Você pode perfeitamente fazer o passeio em um dia. A cidade é pequena, e a área histórica pode, e deve, ser percorrida a pé. Ainda dá para optar por fazer um city tour de 45 minutos que leva o turista pelos 5 quilômetros da orla e à antiga Arena das Touradas, mas também se pode alugar uma bicicleta e fazer o trajeto. As ruas de Colônia são tranquilas, e o uruguaio é muito receptivo.

Se você gosta de história, a viagem ganha ainda mais. Não há como não ficar emocionado em reconhecer um pouco da formação do nosso país andando pela área antiga, onde algumas ruas foram preservadas e mantêm a arquitetura portuguesa da época da fundação, em 1680.

Mesmo que todo o caminho posso ser percorrido em pouco tempo, ir a Colônia é um convite para apreciar a história e também dar uma pausa no ritmo. É incrível, é uma paz observar as pessoas e também a imensidão do Rio da Prata.

Pra fechar com tudo, ainda fui contemplado com esse pôr-do-sol na hora de voltar. Definitivamente, não tinha como não gostar.”


Comentários (3)

  • Elisa diz: 1 de julho de 2010

    Rosane: Colônia é realmente muito legal e as dicas dadas acima correspondem. Alguma dica sobre a Costa Amalfitana? E sobre Lisboa e Sintra?

  • Maicon Santos diz: 2 de julho de 2010

    Pessoal, Colonia é realmente encantadora. A viagem de carro de Montevideo até lá é muito bacana, estrada ótima e vale muito a pena, a cidade é aconchegante e convidativa. Quanto a Lisboa, Elisa, recomendo muito. Não fui à Sintra, mas Lisboa também é uma cidade muito bacana, acolhedora e podemos ver nossas raízes brasileiras. Ah, aproveite para comer o autêntico pastel de Belém (ou o de nata, que é a mesma coisa) e os doces portugueses que são um espetáculo a parte.

Envie seu Comentário