Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Uma comparação entre aeroportos

22 de junho de 2011 8

Há poucos dias, no início e logo após o final (para minha sorte) do caos aéreo provocado no Brasil pelo vulcão chileno, passei por dois aeroportos com contrastes tão grandes que impressionam.

Se uma imagem vale mais do que mil palavras, vamos às duas imagens e a algumas palavras.


Aeroporto de Frankfurt (Alemanha), sábado, 11 de junho de 2011, 20h.


  • Ano de inauguração: 1936
  • Passageiros: mais de 50 milhões/ano
  • Chegadas e partidas: 480 mil/ano
  • Companhias aéreas: 110
  • Destinos: 300
  • Funcionários: 70 mil
  • Posição no ranking dos aeroportos europeus: terceiro maior em quantidade de passageiros, atrás de Heathrow (Londres) e do Charles de Gaulle (Paris)

 

Aeroporto de Garulhos (São Paulo), domingo, 12 de junho, 7h30min.

  • Ano de inauguração: 1985
  • Passageiros: mais de 25 milhões/ano
  • Companhias aéreas: 46
  • Destinos: 153
  • Funcionários: cerca de 28 mil
  • Posição no ranking dos aeroportos latino-americanos: segundo, só atrás do aeroporto de San Juan (Porto Rico)

***

Na fila do check-in de transferência, no retorno para Porto Alegre (um segundo suplício, depois de quase 12 horas de viagem), conversava com um passageiro alemão que se queixava da confusão do Aeroporto de Garulhos… Quando fiz a comparação com Frankfurt, ele ressalvou que nem tudo funciona tão perfeitamente por lá também. A sensação de quem passou pelos dois aeroportos em pouco tempo não é essa. Pode ser que nem tudo funcione como um relógio por lá, mas que dá vergonha de comparar um com o outro, isso dá.

Comentários (8)

  • Gustavo diz: 22 de junho de 2011

    Realmente comparar GRU com Frankfurt é covardia, embora a comparação seja justa. Mas, para tornar a situação do maior aeroporto brasileiro ainda pior, faça a comparação de GRU com Dusseldorf. Infelizmente não tenho os números, tomara que tu os consigas mais facilmente, mas sei que DUS tem MAIS portões de embarque do que GRU.

    Detalhe: Dusseldorf tem menos de 600.000 habitantes.

    Abraços

  • Fábio diz: 22 de junho de 2011

    Ano passado, em viagem ao velho mundo, passei pelos de Paris (De Gaulle), de Berlim (Tegel), de Munique (acho q lá é só um mesmo…), de Praga, e os dois de Roma. Antes disso tudo, Porto Alegre e Guarulhos… Com exceção dos de Roma (q lembram um pouco os daqui, pela confusão e bagunça,especialmente o menor deles…), todos eles estão 5 oceanos á frente dos nossos… Até o de Praga, que nem é primeiríssimo mundo é mais organizado, mais limpo e mais espaçoso que os nossos campos de pouso q apelidamos de aeroportos…

  • Uma comparação entre aeroportos | Viagem diz: 22 de junho de 2011

    [...] o post completo no blog Recortes de Viagem: Uma comparação entre aeroportos Veja o Blog [...]

  • Fábio Coutinho Rosado diz: 22 de junho de 2011

    Desculpe, Rosane, mas é impossível comparar um País Europeu, ainda mais a Alemanha, com o um do Terceiro Mundo, abaixo da Linha do Equador, na chamada América LATRINA!
    Afora toda esta infra que existe por lá, há um dado muito mais importante e que tem a ver diretamente com os serviços que os Governos oferecem à população: EDUCAÇÃO. Um Povo que tem educação e cultura, sabe o seu lugar, paga seus impostos e exige, cobra serviços dignos e não aceita a corrupção. Esta é a grande diferença entre o Brasil e Alemanha, Inglaterra, Coréia, Japão etc e tal. A Coréia é talvez um dos maiores exemplos dos frutos da EDUCAÇÃO, pois no início da década de 60 era um lugar desconhecido, atrasado, dependente dos demais. Na década de 90, apenas uma geração após, tornou-se um dos Tigres Asiáticos, hoje o maior fornecedor de tecnologia de ponta e ostenta industrias do porte de uma Samsung, LG, Hyundai, Daewoo, Kia Motors, Ssang Yong, entre outras. Invistam na EDUCAÇÃO, SAÚDE(Saneamento) e SEGURANÇA e em pouco tempo teremos uma verdadeira NAÇÃO.

  • Leka diz: 22 de junho de 2011

    Gente do céu, que comparação escandalosa. Aliás… vocês sabem os números do crescimento da aviação no Brasil? Qual nação em desenvolvimento poderia estar preparada para isso? Nem a rica RBS TV teria condições de abraçar as obras de expansão dos aeroportos tamanho o crescimento do número de passageiros! Não esqueçam que, de uma hora para a outra, ficou viável viajar de avião ao invés de ônibus, e que a classe C passou a tirar férias no exterior. E, aliás, esqueceram de comparar as Autobahn’s alemãs (estradas) com a célebre Free-way, da qual esses gaúchos dizem ter orgulho! Imagina, 3 pistas, 100km/h… bah.

  • Jeanete Joss diz: 22 de junho de 2011

    Ola, Rosane, meus parabens! sua comparacao e fruto com certeza da frustacao ao chegar no principal aeroporto do Brasil e se deparar com tamanha falta de zelo, relaxamento, mau gosto, desrespeito ao cliente. O cliente (passageiro) paga para usar o aeroporto. Seria muito interessante voce comparar outros dados de ambos aeroportos, tais como limpeza, sinalizacao, seguranca, atendimento, precos de lanches e cafezinho, precos das lojas e servicos em geral. A taxa de embarque deixaria surpresos os demais cidadaos . Voce poderia compara-la ! O aeroporto de Sao Paulo se encontra nestas condicoes nao por falta de dinheiro mais por desleixo desleixo desleixo. Uma lastima.

  • Flavio diz: 23 de junho de 2011

    Olá Rosane.
    Voce esteve em Frankfurt, então deve ter transitado pelas fantásticas Autobahn’s alemãs ou pelas impecáveis ferrovias.
    E nem vamos falar na educação, na segurança, no sistema de saúde, no transito, no transporte coletivo, nos serviços públicos em geral nem no respeito e na organização germânica.
    As ciclovias também não devem entrar nesta pauta e muito menos a cerveja.
    Eu sei, eles também tem os seus problemas.

    Enquanto isto, tentamos organizar uma copa do mundo, mantendo os custos guardados a sete chaves. Paralelo a isto tudo, nosso sistema de saúde é vergonhoso, nem podemos dizer que é ruim, nossas estradas são um lixo, nossa educação é caríssima, o sistema de transporte coletivo está em colapso, mas esta tudo certo, tudo bem, tudo maravilhoso.

    Desculpa, somos uma nação BUNDA MOLE, nao nos indignamos, nao nos mobilizamos (exceto parada gay, marcha da maconha, carnaval e outras balelas).

    Temos os corruptos que escolhemos, os Saneys, os Collors, os Calheiros, Barbalhos, Romeros Jucas, Arrudas, Rorizes, Delúbios, Paloccis, Genoinos e Mensaleiros. Acolhemos terroristas, bandidos e traficantes, tudo na maior tranquilidade. Somos um país “amigo”, somos ordeiros.
    Viva o Brasil. Socorro.

  • Leka diz: 23 de junho de 2011

    Foto do aeroporto de Frankfurt: http://www.dw-world.de/image/0,,6357414_1,00.jpg

Envie seu Comentário