Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Arte e gastronomia em hotel de Cuzco

06 de dezembro de 2011 0

Uma das coisas de que mais gosto é quando uma cidade me surpreende. Às vezes por desconhecimento, outra por ter informações que acabo descobrindo depois equivocadas sobre aquele local.

Nessa categoria incluo Cuzco. Sempre quis ir a Machu Picchu, no Peru, e Cuzco pra mim era apenas um entreposto.

Fui totalmente sem informação, uma viagem de última hora, com uma amiga querida, para tentar me curar de uma tontura que não me abandonava (você já ouvi falar de alguém que suba a mais de 3 mil metros pra curar tonturas?!).

Cuzco acabou me arrebatando. Minha tontura, apesar da altitude, foi melhorando aos poucos. Só sentia quando ia deitar. E aos poucos nem mais isso.

Eu sempre acabo fazendo um nariz de cera, uma coisa quase abominável no jornalismo, mas é que cada vez que recebo uma sugestão ou material de divulgação lembro de alguma coisa que me marcou.

Nesse caso, de Cuzco, o que recebi de divulgação é um programa disponível no belíssimo HOTEL MONASTERIO, onde eu não fiquei hospedada, apenas conheci.

Ele fica ao lado da praça central da cidade, um antigo mosteiro e monumento nacional datado de 1592.

Administrado pela Orient-Express, mistura o charme da arquitetura quinhentista com o serviço de hotel de luxo.

Como se não houvesse atrações suficientes, o hotel criou para hóspedes e visitantes a programação Art &Cook, para amantes da arte e da mesa.

A experiência Art & Cook começa com um tour comandado por um guia especialista em arte religiosa e na história da cidade, pela coleção de peças expostas dentro do Hotel Monasterio, quando os visitantes ouvem uma breve explicação sobre seu significado.

O roteiro ainda inclui uma visão geral da história do velho seminário San Antonio Abad, instalação que dá lugar ao Hotel Monasterio.

Depois, há uma conversa sobre a evolução culinária de Cuzco, do período colonial e republicano ao século 18, e a aula continua com a criação de pratos feitos com produtos usados pelos colonizadores.

O MONASTERIO

O prédio foi construído originalmente em 1595 no território do palácio de Inca Amaru Qhala. Três anos mais tarde, ali foi fundado como o Seminário de San Antonio Abad, a fim de treinar os padres católicos. Em 1692, por decreto do papa Inocêncio II, o seminário tornou-se uma Pontifícia Universidade Real.No entanto, em 1816, um decreto do rei da Espanha rescindiu esta autoridade e o instituto foi revertido para ser um seminário. Em 1965, o edifício foi remodelado e transformado num hotel. Sua arquitetura é um modelo do puro estilo renascentista colonial

SERVIÇO

Art & Cook – Hotel Monasterio

Visita às instalações de arte: 15h30min às15h50min

Aula de culinária: 16 às 17h

Preço sugerido por pessoa: US$ 20


Envie seu Comentário