Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um leitor e o Alasca

12 de setembro de 2013 1

Em muitas priscas eras (alguém ainda sabe o que significam priscas eras?!), no caderno Viagem pedimos aos leitores que enviassem fotos suas em lugares inusitados.

Algumas ficaram perdidas nos emails por meses e meses e, agora, foram recuperadas, como essas do José Inácio Rad, tiradas no ALASCA, um lugar pra onde não se vai todo dia.

Por isso resolvi recuperá-la, ainda que já faça bastante tempo do envio.

Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

 

 

“Rosane, sempre leio Recortes de Viagem e resolvi te enviar duas fotos que tirei no ano de 2010 em viagem ao Alasca:

Uma delas é junto ao marco da cidade de Fairbanks; naquele momento estava fazendo -30ºC.

A outra é em Coldfoot Camp, 55 milhas acima do Circulo Polar Ártico, no ponto de parada dos Caminhoneiros do Gelo, série do History Channel.

Além destes dois lugares, foram muitos mais inusitados naquela viagem, cada lugar mais lindo que o outro. O Alasca é inesquecível.

Abraço, José Inácio Rad – Porto Alegre”

Comentários (1)

  • Sonja Eppinghauss diz: 12 de setembro de 2013

    É redundante usar o adjetivo “muitas ” antes do termo “priscas eras”. Soa mal já que o termo significa tempos antigos, passado , antigamente, e o muito ou pouco não se aplicam neste caso. É como chover no molhado, percebe? Já o seu leitor agiu como os turistas em cidades da serra gaúcha quando “NEVA” no inverno. Foi logo, gauchamente, tirar uma foto ao lado de um termômetro…Agora, se como ele cita em seu relato, a temperatura no momento fosse mesmo -30ºC, o infeliz teria morrido congelado já que suas roupas e calçado não eram apropriados para suportar tal temperatura. Nem luvas o degas usava. Pela foto pode-se perceber que não era inverno quando o sr. José esteve por lá. Quem conhece o Alasca percebe isto, facilmente!

Envie seu Comentário