Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Das coisas que se vê por aí, em Cartagena

07 de novembro de 2014 0

O relato abaixo é do colega Thiago Copetti e mostra um tipo de cena que deixa nossas viagens mais ricas.

“Em viagem a Cartagena, na Colômbia, no início do ano, me chamou a atenção, logo que cheguei, uma banca de locação de celulares. Depois, circulando, observei que eram comuns em diferentes ruas, em geral, em regiões mais simples. Não eram aparelhos para venda, como me pareceu em uma primeira olhada. Eram para ‘llamadas’, como diz no cartaz. Horas depois, observando os transeuntes, notei que, ao contrário do Brasil, os colombianos (ou pelo menos em Cartagena) não vivem grudados em um celular. Demorei a encontrar na multidão um nativo ao telefone. Muitos nem têm, e param nas bancas quando estão na rua e querem falar com alguém.

DSC06275

Há mais bancas de locação de celular do que aparelhos públicos de telefone fixo. É como um sistema de celular privado de aluguel, aparentemente de baixo custo (deduzo pela “modernidade” dos aparelhos, na foto), mas que parece dar conta do recado e deixar a cidade menos frenética. Para efeitos estatísticos, fui conferir a densidade de celulares por habitante no Brasil e por lá. Estamos com cerca de 30% mais celulares per capita aqui do que na Colômbia. Enquanto o Brasil tem cerca de 1,3 aparelho registrado por habitante, a Colômbia registra praticamente 1 por 1. É a estatística confirmando as ruas (e as percepções de um turista).”

Envie seu Comentário