Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O quarto de D. Pedro em Queluz

03 de março de 2015 0
Fotos divulgação

Fotos divulgação

Os 180 anos da morte do rei de Portugal e primeiro imperador do Brasil têm atenção especial no Palácio Nacional de Queluz, em SINTRA, Portugal.

Uma grande reforma nos aposentos de D. Pedro foi concluída no ano passado.

A ideia é atrair visitantes portugueses e brasileiros – os últimos representam 10% do público do palácio.

No quarto D. Quixote – conhecido assim por que o espaço abriga 18 pinturas representando episódios da história de D. Quixote de La Mancha –, destacam- se a exposição de 15 objetos pessoais de D. Pedro e nove peças de mobiliário, além de 15 pinturas e miniaturas entre as 48 peças em exibição.

Acervo-do-quarto-de-Dom-Pedro-2

D. Pedro nasceu e morreu naquele espaço. Painéis explicam a trajetória do imperador. No local, um tablet apresenta uma imagem 360º da sala, com pontos de interesse e informação mais detalhada sobre o patrimônio exposto. Ele também dá acesso a um novo site com a biografia de D. Pedro, ilustrada com imagens e documentos de época, informações sobre a sua genealogia e uma seleção de 12 dos seus retratos mais emblemáticos.

O material também pode ser encontrado em www.dpedroiv.parquesdesintra.pt.

Morte_de _D.Pedro_creditos_PMSL

 

Sobre o Palácio Nacional de Queluz

O palácio e seus jardins históricos são um exemplo da ligação entre paisagem e arquitetura palaciana em Portugal. Ilustram a evolução do gosto da Corte nos séculos 18 e 19, período marcado pelo barroco, rococó e neoclassicismo.

Mandado construir em 1747 pelo futuro D. Pedro III, consorte de D. Maria I, o Palácio Nacional de Queluz foi inicialmente concebido como residência de verão, tornando-se espaço privilegiado de lazer e entretenimento da Família Real, que o habitou de 1794 até a partida para o Brasil, em 1807, na sequência das invasões francesas.

Acervo-do-quarto-de-Dom-Pedro-2

Envie seu Comentário