Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O santuário de Jasna Gora, lugar onde o papa Francisco caiu, na Polônia, merece uma visita

29 de julho de 2016 2

 

Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

IMG_1895

IMG_1882

É a partir de Cracóvia, onde se encerra no dia 31 a Jornada Mundial da Juventude, que dá para fazer uma série de visitas muito interessantes naquela região da Polônia.

Cracóvia, por si só, já vale muuuuito (já escrevi sobre ela aquiincluindo uma menção à mina de sal de Wieliczka), assim como Auschwitz, os campos de concentração da II Guerra, onde o papa Francisco esteve hoje sobre os quais também já falei (leia neste post).

Mas eu queria me referir mesmo era ao local onde o Papa levou um tombo no altar, na quinta-feira (ainda bem que não se machucou!).

O santuário de Jasna Gora, na cidade polonesa de Czestochowa, é onde desde o século 14 é venerada a imagem da “Virgem Negra”, chamada assim pela cor de sua pele.

A santa, de tempos em tempos, é revestida por uma “roupagem” diferente, como dá para observar na foto abaixo.

IMG_1913

IMG_1898

É a padroeira da Polônia, e no Brasil é conhecida como Nossa Senhora do Monte Claro.

O santuário é lugar de peregrinação, considerado monumento nacional na Polônia desde 1994.

O centro de visitantes (onde há espaço para banho, descanso, alimentação) leva o nome do papa conterrâneo, João Paulo II.

IMG_1958

É espaço de oração e onde se vê desde fiéis “tradicionais” como também um inusitado encontro de motociclistas, como esse que eu presenciei dois anos atrás quando estive lá.

Recomendo a visita, mesmo que você não seja católico nem religioso.

IMG_1893

IMG_1890

IMG_1946

IMG_1901

IMG_1933

IMG_1931

IMG_1927

IMG_1892

Comentários (2)

  • Susumu Kodai diz: 29 de julho de 2016

    Conheço o lugar. Impressionante a quantidade de peregrinos. Nada recomendável para quem não gosta de multidões.

Envie seu Comentário