Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Belo Horizonte"

Dos parques por aí, o municipal de Belo Horizonte

06 de maio de 2014 2
Fotos arquivo pessoal

Fotos arquivo pessoal

Dias atrás, uma amiga precisou fazer hora para pegar um avião de BELO HORIZONTE  a Porto Alegre e foi gastar o tempo livre no Parque Municipal da cidade, o Américo Renné Gianetti. Ela se impressionou com o parque, acostumados que estamos às nossas áreas públicas malcuidadas. As impressões dela:

“Fiquei fazendo hora pra pegar o avião de BH pra cá e fui andar na feira que tem na Avenida Afonso Pena e depois no Parque Municipal que há bem no centro. E me surpreendi com o parque. É enorme, tem uns dois ou três lagos, muitos recantos, é super bem cuidado, tem internet grátis (!), barco a remo, muitos brinquedos grátis e pagos, e tava cheio de crianças. Achei tão legal, dá de 10 na Redenção. Tem burrico pra criançada montar, trenzinho (lembram quando tinha aqui na Redenção?)…E tem uma parte que é onde estão as figuras dos fundadores e uma placa dizendo que enterraram ali alguns papéis pra serem lidos e abertos daqui a uns anos…em 2097.”

20140427_110453

Ela me mandou fotos e fui pesquisar um pouco sobre o parque: trata-se da primeira área de lazer da capital mineira, inaugurado em 1897, inspirado nos parques franceses da Belle Époque, com roseiras e coreto. Há ali mais de 50 espécies de árvores.

20140427_110643

Outras atrações dentro do parque são o teatro Francisco Nunes e o Palácio das Artes. Estão ali também o busto de Anita Garibaldi e o Monumento aos fundadores e construtores de Belo Horizonte (esses que minha amiga menciona e fotografou): Aarão Reis, Afonso Pena, Augusto de Lima e Bias Fortes.

Onde fica

  • na Avenida Afonso Pena, 1.377, no Centro de BH
  • fone (31) 3277-4161

20140427_112459

20140427_112231

O que eu vi por aí do legado de Niemeyer

06 de dezembro de 2012 0

Não conheço muito da obra do Niemeyer. Gosto muito das ideias, talvez mais do que das obras.

Mas admirei todas as que eu tive oportunidade de conhecer ao longo dos anos.

Elas aparecem, aqui, na minha ordem cronológica, a da visitação:


Farão falta as obras, as ideias, o homem.


Em BH, ou onde quer que for, vá ao mercado

26 de fevereiro de 2008 4

Caixas de pimentas coloridas renderam uma foto interessante, não?/Rosane Tremea
Em qualquer lugar que eu vá, sempre trato de conhecer o mercado público da cidade. Para mim, é uma espécie de resumo da cidade, uma junção de gente de todos os tipos, uma amostragem da gastronomia, do artesanato, dos hábitos. Difícil um que não passe essa mensagem.

Pois se você estiver a caminho de qualquer outra das atrações de Minas Gerais (como o Circuito de Villas e Fazendas sugeridos na edição de hoje do caderno Viagem) e mesmo tendo pouco tempo, não deixe de passar no Mercado Central de BELO HORIZONTE. Ele é um mix de tudo o que se verá na capital mineira e no Estado inteiro.

E aí, nas 400 lojas do prédio (sem muita graça, é verdade) de 1929, você encontrará de tudo: cachaça (mineira, óbvio, de todos os tipos) para experimentar e levar, queijos, tapetes, canequinhas de ágata com as quais você tomará cachaça e café nos restaurantes populares ou fashion, café (para levar e para beber) e tudo o mais que imaginar.

É uma mistura de sons, cheiros e cores como as da foto aí de cima. Ela foi feita numa tenda em que, obviamente, se vendia pimenta, de todos os tipos.

O Mercado Central de BH fica no centro da cidade, na Avenida Augusto de Lima, 744

Você também pode conferir o site: www.mercadocentral.com.br

A lagoa de Oscar Niemeyer

26 de fevereiro de 2008 0

Do conjunto da Pampulha, a igrejinha de Niemeyer é a minha preferida/Rosane Tremea
Às margens da Lagoa da Pampulha, na capital mineira, tudo o que se vê descreve um pouco dos cem anos do arquiteto Oscar Niemeyer.

O conjunto todo é projeto de Niemeyer, uma encomenda do então prefeito Juscelino Kubitschek, nos anos 40.

De tudo, o que eu mais gosto é a Igreja de São Francisco de Assis, a da foto acima, que, além das linhas do arquiteto, tem painéis de Portinari.

É um passeio bacana em BELO HORIZONTE, uma cidade a ser explorada mesmo que seu destino seja qualquer outra das regiões turísticas do Estado.