Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Rio Pardo"

Duas exposições, em Porto Alegre e Rio Pardo

02 de outubro de 2015 0

No Praia de Belas Shopping, até 14 de outubro

 

Foto Priscila Barreto, divulgação

Foto Priscila Barreto, divulgação

Imagina Erico, sobre o escritor Erico Verissimo, marca os 110 anos do nascimento e os 40 anos da morte do autor de O Tempo e o Vento.

Cada um dos três curadores da mostra – os roteiristas Carlos Gerbase, Julio Conte e Otto Guerra – selecionaram uma obra de Erico Verissimo e a interpretaram. O cineasta Carlos Gerbase escolheu o romance Clarissa, e assina um espaço da mostra vinculado ao cinema. O diretor de teatro Julio Conte recria Incidente em Antares e Otto Guerra retrata O Senhor Embaixador.

Há também uma programação com bate-papos com curadores e especialistas sobre a obra de Erico e atividades educativas em parceria com o Memorial Erico Verissimo.

  • Na Ala Sul do 3º piso do Praia de Belas
  • Até o dia 14 de outubro, com entrada gratuita
  • De segundas a sábados, das 10h às 22h. Domingos e feriados, das 11h às 22h.
  • Há mediadores para orientar os visitantes.

***

No Centro Regional de Cultura Rio Pardo

 

Fotos Centro Regional Rio Pardo, divulgação

Fotos Centro Regional Rio Pardo, divulgação

Abriu no dia 23 e vai até 31 de outubro o 3º Rio Pardo em Foto, que reúne exposições no Centro Regional de Cultura Rio Pardo, no centro da cidade. É promoção do curso de Fotografia da Unisc, do Fecomércio-Sesc, da prefeitura e do Centro de Cultura de Rio Pardo.

Reúne mais de 40 fotógrafos em sete mostras distintas.

Os fotógrafos convidados:

  • Quase Paisagem – Taim, de Cristiano Sant’Anna
  • Fotografias para Imaginar, de Gilberto Perin
  • Escrevendo com a Luz, de Elvira Fortuna

Outras mostras:

  • 1 Mostra do Núcleo de Jornalistas de Imagem do RS
  • Cor não define amor, do curso de Fotografia da Unisc
  • Revelações, do curso de Fotografia da Unisc
  • Mostra Colégio Auxiliadora, do acervo do Centro Regional de Cultura Rio Pardo

Saguão de entrada 3

Serviço

  • Centro Regional de Cultura Rio Pardo
  • De segunda a sexta, das 8h30min às 12h e das 13h30min às 17h. Aos sábados, das 8h30min às 12h e das 14h às 17h. Domingos e feriados, das 14h30min às 17h30min

O Haiti em exposição em Rio Pardo

11 de setembro de 2015 1
Fotos divulgação

Fotos divulgação

Em maio, fui ao Centro Regional de Cultura Rio Pardo, que fica na antiga Escola Militar da cidade da região do Vale do Rio Pardo.

É por lá que está em cartaz, só até o dia 15, a exposição “Haiti: a missão de nossas vidas”.

A mostra é resultado do trabalho de conclusão de curso dos acadêmicos de Publicidade e Propaganda Alex Duarte e Monique Antes.

Eles foram os primeiros estudantes brasileiros a entrar em uma base do Exército Brasileiro no Haiti para a realização de um documentário.

Em 2009 eles ficaram durante cinco dias na capital do Haiti, em Porto Príncipe, acompanhando os soldados brasileiros na Missão de Paz, registrando em fotos e vídeos todas as atividades dos militares.

No ano seguinte, Alex e Monique participaram do 18º Festival de Gramado de Cine e Vídeo, e ganharam o prêmio de Melhor Vídeo Documentário Nacional e Melhor Vídeo do Festival.

A mostra fica até o dia 15, mas em seguida entra em cartaz o 3º Rio Pardo em Foto, de 23 de setembro até o final de outubro.

Serviço

O Centro Regional de Cultura Rio Pardo aceita agendamento de escolas, de grupos, para programar a exibição do documentário que tem duração de 26 minutos. Telefone (51) 3731-2285.

E-mail: centroculturariopardo@gmail.com

Facebook: www.facebook.com/centroregionaldeculturarp

Rio Pardo, muitos anos depois (2)

26 de maio de 2015 0

Escrevi num post anterior sobre uma visita recente a Rio Pardo, no vale do mesmo nome, no interior do Rio Grande do Sul.

Não ia até lá fazia mais de 15 anos e estava nas minhas memórias afetivas a cidade.

Foi uma visita rápida. E, pior, só pude caminhar por algumas ruas e visitar, do lado de dentro, apenas dois lugares: o Centro Regional de Cultura de Rio Pardo, na antiga Escola Militar, e o Café Sabor e Arte, que antes funcionava dentro do centro cultural e agora está na mesma rua a uns poucos passos.

O café estava lotadíssimo num sábado à tarde de “chuva de molhar bobo”. Tomei um bom cappuccino italiano. Comi uma torta nem tão boa. Mas o balanço geral foi positivo: o lugar é bonitinho e o atendimento muito querido.

Bom, feitas essas duas visitas, tentei rever lugares que eu já conhecia. Dei com a cara em todas as portas fechadas.

A não ser na rua mais antiga da cidade, claro, a Rua da Ladeira (atual Julio de Castilhos), que está ali do mesmo jeito desde 1813!

IMG_5581

Foi a primeira rua calçada do Rio Grande do Sul, sabia?

As grandes pedras que foram assentadas com uso de trabalho escravo têm uma inclinação no centro, o que permite o escoamento, seguindo o mesmo esquema de construção da a Via Appia Romana.

Tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1954, me pareceu bem conservada.

São algumas quadras sempre indo pela Rua Andrade Neves para se chegar até a Rua da Ladeira.

No caminho, passei pelos seguintes pontos, todos fechados, incluindo as igrejas. O museu, aliás, foi fechado em novembro passado em função das más condições do prédio. No site da prefeitura, nem há link para mostrá-lo, como para as demais atrações da cidade. Triste.

Capela do Senhor dos Passos

 

Capela São Francisco

IMG_5570

 

Museu Histórico Barão de Santo Ângelo

IMG_5601

 

Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário

IMG_5592

Há prédios bem conservados, como o Clube Recreativo e Literário.

Mas há outros tristemente semiabandonados ou totalmente abandonados. Triste II.

A cidade me lembra muito a querida Colônia do Sacramento, no Uruguai. Aquela, porém, é muito melhor conservada.

IMG_5577

IMG_5602

IMG_5598

IMG_5579