Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Dica de restaurante/bar/bistrô"

Para um passeio de final de semana em Porto Alegre, almoce na "Casa do Vizinho"

03 de outubro de 2016 2
Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

 

Eu não consigo separar um passeio de uma boa refeição.

E se ainda der para combinar um lugar que tenha uma cara de sair-da-cidade-sem-sair-da-cidade, melhor ainda.

Pois num dos primeiros sábados de primavera, ansiando por um ambiente que permitisse ficar ao ar livre, fui conhecer a Casa do Vizinho, na zona sul de Porto Alegre.

Fica no bairro Espírito Santo (Rua dos Guaranís, 132), num lugar alto de onde se tem vistas lindas do Guaíba (não exatamente do restaurante, mas da redondeza).

E a casa, essa do nome, tem aquela cara de casa de família onde todo mundo se reúne no final de semana.

IMG_8824

IMG_8798

Abre só aos sábados, domingos e feriados para almoço ou para reservas à noite ou em outros dias da semana.

O lugar, que funciona há sete meses, serve uma comidinha saborosa.

Fiquei no deck externo, mas como as aberturas da casa são grandes, fica tudo praticamente ligado, bem fácil de acessar o excelente buffet de antepastos.

IMG_8790

IMG_8797

E aqui vai um alerta: não faça como eu fiz, não seja tão afoito, e vá devagarinho, provando só um pouquinho de tudo que é servido como entrada (a cachacinha com queijo, bem no início, os pastéis, bolinhos de bacalhau, o caldo de legumes, os pãezinhos quentes, a caponata e tudo mais), os antepastos (cebola caramelada é um dos destaques), o prato principal (optei pelo ótimo filé com risotto de maçã e gorgonzola) e a sobremesa (tudo com um toque de doce de leite).

IMG_8793

IMG_8800

Não há pressa, eles mesmos avisam. Dá para ficar a tarde toda ali.

Há espaço para as crianças circularem e até uma rede e uma cadeira de balanço para dar uma lagarteada e ficar descobrindo formatos diferentes nas nuvens.

IMG_8821

IMG_8804

 

Nesse texto abaixo, os proprietários descrevem um pouco do espírito da Casa:

“A virtude de uma boa refeição não está no excesso, tampouco na falta, mas na justa medida da escolha dos alimentos e temperos. Na Casa do Vizinho reunimos a nutricionista e chefe Tânia Santos com a Dona Nely da cozinha familiar. Com isso, queremos oferecer aos nossos amigos e clientes refeições equilibradas, tradicionais e muito saborosas. Um exemplo desta combinação é o variado antepasto, o famoso bolinho de bacalhau e o saboroso risoto de gorgonzola com cebola caramelada. Realmente a “Virtude está no meio” e, neste caso, deve ser apreciada de joelhos.”

Fotos divulgação

Fotos divulgação

fotointerna

 

Um restaurante na Cidade Baixa, em Porto Alegre

15 de setembro de 2016 1
Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

Abriu no início de abril, já tinha ensaiado ir várias vezes e, finalmente, na semana passada, fui conhecer o Studio dos Aromas.

O almocinho despretensioso virou um evento: pelo cardápio (que em setembro celebra a gastronomia gaúcha), pelo atendimento, e pela arquitetura/decoração do lugar, projeto da designer Li Puente.

O segundo piso da casa antiga pintada na cor laranja na Rua João Alfredo, tradicional rua de bares e restaurantes da Cidade Baixa, tem recantos lindos: há uma área para cursos e eventos, há uma hortinha/jardim suspenso, há uma área externa também com jardim, mesas, almofadas, grelha para assados…

IMG_8516

IMG_8513

IMG_8515

IMG_8520

É daqueles lugares que dá para recomendar, sem medo de errar.

Abre de segunda a sexta, das 12h às 15h30min, e uma vez por mês aos sábados.

Fica na Rua João Alfredo, 549.

IMG_8512

IMG_8522

IMG_8533

 

IMG_8506

IMG_8508

IMG_8510

Um (novo) passeio ao mercado municipal de Curitiba e um café do outro lado da rua

31 de agosto de 2016 0
Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

Toda vez que vou a Curitiba, há uma visita obrigatória: uma voltinha pelo mercado municipal.

Para comprar pães e queijos especiais, para almoçar, para tomar um cafezinho…

Desta vez, fiz só parte disso no mercado. O cafezinho (há várias opções de cafeterias no mercado) foi do outro lado da rua.

O Café Municipal Bistrô tem uma sala ampla onde dominam os tons de amarelo e ideias bacanas, como uma estante construída em caixotes de feira.

Fica na Rua General Carneiro, 1.434, no Centro, abre das 9h às 18h30min, e, como eu já disse lá em cima, basta cruzar a rua se você estiver no mercado.

Não fiquei muito tempo, o suficiente para tomar um (bom!) café gelado para dar um refresco na tarde quente do sábado.

Nos instalamos na mesa maior, uma de vidro apoiado sobre um latão amarelo com grãos de café esparramados no vão.

Atrás de nós, a estante, aquela que eu mencionei, é uma espécie de armazém/empório com cafés especiais, cafeteiras e acessórios (alguns bem interessantes!).

Não comi nada, pois havia almoçado havia pouco, mas o cardápio é bem variado.

Vale pelo menos a parada para o café.

IMG_8448

 

Chicafundó, um restaurante repaginado em Porto Alegre

10 de março de 2016 0

IMG_7232

Confesso que achei meio estranho ver um restaurante instalado no espaço antes ocupado por outro, mas é preciso dizer que ficou muito legal o novo Chicafundó, que saiu dos fundos do casarão da Bordini e se instalou na Independência desde o dia 23 de fevereiro, ali onde funcionou, até pouco tempo, o Chez Philippe.

Quando cheguei para almoçar, estava vazio, então pude revisitar os espaços do casarão da Independência, um lindo remanescente das construções dessa tradicional via de Porto Alegre.

IMG_7228

Os espaços apertados da Bordini deram lugar aos amplos salões da Independência, incluindo um enorme no segundo piso (com uma mesa com pelo menos 10 lugares). Os objetos que lotavam o antigo endereço estão esparramados pela casa.

IMG_7225

IMG_7222

A adega, no primeiro andar, tem entrada franqueada aos frequentadores, que podem escolher seu vinho ali mesmo.

IMG_7231

O cardápio varia. No dia em que fui, salada verde, com um molho delicioso de mostarda e pão crocante e, como prato principal, risoto de camarão. No almoço, o menu custa R$ 40. Quando fui embora, estava lotado!

Funciona de terça a sábado para almoço e às sextas para jantar, mas só com reserva.

Na Avenida Independência, 1.005, fones (51) 3013-4096 ou 9744-6433.

IMG_7221

Um restaurante vegetariano no Bom Fim, em Porto Alegre

03 de março de 2016 1
Divulgação

Divulgação

Eu não sou vegetariana, por princípio, mas gosto de frequentar restaurantes vegetarianos. Costumo ir a um que fica perto da minha casa, o Nataraj, na Tristeza, de onde gosto muito.

Na semana passada, fui conhecer o Flor de Goiaba, que fica na Garibaldi, 1.100, no Bom Fim, quase na esquina com Vasco da Gama.

Servem café da manhã, almoço e brunch. Usam produtos orgânicos e têm uma hortinha nos fundos.

Coloquei no plural, mas a chef contou que ela faz praticamente tudo sozinha: além de cozinhar, serve, recebe à porta, cobra no final. E explica o que se está comendo de forma muito atenciosa.

É pequeno e simples, mas se vê que é feito tudo com muito carinho.

Na pequena sala, chama atenção uma vitrola vermelha (não é original, é uma reprodução) e alguns LPs, em um daqueles carrinhos antigos que se usava como bar na sala de estar. Ela nos explicou que os LPs não pertencem a ela: são de clientes, que levam ali para ouvir enquanto fazem a refeição.

 

Um café com livraria em Gramado

15 de fevereiro de 2016 0

IMG_6407
Em tempos digitais, há quem aproveite o conforto e o clima agradável das livrarias com cafés para se acomodar numa cadeira e ficar navegando no smartphone, no tablet e, eventualmente, em algum livro.

Pois o que eu gostei na Livraria Café Conceito, em Gramado, é que no espaço aconchegante há livros espalhados sobre as poucas mesas do café, há pessoas lendo livros (de papel!) e há gente buscando os mais diversos títulos o tempo todo.

Gostei de ouvir, também, que os atendentes se interessavam pela pesquisa dos clientes e procuravam dar alternativas para um mesmo autor ou gênero quando quem entrava buscava algo que não havia ali.

Senti um gosto genuíno pela literatura nas conversas travadas enquanto fiquei tomando um café e lendo um livro (o meu próprio). Quando perguntei por uma obra específica que eu estava procurando e não estava disponível, se prontificaram em pesquisar para mim e me entregar. Só não concluí a compra porque ia embora naquele mesmo dia.

Enfim, quando quiser um café/livraria bem no centro de Gramado, mas longe do burburinho, a Livraria Café Conceito é um bom lugar para se refugiar.

Eles também promovem sessões de autógrafos, conversas filosóficas, pequenas performances teatrais e musicais, hora do conto, sessões de cinema…

  • Fica na Cláudio Pascoal, 33 – Parada 33, na Praça Major Nicoletti, salas 4 e 5, próximo à Rua Coberta. Fone (54) 3286 – 4692.

 

Terraço Itália, em SP, reabre visitas gratuitas

11 de janeiro de 2016 0
Terraço Itália, divulgação

Terraço Itália, divulgação

Uma dica para quem for a São Paulo: desde a semana passada, o Terraço Itália reabriu as visitas gratuitas à área externa do restaurante, que ficou fechada um tempo por conta de uma reforma.

O horário é meio limitado, mas vá lá: de segunda a sexta, exceto feriados e dias de chuva, das 16h às 17h.

São distribuídas 150 senhas por dia, a partir das 15h30min, limitando a esse número a quantidade de pessoas que conseguem acessar o terraço diariamente nesse horário.

Pra quem quiser ter uma vista panorâmica da maior cidade brasileira, é subir ali no 46 andar e se deliciar.

O Edifício Itália, marco da arquitetura brasileira, foi inaugurado em 1965, tem 165 metros de altura.

Além dos escritórios, lojas etc, abriga o restaurante, um teatro e um bar.

Se quiser fazer um tour virtual, clique aqui.

 

Lugar bacana pra almoçar no centro de Porto Alegre

08 de janeiro de 2016 0
Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

Pelo menos uma vez por semana, arrumo alguma coisa para fazer no centro de Porto Alegre e vou aos restaurantes/bares/cafés/bistrôs que gosto de frequentar por ali.

Faço questão de repetir meus preferidos (o Del Barbiere e o Atelier de Massas que o digam!), mas fico mais feliz ainda quando me falam ou descubro novidades.

No caso deste, o Cocina 640, foi uma amiga que trabalha no Centro que deu a dica.

Abriu há quatro semanas, num dos pontos mais movimentados (e barulhentos) da Borges de Medeiros.

Fica exatamente no número 640 da avenida, bem em frente àquela que talvez seja a principal parada de ônibus da via, mas abstraia isso. No fim, não será importante, a não ser, claro que você vá de ônibus ou de lotação até lá, o que também pode ser uma boa ideia.

No corredor comprido, há também um balcão comprido e banquetas, pequenas mesas de dois lugares logo na entrada e umas poucas mesas para quatro pessoas mais nos fundos, que foi nossa opção.

Ali, apesar da porta permanentemente aberta e do dia abafado, a temperatura e o som estavam ótimos.

O Cocina 640 se diz “Hamburgueria · Tapas Bar & Restaurante · Café”. E é isso que está no cardápio: hambúrgueres (que vêm numa caixinha de madeira, do tipo dessas de feira), a la minutas (comi um delicioso, de entrecot, na medida certa da minha fome e da minha saudade de um bom a la minuta), tapas e doces (que ficam numa vitrine na entrada e quase me seduziram, mas resisti e só encarei um alfajor, feito ali mesmo e dividido por três, para acompanhar o café).

Foto Cocina 640, divulgação

Foto Cocina 640, divulgação

O lugar é muito bonitinho, com uma arquitetura que feita dessas coisas que estão na moda agora – como paredes descascadas, pisos de cimento polido e de ladrilhos hidráulicos, madeiras rústicas e um forro desenhado por caixotes de madeiras que despertam curiosidade e deixam tudo mais acolhedor – e que pode muito bem resistir ao tempo.

É uma boa desculpa para um passeio no Centro.

IMG_6712

Edelweiss, um restaurante em Gramado

09 de dezembro de 2015 0
IMG_6288

Fotos Rosane Tremea

O site (pelo menos hoje) está fora do ar e a página no Facebook não é atualizada desde maio

Mas o restaurante Gasthof Edelweiss está lá desde 1985, num ponto sossegado de Gramado. Fui há pouco, depois de ler um post antigo do blog dos Destemperados.

Estava hospedada ali pertinho e caminhei do hotel até o restaurante, ainda que se possa pedir transporte gratuito, oferecido por eles.

A caminhada era curta, mas a fome já era grande. Cheguei tarde para almoçar, e o restaurante estava praticamente vazio.

Bem recebida, me acomodei na varanda, com vista para o pequeno jardim. Do cardápio especializado em comida alemã e suíça, escolhi a truta com crosta de amêndoas acompanhada de legumes ao vapor. E vinho branco gelado, que fazia um calorzinho bom.

O prato veio relativamente rápido, à altura da minha fome, e nele havia uma flor. Comestível, imaginei. Como tudo que vem ao prato, diria um primo meu que se especializa em gastronomia.

IMG_6290
Mas, para puxar assunto e me certificar de que não morreria envenenada, perguntei ao chef.

Ele só não se ofendeu como me contou como cultiva aquela flor, que ele chama de capuchinho (a cor vai do amarelo ao vermelho e, segundo um site especializado, flores, folhas e sementes têm gosto apimentado! Não achei).

Também pesquisando, depois, achei que parecia mais com o nastúrcio, de origem peruana, usado em saladas, nas mesmas cores do capuchinho e com sabor que lembra o do agrião.

Enfim, seja qual for delas, o certo é que ele desapareceu e voltou do jardim com um buquê com as flores em coloração diferente e ainda com uns pequenos galhos de ervas aromáticas, quase um bouquet garni (minha mãe usava as ervas amarradas com barbante ou linha na sopa de cappeletti e retirava antes que elas se desmanchassem na sopa, só deixando o sabor).

IMG_6289

IMG_6293

O mesmo chef simpático, filho de italianos que estudou gastronomia por cinco anos em Verona, à noite ataca de pianista, depois do preparo dos pratos.

Não voltei para assistir. Mas o buquê, que eu coloquei na água, durou toda a minha estada por lá.

  • O restaurante fica na Rua Leopoldo Lied, 975, esquina com Carrieri
  • Abre de segunda a domingo, das 12h às 23h.
  • Fone (54) 3286-1861
  • contato@restauranteedelweiss.com.br

 

Um café e antiquário em Gramado

26 de novembro de 2015 0

Abriu no dia 14 de novembro e eu passei, por acaso, dias após a inauguração.

Tanto que ainda ganhei um cupcake, com o símbolo do Rhino Antiquário & Café (na Borges de Medeiros, 3.533), distribuído no dia da abertura, que não teve pompa, mas muita circunstância.

Foto Rosane Tremea

Foto Rosane Tremea

Nesse dia, ainda não funcionava a pleno (me refiro ao café e não à loja). Com calor depois de uma caminhada longa, teria gostado muito de um café gelado, ainda não disponível no cardápio. Encarei um expresso, servido com muita gentileza no deck externo.

Na área interna, me chamaram atenção para um armário enorme, envidraçado, onde há uma coleção de… rinocerontes, de tamanhos e materiais variados.

E aí, na página da loja no Facebook, eles explicam o porquê do nome da loja:

“Mais do que a paixão em colecionar réplicas e miniaturas de rinocerontes, o famoso animal africano, a escolha do nome Rhino se deu por sua simbologia e todos os elementos que o identificam.
Tendo a força e a determinação como representação, é um animal que somente anda pra frente, alem de possuir uma energia relacionada com o sol. Criatura solitária com grande poder, visto como “mágico” pelos asiáticos, é um dos maiores mamíferos que existem na terra. Pode ser considerado o bicho mais esquisito do mundo, ou pelo menos concorrer outras espécies. Tem ótima audição e olfato, em detrimento de sua visão. Mesmo com seu tamanho e peso avantajado, dizem que pode alcançar uma velocidade de 70km por hora.”

Abre de terça a domingo, das 10h às 19h (aos sábados, até as 20h).

Rhino Antiquário & Café, divulgação

Rhino Antiquário & Café, divulgação

Café À Brasileira, em Porto Alegre

24 de novembro de 2015 0
Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

Numa ida rápida ao centro da cidade, me vi em frente ao Café À Brasileira (Rua Uruguai, 310).

Não era bem uma hora própria para um cafezinho. Eu iria almoçar em poucos minutos num restaurante próximo, mas não resisti e entrei.

Fazia muuuuito tempo que não ia. Para quem é mais jovem em Porto Alegre, vale lembrar que até 1996 nesse mesmo lugar funcionava uma loja de tecidos chamada À Brasileira (o café abriu, com a loja, em 1992).

Eu tenho uma relação afetiva com esse lugar. Foi ali que, com minha mãe, sentei à frente do estilista Raifone (na época, um estilista para mim era só coisa de cinema e literatura!) para que ele desenhasse meu vestido de debutante, e o dela, de mãe de debutante.

Durante muitos anos guardei o croqui e acho que, se procurar bem, ainda encontro. Raifone morreu em 2013 e ficou conhecido por desenhar vestidos das candidatas gaúchas ao Miss Brasil, veja só.

Então, aquele cafezinho me transportou no tempo.

Café A Brasileira, Porto Alegre
Desde a criação, o À Brasileira passou por duas reformas, em 1999 e 2014. E é bem bacana. Com banquetas no balcão ou pequenas mesas para o café, com cadeiras de balanço mais no final do longo corredor ou poltronas bem no fundo da sala e pequenas estantes com livros. Tudo muito arrumado e limpo, incluído aí o banheiro.

Tomei só café, como já disse, mas eles servem lanches, doces, cafés e bebidas em geral.

Ah, e é legal porque é um daqueles locais onde as pessoas param para debater os assuntos do dia, discutir futebol e política. Havia uma mesa com umas 10 pessoas numa discussão acalorada nesse dia.

Gostei muito de ter entrado.

Restaurante à beira do Guaíba

11 de novembro de 2015 1
Alexandre Gadret, Jangadeiros, divulgação

Alexandre Gadret, Jangadeiros, divulgação

Quem é do bairro, como eu, conhece e frequenta.

Mas tem muita gente de outras regiões de Porto Alegre que acha que o acesso é restrito aos sócios e acaba se furtando de um dos poucos lugares bacanas para almoçar à beira do Guaíba.

Prestes a completar 74 anos, o Clube dos Jangadeiros tem um restaurante aberto ao público de terça a domingo, o Pimenta Rosa.

O sistema, no almoço, é bufê, e o mais legal é garantir uma mesa na varanda para ficar de frente para o Guaíba e, depois, aproveitar o jardim e o espaço reservado às crianças bem em frente.

A área da ilha, essa sim, é reservada aos sócios (tive a oportunidade de ir ali algumas vezes, numa delas para acompanhar um dos treinos da Fernanda Oliveira, medalhista olímpica da equipe de vela) e é um lugar encantador.

Mas voltemos ao Pimenta Rosa, que tem influência da culinária alemã, além de peixes e filés.

Pimenta Rosa, divulgação

Pimenta Rosa, divulgação

Serviço

  • Almoço de terça a sexta, das 11h30min às 14h, e aos finais de semana, das 11h30min às 15h.
  • À noite, de terça a sábado, das 18h30min às 23h.
  • Fica no Clube Jangadeiros, na Rua Ernesto Paiva, 139, bairro Tristeza, fone (51) 3237-4638.

Novidade no meu bairro (1)

27 de outubro de 2015 0

IMG_6156

Abriu no sábado, dia 24, e meu colega Serginho, que é vizinho, já foi lá conferir.

Eu ainda não fui, mas, como não canso de dizer, não resisto a uma novidade. Logo, logo, vou lá também ver uma hamburgueria que abriu no bairro.

Por enquanto, fica a dica do Serginho, que achou bem bacana especialmente o pátio da casa onde são servidos hambúrgueres, cervejas e, como diz o logo do Bendizê, “boas energias”.

Fica na Rua Sargento Nicolau Dias de Farias, 188, na Tristeza.

De terça a domingo, das 18h as 24h.

Divulgação

Divulgação

Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

Batuva, em Pelotas e Jaguarão/Rio Branco

02 de setembro de 2015 0
Fotos divulgação

Fotos divulgação

E lá venho eu de novo falar sobre esse roteiro.

Mais especificamente de um restaurante deste roteiro.  É que foram tão especiais as vezes em que fui lá, que fico dizendo a todo mundo pra ir.

Pois então: se nesse feriadão você for a Pelotas/Jaguarão/Rio Branco, o que eu acho uma boa ideia, legal também é jantar ou almoçar no Batuva, restaurante com jeito uruguaio que há em Pelotas e em Rio Branco, no lado Uruguaio, bem do ladinho do Rio Jaguarão, com vista para a Ponte Mauá.

batuva1
Em Pelotas o restaurante existe desde 1995.

Em Rio Branco, desde 2009. Dá pra jantar num, dormir na cidade, almoçar no outro…

No serviço a la carte há carnes grelhadas, carnes na chapa, peixes, massas, saladas e os tradicionais doces de Pelotas.

batuva

Um café em Ipanema, na Zona Sul

19 de agosto de 2015 0
Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

Quando eu acho que já esquadrinhei todas as redondezas, sempre tenho uma boa surpresa.

A última foi descobrir o café que funciona junto à loja Móveis do Bem de Ipanema, na zona sul de Porto Alegre.

A loja eu conhecia, mas nunca tinha ido ao café que fica bem ao lado, todo construído com material de demolição, o mesmo conceito da loja, e cheio de objetos de decoração e antiguidades.

Na frente, um Fusca e uma bicicleta antiga encorpam o ar retrô.

IMG_5841

 

Tomamos café expresso e comemos uma torta de chocolate deliciosa.

Mas tem cafés especiais, drinks, outras tortas doces e salgados.

Um bom lugar pra uma paradinha na Zona Sul, mesmo que você não esteja interessado em móveis.

IMG_5842

 

 

  • Fica na Av. Coronel Marcos, 2.470, bairro Ipanema
  • Funciona anexo à Móveis do Bem
  • De segunda a sábado, das 9h às 19h30min e domingo das 16h às 20h

IMG_5843 (1)