Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts na categoria "Geral"

Histórias pelo Mundo

30 de setembro de 2014 0

Será nesta terça-feira a sétima edição projeto Histórias Verdadeiras. Com o tema Histórias pelo Mundo, convidados falam sobre experiências/viagens que mudaram suas vidas.

As histórias são compartilhadas com o público e costuradas por música.

Participam do evento o compositor e violonista Alexandre Costa e o cantor Matheus Madrid.

O projeto Histórias Verdadeiras foi criado pela estilista Karina Steiger e pelo ator e produtor Pedro Corbetta. Esta edição tem o apoio do STB Trip & Travel, de Beto Conte.

Os contadores de histórias desta edição

  • Zeca Padilha - Artista da empresa WEP (Worldwide Entertainment Production), ginasta desde os oito anos e professor de Educação Física. Zeca conta como entrou para a trupe canadense do Cirque du Soleil, dividindo com a plateia o prazer e as dificuldades da experiência.
  • Laura Miguel - Professora de yoga, ex-advogada. Em viagem à Índia e ao Nepal, Laura participou de trabalho voluntário e descobriu um novo sentido para a vida. Depois de muita transformação e redescobertas, criou um novo projeto, a Casa Lella.
  • Roberto Tonin - Administrador de empresas, após um período de surfe na Indonésia, Beto vivenciou uma situação inesperada, um momento difícil, do qual tirou vários aprendizados. Ele revela como isso o transformou e mudou a maneira de ver o mundo.
  • Bryan Parsley - Fotógrafo britânico, residente em Porto Alegre há 25 anos. Fascinado pela cultura asiática, a partir de 1999 viajou para o sudeste da Ásia, levando grupos de turistas e aprendendo novas profissões, como a culinária tailandesa, da qual atualmente é professor.
  • Sergio Pimentel - Ex-técnico do exército dos EUA, o pugilista norte-americano, filho de mexicanos, participou de várias missões, passando por momentos tensos e emocionantes, até que deu novo rumo à sua história.

Serviço

  • Dia 30 de setembro, às 21h
  • No NY72in (Rua Nova York, 48, bairro Auxiliadora, em Porto Alegre
  • Ingressos a R$ 15 + um quilo de alimento não-perecível. Os alimentos serão doados para uma instituição de caridade.

Debate sobre gastronomia e turismo, nesta segunda

29 de setembro de 2014 0

Conduzido por Henrique Raizler, o Mapa Mundi Talk Show desta segunda-feira reúne a enóloga Maria Amélia Duarte Flores e os chefs Philippe Remondeau e Marcelo Gonçalves para falar sobre gastronomia e turismo, tema que cada vez mais leva apaixonados a diferentes pontos do planeta para experimentar novas sensações.

Quem são os convidados:

Maria Amélia Duarte Flores é enóloga e, através da Vinho e Arte, promove jantares e palestras nos principais restaurantes de Porto Alegre.

Marcelo Gonçalves mantém em Porto Alegre, desde 1997, a Pâtissier, onde hoje funciona o bistrô, café e bar.

Philippe Remondeau, desde 2000, é proprietário e chef do restaurante Chez Philippe, em Porto Alegre.

Serviço

  • Mapa Mundi Talk Show, em Porto Alegre
  • Segunda-feira, 29 de setembro, às 19h30min
  • Livraria Cultura – Bourbon Shopping (Avenida Túlio de Rose, 80 – Loja 302)
  • Entrada franca

 

Buenos Aires (4): o Liceo e uma boa peça de teatro

26 de setembro de 2014 0

Quando estou na minha cidade, meu programa cultural favorito é cinema.

Posso escolher dia e hora, já que o horário de trabalho também dificulta outras opções, como teatro, por exemplo.

Mas, quando viajo, não abro mão de ver uma boa peça de teatro, até mesmo quando o idioma não é muito compreensível.

O “boa” é para sempre que possível. Uns anos atrás, em Colônia de Sacramento, no Uruguai, tive uma das mais inusitadas experiências no teatro. Mas isso é outro post.

O que eu quero aproveitar para dizer neste post é que se você for a Buenos Aires por esses tempos, não deve deixar de assistir PARQUE LEZAMA, de Herb Gardner, a primeira adaptada e dirigida por Juan José Campanella, o mesmo do consagrado filme O Segredo dos seus Olhos.

Ganhei o ingresso de presente de aniversário de uma amiga querida e recomendo muito (você pode comprar o ingresso diretamente no site clicando neste link).

Os dois protagonistas vividos por Antonio Cardoso e León Schwartz – Luis Brandoni e Eduardo Blanco – mostram os conflitos entre duas visões de mundo – um histórico militante do Partido Comunista e o outro, um típico alienado. Mas não só isso, claro. A comédia fala de amizade, de velhice, de conflitos familiares, das mudanças cada vez mais meteóricas do mundo, dos costumes, dos comportamentos.

Multiteatro, divulgação

Multiteatro, divulgação

Além disso, o Teatro Liceo é uma atração à parte.

Fica na esquina das ruas Rivadavia e Paraná e é o mais antigo em atividade na cidade. Surgiu em 1872 com o nome “El Dorado”. Teve outros nomes e vários proprietários – o atual é de 1918.

Depois de correr risco de fechamento nos anos 90, foi restaurado e segue em funcionamento. Hoje, o que se nota é que precisaria de uma reforma total, mas ainda assim é confortável, aconchegante, e a acústica é muito boa.

No dia seguinte à peça, fui conhecer o Parque Lezama do título (a maior parte da peça se passa em um banco do parque). Dizem historiadores que foi ali que começou a nascer a cidade.

Fica a umas quatro quadras da praça Dorrego, a da tradicional feira de San Telmo. E está totalmente fechado para passar por uma profunda restauração. Por isso, a foto é só externa.

Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

 

IMG_3190

Tango em restaurante de Porto Alegre

25 de setembro de 2014 0

Agora atração permanente do restaurante Mestre Parrillero, na Zona Sul de Porto Alegre, terá nesta quinta-feira, dia 25, mais um Cena Show.

A inspiração vem dos tradicionais shows de tango de Buenos Aires.

Por um preço único é oferecido o jantar, acompanhado de uma garrafa de vinho, e intervenções artísticas como tango, zamba, malambo e chacarera, apresentações de canto e declamações.

Até o final do ano serão seis apresentações com shows do grupo La Marrupeña, da Província de Santa Fé.

O cardápio desta quinta, às 20h30min: salada Mestre Parrillero, entrecot e chalupas argentinas e para sobremesa flan con dulce de leche.

Os ingressos custam R$130 por pessoa e podem ser comprados pelo site agarre.com 

Um tour pelos estádios de Grêmio e Inter

24 de setembro de 2014 0

Não é só dia de futebol o dia de visitar o estádio do seu time do coração (aliás, nesses dias, há restrições para visitas).

Se você quiser fazer um tour guiado por lugares onde não se alcança em dias de jogos, confira as informações abaixo sobre os estádios de Grêmio e Inter.

PARA VISITAR A ARENA

 

Fotos Omar Freitas

Fotos Omar Freitas

Locais emblemáticos da Arena do Grêmio como o gramado, o banco de reservas, os vestiários, a zona mista, os camarotes, as cabines de imprensa e a sala de coletiva podem ser conhecidos em visitas guiadas.

Como funciona:

  • De quarta a domingo, de hora em hora, das 10h às 17h, com duração de 70 minutos.
  • Em dias de jogos, o tour é encerrado quatro horas antes da partida (confira sempre os horários no site).
  • Cada tour recebe até 50 pessoas por horário.
  • A sugestão é comprar ingressos com antecedência pelo site e chegar 20 minutos antes do horário marcado.
  • Os ingressos estão sujeitos à disponibilidade na bilheteria.
  • Preços variam de R$ 15 (meia entrada, passaporte arena e sócios migrados) a R$ 30 (inteira).
  • Confira a variação de preços no site.

Confira mais informações no site arenadogremiotour.com.br

PARA VISITAR O BEIRA-RIO

beira_rio1
Reinaugurado em abril, o estádio Beira-Rio oferece há pouco a Visita Colorada, tour guiado para acessar os locais mais cobiçados pela torcida do Inter.

Como funciona:

  • De terça a domingo, das 10h às 17h, de hora em hora, com duração de 50 minutos.
  • Em dias de jogos e de treinos no estádio não há visitação (conferir no site).
  • Cada tour recebe no máximo 35 pessoas.
  • Visitantes devem comparecer com 20 minutos de antecedência para a compra do ingresso na bilheteria da Visita Colorada (ao lado do portão 1 do Gigantinho).
  • Sócios não pagam. Entrada inteira a R$ 10 e meia entrada a R$ 5.
  • Book Fotográfico: é possível fazer gravações e fotos para casamentos, gestantes e festas (com pré-agendamento e R$ 150, para sócios, e R$ 300, não-sócios).
  • Informações: contatovisita@internacional.com.br ou (51) 3230-4669

Confira mais informações no site internacional.com.br 

De motorhome pela Escandinávia

23 de setembro de 2014 0
Fotos Carlos Heuser, arquivo pessoal

Fotos Carlos Heuser, arquivo pessoal

Carlos Heuser, professor e fotógrafo, vai apresentar no próximo Papo Viajante um roteiro de motorhome que passa pela Suécia, com florestas cortadas por lagos e rios, e pela Noruega, com sua costa recortada e fiordes profundos. A viagem, segundo ele, une conforto, flexibilidade e contato com a natureza. Além de apresentar fotos obtidas no roteiro (algumas estão neste post), Carlos conta sobre a experiência do uso de um motor-home. image010 Serviço

  • Papo Viajante STB “De motor-home pela Escandinávia”, por Carlos Heuser
  • Dia 24 de setembro, às 19h30min
  • No STB Bela Vista (Anita Garibaldi, 1.510)
  • Evento gratuito, porém com lugares limitados. Confirme presença pelo (51) 4001-3010 ou bv@stb.com.br

image005 image009 image008 image006 image004

Buenos Aires (3): para festejar 100 anos de Cortázar

22 de setembro de 2014 0

IMG_3268 Tem que correr, porque vai só até o próximo dia 28.

Se você gosta de literatura e gosta de Julio Cortázar, um dos mais célebres escritores argentinos (que, por acaso, nasceu na Bélgica), e estiver de viagem marcada esta semana para Buenos Aires, não deixe de ver duas exposições no Museu Nacional de Belas Artes.

Uma visita ao acervo permanente do museu já valeria a pena, mas as mostras que comemoram os 100 anos do escritor, festejados em 26 de agosto, servem não só para aprender um pouco sobre a obra e vida de Cortázar, como também para perceber a veneração dos argentinos por seus ídolos. Ainda que a entrada ao museu seja gratuita, impressiona a quantidade de pessoas que percorrem a exibição.

No pavilhão de exposições temporárias está Os outros céus, dividida em 12 temas que reúnem a vida e a obra do escritor com material fotográfico, correspondência, documentos e filmes em super 8.

No piso, projetados, os 11 retângulos de um jogo de amarelinha inspirados dos desenhados por Cortázar.

IMG_3287   IMG_3286
IMG_3280

IMG_3281
No segundo piso fica Os fotógrafos: janelas a Julio Cortázar.

O museu funciona de terça a sexta, das 11h30min às 19h30min, e aos sábados e domingos, das 9h30min às 20h30min.

Os melhores museus do mundo, segundo os viajantes, e os dois brasileiros da lista

19 de setembro de 2014 0

No início da semana, o site de viagens TripAdvisor divulgou sua enésima lista de melhores…

Desta vez, os melhores museus. Não tenho a minha própria relação, nem assino embaixo desta. Mas como não dá pra resistir a uma lista.

Entre os 25 destacados, na opinião de usuários, há dois brasileiros:

  • Instituto Ricardo Brennand, em Recife (PE)
  • Inhotim, em Brumadinho (MG)

Os 10 top do mundo

1. Instituto de Artes de Chicago, Chicago, Estados Unidos

2. Museu Nacional de Antropologia, Cidade do México, México

3. Museu Hermitage e Palácio de Inverno, São Petersburgo, Rússia

4. Getty Center, Los Angeles, Estados Unidos

5. Galleria dell’Accademia, Florença, Itália

6. Musee d’Orsay, Paris, França

7. Museu Metropolitano de Arte, Nova York, Estados Unidos

8. Museu da Acrópole, Atenas, Grécia

9. Museu do Prado, Madri, Espanha

10. Memorial do Holocausto Yad Vashem, Jerusalém, Israel

Confira a lista dos 10 top do Brasil

1. Instituto Ricardo Brennand, Recife (PE) - Réplica de um castelo medieval europeu que abriga armas e armaduras provenientes da Europa e da Ásia. O ponto alto é a pinacoteca, que exibe o maior acervo do pintor holandês Frans Post.
2. Inhotim, Brumadinho (MG) - Mistura de jardim botânico e galeria de arte. Tem acervo de 700 obras, das quais 170 estão expostas. Entre as mais curiosas estão fuscas coloridos, estátuas de bronze sem cabeças e 500 esferas que flutuam sobre a água.
3. Museu da Língua Portuguesa, São Paulo (SP) - Pioneiro ao apostar na tecnologia para proporcionar experiências interativas. Mostras temporárias já homenagearam, entre outros, Guimarães Rosa, Clarice Lispector, Fernando Pessoa e Jorge Amado.
4. Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo (SP) - O prédio projetado no fim do século 19 pelo arquiteto Ramos de Azevedo abriga mais de 9 mil obras, a maioria delas com foco na arte brasileira.
5. Museu do Futebol, São Paulo (SP) - Localizado sob as arquibancadas do tradicional Estádio do Pacaembu, é todo interativo. É possível assistir a jogadas históricas e até ouvir narrações de rádio em cabines de áudio.
6. Museu Imperial, Petrópolis (RJ) - O antigo palácio onde a família real portuguesa passava o verão hoje expõe relíquias do período do Segundo Reinado (1840-1889) como a pena com a qual Princesa Isabel assinou a abolição da escravatura.
7. Catavento Cultural e Educacional, São Paulo (SP) - O Palácio das Indústrias, que chegou a ser sede da prefeitura da cidade, hoje é um espaço que apresenta (de um jeito divertido) conceitos de física, biologia e astronomia por meio de recursos audiovisuais.
8. Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS, Porto Alegre (RS) -  Apresenta conceitos de química, física e matemática de uma forma lúdica usando espelhos, sombras e até choque elétrico. O ponto alto da visita é o Giroscópio Humano.
9. Museu da Gente Sergipana, Aracajú (SE) - Apresenta, com muita tecnologia e interatividade, diversos ícones da cultura do Estado como culinária, hábitos, personagens e folclore.
10. Museu da TAM, São Carlos (SP) - O maior museu de aviação do mundo mantido por uma companhia aérea privada apresenta em um espaço de mais de 20 mil m2 cerca de 70 aeronaves.

 

Buenos Aires (2): uma "peña" especial

18 de setembro de 2014 0
Fotos La Peña Colorada, divulgação

Fotos La Peña Colorada, divulgação

Não tinha ouvido falar, até o Gustavo Roth, colega de Redação, vender assim: essa é minha melhor e mais original dica de Buenos Aires!

E foi descrevendo:

“Em Palermo Viejo, na Calle Güemes, 3.657 (http://goo.gl/dox1Bh), fica a tradicional Peña del Colorado, filial da Casona del Molino, de Salta, ao norte, uma das melhores casas de guitarreadas y folklore de toda a Argentina.

O dono é um ruivo (daí o nome ‘colorado’) salteño de origem inglesa, que comanda essa e a outra casa de ‘costumbres’ y música folklorica.

As mesas são grandes e coletivas (é normal sentar-se com outras pessoas) e nas paredes estão várias ‘guitarras’ (violões clássicos) que lá pelas tantas passam de mesa em mesa, de mão em mão, em ótimas noches de guitarreadas!

Se quiser tomar um mate, eles trazem cuia, erva y bombilla na mesa (é só pedir ‘un equipo de mate c/ yerba’).

mate

 

Se quiser provar ótimas empanadas criollas al horno, prove as de ‘queso con verdeo’ (cebolinha verde), ou ‘tamales’, acompanhado de vinho em jarra (que vai ser um ótimo sauvignon ou malbec a preço bem honesto).

empanadas

humita

Eles têm regularmente uma programação diária de bons músicos ‘en vivo’ e depois disso começa a guitarreada. E em outros dias e noites oferecem oficinas de literatura, de dança folklorica, de tango, de culinária criolla, etc…

É literalmente uma casa de costumbres, muito legal, honesta bem frequentada. Em Palermo, pertinho da Plaza Güemes, que é bem conhecida, redondinha, com um parquinho no meio e rodeada de barzinhos.

É a minha dica! Eu vou lá sempre e sempre toco um pouco com a turma nas guitarreadas. Vale a pena!

Provecho!”

Segui a dica e fui, num domingo à noite. Não reservei, como eles sugerem no site, e dei com a cara na porta. Não sabia o horário, até ver o cartaz na entrada do casarão. Fiz hora e voltei mais tarde, mas ainda assim a tempo de ver o ensaio do grupo que se apresentaria em seguida. Não, não tinha reserva, disse à garçonete, que era mais do que isso. Ela logo providenciou uma mesa bem localizada, nos instalou e trouxe o cardápio que me causou arrependimento: não devia ter feito hora num restaurante próximo.

À medida que as pessoas chegavam, fui me sentindo penetra em festa de família. Quase todas as pessoas se cumprimentavam e se conheciam. Muitas eram família e amigos do grupo vocal que se apresentaria depois, umas meninas estilosas que cantariam músicas folclóricas argentinas, um pouco de bossa nova, outro pouco de jazz.

Mas em momento algum fui tratada como tal. De vez em quando alguma interação, e muita atenção quando as meninas começaram a cantar.

No final, depois de hora e tanto de música, aí vieram as tais de guitarreadas que o Gustavo descreveu. Dá para voltar outras vezes, porque cada uma deve ser diferente da outra. E, pelo jeito, sempre bom.

Um café/bistrô em Gramado

17 de setembro de 2014 0
Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

Ele é tão bem localizado, ao lado da igreja de Gramado, e existe já há alguns anos que fiquei me perguntando como é que nunca tinha estado por lá nas idas relativamente frequentes à cidade…

Fomos tomar um café num final da tarde no Josephina Café e Bistrô, e os lanchinhos que pedimos são tão bem servidos que valem por uma refeição.

Como o dia era bem agradável, ficamos no jardim externo, sob um pergolado, mas o interior da casa é muito querido, cheio de objetos antigos, muitos deles da família.

IMG_3051

No site do Josephina li que ele foi criado pelos irmãos Patricia, Gabriel, Rodrigo e Carolina Klauck Moraes.
Eles transformaram a casa construída por seu bisavô na década de 50 no café e guardam, por exemplo, a placa e a broca que identificam a profissão do bisavô, que era dentista.
A sala da lareira é especialmente charmosa.

IMG_3052

IMG_3056

Mas voltando aos comes.

Eu resolvi pedir um doce: um palatschinken, uma iguaria austríaca que é uma espécie de crepe (optei pelo de maçã com canela), acompanhado de um cappuccino.

IMG_3049

Me espantei com o tamanho e acabei dividindo o doce. Muito, muito bom.

O Josephina fica na Rua Pedro Benetti, 22.

Buenos Aires (1): visita guiada à Casa Rosada

16 de setembro de 2014 3
Fotos Rosane Tremea

Fotos Rosane Tremea

Da Casa Rosada, a sede da Presidência da Argentina, eu só conhecia a fachada (e aqui se abre o primeiro parêntese desse prometido primeiro post sobre Buenos Aires: dizem que a cor pode ter sido fruto de uma tentativa de busca de paz entre o branco dos federalistas e o vermelho dos unitaristas ou simplesmente decorrente do uso do sangue bovino na pintura, algo comum no final do século 19! Hoje, ao final do dia, uma iluminação que, para mim, tem gosto meio duvidoso, realça a cor).
Desta última vez na cidade, por sugestão de um colega, fui fazer a visita guiada e gratuita que acontece aos sábados, domingos e feriados.

Não é preciso agendar. É só chegar e pegar uma senha (as visitas podem ser feitas em português, inglês ou espanhol), entre 10h e 18h. Esperei uns 20 minutos para poder entrar.

No total, a visita dura cerca de uma hora, percorrendo a maior parte das dependências, incluindo o gabinete da presidente (ela pode ser encontrada por ali de segunda a sexta, mas a residência oficial não é a Casa Rosada – Cristina mora em Olivos).

A guia tinha informações precisas, foi gentil e tinha respostas a todas as perguntas que foram feitas. O ritmo da visita também é bem razoável, a não ser no gabinete da presidente, por onde se deve passar muito rapidamente e sem fotografar.

Na antessala do gabinete, chama a atenção um pôster gigante do ex-presidente Néstor Kirchner, morto em 2010.

Em várias salas há muitas marcas do orgulho argentino (e de populismo): o salão das mulheres, dos ídolos populares (Maradona, Messi, Gardel, entre muitos outros), dos cientistas e prêmios Nobel (a Argentina tem cinco deles!), de Perón e Evita…

Abaixo, as fotos mostram um pouco do palácio.

O Salão dos Pintores e das Pinturas Argentinos, a antiga entrada do palácio

O Salão dos Pintores e das Pinturas Argentinos, a antiga entrada do palácio

 

O Pátio das Palmeiras, com árvores nativas, e o piso de cerâmica inglesa

O Pátio das Palmeiras, com árvores nativas, e o piso de cerâmica inglesa

Detalhe das pinturas do Hall das Palmeiras, que estão sendo restauradas

Detalhe das pinturas do Pátio das Palmeiras, que estão sendo restauradas

Salão Branco ou das Recepções

Salão Branco ou das Recepções, onde são realizadas as cerimônias mais importantes

IMG_3096

Salão das Mulheres argentinas, com fotos de mulheres que marcaram a História do país em várias áreas

IMG_3124

No detalhe, na parede, a imagem de Perón e Evita

IMG_3102

A galeria dos ídolos populares

IMG_3136

A Galeria dos Bustos ou Hall de Honra, por onde têm acesso ao prédio a presidente, os ministros e convidados especiais do governo. Nesse dia da visita, o lugar servia de cenário para a gravação de um programa de TV.

Um detalhe dos vitrais e das luminárias

Um detalhe dos vitrais e das luminárias

IMG_3113

E, para encerrar, a Plaza de Mayo vista do balcão (que não é balcão, advertem os arquitetos!) da Casa Rosada

 

Um blog pra quem anda por aí e gosta de foto

12 de setembro de 2014 0
Reprodução

Reprodução

Quem deu a dica do Nomad Revelations foi o Jefferson Botega, que é editor de Fotografia e foi atraído, claro, pelas muitas imagens de muitos lugares do mundo.

O site é do João Leitão, especialista e viciado em viagens e fotografia que conhece mais de 90 países em todos os continentes e já viveu em oito deles (países, claro).

O Nomad Revelations funciona como uma espécie de arquivo de todas essa aventuras.

 

Safári fotográfico na Namíbia

11 de setembro de 2014 1
Haroldo Castro, divulgação

Haroldo Castro, divulgação

Entre 16 e 27 de novembro, a Viajologia Expedições promove um Safári Fotográfico na Namíbia,  acompanhado pelo fotógrafo e jornalista Haroldo Castro, para registrar imagens de grandes mamíferos como rinocerontes, leões, elefantes e girafas, conhecer comunidades tradicionais, dormindo em lodges no deserto.

- Viajar pela Namíbia é uma experiência singular. Além de ser um exemplo em conservação ambiental no continente africano, o país possui as paisagens mais fotogênicas que conheço – diz Haroldo Castro, que conhece 165 países e é o idealizador de Viajologia Expedições.

Situada na África, a 4,5 mil quilômetros de distância da América do Sul, a Namíbia encontra-se em frente ao litoral brasileiro. O país não está entre os atingidos pelo vírus do ebola, que já fez centenas de vítimas no continente africano.

Entre desertos e savanas, um terço do território é composto por parques e áreas protegidas.

- A Namíbia é um dos raros lugares na África onde os rinocerontes não estão em perigo de extinção – diz Haroldo.

NAM2558-G530

Por onde passa o roteiro:

- Dunas de Deadvlei, as mais antigas do planeta, com areias vermelhas e árvores retorcidas sem vida há seis séculos.

- Costa do Esqueleto, onde há uma colônia de focas-do-Cabo e restos de embarcações naufragadas.

- Locais habitados pelos pastores tradicionais Himbas.

- Parque Nacional Ethosha e a reserva Ongava, com saídas matutinas e vespertinas em busca da fauna selvagem.

Durante a viagem, os participantes participam de uma oficina fotográfica com Haroldo Castro e recebem dicas do professor, que acrescenta que fotógrafos iniciantes são bem-vindos.

Sobre Haroldo Castro, segundo sua assessoria:

Entre suas façanhas, está a expedição jornalística “Luzes da África”, quando percorreu 40 mil km por 18 países africanos em 2010. A aventura foi registrada no livro Luzes da África, publicado pela Ed. Civilização Brasileira. A obra de 574 páginas e 130 fotos foi indicada ao Prêmio Jabuti 2013 na categoria Reportagens. As três paixões de Haroldo Castro são contar histórias com fotos e crônicas, estar na natureza e viajar intensamente. Tem 40 anos de experiência como fotógrafo, jornalista e diretor de documentários. O neologismo “Viajologia” foi criado por ele e significa “a arte e a ciência de viajar”.

Roteiro detalhado em viajologia.com.br

Primavera no Vale dos Vinhedos

10 de setembro de 2014 0
Fotos Gilmar Gomes, divulgação

Fotos Gilmar Gomes, divulgação

Às vésperas da primavera, o Vale dos Vinhedos prepara uma programação especial para receber os turistas.
São degustações em vinícolas, jantares harmonizados e piqueniques…
Um dos eventos mais concorridos é o passeio ciclístico, previsto para 12 de outubro, um trajeto de 5 quilômetros regado a suco de uva.
A programação completa vai de 12 de setembro a 16 de novembro. Vinho. Foto de Gilmar Gomes

Obras de arte no piso da Catedral de Siena

09 de setembro de 2014 4
Fotos Enit, divulgação

Fotos Enit, divulgação

Eu fui e não vi.

Eu não vi, mas recomendo.

Até 27 de outubro, a Catedral de Siena, na Toscana, exibe o seu piso de mármore com desenhos feitos em mosaico.

Apenas nesta época do ano é possível contemplar a atração, que normalmente é encoberta por uma proteção.

O pintor Giorgio Vasari  (1511-1574), sobre a obra, disse:

- É o piso mais lindo, maior e magnífico.

Matteo di Giovanni. Strage degli Innocenti

O chão da catedral começou a ser construído em 1300 e só foi finalizado por volta de 1800, passando por diversas gerações de artistas italianos renomados.

A igreja pode ser visitada de segunda-feira a sábado, das 10h30min às 19h30min, e, aos domingos, das 9h30min às 18h.

Custa 7 euros, incluindo a visita ao piso, à catedral e à biblioteca Piccolomini (imperdível, posso atestar!).

 

Neroccio di Bartolomeo de’ Landi. Sibilla Ellespontica

 

Neroccio di Bartolomeo de’ Landi. Sibilla Ellespontica (2)

Giovanni di Stefano. Sibilla Cumea

Pietro del Minnella su disegno del Maestro di Sant’Ansano. Morte di Assalonne