Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Irã"

Viagem ao Irã e à Turquia

20 de fevereiro de 2015 1
Grabriel Britto, arquivo pessoal

Grabriel Britto, arquivo pessoal

O Gabriel Britto, que tem um blog muito bacana chamado Gabriel Quer Viajar (já falei mais uma vez: invejo muito esse nome porque tem a gente mais quer do que viaja e essa ideia do desejo, da vontade, do que está por vir é muito legal!), vai acompanhar, em maio, uma viagem de trem entre o Irã e a Turquia.

Apaixonado pelo Irã, ele vai fazer uns bate-papos durante a viagem, para os viajantes, no interior do trem.

Gabriel publicou um post contando um pouco sobre a viagem.

Publico um trecho e fica aqui o link para conferir o resto por lá:

“Eu vivo repetindo que o Irã é lindo e maravilhoso para o turismo e repito quantas vezes for preciso, porque foi assim comigo e também com todos os amigos e conhecidos que já visitaram o país.

Mas eu sei que ele ainda não é um destino fácil para todas as pessoas.

Sob o ponto de vista do planejamento da viagem, por exemplo, o Irã pode ser bem burocrático e complicado, principalmente na hora de encontrar informações pela internet.

Sob o ponto de vista psicológico, não é facinho esquecer 35 anos de notícias ruins nos jornais, por mais que você passe um tempão lendo apenas os meus posts in love com os iranianos.

Eu sei. Eu entendo. Eu vivi isso e sei que essas coisas só mudam quando você está lá, interagindo com o povo e recebendo sorrisos, mimos e tudo mais que eu já descrevi aqui.

Outra coisa que eu sei é que muita gente acaba desistindo de conhecer o Irã por causa destas incomodações. E é por este motivo que eu escrevo este post com felicidade dupla.”

Irã, terra de Dario e dos aiatolás

25 de abril de 2011 0

Nesta terça, dia 26, o incansável BETO CONTE apresenta na Sociedade Germânia, em Porto Alegre, Irã – A terra de Dario e dos Aiatolás.

Após recente viagem por aquele país, Beto, que já andou por 120 países fala um pouco sobre os mais de 2,5 mil anos de história do Irã.

Entre as imagens, ele mostra os baixo-relevos no palácio de Dario em Persépolis e a beleza da praça de Esphahan.

Baixo-relevo no palácio de Dario, em Persépolis

Bandeira com os aiatolás Khomeini e Khamenei

SERVIÇO:

  • Dia 26 de abril, às 20h.
  • Sociedade Germânia, 7º andar
  • Av. Independência, 1.299 (estacionamento pela Castro Alves, 344)
  • Entrada franca

O Irã dos aiatolás

08 de março de 2011 0

Nessa época de quase pós-Carnaval, retomada de tudo, agende-se para a próxima terça: recém retornado de um giro pelo Oriente Médio, que fervilha por esses tempo, o intrépido BETO CONTE falará no PAPO VIAJANTE do STB do dia 15 sobre o IRÃ.

A conversa será sobre o país que tem mais de 2,5 mil anos de história, onde floresceu o Império Persa e onde se confrontam o fanatismo religioso e uma forte tradição poética, sensível produção cinematográfica, um povo gentil e as belezas de Persépolis, Esphahan, Yazd e Bam.

SERVIÇO

  • Gratuito,  no Espaço STB BRASAS (Anita Garibaldi, 1.515, na Capital)
  • Dia 15 de março, às 19h30min
  • Lugares limitados. Confirmar presença pelo fone (51) 4001-3010


Persépolis, ponto culminante de uma viagem

25 de fevereiro de 2011 0

Com certa apreensão, acompanho a viagem do Beto Conte e seu grupo pelo Oriente Médio, diante de todos os protestos e da violência de que já foram vítimas especialmente a Tunísia, o Egito e a Líbia.

Mas Beto manda notícias sempre sobre as andanças com seu grupo e diz que estão todos em segurança, a essa altura passando pelo Irã.

Nesse recado enviado abaixo, ele conta a passagem por PERSÉPOLIS.

Confira:

Teu leitores podem nos acompanhar no www.betonomundo.wordpress.com pelo Irã. Estamos em Shiraz onde visitamos Persépolis – a capital Persa Aquemenida de Dario no século 6 a.C.

e seguimos para Esphahan – que teve um renascimento persa com a dinastia Safavídia no século 16. Acompanhando os acontecimentos turbulentos no Oriente Médio.”


Viagem ao mundo Persa Achemenida de Dario


“Antiga capital cerimonial da dinastia persa Achemenida, é o ponto culminante de qualquer viagem ao Irã. Persépolis tem sua história atrelada a Dario I, que a construiu, e a uma sequência de Xerxesses e Artaxersesses, que a ampliaram ao longo de um século e meio. No caminho ao centro arqueológico, a 40 quilômetros de Shiraz, nosso guia Ali foi criando a atmosfera dessa viagem no tempo nos relembrando a história da construção do maior império de seu tempo a partir de Ciro, o grande, descrito por Herodoto como o soberano ideal, a expansão até o Egito com seu filho Cambises, e o apogeu com Dario e Xerxes, até a conquista por Alexandre da Macedônia em 330aC.


Dario I decide construir, em 512 a.C., Persepólis como símbolo do império que se estendia da Etiópia a Índia, passando pelo Egito e Mesopotâmia. Nas comemorações do ano novo solar persa, No Ruz, no equinócio da primavera, de 21 a 24 março, representantes das 23 satrapias que compunham o império vinham a Persépolis prestar homenagem ao “rei dos reis” com ricas oferendas e tributos.


Ao entrarmos pelo Portão de Xerxes, também chamado de portão das Nações, com enormes figuras de touro-alado em estilo Assírio, imaginamos a sensação de admiração pela monumentalidade do complexo. Ao subir as escadas que levam ao palácio Apadana, as paredes decoradas com baixo-relevo das delegações trazendo presentes ao soberano persa fortaleciam a imagem do poder do maior império de todos os tempos até então.


Trata-se de um registro na pedra da diversidade dos povos do império representados em suas vestimentas, adereços, traços físicos e riquezas oferecidas.


Visitamos também o museu com Xerxes entalhado na rocha, o palácio de Dario, Xerxes e das 100 colunas, além da sala do tesouro – saqueado por Alexandre, que teria carregado milhares de camelos com as riquezas da cidade.

Após o almoço visitamos Raqsh-e-Rostam, a necrópolis Acheminida com tumbas de Dario I e II, Xerxes e Artaxerxes. Na base das tumbas, baixo-relevos do período Sassanida, representando a fundação por Ardashir do 2º império persa (séculos 3 a 7 d.C.) e das vitórias contra os romanos pelo de seu sucessor Shapur, que aprisionou o imperador Valeriano.”