Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Manias de viagem"

Uma janela no Pelourinho

02 de julho de 2012 0

Há anos não vou a SALVADOR, a capital baiana, e, no meu imaginário de turista, o PELOURINHO é o que mais resume a cidade.

Por isso fiquei feliz ao receber a imagem enviada por minha amiga Alessandra, para a seção JANELAS DE VIAGEM, de uma janela vinda de lá. Bonita, colorida, restaurada.

E calhou de hoje ser o dia da Festa da Independência da Bahia, 2 de julho, o que já serve como homenagem também àquela terra.

Da primeira vez que visitei Salvador, embora fosse claríssima a beleza e o potencial daquela região do Pelourinho, estava totalmente abandonada. A restauração começou depois e ainda não acabou. Aliás, tem de ser permanente.

É nesse ponto que nasceu a cidade, iniciada por Tomé de Souza, que cumpria ordens do rei de Portugal, e deu nome ao lugar homenageando Jesus Cristo, o Salvador.

Havia razões para a povoação nascer ali: por ser a parte mais alta da cidade, ficar em frente ao porto e ser naturalmente fortificada pela depressão de quase 90 metros de altura e cerca de 15 quinze quilômetros de extensão.

As casas que hoje marcam a paisagem foram construídas aos poucos, uma série de casarões e sobrados, que hoje contam cerca de 800, com inspiração na arquitetura barroca portuguesa.

Hoje, o ponto mais turístico de Salvador, além da arquitetura, oferece música, diversão, bares, restaurantes, lojas de roupas e artesanato.

Tombado como patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), também reúne museus, teatros e igrejas etc.


Mais coisas pra comprar em viagens

04 de junho de 2012 0

Não se iluda com o título do post. Ele não vai dar dicas de compras em destinos tradicionais.

Até por que, nesses tempos de dólar em alta, comprar em viagens ao Exterior pode não ser uma boa ideia.

Sempre digo que tenho uma espécie de radar (ao contrário): é marcar uma saída do país e a moeda vai lá para o alto. Mas esse é outro papo.

Já falei aqui nas seções COISAS PARA COMPRAR EM VIAGENS e MANIAS DE VIAGEM sobre meu gosto em comprar quinquilharias. Sou, como diria Pablo Neruda, uma coisista.

Sem querer, estou juntando pequenas caixinhas, que agora decoram uma mesa lateral de minha sala.

Essas da foto vieram da Índia, do deserto do Atacama, do Peru, das Bahamas, de Fernando de Noronha… Ah, o vasinho de flores improvisado veio de viagem recente a Colônia do Sacramento.


Você sabe de onde é essa porta?

01 de dezembro de 2011 4

Faz tempo que não aparecem aqui portas ou janelas, uma das manias de viagem.

A desse post foi de uma viagem bem perto da minha casa, na zona sul de Porto Alegre.

Você reconhece?

É de um lugar do qual já falei aqui, e onde gosto muito de ir.



Uma mania, guardar moedas estrangeiras

13 de julho de 2011 8

MANIAS DE VIAGEM

Mais uma das muitas manias de viagem, uma das seções deste blog: reservar algumas moedas para guardar de recordação.

Sou uma viúva da fase pré-euro (tão combalido neste momento), quando se visitava vários países da Europa e se podia colecionar moedas diferentes numa mesma viagem.

Não trago quilos de moedas, são apenas algumas. Nas últimas horas da viagem, costumo dispensá-las ao máximo, até para não carregar peso demasiado na bolsa. Também faço doações quando a companhia aérea oferece a possibilidade no voo de volta. Mas uma ou outra sempre sobra.

O que faço com elas? Coloco em recipientes como esse da foto, uma miniatura de caldeirão de cobre, também um suvenir de viagem.

Talvez seja uma forma de resgatar um dos principais tesouros de minha infância: uma lata verde na qual meu pai guardava moedas brasileiras de todos os tempos e que meu irmão Aldo e eu olhávamos e reolhávamos, noite após noite, imaginando termos ali a arca de algum príncipe ou pirata.

Manias de viagem?

10 de julho de 2010 1

MANIAS DE VIAGEM OU COISAS PARA COMPRAR EM VIAGEM?

Muito, mas muito tempo atrás, publiquei aqui na categoria “Coisas para comprar em viagem” um relatinho de bobagens que costumo trazer quando ando por aí. Alguém que acessou o post, acho que procurando dicas de compras, se frustrou e deixou um comentário dizendo que aquelas não eram “coisas para comprar”, mas “coisas que eu comprava”…

Pois como já repeti inúmeras vezes, não viajo para comprar. Também já disse que trago sempre “coisinhas” das minhas andanças. Não conto isso para fazer proselitismo, mas, como é da natureza de blogs e blogueiros, para mostrar como eu costumo fazer.

E é nesse exercício que a gente se descobre com manias!
Por exemplo: descobri que tenho a mania de trazer necessaries como “lembrancinha”. Fotografei algumas só para ilustrar o que já é quase um vício.

- Essa da esquerda, toda vermelha, eu comprei na lojinha do Museu de Arte Moderna de Nova York, o Moma, quase uma década atrás. Andou na minha bolsa diariamente até poucos dias. É de um tamanho ótimo e muito resistente.

- A dos sapatinhos veio da loja do Metropolitan Museum que fica no Rockefeller Center, também em NY. Uso para acomodar as bijuterias e etc na mala, por ser bem estruturada e não permitir que fiquem amassadas.

- Aquela última, de fundo preto, cuja estampa imita etiquetas de malas, é a que vai na minha bolsa atualmente. Adorei os motivos que lembram… viagens! Foi comprada na lojinha do Museu da Espionagem de Washington.

- A pequenininha é para carregar moedas. Você recorda dela? Imita a mala de Mary Poppins, de onde saem coisas fantásticas tiradas pela babá também fantástica. Comprei no intervalo do musical na Broadway.

Fotografar janelas, uma mania de viagem

31 de julho de 2008 2

MANIAS DE VIAGEM

Há horas abri essa categoria “Manias de Viagem”, mas nunca tinha confessado nenhuma. Não sei quanto a você, mas eu tenho muitas manias quando viajo. Uma delas (sei que tem muita gente que faz isso, mas só descobri depois de começar) é fotografar janelas. Acho janelas o máximo.

Essa aqui ao lado eu fotografei na ILHA DO PICO, nos Açores. Contratamos uma motorista de táxi para passar o dia conosco e nos mostrar a ilha, e eu pedi para parar e fazer a foto. Repare no bordado da cortina. Não é lindo? Nossa motorista, aliás, era tão singela quanto a combinação da cortina e da janela.

Lá pelas tantas, impressionada com nosso jeito de falar, saiu-se com a seguinte frase: “Adoro quando falam `em brasileiro`. `Brasileiro` é português com açúcar”.


Mania boa de viagem também é conversar muito
. Volto frustrada quando falo com pouca gente. Fico pensando nas coisas que perdi, como conversar com essa motorista. Fofa, como diria uma amiga minha.

Postado por Rosane Tremea