Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Porto Alegre"

Domingo visto da janela

22 de março de 2010 0

Passei o domingo recarregando as energias e vivendo o que meu bairro tem de bom. Reconheço (e agradeço) o privilégio de acordar e poder assistir a um desfile de velas da janela da sala, saindo do Clube Jangadeiros, umas poucas quadras abaixo. Não sei se era uma regata oficial ou se eram habituais velejadores singrando o Guaíba num domingo de sol. O espetáculo, de qualquer forma, alegrou o início do meu dia, que seguiu com caminhada pela redondeza, DVDs e leitura (Julie&Julia).

Encerrei o domingo também nos arredores, na Leckerhaus, confeitaria que abriu há pouco tempo bem pertinho de casa e eu ainda não conhecia. É um lugar agradável, com atendimento atencioso e de onde saem as tradicionais tortas com cobertura de marzipã que eu adoro.

O domingo cheirou a poesia, mas eu não saberia traduzi-lo. Busquei referências, e a que mais se aproximou do meu domingo foi esta abaixo. Tudo para desejar um bom início de semana.

Poema de Domingo
Aos domingos as ruas estão desertas
e parecem mais largas.
Ausentaram-se os homens à procura
de outros novos cansaços que os descansem.
Seu livre arbítrio alegremente os força
a fazerem o mesmo que fizeram
os outros que foram fazer o que eles fazem.

E assim as ruas ficaram mais largas,
o ar mais limpo, o sol mais descoberto.
Ficaram os bêbados com mais espaço para trocarem as pernas
e espetarem o ventre e alargarem os braços
no amplexo de amor que só eles conhecem.
O olhar aberto às largas perspectivas
difunde-se e trespassa
os sucessivos, transparentes planos.

Um cão vadio sem pressas e sem medos
fareja o contentor tombado no passeio.


É domingo.
E aos domingos as árvores crescem na cidade,
e os pássaros, julgando-se no campo, desfazem-se a cantar empoleirados nelas.
Tudo volta ao princípio.
E ao princípio o lixo do contentor cheira ao estrume das vacas
e o asfalto da rua corre sem sobressaltos por entre as pedras
levando consigo a imagem das flores amarelas do tojo,
enquanto o transeunte,
no deslumbramento do encontro inesperado,
eleva a mão e acena
para o passeio fronteiro onde não vai ninguém.

António Gedeão, Novos Poemas Póstumos, 1990 (in Poesia Completa, Lisboa, Edições João Sá da Costa, 2a. Ed., 1997, p. 188).

Dica para o final da tarde

18 de março de 2010 0

A partir desta quinta-feira, o LORITA, restaurante bacana em Porto Alegre, terá happy hour diariamente.

Com sanduíches, queijos, lanchinhos quentes.

Com os dias de outono que se aproximam e normalmente se revelam agradáveis, pode ser uma boa alternativa para o final de tarde.

Um café (cereja) na zona sul da Capital

16 de março de 2010 7

Esta não é a primeira vez que uso um título parecido com o acima (tirando o parêntese do mesmo!). Que bom. É mais um café, instalado há pouco tempo, bem no centrinho da Tristeza, o meu bairro, na zona sul de Porto Alegre. Um sinal de que a infraestrutura e locais agradáveis para o lazer estão mesmo melhorando na região.

Além da decoração bacana, na cor indicada no nome, o CAFÉ CEREJA tem uma biblioteca que, mediante empréstimo pago, pode ser levada para casa pelos frequentadores.

Mesmo que você vá com seu próprio livrinho para ler por ali (não é uma delícia tomar um café acompanhado por um bom livro?!), as estantes recheadas de obras interessantes já deixam o lugar mais legal.

No blog do café, há a explicação para o nome do lugar: “O início da colheita varia dependendo da região. Em média, sete meses após a florada – geralmente entre abril e agosto. Como há mais de uma florada, existem, na mesma planta, frutos em diferentes fases de maturação. Assim, é importante colher no momento em que a maioria dos frutos está no ponto ideal de maturação, ou seja, no estágio cereja.”

Fica na Almirante Delamare (a rua dos arcos), 247, quase esquina Wenceslau Escobar, fone 3508-3957.

Diversão e conhecimento grátis no shopping

12 de março de 2010 0

Você está de volta à cidade e à realidade… Nos finais de semana, precisa encontrar coisas interessantes para que as crianças não fiquem o tempo inteiro no computador… Se for difícil fazê-las sair do ambiente totalmente urbano, pelo menos um passeio no shopping dá para propor, aliando diversão e conhecimento…

Feito o nariz de cera, a proposta é uma visita à exposição (R)Evolução de Darwin, promovida pelo Praia de Belas Shopping e Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS até 21 de março.

A mostra traz grande parte do acervo reunido pelo Museu da PUCRS na exposição comemorativa aos 200 anos do nascimento de Charles Darwin e aos 150 anos da publicação de sua mais famosa obra, A Origem das Espécies.

O que há para ver? Uma réplica do barco H.M.S. Beagle, no qual Darwin fez uma expedição ao longo das costas da América do Sul, com escalas no Brasil, nas Ilhas Galápagos, Taiti, Nova Zelândia, Austrália, África do Sul e, novamente, no Brasil, antes de regressar à Inglaterra; uma maquete interativa da rota, com explicações sobre cada ponto de parada; réplica de uma tartaruga gigante de Galápagos, apresentada em tamanho natural; um modelo gigante da Árvore da Vida, desenho registrado nas anotações de Darwin, que se tornou uma das mais marcantes representações da Teoria da Evolução.

Outros destaques: um boneco em tamanho natural representando Charles Darwin, além de painéis sobre a vida, obra e sobre sua célebre viagem ao redor do mundo, especialmente seu relacionamento com os gaúchos da região do Rio da Prata.

SERVIÇO

O que: Exposição A (R)Evolução de Darwin

Onde: Praia de Belas Shopping, Praça da Magia (1º piso). Avenida Praia de Belas, 1.181, fone (51) 3131-1717

Quando: até 21 de março, em horário de funcionamento do shopping. Segunda a sábado, das 10h às 22h. Domingos, das 11h às 22h. Haverá mediadores no local.

Quanto: entrada franca

Programinha para o final de semana

25 de fevereiro de 2010 0

Tem VIVA O CENTRO A PÉ no próximo sábado, a partir das 10h.

A saída será na Praça Conde de Porto Alegre (antiga Praça do Portão), entre as ruas Duque de Caxias e Riachuelo (próximo à confeitaria Rocco).

Na caminhada turística promovida pela prefeitura, a visita interna será ao Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM), que abre especialmente para o evento, já que seu horário normal é das 14h às 19h nos finais de semana.

O MUHM tem entrada gratuita para suas exposições e eventos no prédio histórico do Hospital Beneficência Portuguesa (Avenida Independência, 270).

Tem um bom motivo a visita. Amanhã, sexta-feira, o prédio completa 140 anos.

Os locais por onde também passa a caminhada: Confeitaria Rocco, Praça do Portão, Santa Casa de Misericórdia, Praça Dom Feliciano, Igreja Nossa Senhora da Conceição e Colégio e Praça do Rosário.

Como participar:
– Gratuito, mas você pode/deve fazer a doação de um quilo de feijão, arroz ou óleo de cozinha, alimentos que serão encaminhados a instituições do município.

– Reservas: pelos telefones (51) 3289-6745 e 3289-6744 ou pelo e-mail vivaocentroape@gmail.com

Festa da colheita na Capital

22 de fevereiro de 2010 0
Nesta terça-feira, dia 23, às 20h30min, tem Festa da Colheita no jardim do restaurante LORITA, um lugar bacana, com um pequeno parreiral no jardim.
Para participar, é preciso fazer reservas (sempre a partir das 17h).
O Lorita fica na Rua Castro Alves, 678. Fone: (51) 3264-6000

Buenos Aires em um bonde

05 de fevereiro de 2010 2

Bem pertinho da minha casa, há um atelier num bonde. E no bonde, até o dia 10, tem uma mostra de fotos chamada BS AS – BRAÇOS ABERTOS, com uma seleção de fotografias de Buenos Aires.

A capital argentina foi fotografada pela artista plástica e estudante de Design Luísa Hervé no final de 2009.

Serviço

Exposição Bs As – Braços Abertos

Atelier do Bonde (Av. Otto Niemeyer, 1.173, bairro Tristeza, Porto Alegre)

Até 10 de fevereiro de 2010, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h

Entrada gratuita

Se quiser ver mais fotos: www.flickr.com/photos/luisaherve

Cena urbana dominical

21 de dezembro de 2009 1

São comuns os joões-de-barro e os sabiás. Frequentíssimos os cães, de todas as raças, cores, tamanhos. Gatos também aparecem. Lá de vez em quando, um cavalo puxando uma carroça passa na rua, em frente ao jardim. Mas a manhã de domingo me surpreendeu com a cena da foto. Não sei se são burricos ou jegues — é algo da família. Estavam bem abaixo da minha janela, passeando como se fossem cães.

Os donos (?) pararam em frente ao meu prédio, abriram uma sacola com milho e depositaram punhados do grão sobre a grama para que comessem ali mesmo. Em Porto Alegre, num domingo de manhã.

Lembrei das manhãs de domingo na minha cidade. Depois da missa das 9h, a cena se repetia com alguma frequência: em frente à janela da nossa cozinha desfilavam tropeiros, tocando cavalos ou bois. Eu gostava de ver, mas tinha medo. Faziam muito barulho, às vezes a terra parecia tremer. Acho até que tremia mesmo. O pior, porém, era o efeito residual da cavalhada/vaquejada… Por toda aquela semana, e até que passasse outra tropa, meu pai tinha de ouvir do meu irmão mais novo:

— Pai, compra um cavalinho pra mim? Compra! Compra!…

Como se fosse um cão ou gato qualquer, ele queria um cavalinho. A ideia era que fosse seu bicho de estimação.

Se meu irmão tivesse visto a cena dominical urbana de ontem, não duvido que tivesse descido para tentar negociar os animais. Eles pareciam mesmo bichos de estimação. Depois de comer tranquilamente o milho, saíram andando e dobraram a esquina. Em perfeita ordem e silêncio.

Almoço slow food em sábado pré-natalino

17 de dezembro de 2009 0

Já reparou como está todo mundo com pressa? Essa correria de final de ano é inexplicável.

Por que a gente quer recuperar em um mês o que não fez nos outros 11? Por que deixar para comprar os presentes na semana que antecede o Natal? Por que todas as festas agora — com os amigos, com os colegas de trabalho, com a família? Não dá pra se reunir mais durante o resto do ano?

Pronto, fiz o nariz-de-cera pra sugerir que, nesses atropelos natalinos, uma boa ideia para o sábado pode ser o almoço slow food, aquele sem pressa, bem tranquilinho, do BISTRÔ DEL BARBIERE. O cardápio, abaixo, já abre o apetite. Só um detalhe, tem que reservar: (51) 3019-4202.