Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Sombrinha: de salvadora da chapinha a lixo

01 de janeiro de 2012 1
Foto: Rodrigo Stüpp

Objetos foram "esquecidos" na entrada da festa

Garrafas de espumante e latas de cerveja que ficam jogadas após a noite de Réveillon enfrentaram “concorrência” neste ano.

Não eram poucos os guarda-chuvas e sombrinhas atirados na orla e também na entrada de festas como Réveillon Boutique, um dos mais sofisticados em Jurerê, Florianópolis.

Quando a praia esvaziou, muitos dos objetos, também destruídos pelo vento, foram simplesmente abandonados.

Além de protegerem da chuva, para as mulheres, as sombrinhas foram um aliado importante para manter a chapinha em dia.

Comentários (1)

  • Enio Cesar Santana diz: 1 de janeiro de 2012

    E olha que era gente da alta que estava em Jurerê comemorando o reveillon. Legal foi junto ao povão. Bem organizado, famílias se emocionando com o show de fogos, tomando seu champagne e levando as garrafas vazias embora. Show no céu de Floriapa, show das famílias nas beira-mar norte e continental.

Envie seu Comentário