clicRBS
Nova busca - outros

Rio Grande

31 jul19:02

Time sub-15 do Rio Grande é campeão do torneio Fronteiraço

A equipe sub-15 do Rio Grande foi campeã da primeira edição de inverno do torneio Fronteiraço, disputado durante o final de semana, em Bagé.

Segundo o técnico da equipe, Bruno Moreira, o torneio serviu como preparação para o Gauchão da categoria.

>> Os atletas campeões

Goleiros: Lucas Suita, Lucas Araújo

Laterais: Andrei Bica, Wendel Rosales, Lincon Campos

Zagueiros: Crisley Dias, Gabriel Belo, Luiz Júnior

Volantes: Jonatan Saraiva, Carlos Mendes

Meias: Leandro Batista, Victor Amaral, Jonathan Miranda, Marcos Garcia, Alisson Salazart, Lucas Pires

Atacantes: Gabriel Tosze, Saymon Silveira, Leonardo Maciel, Felipe Kwecko.

Comente aqui
19 jul09:25

111 anos de futebol organizado no Brasil

Rafael Diverio | rafael.diverio@zerohora.com.br

No memorial do Sport Club Rio Grande, o presidente Michael Lawson, senta-se à mesa e observa os troféus que enfeitam as paredes. Porém, a peça mais valiosa não é de ouro, prata ou bronze. É um pedaço de papel, emoldurado, com certificado de cópia registrado em cartório.

É nele que está atestado pelo então presidente Heleno Nunes, da extinta Confederação Brasileira de Desportos (CBD) – atual CBF –, que o clube rio-grandino é o mais antigo do futebol pentacampeão mundial.

Herdeiro direto da família Lawson, novo presidente assumiu o clube no mês passado. Foto: Rafael Diverio.

De aniversário hoje, o Vovô empresta sua data de fundação também para o Dia Nacional do Futebol. Lawson é herdeiro direto da família que originou a agremiação e assume o clube pela segunda vez, com o sonho de recolocar o tricolor das cores da bandeira gaúcha na elite do futebol estadual.

Entrevista Michael Lawson, presidente do Sport Club Rio Grande

clicRBS Rio Grande: O que significa para o senhor e para sua família o 19 de julho?

Michael Lawson: Pessoalmente, é uma honra presidir o Rio Grande em mais um aniversário. E acredito que a cidade também se orgulhe sediar o clube que originou a organização do futebol brasileiro. Na história do Brasil, temos clubes sociais e escolas que praticavam o futebol, mas o Rio Grande foi o primeiro a se organizar exclusivamente para o esporte. Por isso, meu avô Arthur (Lawson, que dá nome ao estádio do clube) e meu tio Dênis (William Lawson, que batiza o Centro Esportivo) tiveram grande importância no futebol em nível até nacional. Por isso, é o Dia Nacional do futebol brasileiro. As histórias do Rio Grande e da minha família se misturam sempre.

clicRBS Rio Grande: Quais são os planos do Rio Grande para os próximos anos?

Michael Lawson: O primeiro plano é finalizar as obras do prédio da Sociedade Germânia, que deu origem ao clube. A restauração da fachada, da entrada e do salão poderá iniciar ainda este ano. A Fundação Sócio-Esportiva do Rio Grande (Funserg) tem ainda outros projetos, de atletismo, a construção de um ginásio e de novas arquibancadas que estão em fase de captação de recursos ou aprovação no governo. No futebol, nosso sonho é claro: conseguir o acesso ao Gauchão.

clicRBS Rio Grande: Seus filhos ou sobrinhos mantém a paixão da família pelo clube?

Michael Lawson: Toda a minha família é torcedora do Rio Grande. Temos jovens talentosos que prestarão serviços valiosos para não deixar a história terminar. Somos soldados a serviço do clube, onde quer que ele esteja.

Comente aqui
30 jun16:12

Futebol: rio-grandinos se especializam em Porto Alegre

Em pouco tempo, Rio Grande terá profissionais especializados em futebol na cidade. Trata-se de Bruno Moreira e Felipe Alves, professores formados em Educação Física pela Universidade Federal do Rio Grande (Furg). Ambos realizam o Curso de Pós Graduação em Futebol pela Universidade Gama Filho, em Porto Alegre, desde Abril.

Foto: Arquivo Pessoal.

O curso de Especialização, que tem duração 16 meses, é realizado no Estádio Olímpico e possui entre o corpo docente professores como Marcelo Rospide (ex-treinador do Grêmio), Alcides Scaglia (professor da Unicamp), Antônio Navarro, entre outros.

- Tem sido muito produtivo aqui, pois além das aulas temos o contato com profissionais de outros clubes do estado, para trocarmos experiência, como colegas do Grêmio, Inter, Porto Alegre, Aimoré – afirma Bruno.

Atualmente, Bruno e Felipe trabalham nas Categorias de Base do Sport Club Rio Grande, com as categorias Infantil e Mirim, respectivamente.

- O futebol de alto nível nos exige a constante atualização e busca por novos conhecimentos, e estar em contato com pessoas que possam contribuir no desenvolvimento da nossa carreira faz com que possamos agregar uma maior qualidade ao nosso trabalho – explica Felipe.

Comente aqui
18 jun16:04

Michael Lawson é o novo presidente do Rio Grande

Em uma reunião do conselho deliberativo do Sport Club Rio Grande, na noite desta sexta-feira, Michael Lawson foi aclamado novo presidente do clube. Ele substituirá Luis França, que renunciou o cargo após o fracasso da equipe na Segundona 2011.

A aclamação foi definida na noite de quinta-feira, quando Newton Feijó desistiu de concorrer à presidência. As duas chapas existentes se unificaram. Com isso, Feijó assumirá o cargo de diretor de futebol.

Na próxima semana, reuniões deverão definir os rumos do clube para os próximos meses. Entre as principais questões, está a decisão se o Rio Grande disputará ou não a copinha, no segundo semestre.

Comente aqui
26 mai17:28

Eunice Lindenmeyer renuncia ao cargo de vice-presidente do Rio Grande

A 2ª vice-presidente do Sport Club Rio Grande, Eunice Lindenmeyer, renunciou ao cargo na manhã desta quarta-feira. O anúncio ao conselho deliberativo do clube foi feito através de uma carta.

A falta de tempo e o fato de passar grande parte do tempo em Porto Alegre foram as principais alegações.

>> Leia a carta

Rio Grande, 26 de maio de 2011.

Prezado Presidente:

Em resposta a consulta realizada por Vossa Senhoria e conforme contato telefônico, após um período de reflexão, envio ao Conselho Deliberativo do Sport Club Rio Grande a presente comunicação para que proceda, na forma legal, a homologação de meu pedido de renúncia ao cargo de Vice Presidente do clube conforme documento que entreguei no dia 11 de fevereiro do corrente ano.

Primeiramente gostaria de reafirmar que as razões que me levaram a encaminhar a este Conselho Deliberativo a referida renúncia permanecem inalteradas, ou seja, as questões de ordem pessoal e profissional me impossibilitam de permanecer na minha querida cidade natal e me fixam atualmente à cidade de Porto Alegre, no mínimo, aproximadamente 15 dias ao mês.

Conforme narrei anteriormente, o fato de compor a instância executiva do clube de futebol mais antigo no nosso Brasil muito me honrou, mas é inevitável a constatação de que o tempo que teria de dedicação ao clube seria exíguo, o que seria incompatível com o exercício da Presidência.

Reitero, ao final, o meu sentimento expressado no pedido anteriormente encaminhado, qual seja, o de que meu compromisso com o Sport Club Rio Grande continua inalterado assim como a paixão que toma conta de minha família por este nosso querido Vovô, coloco-me à disposição para colaborar naquilo que a futura direção executiva entender possível ante minha nova situação de vida pessoal e profissional. Minha permanência em Porto Alegre está a serviço de meu clube do coração.

Sem mais estou à disposição para qualquer esclarecimento e envio a todos minhas

Saudações Tricolores.

Eunice Lanes Lindenmeyer

Comente aqui
20 mai16:30

Lindenmeyer diz que dívidas do Rio Grande eram administráveis

Acompanhado de outros ex-presidentes, Lindenmeyer prestou contas de sua gestão. Foto: Roberto Witter.

Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, o ex-presidente do Rio Grande Alexandre Lindenmeyer rechaçou as informações de que o clube passava por uma grande instabilidade financeira. Na segunda-feira, o atual presidente do clube, Luiz França, apresentou sua carta de renúncia ao conselho deliberativo. O problema alegado seria o excesso de dívidas, muitas delas desconhecidas na época em que assumiu o compromisso.

Lindenmeyer reconheceu que o clube passou por dificuldades no final do ano passado, mas afirmou que o patrocínio vindo da Petrobras e a renda das piscinas do clube seriam suficientes para manter o controle das finanças.

- Tivemos o patrocínio da Petrobras, capaz de custear as despesas com os projetos sociais do clube, que era onde um grande montante era gasto. Além disso, entregamos o clube com uma folha de pagamento enxuta. Existiam dívidas, mas o pagamento delas era viável – explicou Lindenmeyer.

De acordo com o ex-presidente, as dívidas com a Ceee, contraídas no início da década passada, vinham sendo quitadas. Dívidas trabalhistas também estavam sendo quitadas, à medida que chegavam.

Pedido de renúncia de França deve ser homologado na quarta-feira

O pedido de renúncia do presidente Luiz França deve ser homologado na quarta-feira. Porém, o presidente do conselho deliberativo do clube, Michael Lawson, acredita que França ainda possa voltar atrás na sua decisão. Como o vice-presidente José Edi Xavier Colvara também deve renunciar o cargo e a segunda vice-presidente Eunice Lindenmeyer já havia se afastado do clube anteriormente, nova eleição seria convocada.

Comente aqui
17 mai10:24

França deixa presidência do Rio Grande

Por, Futebol Daqui

França na cerimônia de posse, em janeiro. Foto: Rio Grande, divulgação.

O presidente do Rio Grande, Luiz França, apresentou sua carta de renúncia ao Conselho Deliberativo do clube na tarde desta segunda-feira. Ele alegou descontrole financeiro dentro do clube.

França considera sua decisão irrevogável, apesar de ter uma reunião marcada para a manhã desta terça-feira, com os membros do Conselho Deliberativo.

Com a renúncia, o primeiro vice-presidente do clube, José Edi Xavier Colvara, deverá assumir o cargo de presidente do Rio Grande.

>>Leia a matéria completa no site Futebol Daqui

Comente aqui
12 mai19:12

Torcedores do Rio Grande pedem na justiça comum a paralisação da Segundona

Após a notícia de que o pedido de reversão dos pontos da partida contra o Brasil havia sido indeferido pelo procurador do Tribunal de Justiça Desportiva, dois torcedores do Rio Grande decidiram pedir a paralisação da Segundona 2011 na justiça comum.

O pedido foi feito na tarde desta quarta-feira, em Rio Grande, pelos torcedores Rogério Morales e Rudimar Franco. Além disso, o clube também ingressou com recurso na justiça desportiva, tentando reverter a decisão.

Caso vença na justiça, o Rio Grande chegaria aos 8 pontos, deixando Brasil e Esportivo, com 7 pontos cada, para trás. O clube então estaria classificado para a próxima fase da Segundona.

Comente aqui
12 mai10:53

Rio Grande vence Brasil na despedida da Segundona

Thiago Corrêa, disputando bola com Kim, marcou o gol da vitória. Foto: Carlos Insaurriaga, divulgação.

Sem o comando do técnico Cyro Leães, que pediu demissão horas antes da partida, e sob a batuta do interino Carlos Patrício, o Rio Grande venceu o Brasil na noite desta quarta-feira. A vitória foi a primeira na segunda fase. Pena que não adiantava mais nada. Com apenas dois pontos, o Vovô já havia entrado na rodada eliminado matematicamente.

A vitória começou a ser construída cedo. Aos 3 minutos de jogo Clodoaldo dominou na entrada da área e chutou forte, no ângulo; 1 a 0. Na primeira etapa, Mano Garcia ainda perdeu um pênalti, defendido pelo goleiro Adilson.

No segundo tempo, aos 12, veio o empate Xavante. Após cruzamento de Ítalo, a bola desviou em Clayton e sobrou para Felipe Oliveira, que acertou um belo chute, no canto, empatando a partida.

Aos 40, Wendes cruzou para a área, Thiago Corrêa desviou e a bola foi parar no fundo da rede, decretando a vitória do Tricolor.

Mesmo eliminado, o Vovô ainda confia em uma vitória nos tribunais para passar à próxima fase da Segundona. O clube entrou com um pedido de reversão de pontos da partida contra o Brasil, alegando escalação irregular de jogadores. A sentença não tem prazo para sair.

Rio Grande

Fabiano; Léo Nunes, Maikel, Aguinaldo e Fabrício; Alysson (Hernandez), Mauricio, Rogerinho (Wendes), Thiago Correa; Clodoaldo e Mano Garcia (Giovane)

Técnico: Cyro Leães

Brasil

Adilson; Cris, Ronan e Wilson; Gleisson (Lino), Leandro Marangón, Athos, Kim (Felipe Oliveira) e Ítalo; Flaviano (Fabiano) e Clayton.

Técnico: Beto Almeida

Comente aqui
11 mai11:36

Eles ainda acreditam na luz no fim do túnel

Eliminado matematicamente da Segundona, com 2 pontos em 5 jogos, só uma vitória nos tribunais salva o Rio Grande da eliminação precoce na Segundona. Para manter a motivação da comissão técnica e do grupo de jogadores, a direção deixou explícito que confia em decisões judiciais favoráveis.

Vencendo o Xavante hoje, o Vovô chegaria aos 5 pontos. Obtendo outros 3 na justiça, por causa da escalação irregular de jogadores por parte do Brasil, passaria a 8. Em caso de vitória do Cerâmica sobre o Esportivo, o Rio Grande estaria classificado.

O time da última partida deve ser mantido, com Clodoaldo e Fábio Alemão no ataque. A provável escalação: Fabiano; Léo Nunes, Hernandez, Aguinaldo e Max; Maikel, Maurício, Rogerinho e Thiago Corrêa; Clodoaldo e Fábio Alemão.

Os portões do Estádio Arthur Lawson abrem às 19h. Ingressos para a torcida em geral custam R$ 15. Ingresso especial custa R$ 8. Mulheres, idosos, estudantes e dependentes de sócio pagam R$ 5.

Comente aqui