Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Tchencontro em Caxias

27 de novembro de 2006 1

Traje do estancieiro: tema do tchencontro/Roni Rigon
Do jornal Pioneiro, nesta segunda-feira: mulher não pode vestir chiripá, homem está proibido de usar brinco e tchê music dentro de um Centro de Tradições Gaúchas (CTG) é quase um palavrão. Regras como essas têm sido cada vez mais alvo de polêmica entre tradicionalistas e os que defendem uma flexibilização das regras do movimento gaúcho. Mas todas essas normas têm uma explicação. Você sabe como elas surgiram? O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) realizou sábado em Caxias o 16º Tchêncontro Estadual da Juventude Gaúcha para discutir aspectos históricos que ajudam a entender o porquê desse rigor. A origem das normas está na história do povo do Rio Grande do Sul e da indumentária usada desde que os primeiros jesuítas chegaram no Estado, por volta de 1620, até os trajes adotados por peões e estancieiros nas lidas do campo e nas guerras.

- A bombacha justa não é uma tradição daqui. Ela é usada por homens da Argentina e do Uruguai, que adaptaram a vestimenta feminina para a deles. Aqui no Brasil, a bombacha é larga – explica Edimar Weber Tolffo, 16 anos, de Cerro Largo, em uma comparação entre as roupas dos gaúchos tradicionais com as usadas por alguns músicos.
Leia a reportagem completa no site www.jornalpioneiro.com.br

Postado por Giovani Grizotti

Comentários (1)

  • nelson lima dos santos diz: 10 de dezembro de 2006

    Giovani sou coordenador da 1°Região Tradicionalista
    quero te parabenisar por esta iniciativa de criar este portal,pois fique sabendo que a iniciativa foi tua, meus parabens e muito obrigado em nome dos CTG da minha região

Envie seu Comentário