Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Um peso, duas medidas

22 de fevereiro de 2010 13

Gaúchos e gaúchas, acho extremamente grave o MTG ter pregado um boicote ao Rodeio Internacional de Osório por causa de um show de forró e, ao mesmo tempo, incentivar e divulgar um rodeio com shows de tchê music. Não que eu seja contra a tchê music. Pelo contrário. O que cobra-se aqui é coerência.  

Agindo assim, o MTG tratou dois fatos distintos de maneira exatamente oposta. Isso é gravíssimo e exige uma explicação imediata do presidente Oscar Gress, se é que tal despropósito é passível de explicação.  Vejam o que escreveu o leitor Rogério Bezerra, de Porto Alegre:

Eu tô ficando maluco. Eu vinha defendendo o MTG como a salvação da cultura e da identidade de um povo forte e valente como os gaúchos. No entanto, agora a casa caiu de vez e minha fé e esperança foram ladeira abaixo.

Esse Paulo eu só conheço de nome, mas como organizador de rodeio quer fazer dinheiro, mas tendo sido (ex) vice presidente do MTG não podia fazer isso.

E o tal de Ciro ainda foi lá, em nome do MTG, aplaudir essa barbaridade??? E ainda chamam o Grizotti de inimigo do MTG?

VERGONHA !!!!!!!!

E não se esqueçam, maxixeiros de plantão, se é que tem algum lendo esta notícia: dia 26 tem banda Dejavu no CTG Tropeiros da Cultura, em Capavari do Sul! Direto do Nordeste!!!

Postado por Giovani Grizotti

Comentários (13)

  • Marcio Vargas diz: 26 de fevereiro de 2010

    Amigo Giovani… Dois pesos sempre terão duas medidas… Afinal, são dois pesos…
    O Correto é “Um peso, duas medidas…”
    Neste caso o peso é o desrespeito a regra de que em eventos oficiais devem ser respeitasdas as regras do MTG. E as duas medidas seram as atitudes tomadas pelo MTG nos dois casos… Então. Temos um peso (problema) e duas medidas (reação).

    Abraços

  • Antonio Tronqueira diz: 24 de fevereiro de 2010

    A situação é absurda e o MTG tem que explicar esse apoio a rodeio que tinha música tchê.
    Mas pior ainda é que depois que apareceu essa polemica aqui no blog, um amigo que é patrão de CTG me contou que esteve no Congresso do MTG lá em Lagoa Vermelha e ficou sabendo que esse organizador do rodeio de Soledade, Klafke, que foi vice do MTG, quer ser presidente do MTG. ´
    Será que o apoio ao rodeio tchê é por isso?

  • Rogerio Bezerra diz: 28 de fevereiro de 2010

    Prezado Marcio, não querendo contrariá-lo pois sua contribuição foi importante, mas avaliei suas colocações e acho que são dois pesos e duas medidas mesmo. Dois problemas: os fatos ocorridos e a falta de providências pelo MTG e ainda a indignação do povo gaúcho com as atitudes dos dirigentes do MTG. Pensa nisso que são fatores muito fortes.

  • Gustavo Azevedo diz: 24 de fevereiro de 2010

    Desculpe Paulo, mas não há como concordar. No site http://www.MTG.org.br, possui todos estes regulamentos e entre outro documentos (todos devem saber disso já), a questão é, se criaram os regulamentos então que se faça valer. Ou será que o MTG vai permitir que qualquer peão, em provas de laço, se pilche de calças de jeans ou daqui a pouco até mesmo de regata estarão.

  • Jean Carlo diz: 22 de fevereiro de 2010

    Quando escrevo meus comentários tem um bando de “cão de guarda” que pula querendo me pegar no pescoço. Mas não sou o único a criticar as barbaridades cometidas pela direção do MTG. Participei de um blog em minha cidade, assunto de política, e andaram deixando comentários criticando minha participação agressiva aqui. No mínimo são “cobra mandada”. Mas podem escrever a vontade, eu tenho consciência que não agredi ninguém, só apresentei minha opinião com muita tranquilidade, e não vou parar.

  • Paulo diz: 24 de fevereiro de 2010

    Não creio que houve despropósito, tampouco dois pesos, duas medidas. Acredito que está havendo uma evolução de princípios do Tradicionalismo, que repensou a agressão cometida em Osório e agora resolveu rever atitudes. Assim, os rodeios Rio Grande afora, estão liberados para contratação da Tchê Music e acabam as acusações de Ditadura, Radicalismo, preconceito, etc…Afinal, em novos tempos, quem sabe o MTG acredita que todos músicos são gaúchos e merecem o mesmo espaço, com ou sem pilcha. ehehehe

  • michelle luza diz: 23 de fevereiro de 2010

    aonde ja se viu djavu em um ctg não tenho nada contra mas vamos se colocar em seus devidos lugar!!!!

  • Jean Carlo diz: 24 de fevereiro de 2010

    Tronqueira, acho que tu encontrou o furo da bala. O tal Paulo seria candidato de situação ou oposição?? Se oposição já morreu na praia pois os tradicionalistas querem moralizar o MTG e não criar mais bagunça. Se for pela situação, com o apoio do Gress e do Manuelito, prova o porque da Direção estar aceitando os Tchê. Quem sabe o silêncio sobre o Nei Lisba já é uma brecha para uma remodelação na música gaúcha, com a presença do Nei tocando em CTG com o grupo Morcegos da Noite.

  • Ederson Boeira diz: 23 de fevereiro de 2010

    Foi o que aconteceu aqui em Vacaria, há uns 2 rodeios atrás. O MTG suspendeu o CTG Porteira do Rio Grande, que por pouco não estava impedido de promover o 27º Rodeio Crioulo Internacional (se não me engano).
    Particularmente não acho certo misturar estes gêneros com os rodeios, mas sei que os promotores precisam pensar na parte financeira também.
    Neste último rodeio aqui de Vacaria não teve nenhum show `nacional` e penso que ninguém (ou quase ninguém) que veio ao Rodeio achou falta.

  • Ederson Boeira diz: 23 de fevereiro de 2010

    Aproveito para lembrar que em uma edição do Rodeio de Vacaria, o CTG trouxe a cantora Daniela Mercury.
    A cantora se esforçava para que o público a acompanhasse, nas músicas e na coreografia, em vão.
    O resultado foi um constrangimento entre a cantora e o público. Coisa que a cantora não cansa de falar, em todas as entrevistas em que participa ao ser indagada sobre qual foi o PIOR show da sua vida. A resposta é rápida: “Vacaria”.

  • Fernando Massolini diz: 23 de fevereiro de 2010

    Grizotti, VERGONHA… como muitos outros tradicionalistas penso da mesmo forma que você. Leia meu post “Fim do MODISMO em eventos oficiais do MTG, isso é possivel SIM!”. Tem tudo a ver com esse exemplo que nosso carro chefe está dando a nós gaúchos.
    E tenho dito.
    Grande quebra costela.

  • Gustavo Azevedo diz: 24 de fevereiro de 2010

    Esta nas `Diretrizes Para Realização de Rodeios Crioulos`:

    “c. Executar, exclusivamente, música regionalista no ambiente do evento tradicionalista,
    observando os gêneros e ritmos musicais reconhecidos como tradicionais gauchescos;”

  • Gustavo Azevedo diz: 23 de fevereiro de 2010

    Se o MTG não vai seguir suas próprias regras e seus regulamentos, quem vai seguir apartir de agora?! O único lugar onde se tinha certeza que não teriamos esse tipo de atitude, o CTG, sim porque isso parte dos organizadores do evento e não somente do MTG que não poderia ser cumplice de tal desordem.

Envie seu Comentário